Omissão e crescimento

3comentários

O PDT vem a cada ano, no Maranhão, ganhando o espaço que perdeu no estado – em especial em São Luís – a partir de 2008 e principalmente após a queda do partido em 2009, com a cassação por abuso de poder político e econômico do governador Jackson Lago. De lá para cá, o partido veio rastejando entre as mudanças no perfil político do país e do estado para conseguir os espaços de volta.

E parece que vem conseguindo. Ao contrário do PCdoB – que surfa na onda de ter o governador e o presidente da Assembleia Legislativa, que o PDT teve em boa parte do tempo -, a legenda comandada por Weverton Rocha vem voltando à cena política mais forte do que nos tempos de Jackson Lago, cuja inuência deixou a sigla por quase 20 anos no comando da capital maranhense.

O PDT – que nacionalmente não avançou, pelo contrário, reduziu-se com menos governadores e deputados federais – ganhou mais força no Maranhão e já é visto como ameaça por aliados do governador Flávio Dino.

Mesmo assim, o comandante do estado não parece preocupado com a atuação do senador eleito, que além de ter um mandato pelos próximos oito anos, já conseguiu ter o PDT no comando da Prefeitura de São Luís com Edivaldo Júnior, tomou a presidência da Câmara Municipal da capital e agora avança para ter o comando da Famem, entidade que reúne os prefeitos do Maranhão e garante força nas eleições.

Como fica Flávio Dino em todo este contexto? Para o Senado, aceitou ainda na pré-campanha o nome de Weverton Rocha. Antes disto, na disputa municipal de 2016, até ensaiou não gritar a favor de Edivaldo, mas cedeu aos “encantos” do presidente do PDT. Na Câmara de São Luís, usou a influência necessária para ajudar o PDT a ficar no comando da Casa.

Para a Famem, Dino, por enquanto, incorpora o papel de omisso e garante que quer o consenso. Mas Weverton não quer consenso. Ele que mais força, mais espaço. E pretende buscar mais. Em 2020, depois 2021 e assim se consolidar no ano seguinte para, quem sabe, substituir o próprio Dino, que parece não ter forças para impedir os “avanços” no poder do PDT.

Racha

Do grupo do governador Flávio Dino, quem parece disposto a iniciar um enfrentamento ao PDT é o vice-governador, Carlos Brandão (PRB). Ele pretende declarar apoio pela reeleição à presidência da Famem ao prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), amanhã durante entrega de obras no município. Com isto, iniciará o princípio do racha do grupo de Flávio Dino, cujo ponto final deverá ser a eleição de 2022. Resta saber o quanto o governador influenciará em todo o processo.

Na disputa

E Cleomar Tema – muito influenciado pelo ainda deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSDB) – não desistiu ainda da disputa pela Famem. A eleição ocorrerá no próximo dia 30 e Tema vem buscando todo tipo de apoio e de ação que traga os prefeitos para seu projeto de reeleição. Pelo tom do atual prefeito da Famem, não há clima para qualquer tipo de consenso e com um aliado no Palácio dos Leões, a possibilidade de alinhar com os projetos do PDT é quase zero.

Estado Maior

3 comentários »

‘Estou à disposição do comando do PDT’, diz Ivaldo

0comentário

O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), atual secretário de Articulação Parlamentar, voltou nesta segunda-feira (24), a comentar as ações do seu partido para as eleições de 2020.

“Sou um homem de missão e sobretudo de partido; estou à disposição do comando do PDT particularmente do nosso líder, senador Weverton Rocha”, afirmou.

A declaração do parlamentar pedetista encaminha automaticamente para o debate sobre a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), em 2020.

Ela, porém, encerra também possibilidades já para agora, nas mudanças de secretariado, tanto do governo Flávio Dino (PCdoB) quanto do próprio Edivaldo Júnior.

