Fome na estrada: caminhoneiro maranhense ganha comida da PF e do Exército e faz desabafo a Flávio Dino

0comentário

O caminhoneiro maranhense Gerson Lima fez um desabafo emocionado ao governador Flávio Dino (PCdoB) ao contar com a solidariedade de equipes da Polícia Federal e do Exército Brasileiro para se alimentar, depois de horas passando fome na estrada.

Membro de uma categoria que enfrenta extrema dificuldade por causa das restrições ao comércio impostas pelo governo durante a pandemia de novo coronavírus, Gerson alertou para o risco de paralisação do transporte de cargas se os motoristas continuarem sem ter onde comprar comida para si durante as viagens.

sem comentário »

Maranhão registra segunda morte e 96 casos confirmados de Covid-19

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) confirmou, no início da noite deste sábado (4), via Twitter, segunda morte causada pelo novo coronavírus no Maranhão. Ele não forneceu detalhes sobre a origem, o sexo e a idade da pessoa que foi a óbito.

Ainda de acordo com Dino, subiu para 96 o número de infectados pela Covid-19 no estado.

sem comentário »

Após solicitação da Fecomércio, governo do MA libera funcionamento de óticas

0comentário

Atendendo à solicitação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) e do Sindicato do Comércio Varejista de Óticas do Estado (SindÓptica-MA), o Governo do Maranhão autorizou, por meio do Decreto N° 35.714, de 03 de abril de 2020, os serviços de fabricação, distribuição e comercialização de produtos óticos no estado durante a pandemia do Covid-19 (Coronavírus).

No documento, enviado ao Governador do Estado do Maranhão no dia 31 de março de 2020, a Fecomércio e o SindÓptica destacaram o alto número de pessoas que possuem algum tipo de deficiência visual e que necessitam desses serviços. Dessa forma, solicitaram a avaliação técnica no sentido de inclusão do setor de produtos óticos entre as atividades essenciais, resguardados todos os elementos de segurança sanitária adotados pelas demais atividades que estão em funcionamento.  

Com essa autorização, a Fecomércio-MA reafirma o seu papel de representação no atual cenário causado pela pandemia, buscando sugerir medidas emergenciais aos governos Estadual e Municipal que minimizem os prejuízos e impactos econômicos nas empresas maranhenses, além de orientar diariamente os empresários em meio à crise nos estabelecimentos comerciais.

sem comentário »

As lições da crise até aqui

1comentário

Por Adriano Sarney*

Deputado Adriano Sarney aponta fragilidade da economia brasileira

A atual crise evidenciou que: os países não cooperam entre si, os economistas liberais se calaram, as tecnologias em diagnósticos precisam evoluir e a humanidade vai se abalar, mas não vai acabar. No Brasil, o coronavírus escancarou a fragilidade de nossa economia.

​Em tempos de murici, cada um cuida de si. Os Estados Unidos enviaram 23 aviões cargueiros para buscar equipamentos de saúde na China. Essa mercadoria fazia parte das encomendas de países como o Brasil e a França. Os EUA, com o consentimento do governo chinês, pagaram mais caro e levaram a melhor. Não se trata de capitalismo selvagem, mas da lei dos que têm mais para oferecer. A última palavra do capitalismo chinês vem do partido comunista e não foi o preço mais elevado que fez os EUA passarem na frente da fila. Certamente os chineses negociaram uma cláusula do acordo comercial entre as duas potências.

​Já os economistas liberais, aqueles que rejeitam o intervencionismo estatal, estão mudos durante a crise. A clara necessidade de ações do governo tanto na saúde quanto na economia, colocou o Ministro Guedes, um liberal de carteirinha, em uma sinuca de bico. Nesse momento, a iniciativa privada pouco pode fazer para amenizar a crise. Todas as ações serão governamentais, inclusive a reconstrução social e da economia quando tudo acabar; são obrigações do governo!

​Os avanços tecnológicos dos últimos anos parece não ter surtido efeito na área de diagnósticos. Como pode, em pleno século XXI, um teste demorar 7, 10, 14 dias? Ainda mais um vírus cuja família já era conhecida há anos. Se todos tivéssemos um teste rápido, instantâneo, conseguiríamos planejar a reabertura das atividades econômicas com maior segurança e amenizar as dores dos micro, pequenos e médios empresários, maiores empregadores do país.

