Legitimidade ferida

0comentário
Manifestantes percorrem retorno do Tirical, onde o trânsito ficou totalmente parado

Manifestantes percorrem retorno do Tirical, onde o trânsito ficou totalmente parado pela manhã, gerando caos

Mobilizados desde as primeiras horas de hoje, cerca de cinco mil trabalhadores rurais bloquearam o KM-0 da BR-135, único acesso para entrada ou saída de São Luís por via rodoviária. Denominado de Grito da Terra, o protesto tem à frente entidades como a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag) e a Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Maranhão (Fetaema).

Os manifestantes reivindicam reforma agrária no estado e o fim da violência no campo. Somente este ano, já foram contabilizadas oito mortes motivadas por conflitos por terra no Maranhão.

A causa é mais do que justa. A bandeira, portanto, deve ser empunhada com todo vigor, de modo a sensibilizar as autoridades para o grave problema.

Por outro lado, é inadmissível perder de vista os direitos dos cidadãos que vivem na área urbana, atormentados diariamente por mazelas tão graves quanto as que vitimam os cidadãos do campo e por outros transtornos impensáveis para quem mora no meio rural.

Lamentavelmente, o direito de ir e vir, uma das garantias constitucionais mais sagradas, foi violado até o último grau, convertendo em caos uma causa legítima.

Em romaria, trabalhadores rurais entram em São Luís, que teve a rotina alterada pelo protesto

Em romaria, milhares de trabalhadores rurais entram em São Luís, que teve rotina alterada pela manifestação

Fotos: Leandro Santos/O Estado do Maranhão

sem comentário »