‘Estou entrando é para ganhar’, diz Roseana Sarney

3comentários

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), reuniu na manhã desta segunda-feira (21), aliados políticos para reafirmar a sua pré-candidatura ao governo do Maranhão.

Ela estava acompanhada pelos dois pré-candidatos ao Senado Edison Lobão (MDB) e o deputado federal e ex-ministro do meio ambiente Sarney Filho (PV), além dos deputados estaduais Adriano Sarney, Edilázio Júnior, César Pires, Roberto Costa e Max Barros, bem como dos deputados federais Hildo Rocha e João Marcelo, dentre outras lideranças políticas.

A ex-governadora disse a aliados que está decidida a enfrentar uma nova campanha eleitoral e avisou que entra para vencer.

“Eu não tenho o direito de deixar o meu Estado frustrado com a minha omissão e assim eu assumo de vez, mais uma vez, o posto de Guerreira do Maranhão e coloco meu nome à disposição do partido e do povo. Estarei pronta, com as minhas energias reforçadas, para, de novo, enfrentar uma campanha eleitoral. Essa guerra que estou entrando é para ganhar”, afirmou.

Ela disse que esta não será uma eleição fácil, mas que está pronta para o desafio, pois não existe eleição impossível.

“Eu não sou mulher de ter medo da luta política, vou encarar. Não será uma eleição fácil, mas não é uma eleição impossível. Analisando as pesquisas fica claro que temos chances reais de vencer a disputa”, finalizou.

Durante o encontro, Roseana criticou o seu principal adversário, o governador Flávio dino (PCdoB).

“A máscara do meu adversário caiu. Ele não é essa pessoa honesta, essa belezinha que se dizia ser, que era um democrata e alguém que trabalhava pelo Maranhão, não existe isso. Ele é sim um ditador, um governante que persegue as pessoas. O Maranhão não cresce mais, o Maranhão decresce mais de 5%, não tem criação de novos empregos, não trouxe novas indústrias, os hospitais estão fechando as portas, ele não repassa dinheiro aos municípios, pois acha que o povo pobre do Maranhão não tem direito a Saúde, ele acabou com as UPA’s e o nosso povo anda triste e sem entusiasmo, não se tem mais orgulho de ser maranhense nesse governo”, disse a ex-governadora.

Roseana Sarney disse que nos próximos dias estará intensificando as reuniões para a montagem do seu plano de governo com a equipe de trabalho para que ele possa ser apresentado o mais breve possível ao povo maranhense.

Foto: Paulo Soares/ O Estado

3 comentários »

Políticos lamentam a morte de Epitácio Cafeteira

1comentário


A Prefeitura de São Luís e o Governo do Maranhão decretaram luto oficial por 7 dias com a morte do ex-governador, prefeito, senador e deputado federal, Epitácio Cafeteira aos 93 anos.

Cafeteira morreu em casa, em Brasília. O corpo chega a São Luís, por volta de 16h e será velado na Assembleia Legislativa e o sepultamento na manhã desta terça-feira (15), no Cemitério do Gavião.

Políticos se solidarizaram com a família e divulgaram nota:

Flávio Dino, governador do Maranhão

“Minha homenagem ao ex-governador do Maranhão Epitácio Cafeteira. Foi também deputado federal, senador e prefeito de São Luís. Que Deus o acolha.

Meu abraço solidário para toda a família, especialmente ao líder do nosso governo na Assembleia, deputado Rogério Cafeteira. Decretei luto oficial no Estado e as devidas honras ao ex-governador.”

Edivaldo Holanda Júnior, Prefeito de São Luís

“A Prefeitura de São Luís decreta luto oficial de sete dias pelo falecimento do ex-governador Epitácio Cafeteira, ocorrido na tarde deste domingo (13), aos 93 anos.

Natural da Paraíba, Epitácio Cafeteira chegou ainda jovem ao Maranhão, onde construiu sua história política e constituiu família. Em sua longa trajetória pública, exerceu os cargos de senador da República (1991/1999 e 2007/2015); governador do Estado (1987/1990); prefeito de São Luís (1965/1969); e deputado federal em quatro ocasiões, sendo três mandatos consecutivos(1975/1987).

O prefeito Edivaldo Holanda Junior lamenta a morte do ex-governador e manifesta o seu mais profundo pesar e solidariedade à esposa, filhos e demais familiares, amigos e admiradores, pedindo que Deus conforte a todos neste momento de perda e de dor.”

Roseana Sarney, ex-governadora do Maranhão

“Foi com profunda emoção e tristeza que recebi a notícia do falecimento do ex-prefeito de Sao Luís, ex-deputado, ex-governador e ex-senador da República, Epitácio Cafeteira, meu amigo e correligionário.

Cafeteira era uma grande liderança popular do nosso Estado, onde ocupou um lugar de destaque na política maranhense. Nos últimos anos estivemos estreitamente ligados, em favor das causas do Maranhão e do Brasil.

Neste momento triste, quero enviar o meu abraço a Isabel, a quem muito admiro por sua dedicação e grande carinho devotados ao esposo, e a Janaína, minha amiga e colaboradora, sua filha querida, bom como todos os demais membros da família. Neste momento, estamos, juntas, comungando da mesma tristeza.”

José Sarney, ex-presidente da República

“Com o falecimento do governador Epitácio Cafeteira, o Maranhão perde uma de suas maiores lideranças políticas e uma das mais marcantes personalidades de sua história contemporânea.

Como prefeito de São Luís, deputado federal, governador do Estado e senador da República, Cafeteira deixou a marca de uma personalidade forte, um líder popular e um bom administrador.

Começamos juntos em 62, depois tivemos desencontros, mas em seguida retomamos essa amizade, que só cresceu e se fortaleceu com o tempo, e juntamos esforços em benefício do Maranhão quando estive na Presidência da República e no Senado Federal.

Recebi comovido, aqui em Nova York, onde me encontro, a notícia da sua morte. E o meu pensamento logo elevou-se a Deus, rogando para que o acolha em sua companhia, e pedindo que console sua dedicada esposa Dona Isabel, que lhe ofereceu tanto amor, apoio e carinho nos seus momentos de sofrimento, assim como a filha Janaína e todos os seus familiares, aos quais envio o meu abraço pesaroso.

O Maranhão está de luto com a morte de Cafeteira”.

Othelino Neto, presidente da Assembleia Legislativa

“Com grande pesar que a Assembleia Legislativa do Maranhão recebeu a notícia da morte do ex-senador Epitácio Cafeteira, tio do deputado estadual Rogério Cafeteira. Ele tinha 93 anos, residia em Brasília, e estava em uma UTI residencial, devido a seu delicado estado de saúde.

Epitácio Cafeteira era natural da Paraíba, mas veio ainda pequeno para o Maranhão e se destacou na política, ocupando todos os cargos que um político pode desempenhar em seu estado.

Deixou seu legado na história do Maranhão, tendo exercido os cargos de governador, senador, deputado federal e prefeito da capital São Luís

Aqui constituiu família. Deixa viúva a senhora Isabel Cafeteira; a filha Janaína Cafeteira Afonso Pereira e os netos Epitácio Cafeteira Neto e Afrânio Cafeteira Nava.

Neste momento de dor, a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão se solidariza com o deputado Rogério Cafeteira, com toda a família, amigos e admiradores do ex-senador Epitácio Cafeteira, rogando a Deus que conforte a todos.

Pela inestimável perda e toda a trajetória do ex-senador Epitácio Cafeteira, decreto luto oficial de três dias, a contar de hoje.”

Andrea Murad, deputada estadual

“É com profundo pesar que recebi a notícia de falecimento de Epitácio Cafeteira, político que deixou marcas por esse Maranhão. Foi deputado federal, prefeito de São Luís, governador e senador.

“Cafeteira tem a fibra de um lutador…”, diz um trecho do jingle de sua campanha que ouvi ainda pequena e até hoje me recordo. Verdadeiramente um lutador pela vida até o fim.

Todos  os meus sentimentos à família por esta perda irreparável. Pêsames ao meu amigo e companheiro de parlamento Rogério, a Janaína sua filha e Isabel sua esposa. Deus conforte a todos.”

Adriano Sarney, deputado estadual

É com tristeza que venho prestar solidariedade à família do ex-senador Epitácio Cafeteira, falecido neste domingo, aos 93 anos, deixando viúva a esposa, a senhora Isabel Cafeteira, a filha Janaína Cafeteira Afonso Pereira e os netos Epitácio Cafeteira Neto e Afrânio Cafeteira Nava.

Ele foi prefeito de São Luís, deputado federal por três mantados, governador do Estado e senador da República. A todos os amigos e familiares deixo votos de condolências e respeito.”

1 comentário »

Pesquisa no forno

3comentários

O governo Flávio Dino (PCdoB) já se prepara para a possibilidade de um revés na primeira pesquisa eleitoral registrada em 2018.

Realizada de forma independente pela MBO Publicidade, Marketing e Pesquisa, a consulta estará liberada para divulgação na próxima segunda-feira, 14.

Temendo o resultado, os comunistas não hesitaram em lançar mão do já notório Data Ilha e mandaram registrar uma segunda pesquisa, a ser divulgada na terça-feira, 15.

O Data Ilha, como se sabe, é aquele instituto que apareceu do nada e, durante todo o ano de 2017, divulgou sempre números que davam folgada liderança a Dino na corrida sucessória.

A MBO Publicidade, por outro lado, foi a empresa que acertou o resultado da eleição em Caxias, quando o atual prefeito Fábio Gentil (PRB) contrariou as previsões e venceu o candidato do governo, Léo Coutinho (PSB).

Segundo o registro da MBO, foram ouvidos mais de 10 mil eleitores, entre os dias 26 de março e 4 de maio, em 32 municípios, todos do interior do estado.

Já o Data Ilha diz que ouviu 2.137 eleitores em apenas dois dias: 9 e 10 de maio. Quem contratou a pesquisa, neste caso, foi a Rádio e TV Difusora do Maranhão Ltda., atualmente sob o controle do deputado federal Weverton Rocha (PDT).

Resultados – Jornalistas ligados ao Palácios dos Leões já comemoravam em grupos de WhatsApp, na quinta-feira, 10, os resultados de “uma pesquisa qualitativa analisada na manhã desta quinta-feira”. Não se sabe se essa declaração tem relação com a pesquisa Data Ilha, mas o fato é que o questionário registrado tem 10 questões destinadas a avaliar a gestão Flávio Dino. São apenas quatro sobre a sucessão eleitoral.

Ricardo fora – Outra curiosidade da pesquisa Data Ilha já registrada diz respeito ao cenário montado para avaliação. Segundo o questionário entregue à Justiça Eleitoral, o ex-deputado Ricardo Murad, pré-candidato a governador pelo PRP, foi excluído. Constam do levantamento apenas Roseana Sarney (MDB), Flávio Dino (PCdoB), Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (PSL) e Eduardo Braide (PMN).

O Estado

3 comentários »

‘Não estou mandando nesse desgoverno’, diz Roseana

4comentários

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) concedeu entrevista ao vivo ao Jornal da Mira, na Rádio Mirante FM e acabou com toda a especulação em torno da sua pré-candidatura ao governo do Maranhão.

Roseana disse que não tem medo dos fake news que estão sendo criados por seus adversários e diz que se sente mais forte com esse tipo de campanha. Ela fala sobre “oligarquia” e diz que o Sarney não está mandando no “desgoverno” atual.

O Blog do Zeca Soares faz um resumo da entrevista;

Pré-candidatura

“As pessoas têm me abordado bastante nas ruas e no interior onde eu tenho andado perguntando se eu serei mesmo candidata ou não. No momento, a gente não pode dizer que é candidata. A gente é pré-candidata. Isso eu sou. Claro, se eu estou aqui dando entrevista na rádio, se eu estou andando pelo interior, se eu estou abrindo a minha casa para receber os políticos, se eu não fosse pré-candidata, evidentemente que eu não faria nada disso.”

Fake news

“O que acontece é que nós temos jornalistas que não são sérios, que são essas pessoas que querem fazer essas notícias que não são verdadeiras e são fakes. Então, eles querem vender jornal, vender audiência, então eles fazem isso e o meu nome, quando aparece uma manchete, quando aparece uma notícias dessas, é bastante lido. Mas eu não me incomodo porque as pessoas que convivem comigo e que me conhecem, sabem que se eu estou fazendo tudo isso é porque eu tenho uma missão a cumprir e eu não fujo de missões. Eu sei que é muito difícil. Deus às vezes me dá algumas missões que você precisa ter muita coragem, pois eu já passei por muita coisa na saúde, muita coisa na política, enfim. A gente tem que enfrentar dificuldade porque quando Deus dá isso a você é porque você pode ultrapassar essas dificuldades. E eu me sinto forte, cada vez mais forte quando sai essas coisas porque no fundo, no fundo, eles estão é com medo. Então, essa é a maior preocupação deles. É o medo de eu sair candidata, porque se eu sair candidata eles vão ter que trabalhar muito e eles não estão querendo trabalhar, coisa que eles não gostam.”

Identificação

“Eu nunca tive uma campanha fácil. Sempre são campanhas muito pesadas, porque eles sabem que eu tenho uma convivência muito próxima ao povo maranhense. Eu sou uma pessoa que nasci aqui, nasci em São Luís. Eu fui criada aqui no Maranhão, eu estudei em escola pública, eu me identifico com as raízes da minha terra. Eu não preciso forçar para tocar um tambor. Eu danço o meu São João, eu canto, eu vou ao meu carnaval. Eu sou católica, todos conhecem a minha fé, então eu sou uma pessoa que me identifico muito com os maranhenses porque sou maranhense, então não é uma coisa forçada. Eu vou ao supermercado, vou à farmácia, uso sandálias japonesa, eu cumprimento todo mundo, eu tiro foto nas ruas, eu faço aquilo que é normal, eu não preciso forçar nada. Eu sou uma pessoa normal como qualquer outra. Eu sofro, eu choro, eu tenho meus momentos alegres, momentos tristes, momentos corajosos, mas também tenho as minhas fraquezas. Então quando eu entro para uma campanha eu entro pra valer, eu luto. Então, quando eu luto é mais difícil me ganhar. Então eles começam a tentar me destruir antes, mas não conseguem porque acima de tudo tem Deus que sempre me protege.”

Caravana

“Eu adoro essas viagens. Eu conheço todos os municípios do Maranhão. E cada município tem uma coisa que me agrada e as pessoas também. Eu conheço as pessoas por nome e tenho amigos em todos os municípios. O saldo dessa minha última caminhada foi muito bom porque consegui rever as pessoas e mesmo aquelas que hoje não estão comigo por motivo alheios que eu não vou falar, elas torcem por mim. Porque na realidade elas tem é receio de ficar comigo, mas que ela torcem por mim, elas torcem porque eu sou uma pessoa que sempre trabalhei pelo Maranhão. Nasci no Maranhão, trabalho pelo Maranhão e adoro o meu trabalho porque eu faço com a maior alegria para o meu povo e adoro o meu trabalho porque eu sei que estou ajudando as pessoas.”

Cultura

“Eu tenho visto com muita tristeza. Essas são as nossas raízes. Nós temos uma mistura o Bumba-Meu-Boi, Tambor de Crioula, Festa do Divino que herdamos e essas raízes, se sumirem, nós perderemos a nossa identidade. As músicas maranhenses não são mais prestigiadas, assim como as nossas brincadeiras. Você já vê uma cultura descaracterizada. Alguém precisa ressuscitar tudo isso e eu não estou dizendo que precisa ser eu. Qualquer um precisa ressuscitar isso que é o nosso produto. E eu sinto muito que esteja se acabando.”

Recursos e obras

“Eu deixei mais de R$ 2 bilhões no caixa do governo. Depois ele recebeu com a repatriação de recursos mais de R$ 800 milhões, depois ele tirou. O governo tirou mais de R$ 1 bilhão, quase R$ 5 bilhões de empréstimos e aí eu perguntei em todos esses lugares que eu visitei qual é a obra estruturante que vocês tem aqui. Ninguém soube responder. Então isso me deixa numa tristeza muito grande, porque a felicidade que eu tenho é que o programa de governo de hoje é o meu programa de governo, porque os outros não pensaram nada e eu pensei muito.”

Pobreza

“O Maranhão não melhorou. O Maranhão ficou mais pobre. Se você for ver o IDH do Maranhão de pobreza você tem durante este período mais de 100 mil pessoas que entraram na linha de pobreza. Portanto, mais de R$ 300 mil pessoas entraram na pobreza, isso vocês vão encontrar nos dados oficiais.”

Saúde

“A saúde piorou. Você vai nas UPAs e não é atendido. Os próprios médicos dizem que nada está funcionando e que não tem remédio. Os hospitais que eu construí, os hospitais municipais que era para dar o primeiro atendimento, a maioria não funciona porque os repasses não estão sendo feitos.”

Estradas

“As estradas que estão terminando são as estradas que eu programei e que deixei o dinheiro, outras estradas não existem.”

Educação

“As escolas dignas, eu visitei umas três que não estão acabadas. É mais propaganda do que outra coisa e o que eu estou vendo de escola em tempo integral é o governo Federal que está ajudando e, na época, eu não tive isso.”

Segurança

“A Segurança que aí está não é mais uma segurança para o povo. A Segurança que está trabalhando é a “polícia política” e já houve até morte de médico e não se sabe o resultado disso. Nós estamos vivendo um momento muito complicado no Maranhão e no Brasil, infelizmente, e o que eu desejo é que tudo melhore.”

Alianças

“Nós estamos trabalhando, evidentemente que nós só vamos ter um resultado mesmo quando tiver a convenção. Nós temos em torno de cinco partidos que estão fechando e eu estou muito satisfeita com os cinco partidos. E vamos entrar, se Deus quiser, e se nada acontecer hoje eu sou pré-candidata, nunca se pode dizer que é porque eu só serei candidata no dia da convenção.”

Oligarquia

“Apesar de toda a perseguição, de todas essas notícias, desses fakes que vão para tudo quanto é lado, de todo esse dinheiro que está indo embora do Maranhão e que está sendo pago para esses jornalistas fora do Maranhão que estão fazendo mil coisas que o Maranhão está muito melhor e etc, etc… porque eu sei que os maranhenses que aqui estão, estão vendo que não está nada melhor. E também estou vendo que eu faço parte de um grupo político que eles insistem em dizer que está há 50 anos no poder. Quem me dera que eu estivesse no poder agora que não estaria acontecendo isso. Eu acho que agora não é o Sarney que está no poder, eu acho que agora é outro grupo que está no poder, assim como teve outros grupos que estiveram no poder durante esse período. Mas como é notícia fake, eu espero que no final do governo eles digam que foi o nosso governo também, que foi Sarney quem mandou, porque eu não estou mandando nesse desgoverno.”

Família

“Estou em São Luís, não estou em New York. Até gostaria de ter ido com a minha mãe, que está passando por um problema complicado. A minha mãe vai operar segunda-feira e gostaria de estar ao lado dela como qualquer filho gostaria de estar ao lado da mãe, mas infelizmente o trabalho me chama e eu estou aqui. Mas se puder, quem sabe irei dar um pulinho lá para ver a minha mãe.”

Recado final

“Eu quero dar um recadinho para esse pessoal que está fazendo esses fake news: por favor me consultem, por isso que existem jornalistas sérios porque quando não é sério não consulta ninguém. Não custa nada perguntar se eu sou pré-candidata ou não, porque mentir eu não vou. É só me perguntar. Não precisa ficar falando em fila de peixe e não precisa ficar colocando em manchete de jornal. É só me perguntar que eu responderei.”

Foto: Zeca Soares

4 comentários »

Fake news revelam preocupação com Roseana

7comentários

A preocupação com a possível candidatura da ex-governadora Roseana Sarney ao governo do Maranhão pelo visto vem atormentando o Palácio dos Leões.

No fim de semana, os “asseclas” que defendem o Palácio espalharam, inicialmente que Roseana não seria candidata ao governo, abrindo passagem ao irmão Sarney Filho.

A semana começou e já começaram espalhar o fake news que Roseana agora será candidata a deputada.

Em uma semana, Roseana foi candidata ao governo, ao Senado e agora à Assembleia Legislativa.

Até o governador entrou na onda de seus “asseclas” ao afirmar no fim de semana numa rede social: “Espero que a princesa da oligarquia dispute a eleição para o govervo”.

Mas Roseana se mantém alheia a tudo isso e sem dar nenhuma importância, no que entendo ser uma postura correta, pois ela, neste momento só pode dizer mesmo que pré-candidata e não vejo necessidade alguma de ficar afirmando isso todos os dias, pois por enquanto temos apenas pré-candidatos.

Roseana, realmente só deve assumir uma candidatura no momento oportuno como estabelece a legislação eleitoral.

Por enquanto, os fake news dos “asseclas” de Flávio só servem para mostrar que Roseana Sarney incomoda muito e verdadeiramente é uma ameaça ao governo comunista.

Vale o ditado popular: “Quem desdenha quer comprar!”

Foto: Paulo Soares/ O Estado

7 comentários »

O jogo já foi jogado

0comentário

Com o fim do prazo da janela partidária, termina também o momento das conversas de bastidores com negociações encobertas. As promessas, os compromissos e o toma lá, dá cá já aconteceram. Os atores na disputa eleitoral já estão devidamente posicionados nos partidos políticos, ou seja, do ponto de vista partidário o jogo já está jogado.

A partir de agora, uma nova partida se inicia, com as negociações voltadas para as composições das coligações.

Os partidos e os seus políticos se debruçarão na matemática que envolve as figuras que disputarão as eleições proporcionais, seus pesos eleitorais e as vantagens de ter esta ou aquela legenda ao seu lado para somar votos, alcançar o coeficiente eleitoral e, assim, conquistar a sonhada vaga ou na Assembleia Legislativa ou na Câmara dos Deputados.

Já em relação à eleição majoritária, restaram poucas dúvidas. Uma delas – e talvez a mais antiga – é o anúncio do nome do segundo candidato ao Senado do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB). Outra dúvida é em relação ao PSDB, Roberto Rocha e Eduardo Braide (PMN). Afinal, quem será o candidato ao governo?

Do grupo da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), as dúvidas são menores. Passa somente pelo nome do candidato a vice-governador na chapa da emedebista.

Já em relação aos demais candidatos, como Ricardo Murad (PRP) e Maura Jorge (PSL), por exemplo, as composições devem ser logo definidas. Não há tantas dúvidas sobre como será cada chapa. Falta somente costuras para finalizar essas composições.

Estado Maior

sem comentário »

Por todos os lados

15comentários

Absoluto, autoritário, incapaz de observar além do próprio umbigo, o governador Flávio Dino tem vivido nesses últimos dias o resultado de sua capacidade de afastar pessoas e de dificultar a própria experiência no poder. Os movimentos que a oposição maranhense tem tomado nos últimos dias põem claramente em risco o mandato comunista iniciado em 2014.

Um desses últimos gestos foi a conversa da ex-prefeita Maura Jorge (Podemos) com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que deve disputar a eleição presidencial.

Bolsonaro é um dos mais revoltosos anticomunistas no Brasil. Seus posicionamentos políticos e sociais são a antítese do que prega, por exemplo, Flávio Dino. Polêmico, o deputado faz questão de confrontar suas ideias com a do comunista. E está pronto para combatê-lo na campanha.

Mas não é apenas Maura Jorge. Flávio Dino terá também que conviver a campanha inteira com a comparação do seu governo com o da ex-governadora Roseana Sarney (MDB). E neste quesito o comunista perde feio em todos os aspectos. E tudo isso será mostrado no horário eleitoral.

Sem falar na presença do senador Roberto Rocha (PSDB), do ex-governador José Reinaldo Tavares (sem partido), e do deputado Eduardo Braide (PMN), todos vítimas do desdém de Flávio Dino. E é com todas essas nuances da campanha que o comunista será obrigado a conviver até outubro.

Estado Maior

15 comentários »

Valéria Macedo aponta delicadeza de Roseana

0comentário

A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) se manifestou, nas redes sociais, acerca da visita feita pela ex-governadora Roseana Sarney, aos seus pais, em Porto Franco, durante a passagem da Caravana de Roseana na cidade na semana passada.

A parlamentar disse que diferentemente das especulações feitas pela imprensa, a visita de Roseana foi um gesto de delicadeza humana com o seu pai está convalescendo de um problemas de saúde.

Em seu manifesto, Valéria Macedo deixa em aberto a possibilidade de mudar de partido e disse que tudo será definido até 7 de abril, período em que se encerra a janela partidária – que permite a parlamentares a troca de partidos.

Veja o esclarecimento:

“Importantes blogs do estado do Maranhão tem dado destaque a visita feita pela ex-governadora Roseana Sarney e o pelo senador Edison Lobão, ambos do MDB, aos meus pais Jano Pereira de Macedo e Maria de Jesus Santos Macedo, em nossa residência em Porto Franco.

A visita espontânea tem causado especulações as mais diversas pela imprensa, sobretudo pelas redes sociais. Para uns “a deputada estadual Valéria Macedo está insatisfeita com o governador Flávio Dino”, para outros, “a deputada estadual Valéria Macedo e o deputado federal Deoclides Macedo, ambos do PDT, mandara um recado para o governador Flávio Dino”, além de outras especulações políticas.

A visita feita pela a ex-governadora e pré-candidata Roseana Sarney e pelo senador Edison Lobão aos meus pais, no meu sentir, foi um gesto de delicadeza humana e uma expressiva forma de cativar, pois meu pai está convalescendo de problemas de saúde, de modo que não posso ter outra atitude senão agradecer a visita.

Meu pai, Jano Macedo já foi do MDB, é amigo do senador Lobão desde os “tempos das lamparinas”, já foi aliado da ex-governadora Roseana, de modo que para mim foi um gesto humano, espontâneo ou não, calculado ou não. O fato é que gesto foi significativo, tanto que a imprensa tem feito ampla cobertura. 

Como todos sabem, eu sou deputada estadual pelo PDT, principal partido da base do governo Flávio Dino, de modo que tudo o mais é conjectura de cenários políticos e de conjunturas. Agora eu acredito que isso decorra do momento político em que vivemos, pela possibilidade que a lei faculta aos deputados estaduais e federais de mudar de partido pela via da janela eleitoral aberta, com preservação do mandato, momento de fazer seus cálculos e contas. Esse é o cardápio da eleição e como tudo na vida marcado pela transitoriedade, e com data certa para terminar: 07/04/2018.
Por fim, essa será a última eleição com coligações proporcionais, de modo que para mim é natural que a imprensa promova o debate, faça suas apostas e construa seus cenários. É isso!”.

São Luís, 19 de março de 2018.

Valéria Macedo, deputada estadual

sem comentário »

Roseana encerra caravana em Peritoró

1comentário

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) encerra a sua caravana pelo Maranhão nesta sexta-feira (16) com a visita a seis municípios na região Central.

Ontem (15), Roseana visitou quatro municípios da região Leste e um do Centro do Maranhão.

O dia começou por Pastos Bons e seguiu por São João dos Patos, Paraibano, Colinas e terminou à noite em São Domingos do Maranhão.

Ela esteve acompanhada pelos deputados estadual Edilázio Júnior e Adriano Sarney e do suplente de senador Edinho Lobão.

No último dia da sua caravana, Roseana estará pela manhã em Presidente Dutra e Tuntum. À tarde, visita Dom Pedro, Santo Antônio dos Lopes e Capinzal do Norte e encerra a à noite em Peritoró.

A Caravana que teve início no último dia 8. Ao todo, Roseana Sarney que é pré-candidata ao governo do Maranhão visitará trinta municípios, nos quais participou de reuniões e visitou correligionários políticos.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Poder irritado

9comentários

O governador Flávio Dino mostrou-se mais irritado do que o normal nos últimos dias. Motivos não lhe faltam e vão desde a movimentação da oposição no interior – sobretudo as articulações da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) – até as ações judiciais envolvendo auxiliares, no âmbito criminal e eleitoral.

Conhecido pelo temperamento autoritário, Dino mostrou-se esta semana também agressivo, virulento, quase indo às vias de fato. Nas redes sociais, ele deixou o tom cínico e irônico com que comenta as questões políticas por agressão aos adversários, beirando o pessoal, sinal de que terá dificuldades de encarar os reveses da campanha.

Do alto de seu mandato, Dino nunca esperou ser confrontado de forma tão contundente. Pior: sem ter como dar resposta consistente. E as várias frentes que se formaram o tiraram completamente do eixo.

Na caravana que liderou no interior, Roseana Sarney comparou cada ação do seu governo com a falta de ação dos comunistas. E mostrou documentos para provar o que dizia. Em outra frente, Maura Jorge esteve na Região dos Cocais, confrontando o perfil autoritário do governador, do qual já foi vítima.

Sem falar nos discursos ferinos do deputado Eduardo Braide (PMN), mostrando o autoritarismo comunista também na montagem dos conselhos estaduais. Tudo isso fez com que Dino perdesse o controle emocional nesses dias. E a campanha está apenas começando.

Estado Maior

9 comentários »