Clima tenso

0comentário

O clima na reunião da bancada do Maranhão marcada para hoje não deverá ocorrer em tom ameno. O ambiente de tensão é quase certo e o debate sobre a distribuição da emenda de bancada impositiva deve ser acirrado.

Motivo: dos 18 deputados federais maranhenses, oito não assinaram a proposta que veio dos senadores do Maranhão porque se sentiram desrespeitados pelos colegas, cuja maioria é do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB).

Na verdade, não houve reunião. A proposta, que não conseguiu as assinaturas necessárias para ser protocolada na Comissão Mista de Orçamento, teria saído do Senado de uma reunião em que estavam presentes somente os três senadores maranhenses (Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (Cidadania) e Roberto Rocha (PSDB) e que já estava com o aval dos aliados de Dino no estado.

Em resumo, os deputados federais, na maioria, não tiveram acesso ao que estava sendo proposto e não assinaram a ata da pseudorreunião articulada pelo deputado Márcio Jerry (PCdoB). A bancada perdeu o prazo para protocolar a proposta na Comissão Mista de Orçamento e existe somente uma tentativa do coordenador da bancada, deputado Juscelino Filho (DEM), de conseguir estender este prazo para até amanhã.

Resumo de toda a história: devido a questões político-partidárias, os deputados federais e os senadores – envolvendo, claro, o governador Flávio Dino – estão em confronto direto, deixando de lado o que realmente deveria importar, que é o bem-estar dos maranhenses.

Amanhã parece ser a última tentativa de destinar mais de R$ 240 milhões para o estado. Dinheiro que é da emenda de bancada impositiva e deve constar no Orçamento Anual da União de 2020.

Estado Maior

sem comentário »

Quem escolher agora?

0comentário

O PCdoB já iniciou no fim de semana, após publicação da pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura de São Luís, realinhamento de seus planejamentos para o próximo ano.

Com uma candidatura publicamente já escolhida (a preferência por Rubens Júnior – secretário de Cidades do Estado), o partido comandado pelo deputado federal Márcio Jerry já fala na possibilidade de outro comunista na disputa.

O que Jerry não diz publicamente, mas nos bastidores é sabido, é que Duarte Júnior não é e nem deverá ser um possível candidato do PCdoB à Prefeitura de São Luís.

Com um perfil mais desprendido às obediências ao Palácio dos Leões, Duarte Júnior, apesar dos números favoráveis, é visto no PCdoB como um inimigo a ser combatido.

Mesma postura se dá em outras legendas governistas, principalmente o DEM, cujo candidato – Neto Evangelista – mantém, pela pequisa Escutec/O Estado, uma disputa acirrada com Duarte Júnior.

Resta saber como o PCdoB vai se posicionar. O presidente da legenda, deputado Márcio Jerry, garante que a legenda vai analisar com calma os nomes em questão para depois (com cautela) escolher o mais competitivo.

Reação

A pesquisa Escutec/ O Estado foi repercutida pelos pré-candidatos a prefeito de São Luís. O deputado Eduardo Braide (sempartido) agradeceu a confiança dos eleitores da capital.

Outros nomes como Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM) falaram em reconhecimento do trabalho desenvolvido por eles na Assembleia Legislativa.

Outros nomes já postos como prováveis candidatos, como Wellington do Curso, acreditam que ainda há tempo para trabalhar junto à sociedade uma candidatura para 2020.

Fracasso

Mas, nenhuma posição chamou mais atenção do que a do secretário de Cidades, Rubens Júnior (PCdoB).

Nas redes sociais, Rubens Júnior chegou a negar que tenha dito que é candidato à Prefeitura de São Luís. Mas, na prática, ele mesmo admitiu que quando do lançamento do programa Nosso Centro, o comunista se posicionou como o novo nome na disputa de 2020.

O PCdoB falou abertamente do programa para viabilizar Rubens. Mas, pelos dados da pesquisa, o secretário não deve ir longe se insistir na candidatura.

Estado Maior

sem comentário »

‘Moro é regente da transferência de Lula’, diz Jerry

8comentários

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) disse nas redes sociais que o ministro da Justiça, Sérgio Moro é o regente da decisão que classificou como absurda, da juíza Carolina Lebbos que autorizou, nesta quarta-feira (7), a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da carceragem a Polícia Federal (PF), em Curitiba, para um estabelecimento prisional de São Paulo.

