PP reúne filiados e pré-candidados

0comentário
Wellington volta a reunir filiados e pré-candidatos progressistas após pré-lançamento de candidatura

Wellington reúne filiados e pré-candidatos progressistas após pré-lançamento de candidatura

Durante a manhã deste sábado (18), o presidente do Diretório Municipal do Partido Progressista em São Luís, deputado Wellington do Curso (PP), presidiu mais uma reunião de ciclo de debates de apresentações dos filiados e pré-candidato na capital maranhense, após o lançamento de sua pré-candidatura a prefeitura de São Luís realizada na última quarta-feira.

Durante a reunião, que foi realizada na sede da agremiação partidária em São Luís, os vereadores, filiados e pré-candidatos demonstraram alegria para com essa nova fase do Partido Progressista que tem a união como característica. Oportunidade, também,  para analisar o cenário  da política local, interagir e melhorar nossa defesa dos ludovicenses. O objetivo da reunião é fortalecer e garantir a construção de um Novo Partido Progressista, fazendo jus à união em defesa de uma São Luís melhor e com um olhar voltado para a educação, saúde, segurança, geração de emprego e renda, atenção para o social e para a comunidade.

“Nós, do Partido Progressista, não queremos uma atuação isolada, individual. Acreditamos que o Maranhão, que São Luís e todos os demais municípios precisam ser encarados com seriedade. Isso exige independência, sim, mas exige também que as esferas municipal e estadual atuem em conjunto. Essa é a visão dos novos progressistas: permitir que os vereadores dialoguem entre si, ouçam os filiados, pré-candidatos e, juntos com a população, articulem ações em defesa do povo. O partido progressista quer dar a sua contribuição para a reconstrução de São Luís, resgatando o brilho e o respeito de nossa capital”, afirmou o Presidente Municipal do Partido Progressista deputado Wellington do Curso.

Foto: Divulgação/ Assessoria

sem comentário »

Estado de greve

2comentários
FlavioDino1

Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB)

Depois de um ano e meio à frente do comando do Maranhão, o governador Flávio Dino já experimenta reações de confronto de onde talvez não imaginasse, à época em que assumiu o governo. O receio de aliados de desagradar ao chefe parece estar se extinguindo.

Entre tantas demonstrações das últimas semanas, a maior se apresenta agora, com a declaração de greve de quatro categorias de servidores públicos, que passaram um tempo esperando o cumprimento das promessas feitas pelo então candidato do diálogo durante a campanha de 2014.

As promessas ficaram no papel, diálogos foram feitos, mas resultados, na prática, os policiais civis, agentes penitenciários, peritos criminais e funcionários do Detran que podem entrar em greve na próxima segunda ­ não sentiram.

Com o argumento da crise, Flávio Dino e seus auxiliares acreditaram que controlaria o descontentamento dos servidores com a política de pouca valorização do funcionalismo público. Mas não conseguiu.

Agora resta ao governo tentar impedir à força “o direito do trabalhador de se manifestar”. Era dessa forma que o candidato Flávio Dino falava sobre grevistas na gestão anterior. Por tudo o que indica, agora os servidores não têm mais esse direito todo.

Usando a força – O governador Flávio Dino não quis saber do histórico de apoio que o enrolado Cézar Bombeiro deu em suas campanhas.

No comando da greve dos agentes penitenciários, Bombeiro teve de enfrentar a força policial durante confronto da categoria com a PM em frente ao portal de entrada de Pedrinhas.

Dino determinou o uso da força para mostrar que não cederá às investidas (comumente dadas contra todo gestor estadual) do líder sindical.

Crise – A greve no setor de Segurança é o primeiro desafio concreto que o governador Flávio Dino (PCdoB) enfrenta em sua gestão.

Até agora, as crises no setor ­ e as críticas da população ­ foram resultados de questões externas.

Agora, além dos fatores externos, Dino terá de enfrentar problemas internos, tendo de garantir o direito de ir e vir do cidadão.

Mentira – Ainda sobre a crise na Segurança, a Secretaria de Comunicação do Estado enviou informação aos meios de comunicação sobre o fim da greve dos policiais civis.

O problema é que essas informações não são verdadeiras, já que os servidores somente suspenderam a greve por tempo determinado até que o governo apresentasse uma nova proposta.

Sem poder oferecer mais do que 10% divididos em três vezes, o governo amarga com a volta dos policiais em greve.

Coluna Estado Maior/ O Estado

2 comentários »

PDT reafirma apoio a reeleição de Edivaldo

3comentários

EdivaldoPDT

Quem disse que o apoio partidário ao prefeito e pré-candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Júnior (PDT) tinha se esvaziado pode ter se surpreendido com a grande manifestação de apoio dada a ele na noite desta sexta-feira (17). Em ato de mobilização, os partidos já confirmados com Edivaldo estavam presentes em peso para demonstrar militância pela sua reeleição.

Nas próprias palavras do presidente estadual do PDT, deputado federal Weverton Rocha, “quem achava que Edivaldo estava só, se enganou”. A prova disso foi a super lotação no auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa. E não é só de lotação puramente dita que o prefeito de São Luís estava acompanhado. Grande parte da Câmara dos Vereadores da capital, além de deputados federais e estaduais, todos ali envolvidos em uma grande frente a favor de Edivaldo Holanda Júnior.

Nomes como dos vereadores Marquinhos, Ivaldo Rodrigues, Pedro Lucas Fernandes, Professor Lisboa, Beto Castro, Armando Costa, Rômulo Franco, Ferreira, Fátima Guerreiro, Osmar Filho e o presidente da Câmara, Astro de Ogum, se fizeram presentes, acabando com a premissa de que sua base de apoio na Câmara estava esvaziada.

Além dos vereadores, grandes lideranças políticas como o deputado federal, Weverton Rocha; deputado federal Cléber Verde; deputado estadual Othelino Neto; deputado estadual Stênio Rezende; deputado estadual Fábio Macêdo; presidente estadual do PEN, deputado estadual Jota Pinto; prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim. Chamado especialmente para o evento, o deputado estadual pelo PDT em São Paulo, Netinho de Paula.

Também as lideranças Bárbara Soeiro, Chico Carvalho, o presidente municipal do PSDC, Allan Kardec; o presidente municipal do PTC, Lima; presidente municipal do PCdoB, Haroldão; representando o PTC, radialista Lasca Campos; presidente estadual do PRP, Severino Sales, entre outras lideranças do movimento negro, juventude e da mulher.

Foto: Divulgação

3 comentários »

Sampaio empata com o Brasil

0comentário
Sampaio e Brasil de Pelotas empatam por 1 a 1, no Estádio Castelão pelo Campeonato Brasileiro Série B

Sampaio e Brasil de Pelotas empatam por 1 a 1, no Estádio Castelão pelo Campeonato Brasileiro 

O Sampaio empatou com o Brasil de Pelotas, por 1 a 1, no Estádio Castelão pela décima rodada do Campeonato Brasileiro Série B e deixou escapar a chance de subir na tabela.

Todo mundo sabia que esta seria uma partida difícil e muito equilibrada. O empate só foi considerado um resultado ruim em função da campanha ruim e da necessidade que o Sampaio tem de conquistar vitórias, principalmente jogando diante da sua torcida.

Os gols da partida foram marcados no segundo tempo. O Brasil saiu na frente aos 17 minutos em um escanteio, a bola sobrou para Natan que chutou sem chance de defesa de Rodrigo Ramos.

O Sampaio empatou aos 20 minutos numa cabeçada do estreante Elias e poderia ter virado o jogo quando Henrique mandou uma bola no poste.

Com o resultado, o Sampaio ocupa a décima nona colocação com 5 pontos e volta a jogar na terça-feira, contra o Luverdense, em Lucas do Rio Verde, às 21h30.

Foto: Biaman Prado/O Estado

sem comentário »