Mas esta é uma outra história…

Blog do Marco D’Eça

sem comentário »

Honaiser diz que não pretende voltar ao governo

0comentário

O deputado estadual eleito, Márcio Honaiser (PDT) foi o entrevistado desta quarta-feira (12), no Ponto Final, por Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM. (clique aqui e ouça a entrevista)

Honaiser destacou que a sua eleição é fruto da reivindicação de moradores do Sul do Maranhão que buscavam uma representação na Assembleia Legislativa.

“É lógico que a gente como deputado vamos representar o Maranhão inteiro, mas é lógico que a região Sul do estado que é onde eu moro, há 20 anos estava reclamando a presença de um deputado da região embora alguns tenham sido eleitos e trabalhado pela região. A região até por questões geográficas ficou muito esquecida politicamente”, disse.

Eleito pela primeira vez com 56.322 votos (1,73%), Márcio Honaiser disse que não pretende voltar a ocupar cargo no Executivo.

“Eu preferia não ser. A gente que é de grupo político e às vezes somos chamados para cumprir missões, mas a minha vontade é de não voltar. Eu acho que já contribui nestes 4 anos quando estive na Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, mas a minha vontade agora é servir o Maranhão na Assembleia Legislativa. Nós pregamos muito durante a campanha a necessidade da região ter um representante e isso pesa muito para mim. Essa é uma experiência que eu gostaria de ter no Legislativo. Somos do lado do governador Flávio Dino. Somos aliados e vamos apoiar na Assembleia Legislativa o governador para que ele continue promovendo as mudanças que o Maranhão precisa”, disse.

Márcio Honaiser disse que lutará na Assembleia Legislativa e junto à bancada federal para que a MA-006 possa ser feita novamente.

“Este é o grande calcanhar de Aquiles. Eu que sou da região e trafego por ela sei que ela ficou muitos anos sem manutenção e hoje está acabado. Não tem como fazer recuperação. O governo tem feito reparos, mas não adianta é mesmo que enxugar gelo, a MA-006 tem que ser construída toda novamente. Já existe um projeto e o governo está buscando o financiamento, mas vamos lutar junto ao Senado no ano que vem para que os recursos sejam garantidos e o problema da MA-006 possa definitivamente ser resolvido”, explicou.

O deputado eleito se mostrou otimista quanto ao futuro do país. “Muita gente tem medo, mas eu não acredito que vá se desrespeitar a Constituição. Acho que nós vamos conseguir atravessar esse momento difícil e aos poucos o Brasil vai retornar ao seu caminho normal”.

Eleito, também com expressiva votação na região do Munim, Márcio Honaiser prometeu lutar junto ao governo do Estado para incremento do turismo e no fortalecimento do agropólo na região. “O Maranhão tem a vocação para o turismo e se, de fator for incentivado vai contribuir bastante na geração de renda”.

Ao final da entrevista, Márcio Honaiser falou sobre o projeto do Executivo aprovado pela Assembleia Legislativa e que aumentará a cobrança de impostos no Maranhão.

“Ninguém gosta, pelo contrário, todo mundo gosta é de diminuir, mas às vezes é necessário você tomar um remédio margo para enfrentar os problemas. Não digo que é bom, mas às vezes é necesário e não ficar esperando chegar o ano que vem e ver o Estado quebrado e sem condições de cumprir seus compromissos. O ruim é quando se cobra imposto e não se faz nada. Espero e rezo muito para que em 2019 o Brasil possa ver a sua economia começar a aquecer.

Foto: Zeca Soares

sem comentário »

Gil diz que fará oposição responsável a Bolsonaro

0comentário

O deputado federal eleito Gil Cutrim (PDT) foi o entrevistado desta quinta-feira (22), no Abrindo o Verbo por Geraldo Castro, na Rádio Mirante AM. Eleito com 72.038 votos, Gil Cutrim disse que a nova bancada maranhense na Câmara dos Deputados chega com muita vontade de trabalhar pelo Maranhão.

“Dos 18 novos deputados 10 são novatos e garanto a você que nós vamos chegar lá com todo o vapor para juntar com a experiência de quem já está lá para fazer o melhor possível para o Maranhão”.

Gil Cutrim destacou que o PDT saiu fortalecido das eleições e que deverá comandar o processo para a sucessão em São Luís. “Sem sombra de dúvida a eleição de 2020 passa pelo PDT até pelo fato de termos o prefeito da capital e também pelo fato de termos eleito um senador e deputados federais e isso fortaleceu muito o PDT no Brasil e o PDT é referência no Brasil e essa discussão sem sombra de dúvida passará pelo partido para que nós possamos continuar trabalhando pela população de São Luís. Eu não tenho desejo hoje de ser candidato a prefeito novamente. Eu acabei de ser eleito deputado e esse era um sonho que eu tinha e eu não digo que não e nem sim, mas nós estaremos dentro do processo de alguma forma”, disse.

Gil Cutrim disse que fará oposição com responsabilidade contra o governo de Jair Bolsonaro. Nós temos que respeitar as diretrizes partidárias. Foi feita uma reunião da Executiva Nacional com todos os deputados e senadores eleitos e os atuais no mandato e decidimos que faremos uma oposição crítica e o que for bom para o povo brasileiro nós estaremos lá para apoiar. Eu, particularmente farei oposição responsável e coerente. Eu acho que nós não podemos ser pessimista e apostar no quanto pior melhor e sim acreditar que o presidente possa acertar.

Gil Cutrim fez alguns comentários sobre a atual gestão em São José de Ribamar e pediu que Luís Fernando não persiga a população da cidade. “Eu quero que ele faça uma grande administração e não persiga o povo”, finalizou.

Foto: Zeca Soares

sem comentário »

Yglésio mostra um novo jeito de fazer política

0comentário

O deputado eleito Yglésio Moisés (PDT) foi o entrevistado desta segunda-feira (19), no Abrindo o Verbo, com Jorge Aragão, na Rádio Mirante AM. Eleito com com 39.804 votos, Yglésio destacou o sonho de chegar à Assembleia Legislativa e do desafio de disputar uma eleição pelo PDT e conseguir garantir a eleição.

“A gente tem a dimensão do tamanho do sonho da gente e a gente precisava buscar esse sonho no partido que tivesse o tamanho desse sonho e a gente foi buscar esse desafio exatamente no PDT. A partir de agora a gente tem que ter uma relação com o eleitor diferente. As redes sociais são obrigatórias e o contato permanente com o eleitor por meio dessas ferramentas também. Hoje a grande reclamação, a grande queixa que as pessoas tem dos políticos é a omissão”.

O deputado eleito para o primeiro mandato falou sobre a sua receptividade em todo o Maranhão e garantiu que fará um mandato ouvindo e servido à população.

“A nossa receptividade de início foi muito boa. Também foi importante para mim o fato de não ter mandato. Por exemplo, a Lava Jato e essas questões todas desgastaram muito alguns candidatos e isso ajudou muito aqueles que não tinham mandato. Vamos trabalhar muito para ter uma avaliação positiva e ao final de 4 anos quem sabe possamos ter a aprovação da população. Vamos estar em contato com as pessoas, ouvindo, servido, debatendo os temas e contribuindo para melhorar os indicadores do Maranhão que ainda são os piores possíveis”, disse.

Médico e professor universitário, Yglésio adiantou que a defesa da saúde terá a sua atenção especial no Legislativo.

“A gente tem esperança de ainda ver as coisas boas chegar às pessoas, principalmente àquelas que mais precisam. A gente tenta entrar na ação política para buscar os mecanismos que possam ajudar a melhorar o serviço oferecidos à pessoas. Se você fizer qualquer pesquisa hoje às pessoas vão apontar a saúde como prioridade para pelo menos 85% das pessoas. Nós podemos fazer um bom trabalho sim, mexendo com essa questão das filas para consultas, dos hospitais filantrópicos. A gente precisa ter um olhar carinhoso, corajoso e principalmente técnico para a situação desses hospitais”.

Yglésio disse ser válida a discussão sobre as emendas impositivas, mas disse que é necessário discutir a melhor aplicação dos recursos oriundo das emendas parlamentares.