Para Jerry, a decisão é autoritária e inaceitável. “Sérgio Moro é o regente dessa absurda decisão da juiza Carolina Lebbos em mais uma perseguição ao ex-presidente Lula. Escalada autoritária inaceitável”, escreveu.

“Com dezenas de parlamentares e quase todos os partidos políticos aqui no STF sendo recebidos pelo presidente Dias Toffoli. Manifestação do Congresso Nacional contra o abuso gravíssimo de transferência do ex-presidente Lula de Curitiba para São Paulo. Aqui com líderes do PRB, PSB, PDT, PMDB, PSOL, PODEMOS, PSD, PL, PP, CIDADANIA, PCdoB, PT. Apelo ao STF para restabelecer o primado da Justiça, fim da escalada do autoritarismo e graves ilegalidades. Pela imediata suspensão da transferência de Lula para São Paulo”, acrescentou.

Segundo Márcio Jerry, a transferência de Lula é alvo de críticas de parlamentares da própria base de Jair Bolsonaro.

“Transferência de Lula sendo duramente criticada aqui na Câmara dos Deputados por parlamentares de partidos da própria base do governo federal. É abuso de autoridade, perseguição política clara”, afirmou.

Para Márcio Jerry, Lula não deveria ser transferido para São Paulo, mas colocado em liberdade.

“Ex-presidente Lula tem sido vítima de injustiças e graves ilegalidades que o fazem claramente um preso político. Lula tem que ser colocado em liberdade e não transferido para São Paulo”, finalizou.

Foto: Reprodução / Twitter

8 comentários »

Márcio Jerry dispara contra Moro nas redes sociais

0comentário

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) voltou a disparar contra o ministro Sérgio Moro nas redes sociais.

“Fraudou a eleição e ganhou um ministério. Foi o que Sérgio Moro fez”, disse Jerry.

Márcio Jerry voltou a defender a convocação de Sérgio Moro pelo Senado e Câmara.

“Há razões de sobra para nova convocação de Sérgio Moro ao Senado e à Câmara. Ele deve explicações ao país, deve até explicações à Justiça. O conluio Moro é candidato a condição de maior escândalo da história do Brasil”, afirmou.

Ainda segundo Márcio Jerry, as publicações do The Intercept revelam que Sérgio Moro fez vergonhosa armação política.

“Cada revelação a partir do material do The Intercept é um nocaute em Sérgio Moto, completamente desfigurado pelas ilegalidades cometidas. O que já se sabe caracteriza claramente uma vergonhosa armação política comandada por Sérgio Moro que se escondeu no “combate à corrupção” para corromper o sistema político”, finalizou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Márcio Jerry mais 10 parlamentares acionam Bolsonaro

4comentários

O deputado fedral Marcio Jerry (PCdoB) mais onze parlamentares representaram no Ministério Público Federal (MPF) contra o presidente da República Jair Bolsonaro.

Segundo Jerry, o presidente cometeu “ato racista” contra nordestinos e ameaçou estados (Maranhão e Paraíba).

“Eu e mais 11 colegas parlamentares representamos ao Ministério Público Federal contra o presidente Jair Bolsonaro por “ato de improbidade administrativa e dano moral coletivo” no caso em que cometeu ato racista contra nordestinos e ameaçou estados”, destacou nas redes sociais.

“Naturalizar ilegalidades graves de um presidente da República é o mesmo que autorizá-lo a persistir nas ilegalidades. O que pedimos ao MPF são as ações previstas no ordenamento jurídico e na própria missão institucional de defesa da ordem jurídica e do regime democrático”, acrescentou Márcio Jerry.

Além do deputado Márcio Jerry, assinam o pedido os deputados Daniel Almeida (PCdoB-BA), Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Tadeu Alencar (PSB-PE), Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) e Orlando Silva (PCdoB-SP) e os senadores Fabiano Contarato (Rede-ES), Humberto Costa (PT-PE), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Weverton Rocha (PDT-MA) e Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB).

Foto: Reprodução / Redes Sociais

4 comentários »

Investigação

0comentário

A respeito da polêmica divulgação de uma “nota de falecimento” fake pela morte do deputado Márcio Jerry no site do Governo do Maranhão, a Secretaria de Estado Comunicação emitiu nota.

Diz que, apura o caso “juntamente com a Secretaria Adjunta de Tecnologia da Informação da Secretaria de Governo (Segov”), e que houve “ação invasiva em computador de servidor”.

“A questão seguirá em apuração pela Delegacia local de Crimes Virtuais, com a tomada de providências cabíveis ao caso”, completa o comunicado.

Cobre do governo

Após fake news sobre sua morte, Márcio Jerry (PCdoB) atacou colegas jornalistas e, na sexta-feira (7), publicou artigo na mídia alinhada sustentando teorias conspiratórias.

Mas deixou de fazer o óbvio: cobrar uma explicação oficial do Governo do Maranhão, já que a falsa nota de falecimento foi efetivamente publicada no portal oficial do Poder Executivo.

A única nota do governo sobre o assunto foi encaminhada diretamente a O Estado, a pedido da editoria de Política.

Estado Maior

sem comentário »

Assis Ramos reage a ataques de Márcio Jerry

0comentário

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (DEM) respondeu, nas redes sociais aos ataques do deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), por conta de um vídeo postado pelo prefeito no qual cobra o governo do Estado e os deputados estaduais eleitos por imperatriz ajuda à cidade que foi fortemente atingida pelas chuvas.

“Sem ajuda do Governo do Estado e dos deputados estaduais não poderemos recuperar toda a infraestrutura da cidade que foi danificada pelas fortes chuvas”, afirmou Assis Ramos.

Márcio Jerry se sentiu ofendido e partiu prá cima do prefeito Assis Ramos chamando-o de “incompetente, incapaz e negligente”.

Na tarde desta quarta-feira (17), Assis Ramos reagiu lembrando a passagem de Márcio Jerry pela cidade quando foi secretário na gestão do prefeito Jomar Fernandes (PT).

“…Uma vez que por aqui você já passou e o único rastro deixado foi no fórum”, disse.

Segundo Assis, o governador tem responsabilidade para com o povo de Imperatriz pelos votos que recebeu na região.

“O governador, por quem você sentiu fortes dores, tem responsabilidade, sim, para com Imperatriz. Não é pelo fato de aqui ter um prefeito que o governador deve se omitir”, disse.

“Se não por mim, mas pelos mais de 80% dos daqui que já votaram nele, Imperatriz mereceria um pouco mais de consideração”, acrescentou.

Veja a resposta na íntegra:

“Márcio Jerry, perdão, mas não foi a você que eu me dirigi (e nem teria motivo para tal, uma vez que por aqui você já passou e o único rastro deixado foi no fórum). Agora, se foi dada a você a tarefa de me responder, largue de ser malcriado e respeite, se não a mim, mas o povo de Imperatriz.

O governador, por quem você sentiu fortes dores, tem responsabilidade, sim, para com Imperatriz. Não é pelo fato de aqui ter um prefeito que o governador deve se omitir.

Se você não soube, fomos atingidos por um temporal sem precedentes, alto poder de destruição, inclusive dos asfaltos recentes com que o governo do estado nos agraciou.

Se não por mim, mas pelos mais de 80% dos daqui que já votaram nele, Imperatriz mereceria um pouco mais de consideração.

Querer que eu tenha humildade ou que eu, na qualidade de representante do meu povo, me humilhe por uma obrigação que também é grandiosamente dele, dá a dimensão exata de um estado de prepotência e que quer se impor pelo temor”.

Atenciosamente,
Assis Ramos e o povo de Imperatriz

sem comentário »

Márcio Jerry dispara contra prefeito Assis Ramos

1comentário

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) disparou, nas redes sociais contra o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (DEM).

No início do mês, Assis Ramos trocou o MDB pelo DEM, partido que integra a base do governador Flávio Dino, mas Márcio Jerry não poupou críticas ao “novo aliado” e o chamou de “incompetente, incapaz e “negligente” nas redes sociais.

“Assis, o incompetente, precisa respeitar o bravo povo imperatrizense, ter humildade em pedir e receber apoio e honrar o cargo que exerce e nele ficará até 31 de dezembro de 2020”, disparou.

“Assis, o negligente, também reitera sua já conhecida falta de compostura para exercício do cargo que exerce. Desqualifica a relação institucional democrática necessária para desviar a atenção da própria incapacidade”.