​Outra constatação extraída da pandemia é a de que o coronavírus irá devastar a humanidade em vários aspectos, mas não irá extingui-la, como colocou Yuval Noah Harari, autor de “Sapiens, Uma breve historia da humanidade”. O vírus mata em média 3% a 5% dos infectados, diferente do ebola, por exemplo, que pode matar até 80% dos pacientes. É preciso levar em consideração que os casos do coronavírus, tanto os de infectados, quanto os óbitos, estão sendo subnotificados. As consequências sociais e econômicas farão também novas vítimas, assim como o estresse psicológico do isolamento social, medo e desamparo. Mas a raça humana não será extinta e a tendência após a crise da pandemia atual é de alterar a maneira como vivemos e funcionamos, promovendo inovações que facilitam as mudanças necessárias ao tempo e momento em nossas vidas.

No Brasil, a crise do coronavírus expos a fragilidade da economia. A nossa bolsa de valores foi a que mais caiu (em dólares) no mundo, -52%. O valor das empresas brasileiras, em média, registrou desvalorização de metade de seus preços de mercado. Isto se deve à enorme valorização do dólar frente ao real e à desconfiança, principalmente de investidores estrangeiros, do poder de recuperação de nossa economia. Enquanto pensávamos que o Brasil iria voar em céu de brigadeiro esse ano, vimos, de fato, uma economia frágil se derreter mais do que as outras no mundo. É hora de começarmos a nos preocupar com a economia real.

​Após essa crise, o mundo não será o mesmo.  Os países vão ser mais autossuficientes, a máquina pública vai ter que salvar a iniciativa privada, as empresas vão dar mais foco nas tecnologias da saúde e as pessoas vão ser mais resguardadas. Outras lições virão.

*Deputado Estadual, Economista com pós-graduação pela Université Paris (Sorbonne, França) e em Gestão pela Universidade Harvard.
Email [email protected]
Twitter: @AdrianoSarney
Facebook: @adriano.sarney
Instagram: @adrianosarney

1 comentário »

Área nobre registrou mais de 30% dos casos de novo coronavírus em São Luís

1comentário

Bairros da área considerada nobre registraram mais de 30% dos casos de novo coronavírus em São Luís, até o momento. É o que aponta um mapa elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) que aponta a incidência de contágio em cada região da capital.

No topo da lista está o Renascença, com nada menos do que 12 pessoas que testaram positivo para a Covid-19. O Calhau, outro bairro de classe alta, tem seis casos. O total de pacientes infectados oriundos de bairros com predominância de famílias abastadas chega a 25, no estágio atual da pandemia.

No outro extremo da lista está a Cidade Operária, um gigante territorial e populacional, mas que até agora registrou só 1 caso. A maioria dos bairros com predominância de pessoas de baixa renda apresenta incidência baixa de contágio pelo novo coronavírus, exemplo da Liberdade, Vila Embratel, Sacavém e Camboa, com apenas um caso confirmado cada um.

Os dados foram apurados pela SES quanto São Luís ainda contabilizava 67 casos confirmados de Covid-19. Atualmente, a cidade tem 82 pacientes que testaram positivo para a doença, com um óbito.

Confira a lista abaixo:

1 comentário »

Flávio Dino mantém comércio fechado até o dia 12 e vai multar quem descumprir decreto

0comentário

Aulas em escolas e universidades das redes pública e privada seguem suspensas até o dia 26, também como medida de prevenção ao novo coronavírus

Flávio Dino anunciou normas em transmissão ao vivo pela internet

Em coletiva realizada pelas redes sociais, na tarde desta sexta-feira (3), o governador Flávio Dino apresentou dados atualizados sobre a evolução do novo coronavírus no Maranhão e novas medidas sobre funcionamento das escolas, universidades, comércio e transporte interestadual.

Em transmissão ao vivo, o governador anunciou a continuidade das suspensões das aulas até o dia 26 de abril e do comércio até o próximo dia 12, quando haverá nova avaliação das condições da crise sanitária. Serão aplicadas multas e sanções diante do descumprimento do decreto.  “A nossa preocupação é garantir que não haja a circulação de pessoas em larga escala”, explicou o governador do Maranhão.

A defesa à vida das pessoas e a necessidade de evitar um colapso na rede de atendimento à saúde guiam as decisões tomadas. “O que estamos fazendo é restrição, não é proibição. É a restrição de certas atividades, para restringir a circulação de pessoas, e, com isso, restringir a disseminação do coronavírus, para garantir que a oferta existente na rede de saúde, de equipamentos, de profissionais, de materiais, seja suficiente para atender a demanda. Se todas as pessoas no Brasil adoecerem ao mesmo tempo, a rede pública e privada não serão suficientes para atender a todos”, explicou o governador. 

Durante a coletiva, o governador informou que o Maranhão já contabiliza 88 casos confirmados da doença e que 82 municípios, dos 217, apresentam casos suspeitos. “Quando começamos a semana nós tínhamos 31 casos confirmados, então tivemos expressivo crescimento. Portanto, é preciso ter muita atenção neste instante. Eu diria que estamos num momento decisivo, nacionalmente, não só no Maranhão”, relatou o governador, lembrando da importância de não medir esforços para conter a evolução muito célere da pandemia. 

Medidas adotadas

Aos jornalistas e demais internautas, Flávio Dino apresentou as medidas adotadas a partir dos novos decretos publicados. Entre as decisões, as aulas presenciais permanecem suspensas até o dia 26 de abril em todas as unidades da rede pública e privada, nas redes municipais, estaduais e de ensino superior em todo o Maranhão.  É o que diz o Decreto 35.713 do dia 03 de abril assinado pelo governador Flávio Dino.

O mesmo decreto estabelece que o transporte interestadual de ônibus e similares também permanece suspenso até o dia 26 de abril, exceto o transporte exclusivamente entre município maranhense e município de outro Estado que componha região integrada de desenvolvimento, por exemplo a Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina.

Por meio de decreto, o governador Flávio Dino mantém suspensas as atividades comerciais não-essenciais em todo o território maranhense até o dia 12 de abril. Academias, bares, shopping centers, lanchonetes e demais estabelecimentos comerciais devem permanecer fechados. O novo decreto estabelece que podem funcionar no sistema delivery, drive thru ou retirada no estabelecimento, os depósitos de bebidas, lavanderias, bares, restaurantes e lanchonetes, mediante pedidos via telefone ou internet.

Multas e sanções

A novidade estabelecida é a possibilidade de multas e sanções para os empreendimentos não-essenciais que descumprirem as determinações do decreto. O governador reiterou a importância da soma de esforços para superar a crise sanitária. “Iremos na próxima semana acompanhar a evolução dos novos casos. Reitero que meu desejo é que as atividades comerciais e de serviços e as atividades profissionais em geral retornem imediatamente, esse é meu desejo. Mas entre me desejo e a materialização desta vontade, existe a responsabilidade derivada dos números de ocorrências de síndromes respiratórias”, explicou o governador.

Materiais

O governador informou sobre a chegada de novos kits de testagem rápida, doadas pela empresa Vale, que darão celeridade aos diagnóstico. Falou, ainda, sobre o esforço para compra e entrega dos EPIs para os profissionais da saúde (que também entrarão como prioridade na submissão dos testes rápidos).

“Há profissionais de saúde contaminados, e, por isso, afastados de suas atividades. Esse é um ponto muito importante porque, evidentemente, não podemos abrir mão de nenhum profissional da saúde, que são as pessoas que estão habilitadas tecnicamente a cuidar da saúde de todos nós”, defendeu Dino. 

Flávio Dino ainda reiterou do esforço empreendido para a compra de respiradores, que estão escassos, inclusive no mercado internacional. “Em nível do Consórcio Nordeste, havia sido feito uma compra conjunta de equipamentos e a compra foi bloqueada, ou seja, mesmo com a disponibilidade de recursos, nós temos hoje dificuldade de receber, porque os Estados Unidos e outros países que têm maior poder econômico estão junto aos mercados, fazendo processo de bloqueio e compra desses equipamento”, finalizou.

Fonte: Governo do Estado

sem comentário »

Paço do Lumiar registra primeiro caso confirmado do novo coronavírus

0comentário

A Prefeitura de Paço do Lumiar divulgou no final da tarde desta sexta-feira (03/04) o primeiro caso confirmado do novo coronavírus na cidade. O paciente é do sexo masculino. A idade dele não foi divulgada. Ele está em isolamento domiciliar.

De acordo com a Prefeitura, continuam sendo tomadas todas as medidas necessárias para conter a disseminação do coronavírus no município.

Veja a nota divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde de Paço do Lumiar:

“A Prefeitura Municipal de Paço do Lumiar, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), informa que foi confirmado sexta-feira (03/04), o primeiro caso de infecção por Coronavírus no município. Esclarece ainda que, segundo informações das autoridades de saúde do Governo do Estado, o paciente realizou exames em rede laboratorial privada e está em quarentena domiciliar. Reiteramos ainda que, o município e a SEMUS, em parceria com o Governo do Estado, tem adotado medidas e tomado todas as providências cabíveis e necessárias para diminuir riscos e proteger a população neste momento de pandemia, a exemplo, das recomendações de isolamento social.”

sem comentário »

Reitor Natalino Salgado concede grau a formandos de medicina por meio de videconferência

0comentário
Reitor Natalino e formandos de Medicina participaram de solenidade remota de formatura

Pela primeira vez na história da Universidade Federal do Maranhão, foi realizada, nesta sexta-feira, 3, a outorga de grau por meio de videoconferência. A solenidade virtual reuniu 65 estudantes de Medicina dos câmpus de Imperatriz (22), Pinheiro (33) e São Luís (10), que receberam o grau referente ao primeiro semestre de 2020.

A cerimônia atende ao que determina a Medida Provisória Nº 934, de 1º de abril de 2020, publicada no Diário Oficial da União, que estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Com base na MP, a Universidade Federal do Maranhão publicou a Resolução nº 1979 – Consepe, que autoriza, excepcionalmente, a antecipação da Colação de Grau de discentes que estejam no último período dos cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem, no âmbito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em virtude da situação decorrente do Coronavírus (SARS-COV-2).

Segundo a resolução, caberá a cada coordenação de curso providenciar a lista de discentes aptos para antecipação de que trata essa Resolução a ser encaminhada, por meio de processo, ao Gabinete da Reitoria para homologação com a respectiva documentação comprobatória da situação acadêmica.

O reitor Natalino Salgado conduziu a solenidade, por meio da videoconferência, agradeceu a presença dos estudantes, dos familiares, dos coordenadores do curso nos câmpus e da pró-reitora de ensino, Isabel Ibarra.

Em sua mensagem aos formandos, o reitor destacou o empenho da UFMA em atender os anseios da sociedade e a contribuição que a ciência e a pesquisa podem dar na melhoria da qualidade de vida. “Esta Colação de Grau acontece em um momento totalmente atípico. Além de ser um formato pioneiro na história da universidade, alcança ainda maior importância diante da situação de emergência que o Brasil vive atualmente . A saúde pública necessita de mais do que nunca de profissionais preparados para prestar assistência à população. E o nosso Hospital Universitário é o maior formador de recursos humanos na área de saúde do estado e um dos mais conceituados do Brasil. Como Instituição de reconhecida excelência na produção do conhecimento, a UFMA formou e está colocando no mercado médicos que, tenho certeza, darão o melhor de si no enfrentamento desta grave crise. Passado o estado de calamidade, veremos que as universidades exerceram um papel protagonista no combate à pandemia do coronavírus e deverão ser reconhecidas como fundamentais para o desenvolvimento do país e a garantia da cidadania”, afirmou Natalino.

A formanda Juliane Fonseca, do câmpus de Pinheiro, falou em nome dos demais formandos e agradeceu o apoio que a Universidade tem dado. “Neste momento de isolamento social, utilizar as tecnologias para realizar um momento que é de grande importância para todos nós nos deixa felizes. É um momento de vitória, não foi fácil durante todos esses anos, muitos de nós tivemos que ir para outra cidade e enfrentar diversos desafios. Este é um momento que podemos dividir com os nossos amigos, e estamos reunidos aqui com muita alegria para comemorá-lo. Toda essa situação bem diferenciada se tornou possível por meio deste instrumento, a nossa formatura”, disse.

Para o coordenador de Medicina de Pinheiro, Raimundo Nonato, é com orgulho que, em menos de 24 horas, toda a documentação foi preparada para dar condições para que os estudantes se engajem nessa luta junto com todos os profissionais da saúde.

“Quero parabenizar os formandos, porque este é um momento de desfecho de várias histórias que foram construídas ao longo de seis anos, histórias que não foram simples e fáceis. A UFMA está dando um exemplo muito significativo para o país e de como o serviço público deve ser. É importante que este momento seja simbólico, por isso montamos uma ‘tropa’ para lutar contra o inimigo que está à solta, e, com a união e o esforço de todos, esse inimigo pode ser vencido”, frisou o docente.

O diretor do câmpus de Imperatriz, Daniel Duarte, parabenizou a gestão por esse momento. Para ele, foi uma resposta muito rápida para toda essa demanda que a sociedade vivencia. “Quero também parabenizar os formandos, porque essa é uma conquista muito grande, e nós sabemos a labuta que é, no dia a dia, enfrentar a universidade com todas as suas dificuldades. Vocês merecem todo este momento, esta felicidade e gratidão que vocês terão de estarem formados e, a partir de hoje, deixarem de ser alunos para serem médicos e estarão carregando o nome da Universidade Federal do Maranhão daqui para a frente. Esperamos que vocês estejam atuando, salvando vidas e contribuindo para a sociedade”, desejou.

sem comentário »

Dr. Gaspar declara apoio à pré-candidatura de Hilton Gonçalo à reeleição em Santa Rita

0comentário
Prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, com a prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo, e o médico Dr. Gaspar

O médico Dr. Gaspar que disputou a eleição de prefeito em Santa Rita em 2016 e terminou em segundo lugar com quase 12% dos votos, declarou apoio a pré-candidatura de Hilton Gonçalo que disputará a reeleição em outubro. O anúncio é mais uma importante adesão do prefeito de Santa Rita, que vem construindo uma grande frente para a disputa eleitoral.

O anúncio da aliança foi feito nesta sexta-feira (3), após uma reunião entre o prefeito de Santa Rita, a prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo e Dr. Gaspar. O médico não irá disputar nenhum cargo eletivo em 2020 e será uma das lideranças em buscas de votos da campanha de Hilton Gonçalo na disputa de reeleição.

Hilton Gonçalo vem abrindo o dialogo com os mais diversos campos ideológicos em Santa Rita e atualmente é o favorito para a disputa eleitoral no município.

sem comentário »

Educação: Prefeitura de Caxias mantém suspensas aulas presenciais na rede pública e privada até 10 abril

0comentário
Unidade Integrada Municipal Leôncio Alves Araújo continua com aulas presenciais suspensas

A Prefeitura de Caxias, por meio do Decreto Municipal nº 105, de 01 de abril de 2020, assinado pelo prefeito Fábio Gentil, decide manter suspensas em todo município, nas redes pública e privada as aulas e as atividades educacionais. Pelo decreto, os ajustes necessários para o cumprimento do calendário escolar serão estabelecidos pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Semect).

Embora as atividades escolares e aulas estejam suspensas até 10 de abril de 2020, o decreto também prevê a prorrogação deste prazo. A prefeitura reforça que tomará todas as medidas para o cumprimento das orientações.

“Para a garantia do cumprimento das orientações desse decreto, isso quanto à suspensão das atividades educacionais presenciais, sendo o município o ente político-administrativo que mais próximo se encontra dos cidadãos, poderá ser utilizado o poder de polícia do município”, diz o decreto, que já está em vigor desde que foi publicado.

O decreto, que dispõe sobre a suspensão das aulas presenciais nas unidades de ensino da rede municipal de educação e das escolas da rede privada de ensino de Caxias, está amparado nas determinações da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, que monitora os novos casos de covid-19, chegando a 81 casos confirmados e um óbito, em números atualizados.

Emergência em saúde pública

Prefeitura de Caxias mantém medidas de prevenção, combate e prevenção de riscos de Covid-19

O decreto também considera a Portaria nº 188, de 03 de fevereiro de 2020, do Ministério da Saúde, que dispõe sobre a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), especialmente a obrigação de articulação dos gestores do SUS como competência do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE nCoV); considera ainda a classificação pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no dia 11 de março de 2020, como pandemia do novo coronavírus.

Outras situações também fundamentam a decisão do município em prorrogar o retorno das atividades educacionais, como, por exemplo, o fato de que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença no município; o Decreto n.º 35.662, de 16 de março de 2020, do Governo do Estado do Maranhão; além do pedido da OMS para que os países redobrem o comprometimento contra a pandemia.

A cidade de Caxias, conforme foi divulgado pelo Boletim Epidemiológico nesta quinta-feira (02), monitora 115 casos suspeitos, mas nenhum caso confirmado de covid-19 foi registrado no município.

sem comentário »