Yglésio deixa PDT para disputar eleição em São Luís

1comentário

O deputado estadual Yglésio Miosés recebeu, nesta terça-feira (12), a carta de anunência de desfiliação do PDT.

O documento assinado pelo presidente do partido, senador Weverton Rocha foi entregue pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB).

Com a carta de anuência do PDT que tem como pré-candidato o presidente da Câmara dos Vereadores, Osmar Filho, o deputado Yglésio poderá, enfim deixar o partido pelo qual se elegeu e buscar uma legenda para disputar a eleição para prefeito de São Luís.

“Recebendo das mãos do meu amigo, presidente Othelino Neto a carta de anuência de desfiliação do PDT. Agradeço ao Weverton Rocha por entender a situação e os motivos que inviabilizaram a minha permanência. Gratidão a vocês dois”, destacou Yglésio.

Embora venha mantendo conversas com alguns partidos, Yglésio está mais próximo do Solidariedade de Simplício Araujo e Helena Duailibe.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Gil e Glalbert seguem com Weverton; Glalbert no PDT

0comentário

O deputado estadual e 1º Vice-presidente da Assembleia Legislativa, Glalbert Cutrim, em conversa com o jornalista Jorge Aragão, assegurou que não pretende sair do PDT.

Glalbert deixou claro que a relação com o partido, principalmente no Maranhão, é excelente e que não foi, em momento algum, abalada pela decisão do seu irmão, o deputado federal Gil Cutrim.

No Maranhão, o partido é comandado pelo senador Weverton Rocha, aliado político tanto de Glalbert quanto de Gil.

“É claro que seguirei no PDT, não tenho razões para deixar o partido, até pela liberdade que temos e pelo excelente relacionamento que possuímos com o senador Weverton Rocha. Estamos no seu grupo e seguiremos marchando juntos nas próximas eleições, nada deve abalar essa aliança”, destacou Glalbert.

Vale destacar que o próprio Gil Cutrim, em entrevista ao Panorama, na Rádio Mirante AM, quando confirmou que entrou mesmo com uma ação, junto ao Tribunal Superior Eleitoral, pedindo a saída da legenda, deixou claro sua boa relação com Weverton.

Gil confirmou que a relação com a cúpula nacional, leia-se Carlos Lupi, azedou e que após a votação da Reforma da Previdência sofreu retaliações do PDT.

No entanto, destacou que a postura nacional é diferente da postura do PDT no Maranhão.

“Faço questão de fazer uma ressalva com relação ao PDT do Maranhão, comandado pelo senador Weverton Rocha. Não existe nada contra o Weverton, muito pelo contrário, o PDT comandado por Weverton é um PDT democrático, o PDT maranhense escuta, debate e delibera, mas infelizmente aqui em Brasília, o PDT deliberam e nós temos o direito apenas de escutar”, disse Gil Cutrim ao conceder entrevista à Rádio Mirante AM.

Sendo assim, Glalbert ficará no PDT e Gil, mesmo sendo praticamente obrigado a deixar a legenda, seguirá também ao lado do senador Weverton Rocha.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Gil Curtim vai a Justiça Eleitoral para garantir mandato

0comentário

O deputado federal Gil Cutrim (PDT-MA) divulgou nota oficial nesta terça-feira (15), anunciando a entrada de uma ação na Justiça Eleitoral pedindo a mudança de partido sem a perda do mandato.

Gil Cutrim e outros sete deputados pedetistas são alvo de ação na Comissão de Ética do partido por terem votado a favor da reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro (PSL) contrariando a orientação e o voto do PDT.

Na nota, Gil Cutrim afirma que a sua decisão decisão foi tomada em decorrência de perseguição e discriminação dentro do partido.

Leia a nota na íntegra:

“A velha política já não cabe na realidade de nosso país, isso porque a prioridade deve ser uma agenda positiva que vise o bem-estar dos brasileiros. Esse é o desejo real de todos e nosso papel, como representantes do povo, é garantir que essa mudemos esse cenário com princípios nobres que busquem o crescimento da nação em todos os âmbitos, sobretudo no modo antigo de fazer política, cujos interesses partidários se sobrepunham aos de quem realmente merecem nossa atenção: a população brasileira.

É assim que encaro minha responsabilidade com todos aqueles que confiaram em mim a sua representação na Câmara Federal. Por esse motivo, decidi, ao lado de outros colegas parlamentares, entrar com uma ação na Justiça Eleitoral pedindo mandato.

Nossa decisão foi tomada em decorrência de perseguição e discriminação dentro de nossos partidos, no meu caso o PDT. Sempre apoiei a legenda, inclusive rejeitando o projeto inicial do Governo para a reforma da Previdência, quando na ocasião dei meu voto desfavorável à proposta na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Fechamos questão contra a reforma da Previdência no primeiro momento, porém não houve uma nova avaliação da legenda quando o texto foi reformulado pela Câmara. Brigamos e conseguimos retirar injustiças do texto, mas não houve a oportunidade de discutir a nova proposta dentro do partido. O Parlamento conseguiu construir um texto melhor do que o enviado inicialmente, o qual prejudicava, por exemplo, a aposentadoria rural e as pessoas do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e deficientes de baixa renda. Só assim, após entender que houve um verdadeiro empenho para melhorar aquela proposta, decidi me posicionar a favor. Não era nosso sonho, mas algo necessário para o Brasil.

Quando o PDT decidiu pela minha suspensão depois da votação da reforma da Previdência, fizeram um comunicado informando que nos julgariam em um prazo que já se esgotou e, desde então, não fui chamado para nenhuma diretriz do partido.

Tenho que prestar contas ao meu eleitorado e para a população brasileira, pois fui suspenso de minhas atividades que dependiam da indicação do partido. Tenho conduzido a minha rotina parlamentar com muito afinco, porém de forma limitada.

Respeito o PDT, mas o que eu mais quero no momento é ter um campo livre para conduzir o trabalho do meu mandato. Assim, entendemos que essa ação se fez necessária por concordarmos que fomos politicamente perseguidos e excluídos de diretrizes importantes dos partidos”.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

Ivaldo Rodrigues reúne militância do PDT

0comentário

O secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, reúne a militância do PDT de São Luís na próxima quinta-feira (22), na sede do partido, para o anúncio de importantes decisões que vão influenciar diretamente no pleito de 2020.

Ivaldo Rodrigues é vereador licenciado da capital maranhense e já foi eleito por quatro vezes consecutivas. É idealizador da Feirinha São Luís que é o produto de maior sucesso da administração Edivaldo Holanda Júnior.

Pedetista orgânico, Ivaldo Rodrigues é político de apenas um partido. Tem como referência política, o governador Jackson Lago, Neiva Moreira e o grande líder Leonel Brizola.

Ivaldo mantém estreita relação com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior e com o senador Weverton Rocha, que pode ser considerado como fiel escudeiro do presidente do PDT, eles militam juntos desde o tempo do movimento estudantil, passando por várias eleições, inclusive o secretário tem contribuindo diretamente nas disputas eleitorais dos dois, demonstrando seu engajamento e sua fidelidade ao PDT.

A sede do PDT em São Luís fica na Rua dos Afogados, número 468 no Centro da capital.

Foto: Divulgação

sem comentário »

PDT tenta fortalecer nome para sucessão de Edivaldo

3comentários

O PDT segue empenhado na pré-candidatura do presidente da Câmara, Osmar Filho a prefeito de São Luís, mas chama atenção o fato do presidente do PDT no Maranhão, o senador Weverton Rocha estar sendo sempre repetitivo quando abordado sobre o assunto.

Foi assim na semana passada, quando visitou o Hospital Aldenora Belo ao lado de Osmar Filho e mais uma vez reafirmou a candidatura de Osmar Filho.

“Ele tem cumprido um papel importante de querer discutir a cidade. É o presidente mais novo da Câmara de São Luís e tem conseguido, a cada dia, angariar apoios importantes. Ele continuará com total apoio e reconhecimento nosso do PDT e pessoal do senador Weverton”, disse.

O jovem Osmar Filho é o nome mais forte em meio aos pedetistas para a sucessão de Edivaldo Holanda Júnior, mas outros não são descartados nos bastidores do PDT.

Um deles é o do próprio Weverton Rocha que é senador e nada perderia em caso de uma disputa eleitoral pois tem mandato até 2025. Embora descarte o assunto, Weverton seria uma carta na manga dentro PDT.