“Por fim, merecem desagravos os deputados Rildo Amaral e Marco Aurélio; e o secretário Clayton Noleto, citados depreciativamente por Assis, o inepto, quando merecem elogios por ajudar o governador Flávio Dino a cuidar bem de nossa querida Imperatriz”, finalizou.

Será que estamos diante de uma grande crise???

Como vão ficar as coisas a partir de agora é que ninguém sabe…

Foto: Reprodução/Twitter

1 comentário »

Jerry aponta nomes no PCdoB à sucessão de Edivaldo

0comentário

O presidente do Diretório Estadual do PCdoB no Maranhão, deputado federal Márcio Jerry confirmou hoje (12) ao Blog do Zeca Soares que existem três nomes na base do governador Flávio Dino que são pré-candidatos na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Entre esses nomes, Jerry citou o atual vice prefeito Júlio Pinheiro, o deputado estadual Duarte Júnior que foi o mais votado em São Luís e o secretário de Cidades e deputado estadual licenciado Rubens Júnior. Ele afirmou que não acredita que possam surgir outros nomes dentro do partido e descartou a possibilidade do seu nome ser colocado nessa disputa.

“Sou candidato a como presidente estadual coordenar a participação do PCdoB nas eleições nos 217 municípios”, afirmou.

O presidente do PCdoB disse ainda não é hora de se discutir nomes e que a sucessão municipal não é prioridade no momento.

“Partido definirá na hora certa. Não temos pressa alguma com isso, ‘cada dia com sua agonia’. Por enquanto nossa prioridade ainda não é a sucessão municipal. Debateremos com todos os partidos da base na hora certa, todos sem exceção. Buscando sempre a convergência para assegurar que consigamos vencer as eleições”, disse.

Foto: Divulgação

sem comentário »

A incoerência de Márcio Jerry no Twitter

0comentário

É claro que coerência, como este Blog sempre diz, é uma característica cada vez mais rara em boa parte dos políticos, mas alguns abusam da cara de pau e debocham da inteligência dos eleitores.

Durante a semana, em Brasília, o deputado federal Edilázio Júnior (PSD), que tem sido um “calo” no projeto 2022 de Flávio Dino, acertadamente cobrou um posicionamento do Governo do Maranhão, Assembleia Legislativa e principalmente do Tribunal de Justiça, diante do depoimento do delegado e ex-superintendente da SEIC, Thiago Bardal.

O delegado, que já foi um dos principais nomes da Segurança Pública do Maranhão, afirmou em depoimento ao juiz da 2ª Vara Criminal de São Luís, José Ribamar D’Oliveira Costa Júnior, que recebeu ordens expressas do secretário de Segurança, Jefferson Portela, para investigar quatro desembargadores do Maranhão – Fróz Sobrinho, Tryrone José, Guerreiro Júnior e Nelma Sarney, fato esse negado por Portela.

O curioso foi a tentativa de defesa do deputado Márcio Jerry (PCdoB). Ao invés de cobrar transparência e apuração da denúncia, para não pairar nenhuma dúvida, Jerry optou pela tática de desclassificar o delegado Thiago Bardal.

Para Jerry, pelo fato de Bardal está preso, mesmo alegando inocência, ele não tem autoridade moral para denunciar ninguém e suas denúncias não devem ser levadas em conta. Veja abaixo.

O problema é que falta coerência para Jerry, que curiosamente é do mesmo partido de Jefferson Portela e do governador Flávio Dino.

Para Jerry, quando um “criminoso” denuncia um aliado, a denúncia não deve ser levada em consideração, mas quando um criminoso, inclusive réu confesso, denuncia um adversário, é motivo para comemoração.

Não é raro e nem difícil de achar nas redes sociais de Márcio Jerry, o atual deputado comemorando delações premiadas, principalmente quando alcançam seus adversários.

O Blog vai postar apenas alguns exemplos das incoerências de Jerry nas redes sociais, já que aparece comemorando as denúncias de réus confessos.

É lamentável que alguns políticos, mesmo aqueles que estejam chegando agora ao mandato, utilizem o abominável “dois pesos e duas medidas”, deixando a mostra toda a incoerência que deveria ser abolida da política brasileira.

Sendo assim, bem menos meu caro Márcio Jerry…

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »