Moto e Sampaio vencem

2comentários

O Moto venceu o MAC por 1 a 0 e manteve 100% de aproveitamento no segundo turno do Campeonato Maranhense. O gol da vitória rubro-negra foi marcado pelo lateral-direito Diego Renan.

Com o resultado o Moto lidera o Grupo A, com 6 pontos ganhos. O MAC caiu para a penúltima colocação no Grupo B, com apenas 1 ponto e segue ameaçado de rebaixamento para a 2ª divisão.

No Castelão, o Sampaio se reabilitou no returno ao vencer o Cordino por 3 a 0, com gols de Eloir, Wellington Indinho e Bruno Chocolate. O Sampaio já ocupa a segunda colocação com 3 pontos ganhos.

No Rodrigão, o Santa Quitéria manteve a liderança do Grupo B, com 6 pontos ganhos ao vencer o São José por 1 a 0, com gol de pênalti maracdo por Ratinho, aos 26 minutos do primeiro tempo.

Em Bacabal, o BEC, empatou com o Imperatriz por 2 a 2, deixou escapar a  primeira vitória na competição e está cada vez mais ameaçado de rebaixamento. O Imperatriz abriu o placar com Júnior Catarina, enquanto Romário e Gláucio fizeram os gols do BEC, mas Léo Carioca empatou para o Imperatriz no 2ª tempo.

Em Balsas, o Balsas passou pelo Araioses por 1 a 0, com gol de Muller.

Classificação

Grupo A
1º Moto – 6 pontos
2º Imperatriz – 4 pontos
3º Cordino – 3 pontos
4º São José – 1 ponto
5º Araioses – 0 ponto

Grupo B
1º Santa Quitéria – 6 pontos
2º Sampaio – 3 pontos
5º Balsas – 3 pontos
4º Maranhão – 1 ponto
5º Bacabal – 1 pontos

Rebaixamento
Cordino – 9 pontos
Balsas – 7 pontos
Araioses – 6 pontos (2 vitórias)
MAranhão – 6 pontos (1 vitória)
São José – 4 pontos
Bacabal – 1 ponto

Próximos jogos

09/03 – Domingo
16h – Araioses x Maranhão
16h – Cordino x Bacabal
17h – Moto x Santa Quitéria
17h – Sampaio x São José
19h – Imperatriz x Balsas

2 comentários »

Abrindo caminhos

1comentário

luisfernando

O secretário de Estado de Infraestrutura, Luís Fernando Silva esteve em dois municípios maranhenses, nesta quinta-feira (5). Primeiro, ele foi ao município de Santo Amaro do Maranhão, onde assinou Ordem de Serviço para execução de obras de melhoramento e pavimentação da rodovia estadual MA-320, no trecho Sangue-Santo Amaro, totalizando 47 km. O investimento é da ordem de R$ 63.576.111,22. Em Santo Amaro, ele também autorizou serviços de pavimentação de vias urbanas, cujo investimento totaliza R$ 1.748.017,31.

Depois de Santo Amaro do Maranhão, o secretário foi à cidade de Primeira Cruz, onde foi recebido pelo prefeito Sérgio Albuquerque, ex-prefeitos, vereadores e pela população do município. Lá, assinou Ordem de Serviço para obras de melhoramento e pavimentação da rodovia estadual MA-320, no trecho Santo Amaro do Maranhão a Primeira Cruz, perfazendo 23 km.

Os dois municípios eram os últimos que faltavam a ser ligados por asfalto. Segundo o secretário, com as autorizações para os serviços, fica concluído o projeto de infraestrutura que ligaria todo o Maranhão por vias asfaltadas. “Há anos que a gente esperava essa estrada, mas parece que agora vai virar realidade”, disse a moradora Anacleide Barbosa.

“Fazer o bem para as cidades é fazer o bem para as pessoas. E estas obras trarão mais qualidade de vida a quem vive nesta região, sem dúvida. O Governo do Estado está olhando para todas as cidades, distantes ou não, pois esta é uma determinação da governadora Roseana Sarney. Hoje, estamos autorizando as obras que faltavam para ligarmos todo o Maranhão por asfalto e, por essa razão, fizemos questão de vir pessoalmente”, disse Luís Fernando Silva.

Segundo o prefeito Sérgio Albuquerque, os trabalhos deverão começar na próxima semana e o povo do município agradece pela benfeitoria. “Isto mostra que a nossa cidade também faz parte da história que ora assistimos, a história do desenvolvimento do Maranhão, pois o Governo do Estado está trabalhando em diversas áreas, sempre teve e sempre terá o nosso apoio”, disse Sérgio Albuquerque.

O secretário viajou à região da Rota das Emoções em companhia do deputado Eduardo Braide e foi recebido por vereadores, prefeitos e ex-prefeitos, a exemplo de João Teodoro Nunes Neto, ex-prefeito de Primeira Cruz.

Foto: Geraldo Furtado

1 comentário »

Residência médica

1comentário

medicos

Os programas de residência médica dos Hospitais Estaduais Tarquínio Lopes Filho (Geral), Carlos Macieira e Nina Rodrigues tiveram início nesta quinta-feira (6), em São Luis, e vão especializar 27 médicos em cirurgia geral e psiquiatria. “Esta é a quinta turma de residência que estamos iniciando e comemorando mais esse avanço para o Maranhão, pois os médicos formados aqui não precisam mais buscar especialidades em outras cidades”, pontuou o subsecretário de Estado da Saúde, José Márcio Leite.

Ele chamou a atenção dos médicos para a importância do interesse, dedicação e aprendizagem dos alunos. “Os professores que estão na residência sempre tiveram muito zelo profissional e competência, e agora vão repassar esses conhecimentos. O interesse agora é de vocês e estou muito feliz por presenciar este momento em que a rede estadual está propiciando a essa turma nova oportunidade de vencer profissionalmente”, afirmou José Márcio, ao fazer a abertura dos cursos.

O subsecretário disse que o governo tem garantido todas as condições técnicas para que as residências médicas sejam realizadas com qualidade. “Estamos expandindo a rede física das unidades e a maioria dos nossos profissionais já possui especialidades. Essa nova turma também sairá com novas oportunidades de emprego para que possamos garantir a qualidade do atendimento e a resolução dos problemas”, ressaltou.

Para esta quinta turma, foram oferecidas vagas para o Hospital Tarquínio Lopes Filho – em Cirurgia Geral (nove vagas), R3 em Cirurgia Geral (uma vaga), Cirurgia do Aparelho Digestivo (uma vaga), Terapia Intensiva (uma vaga), Ortopedia (uma vaga) e Clínica Médica (4 vagas) -, para o Carlos Macieira (cinco vagas em Clínica Médica) e o Hospital Nina Rodrigues (cinco vagas em Psiquiatria).

Foto: Divulgação

1 comentário »

Palavra de Arnaldo

0comentário

arnaldomelo

Considerado peça-chave na linha sucessória ao governo do Estado do Maranhão, o deputado estadual Arnaldo Melo (PMDB) disse que ainda não tratou com a governadora Roseana Sarney sobre uma eventual substituição de sua correligionária no cargo, e que aguarda um posicionamento do ‘Palácio dos Leões’. As afirmações do parlamentar foram dadas em uma rápida e improvisada entrevista coletiva, logo após a sessão desta quinta-feira (6).

Melo é cotado para substituir a governadora caso ela renuncie ao cargo e anuncie sua candidatura ao Senado. Para isso, ela deve renunciar até 6 de abril. O substituto natural de Roseana seria o então vice-governador Washington Oliveira (PT). No entanto, ele foi eleito e já assumiu uma vaga vitalícia de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), possibilitando a chegada de Melo ao executivo estadual, já que é presidente da Assembleia Legislativa.

