Veja a programação do Réveillon em São Luís

1comentário

A programação do Réveillion de Todos 2018 em São Luís ganhou muito mais atrações. Em vez de uma noite, agora vão ser seis noites.

A noite da virada já estava garantida, com a banda Raça Negra como uma das atrações. E o Natal de Todos, com várias atrações nos arredores da Praça Dom Pedro II, iria até este domingo (23). Agora vai ganhar mais uma semana.

Entre as novidades anunciadas, está o show de Zeca Baleiro, no dia 29 (sábado), na Avenida Litorânea. A noite ainda vai ter o show de Criolina. As apresentações são uma parceria do governo do Maranhão com o Festival BR, onde Zeca Baleiro iria se apresentar no mês passado, mas não conseguiu por causa das fortes chuvas.

No dia 30 (domingo), o Ceprama recebe os blocos Jegue Folia, Lamparina, Bota pra Moer com Criolina, Bloco Bittencá e Acolá com Flávia Bittencourt e Bloco Samba, Cerveja e Argumento. É o grito de carnaval com a participação dos blocos que fizeram grande sucesso no Carnaval do circuito Beira Mar.

No dia 1º de janeiro, a festa é na Praça Dom Pedro II, com participações de Zeca Baleiro, Flávia Bittencourt, Celia Maria, Joãozinho Ribeiro, Josias Sobrinho e outros.

Veja abaixo a programação completa do Réveillon de Todos 2018:

Programação

27/12 – Quinta-feira
Praça do Reggae
Rua da Estrela, Praia Grande, centro histórico de São Luís
A partir das 19h
Tribo de Jah
DJ Ademar Danilo
DJ Natty Nayfson
Trancistas + Artesanato + Roupas + Acessórios

28/12 – Sexta-feira
Praça Nauro Machado
A partir das 19h
Bloco Tradicional Os Vampiros
Show Djalma Chaves
Boi Encantos do Olho D’água
Show SambaCeuma

29/12 – Sábado
Avenida Litorânea
Governo do Maranhão e Festival BR apresentam
19h – Dj A Lenda Brother
20h30 – Show Criolina
22h – Show Zeca Baleiro

30/12 – Domingo
Madre Deus / Ceprama
Cortejo (Concentração a partir das 16h30 no Beco do Gavião)
Tribo Curumim
Fuzileiros da Fuzarca
Bloco Akomabu
Escola Marambaia do Samba

Palco do Ceprama
19h – Bloco Jegue Folia
20h – Bloco Lamparina
20h45 – Bloco Bota pra Moer com Criolina
21h30 – Bloco Bittencá e Acolá com Flávia Bittencourt
22h15 – Bloco Samba, Cerveja e Argumento

Pôr do Sol – Forte Santo Antônio
17h30 – Grupo de Choro Regional Deu Branco

31/12 – Segunda-feira
Avenida Litorânea
Show da Virada
19h – DJ Paulo Pringles
20h30 – Fabrícia e Banda
22h – Argumento
23h30 – Raça Negra
1h – Guto Ximenes com Levada do Teco
02h30 – Gerrard Lima
Tenda Eletrônica (Djs)
Desert
Kisifux
Flávio Pastel

1º/01 – Terça-feira
Praça Pedro II, Centro Histórico de São Luís
Show de Boas Vindas 2019
A partir das 17h
Coral Paz e Bem
Banda do Bom Menino
Flávia Bittencourt
Show ‘Com o afeto das canções’ – Joãozinho Ribeiro e
Milena Mendonça
Célia Maria
Josias Sobrinho

1 comentário »

Zeca Baleiro passa mal durante show

0comentário

O cantor Zeca Baleiro, 51 anos, passou mal durante um show no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza, na noite deste domingo (14), conforme nota do cineteatro. Zeca estava na segunda apresentação da noite – foram duas sessões já que as entradas para a primeira se esgotaram em menos de 24 horas.

De acordo com nota da produção do artista publicada em uma rede social, Zeca foi acometido por um mal-estar, causado por “uma queda de pressão, motivada provavelmente pela bronquite que está tratando”.

Na mesma nota, a produção informa que Zeca agradece o carinho dos fãs e já solicitou a realização de um novo show em Fortaleza, em data e local a serem informados, assim que definidos por eles.

Após o atendimento no hospital, Zeca Baleiro voltou para o hotel em que está hospedado para descansar e se recuperar, conforme comunicado do Cineteatro.

Leia mais

sem comentário »

Avaliações importantes após Carnaval

1comentário

Bloco comandado por Zeca Baleiro lotou a Praia Grande no último dia de Carnaval em São Luís

Encerrado mais uma Carnaval em São Luís, organizadores e patrocinadores devem agora fazer uma ampla avaliação da festa.

A primeira reflexão que deve ser feita é mais uma vez em relação ao horário. Tenho dito aqui que sou defensor do Carnaval realizado durante o dia, mas em São Luís, a programação começa sempre no fim de tarde.

Acredito que o Carnaval de dia favorece a segurança, cria um novo público, pois é possível que os pais possam levar seus filhos e criar uma nova geração de foliões, além do fato de que a programação à luz do dia possibilita melhores imagens. Mas para que tudo isso ocorra é necessário também uma programação atrativa, boa estrutura e segurança.

Nos dois últimos anos, até houve uma tentativa de antecipar o início da programação, mas este ano houve muito atraso, talvez até proposital para aguardar a chegada do público já acostumado com o atraso nos eventos.

Foi o que aconteceu por exemplo com o Bloco do Baleiro que estava marcado para sair às 17h, mas houve atraso e só saiu 21h, mas foi sem dúvida a melhor sacada neste Carnaval e mostrou que o público quer mesmo é programação de qualidade.

Também acredito que seja necessário repensar o período das prévias carnavalescas que além de servir para manter o folião por aqui é uma ferramenta muito importante para ações de incremento ao turismo local.

Em cidades como Olinda/Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte a festa acontece de dia numa explosão de alegria como acompanhamos na mídia nacional e o fortalecimento do Carnaval de Rua. Durante à noite, nessas cidades ocorrem os grandes bailes e desfiles de escolas de samba e blocos.

Bom, vamos avaliar mais uma vez a nossa festa e ver o que está sendo feito nas grandes cidades. Dessa forma acredito que será possível que São Luís retome o seu lugar de destaque no Carnaval em todo o país.

1 comentário »

Bloco do Baleiro e a polêmica no Carnaval

14comentários

Bloco do Baleiro é principal atração da Terça-Feira Gorda de Carnaval no Maranhão

Tenho ouvido e lido muitas críticas por conta da realização, neste Carnaval do Bloco do Baleiro que sairá na terça-feira gorda de Carnaval, sob o comando do cantor e compositor Zeca Baleiro.

Além dos convidados já anunciados de Zeca Baleiro, o paraibano Chico César e a paraense Fafá de Belém, e os DJs Ademar Danilo e Jorge Choairy, nomes locais foram confirmados, engrossando o caldo: a dupla Criolina (Alê Muniz e Luciana Simões), Tião Carvalho, Patativa, Juca do Cavaco e Luiz Cláudio.

Com tanta gente boa junto, o Bloco do Baleiro abriu logo uma grande polêmica com críticas mais variadas.

Não sou dono da verdade, mas sinceramente não vejo motivo para tanta choradeira. Reclamam do cachê que entendem ser alto, reclamam das atrações e convidados, enfim, reclamam de tudo.

Mas uma coisa precisa ser dita, Zeca Baleiro é daqui, e portanto, a sua participação no Carnaval paga ou não com dinheiro público é legítima e vai garantir a participação de qualquer um de nós, desde que esteja vestindo a sua fantasia.

O que sempre digo é que não vejo o Carnaval do Maranhão sem as suas grandes atrações, por exemplo Alcione e Bicho Terra não podem ficar fora de nenhum circuito oficial da Prefeitura de São Luís e Governo do Maranhão, a menos que não queiram participar. Qual lugar neste país que pode pensar em um grande Carnaval sem a presença das suas grandes atrações?

Numa festa tão popular como é o Carnaval, o poder público tem a obrigação de oferecer condições a todos os artistas, os mais conhecidos como Zeca Baleiro, Alcione e Bicho Terra, como aqueles que trabalham em função do Carnaval, mas é claro que é impossível tratamento igual a partir, por exemplo do valor do cachê.

Ë claro que alguns ganharão sempre mais. O que não pode deixar de existir é a participação de todos numa festa que é de todos.

Acredito que o Bloco do Baleiro tem tudo para dar a sua contribuição ao Carnaval maranhense, como os demais artistas e brincadeiras também.

E que surjam outros blocos e que estes tenham o mesmo apoio do poder público ou da iniciativa privada – o Carnaval agradece.

14 comentários »

Velho Moleque

0comentário

AntonioVieira

Será lançado em breve o documentário em média metragem “Velho Moleque” que trata da vida e da obra do músico maranhense Mestre António Vieira.

O filme foi produzido pelo Museu da Memória Audiovisual do Maranhão da Fundação Nagib Haickel, através da lei Rouanet, instrumento de incentivo a cultura brasileira do governo federal e patrocinado pela Vale, que já havia anteriormente feito a editoração das músicas do compositor.

O filme tem a direção de Beto Matuck e a produção de Joaquim Haickel e conta com imagens cedidas por Zeca Baleiro.

Em 52 minutos, formato direcionado para a exibição em televisão, Velho Moleque conta algumas passagens da vida do Mestre Vieira através de depoimentos de alguns de seus mais chegados amigos e dele próprio.

O lançamento do filme deverá acontecer no mês de Março, no Espaço Cultural da Vale, no Centro Histórico de São Luís, região em que Vieira viveu e retratou em suas belíssimas canções.

Blog do Joaquim Haickel

sem comentário »

Virada em São Luís

2comentários

ZecaBaleiroA Prefeitura de São Luís realizará uma programação especial para comemorar a chegada do ano 2015. Em dois palcos distintos, os shows da virada reúnem talentos maranhenses e nacionais numa maratona musical. O Show da Virada, na Avenida Litorânea, e a Virada com Jesus, na Praça Maria Aragão, terão início às 21h e às 20h, respectivamente.

Na Praça Maria Aragão, grandes cantores da música brasileira dividirão o mesmo palco em uma celebração de agradecimento a Deus pela chegada do novo ano. Uma das atrações da Virada com Jesus será o pastor André Valadão, indicado duas vezes para o Grammy Latino. No mesmo palco, se apresentarão o capixaba Anderson Freire, o carioca Maurício Paes, os maranhenses Jacymário e Saul Gutman em apresentação solo, e os grupos Fogo e Glória, Forró de Crente, Marcados pela Promessa e Som do Alto.

Na Avenida Litorânea, a miscelânea rítmica terá tonalidade maranhense por excelência. Os grupos de tambor de crioula Arte Nossa e Catarina Mina abrem a programação. No palco, desfilarão nomes emergentes da música maranhense ligados ao samba, como o grupo Argumento, e ao ritmo mais cultuado na ilha, o reggae, representado pela banda de Alcântara, Barba Branca.

O grupo Afrôs promove uma excursão pelos ritmos maranhenses, interpretando composições consagradas da música produzida no estado, além de peças do cancioneiro popular, folclóricas e autorais. As cantoras Nathália Ferro, Mila Camões, Camila Reis e Lena Machado têm participação especial no show das Afrôs.

O cantor e compositor Zeca Baleiro encerra em grande estilo a programação musical composta somente por talentos maranhenses. O cantor também participou como autor na 9ª Feira de Livro de São Luís, promovida pela Prefeitura de São Luís. Zeca fez a carreira fora do Maranhão, embora tenha leve o nome do Maranhão por onde passa.

No palco do Show da Virada em São Luís, ele apresentará composições de “O disco do ano”. Este ano, Zeca Baleiro produziu o primeiro disco da carreira da sambista Patativa e participou do show de lançamento do trabalho. Dos vários sucessos de Baleiro, destaque para “Telegrama”, “Prince Tag”, “Disritmia”, “Lenha”, “Samba do Approach” e “Flor da Pele”.

Baleiro contou que preparou um repertório com os grandes sucessos, mas também quer fazer algumas surpresas. “Em um show assim grande, devemos privilegiar as músicas mais conhecidas. Não podemos deixar o público dispersar. É preciso deixá-lo mais próximo para celebrar a festa do começo do ano”, afirmou.

Programação

Virada com Jesus

20h – Forró de Crente
20h25 – Fogo e Glória
20h50 – Saul Gutman
21h15 – Jacymário
21h40 – Marcados pela Promessa
22h05 – Som do Alto
22h30 – Maurício Paes
23h15 – André Valadão
1h30 – Anderson Freire

Show da Virada

21h – Tambor de Crioula Catarina Mina e Nossa Terra
22h – Grupo Argumento
23h – Afrôs, com participação de Mila Camões, Camila Reis, Lena Machado e Nathália Ferro
0h – Zeca Baleiro
1h – Banda Barba Branca

Foto: Maurício Alexandre

2 comentários »

Réveillon em São Luís

1comentário

FranciscoGoncalvesA Prefeitura de São Luís realizará uma grande festa para celebrar a chegada de 2015. Na noite da virada, no dia 31, além da Avenida Litorânea, onde a festa ficará por conta de Zeca Baleiro e banda como atração principal, a Praça Maria Aragão receberá os artistas gospel André Valadão, Anderson Freire e Maurício Paes. Nos dois locais haverá shows pirotécnicos à meia-noite e uma mega estrutura de palco, luz e sonorização.

O presidente da Fundação Municipal da Cultura (Func), Francisco Gonçalves, explica que o prefeito Edivaldo orientou que a programação fosse montada respeitando a vasta diversidade cultural da população ludovicense. “Diferente de outros anos, a Prefeitura organizou duas grandes festas. Já que temos uma população multifacetada, a Prefeitura procurou fazer uma programação que atenda aos diferentes gostos, costumes e culturas”, explicou o presidente da Func.

Na Avenida Litorânea, o palco será montado próximo ao Clube do Ipem, onde subirão Zeca Baleiro, o grupo Argumento, a banda de reggae de Alcântara, Barba Branca, grupos de tambor de crioula e a banda Afrôs e convidados. Já na Maria Aragão, além dos cantores de destaque no cenário nacional gospel – André Valadão, Anderson Freire e Mauricio Paes, artistas locais estarão na virada de louvor, reunindo diversas igrejas evangélicas da capital.

Para garantir a estrutura de segurança, trânsito e transporte, diversos órgãos municipais estão envolvidos no planejamento, definindo ações de forma integrada. O esquema de segurança será reforçado nos dois locais de comemoração, haverá garantia de pronto-atendimento médico, maior número de coletivos e organização do trânsito para facilitar o acesso de veículos e pedestres.

O planejamento dos eventos está sendo coordenado pela Func, em parceria com as secretarias municipais de Trânsito e Transporte (SMTT), Segurança com Cidadania (Semusc) e Saúde (Semus); além da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Delegacia de Costumes.

Foto: Maurício Alexandre

1 comentário »

Zeca é Dilma

4comentários

ZecaBaleiro

O cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro postou em seu perfil no Facebook o artigo “Um voto crítico, mas convicto”, no qual declara voto à candidata petista Dilma Rousseff. “Não sou petista nem sou apegado a partidos ou candidatos. Voto com independência. No primeiro turno, meu voto foi dividido entre candidatos do PSOL, do PSB e do PT. Isto me parece coerente. Se nos próximos anos aparecer uma grande e confiável liderança política de outro partido, não hesitarei em mudar meu voto, desde que seu projeto tenha viés socialista, único projeto político que penso ser viável no mundo de hoje. Isto também me parece coerente”.

“Acho o governo Dilma criticável, como todo governo o é. Acho o PT criticável também, como todos os partidos o são. Como todo brasileiro, anseio por mudanças que urgem, embora reconheça que há mudanças políticas em curso neste governo que são louváveis. De qualquer modo, embora Dilma tenha seus pontos vulneráveis, não vejo adversário digno de sucedê-la. Mudar por mudar não me parece conveniente. Um dos argumentos mais usados pelos detratores da atual presidente e seu partido é o de que “estão há muito tempo no poder”. Esquecem que os tucanos há 20 anos ocupam o trono do governo de São Paulo (e há tempos vêm cometendo pecados sem perdão como o desmando irresponsável que gerou a crise de abastecimento de água no estado), isso sem falar nas oligarquias do Maranhão, há 48 anos roendo o osso do poder, e a de Alagoas, há outros tantos anos se perpetuando na política local (e estes casos nem devem ser levados em conta, pois, além de antidemocráticos, são imorais)”, diz.

Zeca diz enxergar o atual governo como “um governo comprometido socialmente deve dirigir o olhar primeiramente aos desfavorecidos, aos excluídos do jogo social, isso é óbvio. Este governo que aí está fez isso. E o que não faltam no Brasil são pessoas vivendo em quadro de pobreza extrema, privadas dos direitos básicos de cidadão, massa de manobra barata para oligarcas usurpadores. Quando o buraco é muito fundo – e o fosso social no Brasil é pra lá de fundo -, não há como não ser assistencialista, infelizmente. Uma das frases feitas que mais me indignam neste pobre debate político (debate entre aspas) é a máxima hipócrita de que “é melhor ensinar a pescar do que dar o peixe”. Ora, como ensinar a pescar um sujeito devastado pela fome e pela doença?”.

E finalmente, Zeca Baleiro comenta sobre corrupção. “Não podemos nos enganar – todos os partidos, quando ocupam o poder, caem em tentação, para nossa desgraça. A diferença básica neste Fla-Flu de corruptos é que os do PSDB seguem impunes, os do PT nem tanto. Só a punição exemplar desses bandidos somada à vigilância social mais ferrenha poderá fazer banir esta cultura da corrupção que hoje impera no país, ou ao menos reduzir os seus índices”.

“Votarei em Dilma e, caso ela seja eleita, terá em mim um crítico implacável de seu governo. É assim que entendo o que chamam de democracia. O resto é balela”, finalizou.

Leia o post na íntegra

4 comentários »

Livro do MAC

1comentário

livromacO livro “Salve, Salve, meu Bode Gregório: a História do Maranhão Atlético Clube” é uma publicação do professor de Educação Física Hugo Saraiva, autor dos livros “Sampaio Corrêa: uma Paixão dos Maranhenses”, lançado em Fevereiro de 2011, e “Memória Rubro-Negra: de Moto Club Eterno Papão do Norte”, lançado em Setembro de 2012. O trabalho sobre o clube atleticano será lançado no dia 24 de setembro.

O autor, após uma natural cobrança de alguns torcedores do MAC e até mesmo de bolivianos e motenses, reuniu alguns textos, fotos e pequenas publicações sobre o Maranhão e, em Outubro de 2012, resolveu aprofundar-se na história do clube, pela falta de uma publicação similar dentro da nossa literatura (em Setembro de 2013 foi lançado um livro sobre o clube atleticano e de autoria do jornalista Haroldo Silva, o que tira o ineditismo desta publicação, mas o novo livro do MAC vem apenas reforçar a bela história do clube atleticano).

Parte do título do livro é uma alusão à música Coração Atleticano, do cantor Zeca Baleiro, onde cita, dentre outros trechos, “Campeã que incendeia geral, corre sangue na veia, não teme rival. É paixão registrada em cartório, salve, salve, meu Bode Gregório”. O trabalho foi um minucioso processo de dois anos de pesquisas em diversas fontes – depoimentos de ex-jogadores, dirigentes, jornalistas esportivos, radialistas e torcedores.

O autor, atualmente professor das redes municipal e estadual de ensino, ainda passou duas férias inteiras numa jornada de quase sete horas diárias na Biblioteca Pública, pesquisando nas melhores fontes disponíveis: Jornal Pequeno, O Estado do Maranhão, Diário do Norte, Pacotilha-O Globo, O Imparcial, Jornal da Tarde, Diário do Norte, Jornal do Dia, O Esporte e muitas outras publicações que o auxiliaram na seleção do que de melhor (e pior) aconteceu em 82 anos de vida do MAC.

No total, foram diversas ligações e e-mails, mais de 50 pessoas entrevistadas e aproximadamente 72 horas de depoimentos gravados, tudo para contar em 440 páginas um pouco sobre os 82 anos de história do Maranhão Atlético Clube e alguns dos seus maiores jogadores.

Além da parte histórica, com passagens marcantes, jogos importantes, títulos inesquecíveis e memoráveis campeonatos, o livro retrata um pouco das maiores e demais torcidas organizadas do clube, além de algumas ações que ajudaram o rubro-negro, como a formação do Partido do Bode e a construção da sua sede social, no Bairro da Cohama.

O trabalho conta também um pouco sobre a história de algumas competições e títulos importantes, como a inesquecível campanha no Brasileiro de 1979, os 14 títulos estaduais e as participações em torneios nacionais, como a Taça Brasil, o Torneio Maranhão-Piauí, a Copa do Brasil e a Copa Norte, onde o clube atleticano detém nestes dois últimos, respectivamente, a melhor campanha maranhense na competição e o vice-campeonato, em 2000.

O livro contou com a participação, em depoimento, de grandes jogadores e pessoas ligadas à história do clube, Riba (o maior artilheiro da história do clube), Alcino, Bacabal (o maior artilheiro do Estádio Castelão), Junior Ferreira, Jackson, Hiltinho, Hamilton, Chiquinho, Juca Baleia, dentre outros craques, além de maqueanos ilustres, como a lendária dona Sebastiana e o cantor e compositor Zeca Baleiro.

Rico em fotos (são mais de 110 ilustrações) e tabelas dos mais importantes campeonatos disputados pelo clube, o livro ainda retrata, em um capítulo a parte, sobre todos os títulos estaduais conquistados em oito décadas, com destaque para os grandes heróis de cada conquista.

1 comentário »

Baile do Baleiro

0comentário

zecabaleiroO cantor e compositor Zeca Baleiro brindou o público maranhense com mais uma bela edição do Baile do Baleiro, desta vez no Patrimônio Show.

Apesar da péssima qualidade de som, principalmente quando falou com o público e da acústica ruim, o Baile perdeu o ritmo com a entrada das participações especiais, mas tudo foi compensado pelo repertório eclético e nem tanto brega assim como Zeca Baleiro definiu.

Vejam só o que rolou: Alípio Martins, Roberto e Erasmo, Sá e Guarabira, RPM, Cássia Eller, Beto Douglas, Ruy Maurity, Reginaldo Rossi, Alceu Valença, Vinícius Cantuária, Josias Sobrinho e Jorge Benjor. Destaque para a versão de “Cartaz”, de Fagner.

E numa demonstração de que o público espera com expectativa um show com repertório do Zeca Baleiro, o delírio veio no fim quando cantou o hit “Telegrama”.

Valeu, mas que venha agora Zeca Baleiro com repertório de Zeca Baleiro.

Foto: Carlos Brasileiro

sem comentário »