OAB não constata inconstitucionalidade na cobrança do IPTU de São Luis

2comentários
Conselho da OAB não viu viu inconstitucionalidade no modelo de cobrança do IPTU na capital

OAB não viu inconstitucionalidade no modelo de cobrança do IPTU na capital

O Conselho Seccional da OAB/MA deliberou não ingressar com ação direta de inconstitucionalidade (ADI) contra a cobrança do IPTU de 2014 (Imposto Predial e Territorial Urbano) em São Luís. A decisão foi tomada em recente sessão ordinária da Seccional Maranhense, ocorrida na última quarta-feira, 28.

O plenário do Conselho Seccional, após análises e estudos apresentados pelo conselheiro seccional Ítalo Fábio Azevedo, presidente da Comissão de Direito Tributário e Defesa do Contribuinte e relator do assunto, verificou que não há inconstitucionalidade na nova lei do IPTU de São Luís, aprovada em dezembro do ano passado.

A diretoria da OAB/MA levou o caso do IPTU de São Luís para análise na reunião do Conselho Seccional após alguns contribuintes provocarem a Ordem pedindo informações sobre eventual propositura de ADI visando à impugnação da medida anunciada pela Secretaria de Fazenda do Município.

O presidente da OAB/MA, Mário Macieira, chegou a emitir uma nota oficial por meio da qual informava que o tema seria debatido pelo Conselho Seccional, após análises e estudos a serem realizados pela Comissão de Direito Tributário e Defesa do Contribuinte.

Reclamações

Segundo Ítalo Fábio Azevedo, ainda que o Conselho Seccional da OAB/MA não tenha detectado inconstitucionalidade na cobrança atual do IPTU, os contribuintes que se sintam prejudicados podem, individualmente, ingressar com reclamações administrativas perante a própria Secretaria de Fazenda da Prefeitura, até o dia 30.06.2014.

Durante a reunião do Conselho Seccional, foi deliberado pelo plenário da casa que a Comissão de Direito Tributário e Defesa do Contribuinte convide o secretário de Fazenda do Município para uma exposição, para fins de estudo, que deverá ser realizada ainda na primeira quinzena de junho, com a presença de advogados, na sede da OAB/MA.

Fonte: OAB

2 comentários para "OAB não constata inconstitucionalidade na cobrança do IPTU de São Luis"


  1. Lauriane Sousa

    Claro não houve nehuma irregularidade na forma de cobrança do tributo, o que acontece é quem não pagava, vai chiar, mesmo sabendo que a cobrança é devida. Aquele deputado que tenta chamar a atenção p/ ganhar voto, deve estar preocupado em ter que pagar o que deve por suas luxuosas propriedades.

  2. Melinda Torres

    Tá aí. Não há irregularidade nenhuma. Foi preciso a justiça tem que intervir e dizer que está mais que certa essa cobrança. O povo daqui que quer dar uma de esperto. Só querem ganhar e cobrar. Na hora que são chamados a pagar pelo que tem, aí, eles querem reclamar. Assim também não. Ou vocês querem deixar de pagar o IPTU e não ter mais nenhum serviço pago por esse imposto?

deixe seu comentário