Saída de Duarte Jr do PCdoB depende apenas dele

0comentário

Pelo visto o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), que lidera a corrida eleitoral para a Prefeitura de São Luís dentro do grupo político do governador Flávio Dino (PCdoB), está praticamente liberado para deixar a legenda e disputar as eleições por um outro partido.

Pelo menos foi esse o entendimento após uma declaração nesta quarta-feira (13), do deputado federal e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, na Assembleia Legislativa.

Ao ser questionado sobre uma eventual saída de Duarte Júnior, já que o PCdoB, mesmo com os números de Duarte sendo melhores, tende a apoiar a pré-candidatura do secretário de Cidades, deputado federal Rubens Júnior, Jerry deixou claro que o deputado estadual pode seguir o seu caminho.

No entanto, Jerry ainda aposta em uma unidade e que Duarte não deixe o PCdoB.

“Não existe casamento infeliz, forçado, e cada um deve seguir o caminho que quer. Porém, acredito que não haverá divórcio, acho que o Duarte Jr. continuará no partido“, afirmou Jerry.

Sendo assim, cabe apenas a Duarte decidir se seu casamento com o PCdoB está em lua de mel ou se está na hora da separação.

O problema é que Duarte aposta que pode convencer o PCdoB que de fato é o melhor nome do partido para a disputa. Já o PCdoB, por sua vez, aposta que pode fazer Duarte abdicar da pré-candidatura e apoiar Rubens Júnior.

Resta saber até quando vai o imbróglio e se quando Duarte tomar, enfim, a decisão, que, diga-se de passagem, já deveria ter tomado, ainda terá legendas disponíveis e tempo para trabalhar pela disputa municipal em São Luís ???

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

‘Casa dividida desmorona’, diz Duarte Jr

0comentário

Neste sábado (09), na 17ª Conferência Municipal do PCdoB São Luís, o deputado estadual mais votado na capital e pré-candidato a prefeito, Duarte Jr, destacou que o governador Flávio Dino construiu uma nova forma de fazer política no Maranhão e pediu união aos membros do partido.

“Antes, só quem tinha vez, só quem tinha voz, eram aqueles que detinham o poder. Nós, que não somos filhos da política, passamos a ser vistos, passamos a ser ouvidos, passamos a ser lembrados”, afirmou.

Sobre o projeto eleitoral da legenda para 2020 e 2022, apresentado pelo vice-presidente e secretário de Política e Relações Internacionais do partido, Walter Sorrentino, Duarte se posicionou sobre as eleições presidenciais. “Eu não escondo de ninguém o meu desejo, o meu sonho, de fazer o governador Flávio Dino presidente do Brasil. E tenho certeza que não estou sonhando sozinho”, declarou.

O pré-candidato também pediu união: “E é muito importante que nós nos mantenhamos unidos, que nós não possamos nos deixar dividir, pois casa dividida desmorona”, pontuou.

Em seu discurso, Duarte chamou o debate para São Luís e disse: “Mas para chegarmos em 2022, é de extrema importância, de extrema relevância, que possamos olhar atentamente para a nossa ilha. Nós precisamos trazer para São Luís uma gestão verdadeiramente humanizada, uma gestão para as pessoas, das pessoas e pelas pessoas”, explicou.

Duarte falou ainda sobre saúde na conferência, tema importante para os ludovicenses. “Precisamos de uma gestão que de fato conheça, viva, sinta, não só no passado, mas no presente, as dificuldades que as pessoas têm, como, por exemplo, a dificuldade de acessar os serviços básicos de saúde, que infelizmente não são para todos. Infelizmente, a saúde básica da nossa cidade atende tão somente 34% da população. Não temos agentes comunitários de saúde para atenção primária, como o nosso vizinho Piauí tem. Em Teresina, a cada 5 mil habitantes temos um agente comunitário de saúde. Não temos uma unidade básica de saúde que possa garantir um atendimento descentralizado, em áreas da cidade, que atenda a cada 40 mil habitantes”, alertou.

sem comentário »

Quem escolher agora?

0comentário

O PCdoB já iniciou no fim de semana, após publicação da pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura de São Luís, realinhamento de seus planejamentos para o próximo ano.

Com uma candidatura publicamente já escolhida (a preferência por Rubens Júnior – secretário de Cidades do Estado), o partido comandado pelo deputado federal Márcio Jerry já fala na possibilidade de outro comunista na disputa.

O que Jerry não diz publicamente, mas nos bastidores é sabido, é que Duarte Júnior não é e nem deverá ser um possível candidato do PCdoB à Prefeitura de São Luís.

Com um perfil mais desprendido às obediências ao Palácio dos Leões, Duarte Júnior, apesar dos números favoráveis, é visto no PCdoB como um inimigo a ser combatido.

Mesma postura se dá em outras legendas governistas, principalmente o DEM, cujo candidato – Neto Evangelista – mantém, pela pequisa Escutec/O Estado, uma disputa acirrada com Duarte Júnior.

Resta saber como o PCdoB vai se posicionar. O presidente da legenda, deputado Márcio Jerry, garante que a legenda vai analisar com calma os nomes em questão para depois (com cautela) escolher o mais competitivo.

Reação

A pesquisa Escutec/ O Estado foi repercutida pelos pré-candidatos a prefeito de São Luís. O deputado Eduardo Braide (sempartido) agradeceu a confiança dos eleitores da capital.

Outros nomes como Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM) falaram em reconhecimento do trabalho desenvolvido por eles na Assembleia Legislativa.

Outros nomes já postos como prováveis candidatos, como Wellington do Curso, acreditam que ainda há tempo para trabalhar junto à sociedade uma candidatura para 2020.

Fracasso

Mas, nenhuma posição chamou mais atenção do que a do secretário de Cidades, Rubens Júnior (PCdoB).

Nas redes sociais, Rubens Júnior chegou a negar que tenha dito que é candidato à Prefeitura de São Luís. Mas, na prática, ele mesmo admitiu que quando do lançamento do programa Nosso Centro, o comunista se posicionou como o novo nome na disputa de 2020.

O PCdoB falou abertamente do programa para viabilizar Rubens. Mas, pelos dados da pesquisa, o secretário não deve ir longe se insistir na candidatura.

Estado Maior

sem comentário »

Duarte Jr. e Carlos Brandão cada vez mais próximos

0comentário

O PCdoB tem, a cada dia, deixado claro que o seu pré-candidato preferido à Prefeitura de São Luís é o deputado federal licenciado e atual secretário de Cidades, Rubens Júnior.

Desta forma, restará ao deputado estadual Duarte Júnior, melhor nome posicionado nas pesquisas eleitorais do grupo político de Flávio Dino, buscar uma outra legenda, caso mantenha a intenção de disputar as eleições em 2020.

Duarte já recebeu alguns convites de outros partidos, mas a proximidade com o vice-governador, Carlos Brandão, tem deixado claro que o caminho de Duarte, caso deixe o PCdoB, será o PRB.

Os dois políticos tem estado cada vez mais próximos e a ida de Duarte para o PRB, não só parece uma questão de tempo, como também será vantajosa para ambos.

Duarte terá uma forte legenda para a disputa de 2020, enquanto que Brandão, com a ida de Duarte para o PRB, se fortalece na capital maranhense visando o seu projeto de 2022, quando pretende disputar o Governo do Maranhão.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

PCdoB lançará Marco Aurélio em Imperatriz

0comentário

O PCdoB confirmou para a próxima sexta-feira (30), o lançamendo da pré-cadidatura do deputado estadual Marco Aurélio a prefeito de Imperatriz.

O anúncio foi feito pelo deputado federal Márcio Jerry que é presidente do PCdoB no Maranhão.

“A direção do PCdoB Maranhão em Imperatriz anunciou hoje para a próxima sexta, 30, o ato de lançamento da pré-candidatura do deputado estadual Marco Aurélio a prefeito. Sem dúvida um excelente nome para a disputa em nossa segunda capital. Avante!”, destacou.

Marco Aurélio foi vereador de Imperatriz e atualmente é deputado estadual.

sem comentário »

Jerry aponta nomes no PCdoB à sucessão de Edivaldo

0comentário

O presidente do Diretório Estadual do PCdoB no Maranhão, deputado federal Márcio Jerry confirmou hoje (12) ao Blog do Zeca Soares que existem três nomes na base do governador Flávio Dino que são pré-candidatos na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Entre esses nomes, Jerry citou o atual vice prefeito Júlio Pinheiro, o deputado estadual Duarte Júnior que foi o mais votado em São Luís e o secretário de Cidades e deputado estadual licenciado Rubens Júnior. Ele afirmou que não acredita que possam surgir outros nomes dentro do partido e descartou a possibilidade do seu nome ser colocado nessa disputa.

“Sou candidato a como presidente estadual coordenar a participação do PCdoB nas eleições nos 217 municípios”, afirmou.

O presidente do PCdoB disse ainda não é hora de se discutir nomes e que a sucessão municipal não é prioridade no momento.

“Partido definirá na hora certa. Não temos pressa alguma com isso, ‘cada dia com sua agonia’. Por enquanto nossa prioridade ainda não é a sucessão municipal. Debateremos com todos os partidos da base na hora certa, todos sem exceção. Buscando sempre a convergência para assegurar que consigamos vencer as eleições”, disse.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Mise-en-scène

0comentário

Não pegou nada bem entre servidores públicos estaduais uma nota do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) dizendo-se surpreendido pela suspensão do reajuste de 21,7% de servidores do Executivo, determinado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) há uma semana.

O sindicato, como se sabe, tem atuado mais como um braço do governo Flávio Dino (PCdoB) nos últimos anos – e até cedeu seu ex-presidente Júlio Pinheiro (PCdoB) como companheiro de chapa do atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Nas pautas que dizem respeito aos professores, tem recebido duras críticas da própria classe, que, para se proteger do peleguismo, acabou reforçando o Movimento de Resistência dos Professores (MRP), uma alternativa ao Sinproesemma.

Agora, a entidade tenta passar a impressão de que está na luta pela manutenção dos 21,7%. “Querem pegar carona”, declarou à coluna um membro do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado do Maranhão (Sintsep), autor da ação que embasou a quase totalidade das decisões favoráveis ao funcionalismo público nesse caso.

– O Sinproesemma nem parte nesta ação é -, completou.

Pelo visto, ninguém caiu nessa.

Estado Maior

sem comentário »

Sem consistência

0comentário

O governador Flávio Dino e seu partido, o PCdoB, estão fechados no objetivo de tornar o comunista do Maranhão a nova liderança nacional da esquerda. Do lado de cá, o governador vem fazendo sua parte com postagens em redes sociais que vão desde opiniões aleatórias sobre conflitos ou crises nacionais até as ácidas (mas não correspondidas) críticas ao presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

O problema é que o leque de apoio de Flávio Dino no Maranhão é tão amplo que o discurso dele de esquerdista não aguenta cinco minutos. Explica-se: apesar de criticar o governo de Bolsonaro, Dino mantém como aliados deputados como André Fufuca (PP), Pedro Lucas Fernandes (PTB) e Juscelino Filho (DEM), que estão alinhados com Bolsonaro, em Brasília.

Caso se limite ao Maranhão, o blocão governista de Dino, na Assembleia Legislativa, tem o deputado do PSL, Pará Figueiredo, lhe dando apoio.

Saindo das questões ideológica-partidárias, Flávio Dino terá de enfrentar os números do Maranhão que foram criados pela sua gestão.

Para querer ser um líder de envergadura nacional, Dino terá de mostrar ao país que foi um gestor estadual que transformou o estado por ele governado. Mas os números oficiais dizem exatamente o contrário.

No social, Dino vai mal. Na economia, o governador não conseguiu destaques. Saúde é um caos. Em suma, do ponto de vista político e também administrativo, o governador tem um enorme “rabo de palha”, que, se passar próximo das fogueiras postas, até uma candidatura de presidente da República, com certeza, vai acabar pegando fogo.

Estado Maior

sem comentário »

Republicanismo de fachada

0comentário

Na esteira do debate que manteve com o deputado federal eleito Márcio Jerry (PCdoB) durante a semana, o deputado estadual Adriano Sarney (PV) condenou em suas redes sociais, na sexta-feira, 11, o que considerou “republicanismo de fachada” das esquerdas maranhenses.

As críticas foram acirradas depois de Jerry e apoiadores do governo Flávio Dino (PCdoB) comemorarem a aproximação com a gestão de Jair Bolsonaro (PSL). E atacarem o parlamentar do PV, que os criticou por boicotar o governo federal, ao mesmo tempo em que tentam se locupletar dele.

Adriano destacou que a postura assemelha-se ao que o PCdoB tem praticado nos últimos anos no Maranhão, onde atualmente faz ferrenha oposição ao grupo Sarney – de forma, avalia ele, muitas vezes baixa -, mesmo já tendo sido parte de uma gestão sarneyzista.

“Nos últimos anos, eles ficam repetindo essa história de oligarquia e de 40 anos. Mas eu lembro que o PCdoB integrou as duas primeiras gestões da ex-governadora Roseana. Naquela época, não tinha oligarquia, o que tinha era muito comunista ocupando cargo e defendo o governo com unhas e dentes”, ironizou.

O deputado se referiu aos mandatos que se estenderam de 1994 a 2002, quando o PCdoB era uma das principais legendas de apoio a Roseana Sarney. Na época, comunistas ocupavam cargos de destaque no governo. Como a Gerência Regional de Santa Inês, comandado por Marcos Kowarick, a Presidência do Instituto de Terras do Maranhão (Iterma), com Stefano Silva Nunes, e a Direção Fundiária do Iterma, com Eurico Fernandes.

Adriano lamentou a forma de fazer política do partido. “Quando a oportunidade de derrubar adversários se apresenta, o PCdoB sobe no palanque. Quando aparece uma oportunidade de se aproveitar de adversários, o PCdoB faz reuniões em gabinetes. Aí, quando alguém denúncia, eles dizem que é patrulha. Esse é o republicanismo de fachada do PCdoB”, afirmou.

Estado Maior

sem comentário »

Cadê a ética?

0comentário

O PCdoB de Flávio Dino, no Maranhão, elegeu 43 prefeitos nas eleições de 2016. O partido, que defende a ética, a transparência na aplicação do dinheiro público e a honestidade, não tem feito o dever de casa quanto aos membros que estão filiados aos seus quadros. E isto inclui os prefeitos.

Nos últimos dois anos, pelo menos cinco prefeitos comunistas foram acionados pela má aplicação dos recursos públicos.

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, é um deles. Ele – que ganhou espaço na política se colocando sempre como um defensor árduo da ética – como prefeito já foi acionado mais de uma vez pelo Ministério Público acusado de improbidade administrativa.

A mais recente denúncia refere-se à contratação por R$ 6,4 milhões de uma empresa para locação de veículos. O problema é que a empresa não tem os veículos e se o gestor comprasse os equipamentos, segundo armou o Ministério Público de Contas, seria mais “barato” que alugar caminhões, carreta e máquinas.

Como a empresa não tem os veículos para alugar e o contrato parece ser alto demais, o TCE mandou suspender o pagamento. Mas logo Dutra, que por tantas vezes subiu à tribuna da Assembleia ou da Câmara Federal para acusar adversários de desvio de dinheiro público?

Outro prefeito do PCdoB que é alvo de ações por improbidade é o de Barra do Corda, Eric Costa. Ele, nos últimos dois anos, já foi acionado mais de três vezes pelo MP. A mais recente ação foi por irregularidade na contratação de empresa funerária.

Sidney Pereira, de Anajatuba, e Francisquim Tavares, de Serrano do Maranhão, também estão no rol dos prefeitos comunistas que já foram alvo de investigação e representação do MP.

Pelo visto, o PCdoB realmente não se importa com o que os seus filiados fazem em suas funções públicas. Não há notícias de alguma posição do partido contra esses gestores. Mas nem poderia ocorrer, já que a legenda passou a mão na cabeça do deputado estadual Levi Pontes, que foi gravado negociando pescado em troca de apoio político e depois flagrado usando a estrutura do governo na UPA de Chapadinha, também em busca de dividendos políticos.

E olha que o PCdoB é o partido que defende a ética. Imagina se assim não fosse!

Estado Maior

sem comentário »