A possibilidade é prevista pela Constituição Estadual, mas nunca foi regulamentada pela Assembleia Legislativa, mesmo após 25 anos de vigência. Somente agora os parlamentares discutem a resolução que trata o assunto. A Constituição prevê, também, que caso haja vacância no cargo de governador após dois anos de mandato, seu substituto será conhecido através de uma eleição indireta.

O grande problema para o presidente da Assembleia é prazo de desincompatibilização previsto em lei. Caso a governadora deixe o cargo somente na data-limite, Melo não poderá disputar uma eventual reeleição. “Ela [governadora] nunca disse para ninguém que vai ou quando vai sair. Pelo que sei, ainda há essa dúvida em sua cabeça, inclusive defendo que seu nome é o mais forte de nosso grupo político para disputar uma vaga ao Senado. Porque ela possui uma forte liderança e um trânsito muito grande nos meios políticos em Brasília. A grande maioria de nosso grupo também pensa da mesma forma. Mas há questões de foro íntimo dela e temos que respeitar isso e sua decisão”, afirmou.

Perguntado se assumiria uma espécie de ‘mandato tampão’, Arnaldo Melo manteve o discurso conciliatório. “Este ano não conversei sobre essa questão com a governadora. Apenas rapidamente no ano passado. Até porque fico desconfortável em chegar e perguntar a ela quando vai sair. Fica parecendo quero ocupar seu lugar e não é isso. Sou uma pessoa de diálogo, mas também de posição e o que o nosso grupo político acertar eu vou cumprir”, disse.

Melo também afirmou ainda não ter tratado a questão com o pré-candidato do PMDB ao cargo, Luís Fernando Silva. “O único encontr que tivemos, em um almoço, não tratamos sobre uma eleição indireta na Assembleia. Apenas disse que caso assuma o governo, vou trabalhar, na medida do possível e permitido em lei, para que ele seja eleito governador”, finalizou.

sem comentário »

Rio de Janeiro

3comentários

Essa imagem é do Rio de Janeiro, hoje (6). A Cidade Maravilhosa virou um verdadeiro “lixão”. Fico imaginando o tamanho do escândalo nacional se fosse por exemplo uma imagem do Maranhão.

riosujo

Foto: Neto Medeiros

3 comentários »

Hora de conversar

3comentários

roseana-sarney

Quem apostava que a governadora Roseana Sarney anunciaria hoje sua decisão de se candidatar ao Senado ou permanecer no cargo até o fim do seu mandato, perdeu. Nenhum sinal nesse sentido foi emitido ontem do Palácio dos Leões, onde a rotina de trabalho será retomada hoje, depois do feriadão carnavalesco.

Os bastidores políticos, porém, pegaram fogo nesses dias e continuarão incendiados nos próximos. Se optar pela corrida às urnas por um mandato senatorial, a governadora poderá se desincompatibilizar até o dia 6 de abril, segundo reza a legislação eleitoral. Só depois da sua renúncia o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), assumirá o Governo.

Mas o fará consciente de que só tem duas alternativas: renunciar antes do dia 6 de abril ou permanecer no cargo e tentar a eleição indireta para governador, sabendo que, se perder, voltará para a presidência do Legislativo inelegível para qualquer outro mandato. Para quem está de fora, está em curso uma “guerra” dentro da base governista.

Mas, para quem tem um pouco mais de compreensão de como são moldadas e tomadas as decisões políticas, o cenário não é tão dramático assim.

A começar pelo fato de que os debates se dão dentro de um mesmo grupo, ou melhor, dentro de um mesmo partido, o PMDB. E por isso mesmo o que vier a ser decidido por seus líderes deverá funcionar como fator de mobilização do grupo.

O momento é para conversas, muitas conversas, para que se encontrem os denominadores das equações que estão desenhadas no cenário da política. Vale aguardar.

Coluna Estado Maior/O Estado

3 comentários »