Viaturas sucateadas e no prego expõem falência da Polícia Civil do Maranhão

1comentário
Viatura da Polícia Civil ficou no prego após uma das rodas traseiras sacar em plena Avenida dos Franceses

A Polícia Civil do Maranhão vem tendo a sua atuação no combate à violência comprometida pela falta de investimentos em mobilidade, sem contar outras deficiências. A crise na qual está afundada a instituição fica evidente a cada pane mecânica registrada em viaturas em vias públicas. Dois exemplos recentes de quanto a frota está sucateada comprovam o que o sindicato que representa a categoria vem denunciando incansavelmente, há anos. Os dois episódios atestam a falta de recursos materiais, escancarando um vexame jamais visto pelos maranhenses.

Uma das panes aconteceu semana passada, em plena Avenida Colares Moreira, no Renascença, uma das vias mais movimentadas da capital. Uma viatura modelo Blazer, com mais de uma década de uso, deu prego a poucos metros da Clínica São Marcos, interrompendo uma diligência policial e atrapalhando o trânsito. Para evitar transtorno maior, inclusive um possível ataque criminoso aos policiais que integravam a equipe, outra viatura, modelo Pálio Weekend, foi acionada para resgatar os colegas, que ficaram a pé e vulneráveis.

Roda sacou

Ainda na semana passada, mais um exemplo de sucateamento da frota da Polícia Civil. Outra viatura modelo Blazer, da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), pregou em via pública. Dessa vez, a pane mecânica aconteceu na Avenida dos Franceses, no bairro Ivar Saldanha, nas imediações do elevado Alcione Nazaré. O veículo seguia no sentido Vila Palmeira quando a roda esquerda traseira sacou. Por pouco, não houve um acidente trágico.

Blazer branca da Polícia Civil deu prego na Avenida Colares Moreira, no Renascença, e equipe precisou de cobertura

A imagem da viatura parada no meio da pista, sem uma das rodas, que foi acomodada junto ao para-choque de trás pelos policiais surpreendidos pelo sinistro, expôs, mais uma vez, a fragilidade da instituição nos últimos anos. E tornou ainda mais flagrante o descaso com a atividade policial e com os servidores públicos que a executam.

É inegável o estado de falência da Polícia Civil. A falta de manutenção das viaturas que servem às delegacias e às demais unidades policiais é uma prova inconteste de abandono, pois dotar a instituição de transporte adequado é uma medida básica. Sem os veículos é impossível realizar operações de combate ao crime. Deixar a frota sucateada é inviabilizar diligências e outras operações de segurança pública. A bandidagem agradece e manda uma salve!

A bandidagem agradece e manda uma salve!

1 comentário para "Viaturas sucateadas e no prego expõem falência da Polícia Civil do Maranhão"


  1. Governador, delegacia de Presidente Juscelino é fechada por falta de estrutura e população fica sem os serviços da Polícia Judiciária |

    […] A outra viatura policial, uma Troller, foi para revisão. Só nesta semana, com a colaboração de internautas, o Sinpol-MA mostrou dois casos de viaturas no prego. Leia aqui […]

deixe seu comentário