“A emendas impositiva foi aprovada a nível federal, porém a eficácia da lei, a emenda ser paga, ela não aconteceu. A questão da emenda impositiva no papel é muito válida até porque ela desvincula o Legislativo do Executivo para pagamento das emendas. A discussão é válida, mas é necessário saber a melhor forma de aplicar. Por exemplo, você pode direcionar uma emenda para o Carnaval numa cidade, quando em outra a saúde precisa desses mais desses recursos para os hospitais. eu, por exemplo vou direcionar a grande maioria das minhas emendas para a Saúde”.

Sobre uma eventual disputa para a Prefeitura de São Luís em 2020, o deputado eleito afirmou que isso deve ser consequência do trabalho no Legislativo.

“Eu considero o Executivo uma consequência de quem está entrando no Legistativo agora, mas isso só vai acontecer com trabalho e dedicação à cidade. Isso tem que ser consequência de um grande trabalho e não finalidade do nosso mandato”, finalizou.

Foto: Zeca Soares

sem comentário »

Ivaldo Rodrigues como trunfo do PDT

2comentários

Vereador de ao menos quatro mandatos, o atual secretário de Articulação Política de São Luís, Ivaldo Rodrigues, é uma espécie de patrimônio do PDT maranhense.

E como tal, aparece internamente em todas as listas de opções para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Espécie de trunfo para o debate sucessório partidário, Ivaldo tem se viabilizado também entre a classe política, desde que assumiu a Secretaria Municipal de Abastecimento e transformou a pasta em uma das mais efetivas da gestão de Edivaldo.

Como auxiliar do prefeito na área política, ele tem atuado diretamente não apenas com seus pares vereadores, mas também entre deputados federais e estaduais.

Entre os nomes já citados internamente no PDT, Ivaldo Rodrigues é o que reúne melhores condições políticas, históricas e sociais para representar a legenda na disputa de 2020.

Embora mantenha-se discreto quando o assunto é a sucessão…

Blog do Marco D’Eça

2 comentários »

Glalbert diz a Edivaldo que mantém parceria em SL

1comentário

O deputado estadual reeleito Glalbert Cutrim (PDT), participou na manhã desta quinta-feira (8), de encontro com o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT). A visita de cortesia aconteceu na sede da prefeitura e selou o compromisso do parlamentar em continuar contribuindo com o gestor pedetista e com o desenvolvimento da capital maranhense.

“Edivaldo é um grande gestor e tem conquistado importantes avanços para a população da nossa capital. Minha visita hoje é para reafirmar nosso total apoio para seguir contribuindo com a gestão e converter nosso trabalho e empenho em melhorias para a população ludovicense. Coloco nosso mandato a disposição do prefeito, e que essa parceria resulte em muito mais qualidade de vida para nossa gente”, disse Glalbert.

O prefeito agradeceu a visita do deputado pedetista.

Reeleito para seu segundo mandato, Glalbert Cutrim ocupa hoje importante posição de destaque no cenário político do Estado e na Assembleia Estadual, onde preside a Comissão de Constituição e Justiça, além de fazer parte da Executiva Nacional do PDT.

Apesar de jovem, Glalbert acumula em seu primeiro mandato, importantes conquistas como ter sido o segundo vice-presidente ainda no primeiro ano de mandato.

Recentemente o parlamentar foi indicado pela bancada do PDT para compor a chapa do presidente Othelino Neto (PCdoB), como primeiro vice-presidente, em chapa que deverá concorrer sozinha, na eleição para nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, biênio 2019/20.

Foto: Divulgação

1 comentário »

PDT anuncia apoio à reeleição de Othelino Neto

0comentário

A direção do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e os sete deputados estaduais eleitos pelo partido em 2018, reuniram-se para definir o posicionamento na eleição do próximo presidente da Assembléia Legislativa do Maranhão e decidiu apoiar a reeleição do atual presidente Othelino Neto (PCdoB).

“Por entendermos que o atual presidente, deputado Othelino Neto (PCdoB), vem fazendo um grande trabalho, conduzindo com firmeza e democracia a Presidência do órgão, decidimos apoiar por unanimidade sua reeleição para o biênio 2019/2020”, diz o comunicado do PDT que elegeu a maior bancada de deputados na Assembleia Legislativa

Participaram da reunião os deputados Cleide Coutinho, Fábio Macedo, Glalbert Cutrim, Yglésio Moyses, Márcio Honaiser, Rafael Leitoa, Ricardo Rios e Weverton Rocha, presidente do PDT Maranhão e senador eleito.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Racha nacional

0comentário

A direção nacional do PDT deixou complicada a relação do partido com o governador Flávio Dino (PCdoB), que comemora até hoje o fato de Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT) serem os novos senadores do Maranhão a partir de 2019.

O problema é que na pós-eleição de primeiro turno, as relações – até então próximas do PDT com o PT (pelo menos no nível nacional) – estão demonstrando não estarem tão boas assim.

Carlos Lupi, que comanda o partido nacionalmente, por exemplo, não quer sanar a ferida entre as duas legendas relacionada à sugestão dos pedetistas ao PT de desistir da candidatura de Fernando Haddad para apoiar Ciro Gomes para a Presidência da República. O PT, na verdade, nunca cogitou tal possibilidade. E com tudo isso e por isso, o PDT por história, de fato, deverá seguir tudo o que Lupi decidir.

E nesse contexto, o senador eleito em 2018, Weverton Rocha, deverá seguir os passos do guru, Lupi, e ser oposição a quem for eleito no próximo dia 28.

O fato é que, com a postura inicial dos pedetistas com sustentação da direção nacional, Dino poderá seguir mais quatro anos sem uma bancada no Senado Federal fechada com os interesses comunistas – isto em caso de vitória do PT à Presidência. Weverton deve seguir o seu sustentáculo no PDT, o que é natural – até poque há disputas que podem não deixar PDT e PCdoB tão próximos no Maranhão no futuro.

E isso tem relação com a disputa pela prefeitura de São Luís em 2020 e pelo governo em 2022.

Sem acordo

Além de Weverton Rocha, a outra senadora eleita, Eliziane Gama (PPS), não deve compor a bancada de aliança que o PCdoB nacional deverá seguir.

Isso porque, nacionalmente, o PPS comandado por Roberto Freire, sempre foi oposição ao PT. E o mais provável é que se una a qualquer legenda que siga a linha antipestista.

Com isso, Eliziane Gama não deve pensar muito em voltar à postura de 2015 que foi de condenar o PT como o governo mais corrupto da história do Brasil.

Estado Maior

sem comentário »

PDT terá a maior bancada na Assembleia Legislativa

0comentário

O PDT terá a maior bancada de deputados na Assembleia Legislativa do Maranhão na nova legislatura a partir de fevereiro de 2019. (veja aqui a lista dos deputados estaduais eleitos).

O partido comandado por Weverton Rocha no Maranhão que também foi eleito senador terá sete deputados. Desses, três são novatos e quatro conseguiram se reeleger. Ao todo, os sete deputados do PDT receberam 317.794 votos.

A segunda maior bancada será do PCdoB, do governador Flávio Dino que terá seis deputados, sendo dois novos e quatro que conseguiram se reeleger. Os deputados do PCdoB tiveram 311.867 votos. A terceira maior bancada será a do DEM com cinco deputados. São dois novos e três reeleitos no DEM.

A lista segue com PR, Solidariedade e PV com três deputados. PP, PSB, MDB e PRTB conseguiram eleger dois deputados, enquanto PRB, PSL, PTB, Pros, PMN, PSDB e PT elegeram apenas um.

Na Câmara dos Deputados, quatro partidos terão dois deputados: PR, PMN, PCdoB e MDB. (clique aqui para ver a lista dos eleitos).

Outros dez partidos conseguiram eleger um deputado cada: PTB, PSD, Podemos, PP, PRB, PSB, DEM, Patriotas, PT e PDT.

No Senado, nos próximos oito anos teremos o PDT com Weverton Rocha e o PPS com Eliziane Gama, além de Roberto Rocha, do PSDB que terá mais quatro anos de mandato.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »