PT sendo PT de novo

0comentário

A novela da eleição interna do Partido dos Trabalhadores tem um novo capítulo no Maranhão. O resultado da eleição para o diretório da legenda em São Luís sofreu modificação por decisão da Executiva Estadual da sigla. Motivo: indícios de fraudes. E devido a isso oito urnas tiveram seus votos anulados pelo presidente estadual do PT, Augusto Lobato, e seus aliados.

Assim, a vitória foi transferida do atual presidente municipal da legenda, vereador Honorato Fernandes, para o aliado de Lobato, Kleber Gomes.

Claro que a decisão final não será no Maranhão e sim na Executiva Nacional petista.

O que chama a atenção em todo o processo é que Lobato e tantos outros companheiros de partido reclamam do julgamento do ex-presidente Lula, que teria sido baseado somente em indícios de irregularidades.

Mas quando se fala em disputa interna da sigla, o presidente estadual e seus aliados esquecem do que defendem e usam o mesmo argumentos dos “algozes” do ex-presidente da República.

A militância iniciou ontem um manifesto nas redes sociais contra a decisão da Direção Estadual e pretende pressionar para que a Executiva Nacional confirme o primeiro resultado baseado na apuração das urnas da votação ocorrida no último dia 8 de setembro.

É mais uma fase do complicado Processo de Eleição Direta (PED) do PT que mostra que os petistas não são tão amistosos internamente e que vale tudo pelo comando do partido.

Desgaste 

O presidente petista Augusto Lobato poderia evitar o desgaste da decisão da Executiva Estadual enviado para a Nacional o recurso de seu aliado Kleber Gomes.

Lobato preferiu arriscar e deixar em xeque a decisão que beneficia seu aliado. A militância reclama do presidente estadual, que poderá sofrer as consequências em sua tentativa de se reeleger.

No fim de tudo, Lobato e seus aliados deixam em xeque a credibilidade do PT, que nacionalmente tenta se reestruturar.

Palavra final 

A direção nacional é que terá a última palavra – de novo e mais uma vez – no PED do PT no Maranhão.

Os dirigentes que decidirão se as provas apresentadas por Kleber Gomes comprovam ou não fraude na votação interna.

Além disso, a nacional também vai analisar denúncia de que o deputado estadual Zé Inácio, aliado de Augusto Lobato, tenha interferido na apuração por meio de seu assessor, que preside a Comissão Eleitoral no Maranhão.

Estado Maior

sem comentário »

Honorato vai comandar PT em SL nos próximos 4 anos

0comentário

O vereador Honorato Fernandes foi reeleito presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) e vai comandar o partido no próximo quadriênio (2019 a 2023).

A apuração dos votos foi finalizada na madrugada desta quarta-feira (11) e Honorato Fernandes obteve a maioria 59% dos votos, contra o ex-vereador Kléber Gomes.

A disputa para a presidência do Diretório Estadual está entre as chapas de Zé Carlos e Francimar.

Os números finais da eleição no PT devem ser divulgados ainda hoje.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

O PT sendo PT

0comentário

Por mais um ano, o Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão protagoniza a novela que deixa em cheque a credibilidade da legenda e, principalmente, dos filiados. No Processo Eleitoral Direto (PED) há suspeitas de que petistas estão enrolando os próprios petistas.

Como de costume, a eleição interna da legenda é quase um jogo de “Brasil e Argentina”. Cheio de manhas e “catimbas” para tentar ganhar numa oportunidade ou com o tempo. Não há um jogo limpo e corrido.

Os petistas do Maranhão mais uma vez repetem as cenas que ocorrem a cada dois anos quando os filiados se reúnem para escolher a direção do PT.

Este ano, em menos de dois dias após o PED – ocorrido no domingo, 8 – já houve recursos, confusões na sede da legenda, paralisação na apuração dos votos e perda do prazo para totalização e resultado da eleição em São Luís.

Resultado: somente a direção nacional para fazer com que o processo avance no estado.

As cenas do PED no Maranhão representa exatamente o que o PT é no estado: nada. Um partido, cujo atrativo nada mais é do que o tempo de televisão e rádio que tem. Não há força política para buscar espaços.

Dos dirigentes – pelo menos a maioria – trabalham desde sempre para questões pessoais e não de partido. Cargos de segundo escalão ou uma simples assessoria especial. Assim trabalham os petistas.

Com uma eleição burocrática e pouco transparente, o partido repete um cenário em eleições anteriores.

Enquanto outras siglas já apresentam nomes para a disputa de 2020, o PT trava uma luta interna que deixa o partido cada dia mais fraco e sem expressão política alguma no estado.

Atrapalhando

No PED 2019, o imbróglio mais uma vez tem como protagonista o grupo do deputado estadual Zé Inácio, que apoia Kleber Gomes para presidente municipal e Augusto Lobato para a estadual.

O parlamentar – cujo assessor, Fernando Silva é quem presidente a comissão eleitoral – determina a suspensão da apuração a todo momento deixando o processo conturbado.

Ele já foi até “chamado” pela presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffmann, para deixar o processo correr. Mas desobediente e com aval da direção estadual, Zé Inácio vai atrapalhando o PED e comprometendo a imagem já abalada do PT.

Estado Maior

sem comentário »

Honorato registra candidatura para eleição no PT

0comentário

Foi realizado, na tarde da última sexta-feira (26), na sede do Diretório Municipal do PT/São Luís, o ato simbólico de registro de candidatura da Chapa Municipal “Articulação Nenhum Direito a Menos – Honorato Fernandes Presidente”, para a disputa do Processo de Eleições Diretas (PED) do Partido dos Trabalhadores. Encabeçada pelo vereador licenciado Honorato Fernandes, a chapa disputará o comando do diretório do PT em São Luís.

O ato foi acompanhado por lideranças políticas do PT, entre elas: o secretário de organização do Diretório Estadual do PT, Francimar Melo; a secretária de comunicação do Diretório Estadual do PT, Criscielle Muniz; o vereador Osvaldo Muller, o militante e dirigente do Sindsep/MA, Raimundo Pereira, entre outros.

Honorato Fernandes, primeiro vereador reeleito pelo PT em São Luís, pretende dar continuidade ao comando do Diretório Municipal do PT da capital maranhense e conta com o apoio expressivo de diversos segmentos, como sindicalistas, movimentos sociais, dirigentes partidários, movimentos religiosos, universitários, professores, rurais, LGBT+, movimentos sociais, estudantes, profissionais liberais, Juventude e trabalhadores e trabalhadoras de forma geral. 

Durante o ato de registro da chapa, Honorato destacou a fragilidade democrática que marca o atual cenário político nacional, que a cada dia aponta para um Estado de exceção e a necessidade do partido apresentar um projeto concreto para a cidade de São Luís.

“Mais que nomes, nosso partido tem como compromisso a apresentação de um projeto concreto para a capital maranhense e de reafirmação e articulação das nossas forças, de modo a fazer frente aos ataques às liberdades democráticas hoje tão ameaçadas e as dificuldades gigantes vividas pela população de São Luis”, disse.

A eleição do PED ocorre no dia 08 de Setembro, durante a qual será escolhida a chapa que comandará o diretório do PT em São Luís, bem como a que comandará o diretório Estadual do partido no Maranhão.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Disputa no PT

0comentário

Os interessados em comandar as direções estadual e municipais do Partido dos Trabalhadores (PT) terão até a próxima semana para registrar as chapas que entrarão na disputa no Processo de Eleição Direta (PED) do partido.

Por enquanto, para a presidência estadual três nomes estão colocados até o momento: Augusto Lobato (que vai tentar a reeleição), o ex-presidente Raimundo Monteiro e Francimar.

Na disputa pela direção de São Luís – até o momento – há somente o vereador Honorato Fernandes, que vai tentar a reeleição.

O PED acaba sendo decisivo para que o PT se posicione para as eleições 2020. Somente após esse processo os petistas discutirão as teses para o pleito.

Dependendo da ala que conseguir ganhar – não somente a presidência da legenda, mas também direito a espaços da Executiva -, o PT decidirá se terá candidatura própria ou apoiará candidato de outro partido.

É o PT com seu jeitão burocrático – os petistas dizem democrático – de definir posições para as disputas eleitorais.

Geralmente o partido chega tarde na mesa de discussão e acaba ficando sem qualquer espaço de destaque.

Estado Maior

sem comentário »

PT: rachado e burocrático

0comentário

O segundo semestre deste ano já vem chegando e com ele as articulações dos partidos políticos no Maranhão. O foco da maioria das legendas é São Luís, principalmente. Cidades maiores como Imperatriz, Timon, São José de Ribamar e Caxias também são cobiçadas pelas siglas.

Entre os partidos que têm peso para a disputa eleitoral no Maranhão, somente o PT não faz parte da lista das legendas que estão em plena ebulição das articulações políticas para as disputas municipais. O partido do ex-presidente Lula ainda fará o complicado e demorado Processo de Eleição Direta (PED) para escolha de seus dirigentes nacionais, estaduais e municipais. No Maranhão, os petistas escolherão os diretórios municipais e a direção estadual ainda em setembro.

Somente após esse processo, que é uma carregada disputa interna no partido, a legenda vai iniciar a apresentação de teses para as eleições municipais.

O PT é um partido que, no Maranhão, nunca refletiu a força que a legenda teve e ainda tem nacionalmente. Com mais de 30 anos, a sigla sempre preferiu o papel de coadjuvante nos processos eleitorais ou então ser o protagonista “sem qualquer força e possibilidade de vitória”.

Talvez seja pela postura dos próprios membros do partido no estado, que sempre buscaram espaços de poder de forma individual ou separada por alas que se sabotam diariamente, deixando de lado uma possibilidade de união.

E, assim, o PT maranhense entrará em mais uma eleição: rachado, desorganizado e burocrático em suas decisões.

Estado Maior

sem comentário »

PT discute projeto para São Luís

1comentário

O Diretório Municipal do PT de São Luís realizou no último sábado (6), uma reunião ampliada, que contou com a participação de filiados, militantes e representantes de entidades não governamentais. Foram debatidos temas como a jornada Lula Livre, ações do Governo Bolsonaro contra a classe trabalhadora e o PT e um projeto para São Luís.

A reunião contou com a presença do advogado Guilherme Zagalo, do secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, da advogada Helena Barros Heluy, do presidente da MOB Lawrence Pereira, do professor Saulo Pinto, da militante na área de Saúde Magda Aparecida, do professor Fernando, o representante do MST, Jonas; o advogado Mario Macieira e a militante Cricile Muniz.

Na abertura do seminário o presidente do Diretório Municipal, vereador Honorato Fernandes, falou do momento político que o País atravessa e destacou a necessidade da presença de todos na rua pelo movimento Lula Livre. Outro ponto destacado pelo vereador foi a importância de discutir a cidade de São Luís.

Nas suas falas o advogado Mário Macieira e a advogada Helena Barros Heluy falaram sobre o Golpe de 64 e a ditadura. O secretário Francisco Gonçalves fez uma análise da conjuntura política e Jonas falou sobre a jornada Lula Livre.

No período da tarde o tema foi São Luís. Os debatedores falaram sobre vários aspectos da cidade como Plano Diretor, mobilidade, saneamento e educação entre outros temas.

Ao final do evento o vereador Honorato Fernandes anunciou que está se licenciando da presidência do PT ficando. Quem assume pelo período de um mês é a militante petista Silvana Serra.

Foto: Divulgação

1 comentário »

PT realiza encontro em São Luís

0comentário

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Luís realiza neste sábado (6) um encontro às 9h, no Hotel Abeville. 

Segundo o presidente do PT em São Luís, vereador Honorato Fernandes, a reunião tem como pauta a Jornada Lula Livre em São Luís; os ataques do governo Jair Bolsonaro contra a Classe Trabalhadora; a ditadura e o tempo presente; o PT e um projeto para São Luís que discutirá os principais temas da cidade de São Luís e os desafios existentes para a construção de uma cidade de todas e todos. 

A reunião contará com a presença no debate de Guilherme Zagalo, Francisco Gonçalves, Helena Barros Heluy, Lawrence Pereira, Saulo Pinto, Magda Aparecida, Jonas Borges  e outros convidados. 

Manifesto Lula Livre

No próximo período de 7 a 10 de abril acontecerá em todo o país a Jornada Lula Livre, um dos temas da reunião do Diretório Municipal ampliada, no próximo sábado.

Convidamos os militantes dos movimentos sociais, os dirigentes do PT e partidos de esquerda, para o Ato de assinatura do Manifesto em defesa da Liberdade do ex Presidente Lula e por Nenhum Direito a Menos, nesta sexta (5), às 15h30, com a presença dos presidentes dos Diretórios Municipais do PT, PC do B, PCB, PSB e Psol que conjuntamente constroem esse momento e a resistência.

Local: Salão de Atos da Câmara Municipal de São Luís!
Horário: 15h30

sem comentário »

PSB quer Bira do Pindaré na disputa em São Luís

0comentário

O deputado federal Bira do Pindaré deve ser mais um nome na base de apoios do governador Flávio Dino (PCdoB) que poderá entrar na disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Birá teve o seu nome lançado nesta segunda-feira (18) como pré-candidato do PSB a prefeito de São Luís durante encontro, em Brasília do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira e o presiente do PSB, no Maranhão, o prefeito de Timon Luciano Leitoa.

“Presidente do PSB-MA e integrante da Executiva Nacional, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa esteve na sede do partido, em Brasília, nesta manhã. Tratamos da conjuntura política e da futura candidatura do deputado federal (MA) Bira do Pindaré à prefeitura de São Luis (MA)”, escreveu no Twitter e sua mensagem foi retuitada por Luciano Leitoa.

Nos bastidores, o comentário é de que Bira do Pindaré poderia contar com o apoio do Partido dos Trabalhadores (PT) e que o assunto será pauta de encontro petista.

O presidente da legenda em São Luís, vereador Honorato Fernandes disse que o nome de Bira é tem a sua preferência, mas que o assunto não será discudido agora.

“O PT vai reunir ainda, tem muito tempo pela frente. Agora, particularmente se não apresentarmos nenhum nome, embora a minha preferência é a de Bira. Ele tem a minha preferência se o PT não apresentar projeto próprio, o que ainda vamos debater, mas reforço que não vamos discutir isso. Não está se discutindo nome de ninguém, pois esse assunto não está pautado agora. Isso somente será tratado nos encontros de tática que ocorrem somente no ano que vem e que vai definir se teremos uma candidatura própria ou se faremos uma coligação “, disse

Honorato destacou que o encontro do PT discutirá outros temas como a Reforma da Previdência e a Jornada Lula Livre.

“Quanto a esse encontro mencionado não é para a questão de Bira é um encontro do Diretório Municipal de São Luís para debate sobre: a Jornada Lula Livre, Previdência e a construção de uma proposta para São Luís (educação, saúde, mobilidade, entre outros temas)”.

O petista não descartou o seu próprio nome na disputa. “Eu mesmo não descarto a possibilidade de me colocar a disposição do partido para o debate de São Luís”, finalizou.

Foto: Reprodução/Twitter

sem comentário »

Zé Inácio prega união dos deputados da Baixada

0comentário

O deputado estadual Zé Inácio (PT) foi o entrevistado desta quarta-feira (21), no Ponto Final, por Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM. Reeleito com 31.603 votos, o deputado disse acreditar que a Baixada poderá ter mais força com a eleição de três deputados da região.

“Eu acho que os deputados que foram eleitos na região na Baixada, alguns com origem na região da Baixada e outros com atuação na Baixada é importante ter essa sintonia e articulação para defender as pautas em defesa da Baixada. Eu acredito que a boa relação entre os deputados que foram eleitos poderá contribuir muito para que tenhamos uma atuação em conjunto na defesa da Baixada”, destacou lembrando que foram eleitos pela Baixada ainda os deputados Leonardo Sá (PRTB) e Thaiza (PP).

Zé Inácio disse que neste segundo mandato continuará defendendo temas importantes que foram destaques nos primeiros 4 anos. “Nós temos uma expectativa de continuar e ampliar as pautas que defendemos no primeiro mandato, dentre elas a questão racial, educação, saúde, agricultura familiar, defesa das comunidades quilombolas, mobilidade urbana, segurança pública, enfim são temas que defendemos e vamos continuar trabalhando na Assembleia”.

O deputado falou sobre a obra da ponte Bequimão-Central e disse que continuará lutando para a conclusão da obra.

“A ponte Bequimão-Central que é um sonho da população dos municípios dessa região e 10 municípios serão beneficiados. Continua a cobrança muito grande para que a obra venha a ser concluída. Nós não temos dúvida de que ela será concluída. A única questão é que ela está se dando de forma muito lenta por conta de diversos fatores, mas essa é uma outra pauta que nós estaremos numa posição muito firme de cobrar o governo do Estado que tem uma posição firme de fazer essa obra. Na verdade a obra nunca parou, os serviços é que estão sendo executados de forma muito lenta. Eu acredito que a partir do ano que vem, a obra ganhará um ritmo mais acelerado e esse é o nosso papel como deputado cobrar a conclusão da obra que é importante para o crescimento econômico da região”.

Zé Inácio avaliou como positiva a participação do PT nas eleições, mesmo com a derrota na eleição presidencial.

“Primeiramente é importante destacar que nesses últimos dois três anos, o PT sofreu um desgaste muito grande. O partido foi criminalizado. Várias lideranças nossas foram perseguidas sobre o ponto de vista político e ainda assim com esse desgaste, a minha opinião é de que o PT saiu um partido fortalecido nos municípios, com os movimentos sindicais. Nós fizemos a maior bancada na Câmara dos Deputados. Nós elegemos 4 governadores. Somos o segundo partido que mais elegeu deputados estaduais a nível nacional e na eleição presidencial com a retirada da candidatura do Lula, nós tivemos que colocar o Fernando Hadad e mesmo com a derrota nas urnas o partido saiu fortalecido. O partido agora tem que se organizar para disputar a eleição de 2020 e depois pensar em 2022. Com o massacre midiático que o PT sofreu isso fez com que o partido tivesse uma rejeição muito grande, mas nós conseguimos confrontar dois projetos políticos bem distintos e nós temos que respeitar o projeto vencedor que foi o de Jair Bolsonaro que foi eleito para fazer o que ele tem dito. Ele já disse que vai acabar com o Mais Médicos e retirar os médicos cubanos. Esse é um exemplo típico dos debates que nós teremos entre o projeto que foi apresentado pelo PT e o programa da ulta-direita respaldada no neo-liberalismo. O PT agora tem que se comportar como Oposição, mas fazendo uma Oposição responsável para que não possa aprofundar a crise política que tomou conta do país nos últimos anos”, explicou.

sem comentário »