Justiça solta condenado pela morte de Laurinha

0comentário

Carlos Diego Araújo Almeida foi beneficiado por um habeas corpus da Justiça do Maranhão mediante decisão do desembargador Vicente de Castro. Ele foi condenado, em julgamento na última semana, a 11 anos e um mês de prisão pela morte de Laura Burnett Marão e lesão grave de Felipe Burnett Marão, em uma colisão de trânsito em 26 de abril de 2015, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em São Luís. As vítimas tinham oito anos à época.

De acordo com a decisão da Justiça, Carlos Diego deve comparecer ao Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís, em um intervalo de 30 dias, e não pode sair do estado por mais de 15 dias. Para ele manter o benefício do habeas corpus, não pode também manter contato com testemunhas ligadas ao caso.

Em trecho da decisão, o desembargador diz que “por ser primário, possuir bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita, ele ostenta condições pessoais favoráveis à sua soltura”. Assim, ele pode recorrer em liberdade.

Carlos Diego foi condenado na última quarta-feira (14) em julgamento na 4ª Vara do Tribunal do Júri, em São Luís. Na sentença, a Justiça havia decidido que a pena de 11 anos e um mês deveria ser cumprida inicialmente em regime fechado, portanto sem a possibilidade de recorrer da sentença em liberdade.

G1 MA

sem comentário »

Motorista que matou Laurinha é condenado a 11 anos

0comentário

Onze anos e um mês. Essa foi a condenação da Justiça ao auxiliar administrativo Carlos Diego Araújo Almeida, de 25 anos, pelo homicídio doloso de Laura Marão, de 8 anos, e lesão corporal grave do irmão gêmeo dela, Felipe Marão.

O caso aconteceu no dia 26 de abril de 2015. Laurinha e o irmão ficaram feridos em um acidente provocado por um motorista que estaria embriagado, na avenida Jerônimo de Albuquerque.

Laurinha morreu no hospital no dia 29 de abril. O caso provocou uma comoção em São Luís.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Motorista que matou Laurinha tem audiência

2comentários

O motorista Carlos Diego Araújo Almeida, de 22 anos, denunciado por homicídio doloso pela morte da menina Laura Burnett Marão, a Laurinha, de 8 anos, em abril de 2015, terá audiência de instrução, nesta sexta-feira (22), às 8h30, na 4ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Desembargador Sarneuy Costa.

Ele dirigia o carro que bateu em um veículo que estava parado em um semáforo no Bequimão. A vítima estava no banco de trás.

O denunciado não quis acompanhar os depoimentos. O juiz da 4ª Vara do tribunal do Júri, José Ribamar Goulart Heluy Júnior decidiu que Carlos Diego Araújo almeida será levado a júri popular.

Entenda o caso

Carlos Diego negou em seus depoimentos que estivesse embriagado no momento do acidente. Disse que havia bebido pela manhã em um evento e que não estava sob efeito de bebida alcóolica às 3h da madrugada de domingo (2).

A versão de Carlos Diego no primeiro depoimento após o acidente que matou Laurinha foi diferente do que foi registrado no dia do acidente pela polícia. De acordo com nota da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP), ele “foi conduzido ao Plantão Central do Cohatrac por apresentar sinais de embriaguez”.

Na época, a secretaria informou que o motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas confessou a ingestão de bebida alcoólica.

2 comentários »