Edivaldo avança com asfaltamento na zona rural

0comentário

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) fez o lançamento do programa São Luís em Obras na zona rural há uma semana, anunciando obras de terraplanagem e asfaltamento nos bairros Tibiri, Tibirizinho e Rio do Meio, totalizando 7 km de vias.

Uma das ruas contempladas foi a Principal, do Tibirizinho. Ao longo da semana a via passou pelo processo de preparação de base, que compreende os serviços de terraplanagem e depois imprimação (que promove aderência entre a base e o revestimento), etapas que antecedem a aplicação do pavimento e que são essenciais para a durabilidade do asfalto.

Agora as vias já estão recebendo o asfaltamento. Os serviços seguirão avançando pela zona rural, chegando a outros bairros da região.

A Rua Principal do Tibirizinho é um importante corredor viário da região, ligando os bairros à BR-135 para que os ônibus que atendem à área tenham acesso ao Terminal de Integração Distrito Industrial.

O pedetista imprime ritmo acelerado ao programa São Luís em Obras. Somente no eixo pavimentação, dez novas frentes de asfaltamento foram abertas nos últimos dias. Na semana passada, além da zona rural, foi iniciada a pavimentação nos bairros Filipinho, Sitio Leal, Camboa, Liberdade, Sitio do Meio e João Paulo.

Foto: Agência São Luís

sem comentário »

Edivaldo chega com São Luís em Obras à zona rural

1comentário

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) chegou com as ações do programa São Luís em Obras à zona rural. Na manhã desta quarta-feira (27) Edivaldo lançou um pacote de obras de terraplanagem e asfaltamento na região, começando pelos bairros Tibiri, Tibirizinho e Rio do Meio.

Serão cerca de 7 km de ruas e avenidas contempladas neste primeiro lote de obras, incluindo a implantação de ruas. Desde cedo as máquinas chegaram à Rua Principal do bairro Tibirizinho, que faz parte do corredor viário da região.

Em diversas ruas do entorno será a primeira vez, em quase 60 anos, que será implantada pavimentação, razão pela qual os moradores receberam o pedetista com festa.

Os serviços que estão sendo executados irão melhorar a qualidade de vida de quem mora na área, facilitando a mobilidade, acabando com a poeira e lamaçal, além de reforçar os investimentos que o pedetista vem fazendo na região desde seu primeiro mandato.

A manhã desta quarta-feira foi de agenda intensa para Edivaldo. Após sair da zona rural ele foi para a Rua 18 de Novembro, na Camboa, onde também fez o lançamento de obras de asfaltamento. Os bairros Camboa e Sitio do Meio receberão quase 7 km de asfalto.

Foto: A. Baeta

1 comentário »

Zona Rural recebe últimas audiências do Plano Diretor

0comentário

Os bairros Vila Maranhão e Coquilho, ambos situados na zona rural de São Luís, receberão as duas últimas audiências promovidas pela Câmara Municipal com o objetivo de discutir com a sociedade a proposta do novo Plano Diretor da capital maranhense, elaborada pela Prefeitura.

Neste sábado, dia 30 de novembro, a partir das 9h, o debate será promovido na Unidade de Educação Básica Gomes de Sousa, na Rua da Igreja, nº 100, na Vila Maranhão.

A audiência no Coquilho, que deveria ter ocorrido no último sábado, dia 23, foi transferida para o dia 07 de dezembro devido a falta de energia elétrica. A discussão acontecerá na Igreja Evangélica Quadrangular, na Rua 10, s/n, a partir das 14h.

Seis audiências públicas – quatro na chamada zona urbana e duas na zona rural – já foram promovidas pelo Poder Legislativo ao longo deste mês.

A realização das audiências é uma ação inédita da Mesa Diretora da Casa de Leis, presidida pelo vereador Osmar Filho (PDT), e está oferecendo ao cidadão a oportunidade de opinar sobre a proposta, além de figurar como um importante mecanismo que balizará o entendimento dos parlamentares no momento no qual os mesmos irão apreciar o projeto de lei em Plenário.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Umbelino pede asfalto no Tibiri e bairros da zona rural

0comentário

Preocupado em garantir melhores condições para os moradores da zona rural de São Luís, o vereador Umbelino Junior (Cidadania 23) solicitou ao Executivo, os serviços de pavimentação asfáltica para o bairro Tibiri e demais comunidades da zona rural de São Luís.

“Recentemente, estive em várias comunidades da zona rural como Tibiri, Pedrinhas, Quebra Pote e Vila Esperança e em todos os lugares ouço os moradores pedindo asfalto. Estamos vendo bairros da capital recebendo o recapeamento asfáltico, mas é preciso olhar para zona rural, onde várias vias nunca foram asfaltadas”, declarou Umbelino.

Durante a Sessão Extraordinária realizada nesta segunda-feira (25), o Secretário Municipal de Governo, Pablo Rebouças, garantiu um grande lote de licitação para que sejam realizados serviços de pavimentação asfáltica para bairros localizados na zona rural de São Luís.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Zona Rural volta a discutir Plano Diretor de São Luís

0comentário

A zona rural de São Luís receberá, neste sábado (23), mais uma audiência pública promovida pela Câmara Municipal com o objetivo de discutir com a sociedade a proposta do novo Plano Diretor da capital maranhense, elaborado pela Prefeitura.

O terceiro encontro nesta região acontecerá na Igreja Evangélica do Quadrangular, na Rua 10, s/n, bairro Coquilho, a partir das 9h.

Seis audiências – quatro na chamada zona urbana e duas na zona rural – já foram promovidas pelo Poder Legislativo ao longo deste mês.

A realização das audiências é uma ação inédita da Mesa Diretora da Casa de Leis, presidida pelo vereador Osmar Filho (PDT), e está oferecendo ao cidadão a oportunidade de opinar sobre a proposta, além de figurar como um importante mecanismo que balizará o entendimento dos parlamentares no momento no qual os mesmos irão apreciar o projeto de lei em Plenário.

O último encontro ocorrerá no próximo sábado (30), também a partir das 9h, na Unidade de Educação Básica Gomes de Sousa, na Vila Maranhão.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Comunidade da zona rural debate Plano Diretor

0comentário

Moradores de diversas comunidades da zona rural participaram, na tarde deste sábado (16), da quinta audiência pública promovida pela Câmara Municipal para discutir a proposta do novo Plano Diretor da capital maranhense, elaborada pela Prefeitura de São Luís e que tramita no Legislativo como projeto de lei complementar.

Os trabalhos da audiência pública, realizada na Quadra Poliesportiva do Itapera, foram coordenados pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, vereador Pavão Filho (PDT). Lideranças comunitárias de várias localidades – entre as quais Itapera, Tajipuru, Maracanã, Cajueiro, Estiva, Pedrinhas, Vila Samara, Coqueiro, Quebra-Pote e Igaraú – participaram do evento, que também contou com a presença de professores e estudantes da Universidade Estadual (Uema) e da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Além do vereador Pavão Filho, participaram dos debates os vereadores Cezar Bombeiro (PSD), Bárbara Soeiro (PSC), Genival Alves (PRTB) e Umbelino Júnior (PPS), o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB), o promotor de justiça Fernando Barreto Júnior, o presidente do Sinduscon-MA, Fábio Nahuz, além de militantes de movimentos sociais e dirigentes de entidades da sociedade civil.

As audiências públicas são promovidas pela Mesa Diretora da Câmara, presidida pelo vereador Osmar Filho (PDT), com o objetivo de oferecer espaço para o cidadão opinar sobre a proposta. Os vereadores também vão usar os debates parar nortear a votação do projeto encaminhado ao Legislativo pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

As próximas audiências públicas serão: dia 19, no auditório da Assembleia Legislativa, a partir das 19h; dia 23, na Igreja Evangélica Quadrangular, no bairro Coquilho, a partir das 9h; dia 26, na Unidade Básica Gomes de Sousa, no bairro Vila Maranhão, a partir das 18h.

(mais…)
sem comentário »

Câmara discute plano diretor na Zona Rural

0comentário

A zona rural de São Luís voltará a receber, neste fim de semana, as discussões acerca da proposta do novo Plano Diretor da capital maranhense, elaborada pela Prefeitura.

A audiência pública promovida pela Câmara Municipal, e que reunirá representantes da sociedade civil, vereadores e membros do Poder Público, será realizada neste sábado, dia 16, a partir das 14h, na Quadra Poliesportiva do bairro Itapera, localizada na Avenida Principal, s/nº.

Esta será a segunda audiência na zona rural. A primeira aconteceu no último dia 09 na Escola Estadual Professor Mário Martins Meireles, no bairro Pedrinhas.

Outras três encontros já foram promovidos na chamada zona urbana, quais sejam no IFMA do Monte Castelo; Centro de Convenções da UFMA; e Centro Pedagógico Paulo Freire da UEMA.

Um total de oito audiências, contemplando todas as regiões da cidade, foram organizadas pela Mesa Diretora da Câmara, presidida pelo vereador Osmar Filho (PDT).

A realização dos eventos é uma ação inédita do Parlamento Ludovicense e visa oferecer ao cidadão a oportunidade de conhecer melhor o projeto de lei que trata sobre a revisão do Plano.

Neles, a população tem direito à fala; pode fazer questionamentos e dirimir qualquer tipo de dúvida. Além de cobrar do Poder Público alterações na proposta elaborada.

As audiências também estão servindo como importante instrumento para balizar a opinião dos parlamentares, que votarão, em plenário, o projeto de lei no mês de dezembro.

“São encontros extremamente proveitosos, nos quais todos tem vez e voz. Através das audiências, ouvindo a população, estamos contribuindo para construir uma proposta que realmente atenda aos anseios da sociedade”, disse Osmar Filho.

As próximas audiências públicas são as seguintes: dia 19, no auditório da Assembleia Legislativa, a partir das 19h; dia 23, na Igreja Evangélica Quadrangular, no bairro Coquilho, a partir das 9h; dia 26, na Unidade Básica Gomes de Sousa, no bairro Vila Maranhão, a partir das 18h.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

Edivaldo fortalece a produção de mel na Zona Rural

1comentário

Os investimentos feito pela prefeito Edivaldo Holanda Junior para fomentar a produção de mel em São Luís estão dando bons resultados. Apicultores da comunidade Sol Nascente, comunidade que recebeu da Prefeitura de São Luís e do Governo do Estado kits de apicultura a assistência técnica para desenvolver a produção local, colheram na última  semana 500 quilos de mel. Ao longo deste ano a produção já soma duas toneladas do produto. O incremento na produção comprova que o estímulo à produção agrícola, uma das bandeiras do prefeito Edivaldo, garante geração de renda aos trabalhadores rurais na capital e a autonomia aos agropolos da Ilha de São Luís.

Existem hoje cadastrados na Semapa, em média, 30 apicultores que contam com o acompanhamento técnico dos biólogos da secretaria, para auxiliar no desenvolvimento e manejo correto das abelhas, para que não haja migração delas durante o período de inverno.

No último ano, a gestão do prefeito Edivaldo já beneficiou também mais de duas mil famílias de agricultores com aproximadamente uma tonelada de sementes de milho e 15 toneladas de sementes diversas, 17 toneladas de ração para peixes, dois barcos de pesca, 10 motores de rabeta, além da entrega de tratores agrícolas, patrulhas rurais, cinco mil mudas de juçara precoce, kits de irrigação e caminhão refrigerador, entre outras ações. 

O titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), Ivaldo Rodrigues, destaca que o estímulo à produção agrícola é uma determinação do prefeito Edivaldo. “A agricultura na zona rural de São Luís é crescente e uma atividade muito forte, que conta com centenas de famílias. É necessário o contínuo auxílio do poder público para que seja dada a destinação correta do que é produzido, para gerar renda a esses profissionais.  Por determinação do prefeito Edivaldo temos fortalecido a cada dia, desde o trabalho técnico no campo, até o seu beneficiamento correto, para que grandes empresas tenham confiança na comercialização desses produtos. Tem surtido efeito, pois cada vez mais a produção local é vista nas prateleiras de grandes centros comerciais”, afirma o secretário.

Uma das pessoas beneficiadas é o Wilton Santos, de 73 anos. “A minha história com a apicultura começou há 10 anos com uma paixão pelo trabalho das abelhas, desde a sua estrutura organizacional de coletividade, até o essencial trabalho de polinização, que dá origem naturalmente a tantas culturas produtivas. De julho a janeiro, que é o período do verão, nós fazemos uma média de 4 coletas do mel, posso dizer que é um trabalho rentável e conta com o apoio da Prefeitura, através da Semapa”, explicou Wilton.

Apicultores

A apicultura é uma atividade essencial para o equilíbrio e sustentabilidade do meio ambiente. As abelhas respondem por cerca de 80% da polinização dos vegetais. Dessa forma, a apicultura contribui, de forma eficaz para minimizar a interferência e a degradação da natureza, auxiliando com a produção integrada da agropecuária.

O apicultor Francisco da Silva explica que desde o primeiro contato com a Prefeitura foi imediatamente atendido o pedido para auxílio na produção de mel na comunidade Sol Nascente. “Antes não tínhamos apoio algum, e agora contamos com o apoio da assistência técnica da Semapa, assim como o kit completo e o auxílio para escoamento através do Programa de Aquisição de Alimentos, para darmos a destinação correta e legalizada ao produto”, destaca Francisco.

O kit para apicultura entregue pela Prefeitura e Governo é composto por 15 caixas para a produção de mel, um cilindro para cera alveolada, um formigador de chapa de ferro e um macacão para apicultor. 

Foto: Renato Carvalho

1 comentário »

Eudes vistoria obra na zona rural de Ribamar

0comentário

O prefeito Eudes Sampaio cumpre uma intensa agenda administrativa, distribuída diariamente no atendimento às comunidades, em seu gabinete e nas visitas aos bairros que estão recebendo obras, ou mesmo nos locais que necessitam de ação do poder público. Foi assim na semana passada, quando esteve na Estrada do Santana, Zona Rural de São José de Ribamar.

Acompanhado de secretários municipais e do presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Jonas Mendonça Corrêa, Eudes Sampaio vistoriou a estrada e outros pontos da região que precisam de obras de infraestrutura.

“Estamos aqui para olhar de perto as ações que carecem de intervenções. Não temos uma vara de condão para resolver todos os problemas da cidade, mas dentro das possibilidades orçamentárias e financeiras e com a parceria do Governo do Estado, por meio da Agência Metropolitana, vamos continuar lutando para melhorar a infraestrutura do município”, disse o prefeito.

A região visitada faz parte de uma área limítrofe que contempla bairros populosos dos dois municípios, tanto de São Luís quanto de São José de Ribamar. “O Governo do Estado tem dado atenção às demandas metropolitanas nessas áreas, principalmente por saber das limitações dos prefeitos de atuarem na infraestrutura”, disse Lívio.

Ciente dessas dificuldades, o prefeito Eudes Sampaio tem buscado soluções através de parcerias com o Governo do Estado, além da captação de recursos e investimento de receita própria. Estamos “verificando as condições de trafegabilidade e buscando soluções para os problemas”, ratificou o prefeito em seu Twitter, logo após a visita.

Com ações como esta, a gestão municipal está trabalhando continuadamente para atender todas as demandas que são fundamentais na relação entre mobilidade, infraestrutura e crescimento da qualidade de vida dos ribamarenses.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Aprendizado no campo

0comentário

Por Edivaldo Holanda Junior

Nos últimos anos houve uma drástica redução da população que vive no meio rural e que tinha na atividade agropecuária sua principal fonte de renda. Esse processo é agravado na medida em que a saída ocorre, sobretudo entre jovens, no Brasil. Em São Luís, desde o início da minha gestão tenho implantado políticas que não apenas incentivem a permanência do jovem e sua família no campo, mas que também valorizem a zona rural como fonte de saber e de renda.

Um dos nossos principais equipamentos de incentivo à permanência da população rural em suas localidades é a Escola Casa Familiar Rural (ECFR), localizada no bairro do Quebra Pote, zona rural de São Luís. A escola atende alunos filhos de pequenos produtores rurais que recebem educação em tempo integral. O ciclo de formação dura três anos e além do currículo comum, os alunos, que tem faixa etária acima de 14 anos, têm aulas também de zootecnia, agricultura, horticultura e piscicultura. As aulas são teóricas e práticas em uma área de muito verde e livre acesso à natureza.
A unidade adota a pedagogia da alternância, segundo o qual o aluno permanece na escola durante uma semana, de segunda a sexta-feira, e no período subsequente permanece em sua residência, colocando em prática os conteúdos aprendidos na escola. Desta forma incentivamos o desenvolvimento e a fixação dos estudantes no campo, ao mesmo tempo em que estimulamos a produção familiar rural.

A área da ECFR é de 20 hectares, compreendendo o prédio da escola, com salas de aula, pátio, biblioteca e alojamentos dos estudantes, e a área externa destinada ao cultivo. Em minha gestão, a escola recebeu sua primeira reforma em 15 anos de funcionamento. Foram executados serviços como a recuperação da alvenaria, pintura interna e externa; o ginásio foi reconstruído e ganhou passarela de acesso à escola; foi feita a reconstrução dos banheiros; a secretaria recebeu forro e divisórias; e a cozinha foi totalmente reformada.

Outro benefício das obras foi a segurança com a instalação de uma segunda portaria que serve para acesso pela comunidade. Assim, quem precisar utilizar a estrutura para alguma atividade, não vai interferir na rotina escolar, fortalecendo a integração entre a comunidade escolar e os moradores do entorno.

Para fortalecer a formação pedagógica são desenvolvidos diversos projetos na escola. Um deles é o Quintais Produtivos, por meio do qual os alunos colocam em prática o que aprendem na escola. Nos quintais das residências são plantadas hortaliças, construídos criadouros de aves ou peixes. Esse projeto é ampliado por meio do Plantando Sementes e envolve estudantes que, além de trabalharem no cultivo dos alimentos, também estão tendo a oportunidade de desenvolver o empreendedorismo e práticas de comercialização dos produtos.

Por meio dos dois projetos são produzidos alface, cheiro verde, quiabo, mamão, milho, abacate, banana, coco, pepino, macaxeira, abóbora, ovos, galinha caipira e os peixes tambaqui e tilápia. Como toda a produção é feita sem o uso de agrotóxicos e outros materiais que estimulem o crescimento, os produtos têm espaço garantido no mercado onde a busca por alimentos orgânicos tem crescido.

O trabalho que desenvolvemos por meio da Escola Casa Familiar Rural é parte de um amplo pacote de ações na zona rural que incluem ainda a entrega de sementes para produtores da região, a reestruturação de cadeias produtivas locais, a entrega de equipamentos, máquinas e a garantia de assistência técnica. Com todas estas ações na zona rural de São Luís, estamos garantindo tanto o ensino regular quanto a qualificação dos moradores desta região em temas pertinentes à área em que residem, contribuindo para o desenvolvimento desta região da nossa cidade e fornecendo os meios necessários para que, se for do seu interesse, o cidadão do campo possa permanecer em seu local de origem.

*Edivaldo Holanda Junior é prefeito de São Luís

sem comentário »