Ataques a polícia

0comentário

ViaturaPM

A delegacia regional de Timon (MA), município situado no leste do estado, foi metralhada por quatro homens fortemente armados, na noite deste domingo (27). As balas atingiram vidraças, portas, móveis e o muro da delegacia, além de ter destruído parcialmente a viatura. Um investigador estava saindo do prédio no momento do ataque. Ninguém ficou ferido.

Segundo o superintendente de Polícia Civil do Interior, Dicival Gonçalves, a polícia tenta identificar os autores do ataque, mas até a manhã desta segunda-feira (28) ninguém foi preso. Duas pessoas estavam na delegacia quando os criminosos deram várias “rajadas” de metralhadora: o delegado plantonista e o investigador que estava saindo para apurar um homicídio cometido na região.

O delegado regional de Timon, Antônio Valente, está fazendo diligências para tentar localizar os criminosos, segundo informou Gonçalves. “Os suspeitos, armados com metralhadoras, chegaram em uma caminhonete prata e efetuaram vários disparos contra o DP. A polícia civil está em diligência para tentar localizá-los”, disse.

Em agosto, agentes da polícia civil denunciaram ao G1 as condições precárias de funcionamento e a vulnerabilidade das delegacias do Maranhão. A maioria funciona em prédios ou residências alugados que nunca foram reformados. Das 337 delegacias, apenas 37 unidades passaram por reforma nos últimos anos, segundo dados do sindicato da categoria.

O G1 entrou em contato, por email, com o governo do Maranhão, que ainda não se pronunciou sobre os ataques e a possibilidade de reforçar o efetivo nas delegacias do interior do estado.

sem comentário »

SSP e Sejap define ações para Sistema Penitenciário

3comentários

Uma reunião realizada na manhã desta segunda-feira, (14) entre os secretários de Segurança Pública, Ricardo Murad e de Justiça e Administração Penitenciária, Sebastião Uchoa tratou de uma série de assuntos que buscam ampliar a parceria entre os dois órgãos, voltadas para a questão do Sistema Prisional do Maranhão.

O secretário Ricardo Murad informou que a Polícia Civil está tomando todas as providências no sentido de apurar as duas mortes ocorridas no final de semana em unidades prisionais do Complexo de Pedrinhas. “Já determinamos total empenho da Delegacia de Homicídios e vamos agir com rigor para evitar que fatos como estes continuem ocorrendo dentro das unidades prisionais”, destacou.

ricardomurad

Murad disse ainda que a SSP e a Sejap devem continuar atuando conjuntamente para coibir a ação de criminosos. “Continuaremos com as providências que estão sendo adotadas e que já estão gerando resultados positivos. Estamos com um planejamento de ações que serão executadas de maneira sigilosa”, disse.

O titular da Segurança também lembrou o reforço nas operações que estão sendo deflagradas pela Polícia Civil em toda a Região Metropolitana, e que devem ser ampliadas gradativamente. “A Polícia Civil está dando prosseguimento aos trabalhos que já vinham sendo desenvolvidos e que com a incorporação dos novos profissionais terão um incremento no combate e nas investigações de crimes”.

Participaram ainda do encontro o subsecretário da Sejap, Mário Leonardo Pereira Junior, a delegada geral da Polícia Civil, Cristina Resende, o subdelegado geral, Marcos Affonso Júnior e a assessora especial da Casa Civil, Camila Neves.

Foto: Divulgação

3 comentários »

Nota da SSP

11comentários

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informa que já identificou de onde saiu a ordem e quem as recebeu para a execução dos ataques ocorridos na noite desta sexta-feira (3), em São Luís, e já está trabalhando para  prender os envolvidos nos atos de vandalismo e violência.

A SSP ressalta que trabalha para garantir a segurança e a tranquilidade da população maranhense. Esclarece, ainda, que essas ações de bandidos são uma tentativa de reação às medidas adotadas, por meio da Polícia Militar, visando disciplinar, organizar e combater a criminalidade nas unidades prisionais da capital.

De acordo com o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), foram registrados quatro atos de vandalismo envolvendo ônibus coletivo, que foram incendiados, alguns parcialmente. O primeiro ocorreu no bairro João Paulo, onde cerca de 5 homens interceptaram o veículo, mandaram os passageiros descerem e atearam fogo. Houve atos também na Vila Sarney, Ilhinha e uma tentativa no Jardim América.

Em todas as ocorrências, as polícias Militar, Civil e o Corpo de Bombeiros foram acionados. O 9º Distrito Policial (São Francisco) também foi alvo dos bandidos, que dispararam tiros contra o prédio.

A SSP confirmou a morte do policial militar reformado Antonio Cesar Cerejo, no bairro do Maracanã, mas ainda não há indícios de que o crime esteja relacionado com os ataques.

Várias diligências estão sendo feitas neste momento, com reforço das operações, blitz e incursões do Sistema de Segurança em conjunto com as equipes de inteligência para localizar e prender os participantes destes atos criminosos. Imagens captadas pelo Sistema de Videomonitoramento também estão sendo analisadas pelas polícias e alguns envolvidos já foram identificados.

O governo do Maranhão reafirma que não compactua com atos de violência e que continua agindo em conjunto com todos os setores e órgãos que atuam na defesa dos direitos humanos e daqueles que promovem a garantia da justiça e segurança.

Informa, ainda, que a Polícia Militar já está adotando providências complementares nas unidades prisionais de São Luís, como no Centro de Detenção Provisória (CDP), do Complexo Prisional de Pedrinhas.

Entre elas, estão a ampliação da vigilância com videomonitoramento; a intensificação das revistas nas celas; o aumento da fiscalização interna com o Batalhão de Choque e da fiscalização externa com rondas.

11 comentários »

Resposta à população

2comentários

ssp

“Estamos aqui dando uma resposta dura e imediata aos episódios ocorridos no último sábado (9), pois temos total convicção que somos mais fortes que qualquer criminoso que se levante contra o Sistema de Segurança. Estamos atrás de todos aqueles que estão cometendo estes crimes, onde quer que estejam”. Esta foi a declaração dada pelo secretário Aluisio Mendes, durante reunião com a cúpula do Sistema de Segurança para planejamento de ações eficazes em resposta aos ataques contra dois traillers da Polícia Militar instalados nos bairros da Vila Nova e de Fátima.

Durante toda a manhã deste domingo (10), o secretário de Segurança discutiu e traçou estratégias com a cúpula das polícias Militar e Civil e ainda do Corpo de Bombeiros.  Aos comandantes dos Batalhões e unidades policiais, Aluisio Mendes afirmou que as forças policiais têm total apoio do Governo do Estado para agirem, dentro da legalidade, de forma dura e eficaz contra o crime. Ele assegurou que os militares que desempenham funções na Região Metropolitana passarão a contar com o acautelamento de armas.

Além disso, será reforçado o patrulhamento em todos os pontos da cidade e haverá uma unificação do sistema de informações entre as polícias para que as ações ocorram de forma integrada e mais rápida. Outra medida acertada é a de que os trailers permanecerão funcionando o tempo que for necessário, e a partir de agora devem receber reforço no efetivo e em viaturas.

ssp1
Fora de circulação

Para a cúpula do Sistema de Segurança, os episódios ocorridos na Vila Nova e no Bairro de Fátima são uma reação do crime organizado às ações efetivas de combate que vêm sendo deflagradas pelas polícias Militar e Civil. Só nos últimos vinte dias, segundo o secretário de Segurança, as policiais tiraram de circulação mais de 40 líderes e integrantes de facções criminosas que atuam na Região Metropolitana de São Luís.

“Estas facções estão sentindo que estamos agindo de forma enérgica. Já temos o mapeamento de todas estas facções, a identificação dos envolvidos, quem ordenou essas ações. Vamos prender todos os responsáveis por estes crimes que foram cometidos. Esta é uma reação vista em vários estados do Brasil sempre que o Sistema de Segurança opta por enfrentar estes criminosos. O Estado é mais forte e já está mostrando isso”, analisou.

Já o comandante geral da Polícia Militar, coronel Franklin Pacheco afirmou que o policiamento na cidade será ampliado.  “Vamos intensificar nossas ações e aumentar o número de abordagens e prisões e retirar armas de circulação. Estaremos unidos ao Sistema de Segurança e reforçaremos o policiamento em torno dos trailers. Aliado a isso outras estratégias estarão sendo deflagradas nos próximos dias”, afirmou.

Presos

Aluísio Mendes afirmou ainda que seis pessoas já estão detidas suspeitas de envolvimento com os ataques. Segundo ele, um dos presos confessou que participou dos fatos. O Serviço de Inteligência, com apoio de homens do Batalhão de Choque, de todas as unidades e de duas aeronaves do Grupo Tático Aéreo (GTA) que estão sobrevoando diversas áreas de São Luís, está à procura dos envolvidos na morte do soldado Francinaldo Sousa Pereira, durante ataque, neste sábado (9), a um trailler da polícia, na Vila Nova, como também no Bairro de Fátima, onde o sargento Marco Antonio Correa Cutrim e uma moradora foram baleados.

Em relação à presença da Força Nacional no Maranhão, Aluisio Mendes descartou, inicialmente, a participação dos militares no trabalho de rua, em São Luís. O secretário de Segurança assegurou que as Polícias têm total condição de fazer frente ao crime. Ele informou que existem indícios de que as ordens tenham saído de dentro de Unidades Prisionais e que já está mantendo contato com a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) para que reforce o monitoramento e as revistas nos presídios.

Investigações

A delegada geral de Polícia Civil, Maria Cristina Resende informou que todos os esforços estão sendo empreendidos no intuito de identificar e prender não só apenas os executores dos ataques, mas também os mentores intelectuais.

“Já determinei que a Polícia Civil intensifique o trabalho de investigação e levantamento de informações. Estamos preparados para qualquer evento que ocorra e vamos estar juntos com a PM no enfrentamento a esses grupos criminosos”, declarou Maria Cristina.

Estiveram presentes ainda os secretários adjuntos de Inteligência e Assuntos Estratégicos, Laércio Costa e de Desenvolvimento e Articulação Institucional, coronel Antonio Roberto dos Santos Silva; o subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel José Henrique Pessoa; o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel João Nepomuceno; superintendente estadual de Investigações Criminais, delegado Augusto Barros; a superintendente de Polícia Civil da Capital, delegada Katherine Chaves; além de comandantes do batalhões da Região Metropolitana.

Outras medidas

Na ocasião, Aluisio Mendes anunciou que o Governo do Maranhão está fechando um convênio com a Empresa Taurus para que as polícias possam adquirir pistolas com a redução do IPI. O secretário deve apresentar, nesta segunda-feira (11), o projeto que prevê a assistência jurídica para os policiais.

Fotos: Gilson Teixeira

2 comentários »

Noite de horror

4comentários

p1050005

Pelo menos treze presos morreram e trinta ficaram feridos durante uma briga de facções criminosas na Casa de Detenção (Cadet) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Os dados foram confirmados pelo secretário de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), Aluísio Mendes em nota encaminhada pelo governo do Estado à imprensa.

Segundo o secretário, a rebelião foi contida pelos homens do Choque e do Grupo Tático Aéreo (GTA).

“As mortes todas são em decorrência de brigas entre detentos de facções adversárias. O tumulto começou após a inteligência da SSP ter descoberto que 60 presos estavam cavando um túnel pelo qual pretendiam sair essa madrugada. Quando agentes penitenciários tentaram acessar a cela onde ficava o início do túnel, os presos se rebelaram tentando evitar a revista”, disse Aluísio.

Ainda segundo Aluísio Mendes em resposta às mortes, a facção criminosa incendiou sete ônibus em São Luís.

Na manhã de hoje (10), o secretário Aluísio Mendes admitiu que houve erro na contagem do número de mortos. Segundo ele, o número exato é de 10 mortos. Os corpos estariam no IML (6) e Hospital Socorrão (4).  A SSP deve divulgar uma nova nota oficial confirmando o número de mortos.

Foto: César Hipólito

4 comentários »

Bandidos pulam muro para roubar na SSP

1comentário

aluisiomendesDois bandidos invadiram, ontem à noite, o pátio da Secretaria de Segurança Pública, no Outeiro da Cruz.Segundo o Blog de Daniel Matos, a suspeita é de que eles tentavam roubar as armas dos dois vigilantes que estavam de plantão no órgão. Os marginais foram expulsos a bala pelos seguranças. Caso fosse concretizado, o crime causaria extremo contrangimento à cúpula da SSP, justamente neste momento em que a violência está acima da média em toda a região metropolitana de São Luís.

Os bandidos entraram no estacionamento da secretaria por volta das 22h. Os primeiros levantamentos revelam que eles acessaram as instalações do órgão próximo a uma caixa d’água, localizada a poucos metros da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Os ladrões só não foram adiante porque os dois vigilantes perceberam a movimentação e atiraram em sua direção. A polícia foi acionada imediatamente, mas quando chegou os meliantes já haviam se evadido.

Por telefone, o secretário Aluísio Mendes disse que dois homens pularam o muro da Secretaria de Segurança ontem à noite para tentar roubar material de construção de uma obra que está sendo feita no Ciops. “Eles pularam o muro para roubar portas velhas e material de construção da obra que está sendo feita no Ciops, mas foram vistos pelos vigilantes e pularam o muro fugindo pela via públic”, explicou o secretário.

1 comentário »