Ivaldo Rodrigues que é secretário de Abastecimento e Pesca e que coordena com sucesso a Feirinha São Luís é outro que não pode ser descartado. O seu nome é aceito por vários segmentos da sociedade.

Quem também sonha ser candidato pelo PDT é o médico e deputado estadual de primeiro mandato Yglésio Moisés, mas vejo que uma possível candidatura de Yglésio só ocorreria caso Osmar, Weverton e Ivaldo não tivessem nenhum interesse em disputar a eleição e ainda assim o partido insista em apresentar um nome o que acho pouco provável.

No comando da Prefeitura de São Luís, o PDT tenta fortalecer um nome dentro do partido para a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, mas se isso não acontecer o caminho deve ser uma composição com partidos que integram a base do grupo político do governador Flávio Dino.

Foto: Agência Câmara

3 comentários »

Gil Cutrim e mais sete deputados são suspensos no PDT

0comentário

A Executiva Nacional do PDT decidiu suspender oito deputados federais, entre eles o deputado maranhense Gil Cutrim que votaram contra a orientação do partido e a favor do texto-base da Reforma da Previdência proposta pelo presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

Nas redes sociais, o presidente do PDT Carlos Lupi anunciou a suspensão dos parlamentares que segundo o PDT votam contra o povo brasileiro.

“A Executiva Nacional abriu o processo disciplinar contra os deputados federais do PDT que votaram contra o povo brasileiro. O processo é democrático e tem direito à ampla defesa. Porém, estão suspensos os 8 deputados nas representações dos diretórios e no Congresso”, disse Lupi.

Além de Gil Cutrim, votaram contra a orientação do partido: Tábata Amaral (SP), Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS), Jesus Sérgio (AC) e Flávio Nogueira (PI).

Em entrevista na manhã de hoje ao programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM, o deputado Gil Cutrim disse que decidiu votar com a própría consciência uma vez que o texto aprovado é bem diferente do que foi encaminhado pelo presidente da República e teve muitos avanços na Câmara dos Deputados.

Na tarde desta quarta-feira, Gil Cutrim divulgou um comunicado no qual diz acatar a decisão do partido:

“Acato essa decisão temporária do PDT com a consciência limpa. Só me posicionarei após o parecer do Conselho de Ética, que deve sair em um prazo de dois meses. Durante esse tempo, vamos continuar o nosso trabalho e projetando o melhor para o assuntos legislativos do País. Nossa vida não para!”.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

Oligarquia PDT em São Luís?

1comentário

Por Adriano Sarney

No último fim de semana a capital maranhense foi vitimada por fortes chuvas que destruíram parte do Centro Histórico, desabrigaram centenas de pessoas, atrapalharam a vida de outros milhares e expuseram a situação de vulnerabilidade de São Luís.

Como político cabe a mim a crítica política. Lancei mão deste direito para fazer um parâmetro entre a situação caótica em que se encontra São Luís e a hegemonia do PDT na prefeitura durante as últimas décadas. Esperava que minhas colocações fossem contrapostas de forma racional, com um debate propositivo e responsável. Mas, como sempre, a resposta dos que comandam a prefeitura e o estado é sempre no âmbito pessoal, familiar, e completamente distorcida. Para se ter uma ideia, minha passagem por Harvard, que resultou em muito suor, dedicação aos estudos e distância de pessoas queridas, foi tratada com desdém.

A única coisa que talvez possa justificar tal atitude é o desespero pela impotência frente à necessidade de defesa do indefensável. Tentar tirar a responsabilidade administrativa de um partido que participou diretamente do comando de quase todas as gestões de 1989 até 2019 é uma tarefa forçosa, impossível e ingrata.

É fato que toda e qualquer discussão sobre a cidade deve ser iniciada identificando-se os responsáveis. Por isso é lógico que o PDT tem sim responsabilidade sobre a situação vulnerável de nossa capital em todos os setores. Assim também é o Governo do Estado, que foi reeleito no ano passado com um discurso de parceria com a Prefeitura, prometendo melhorias para São Luís. Prometeu, mas não cumpriu. Agora em meio ao caos, o governador e sua equipe se escondem, como se tudo que está acontecendo não fosse também responsabilidade deles.

Fato é que a gestão municipal não dispõe de uma rede de proteção que possa tomar medidas rápidas para situações que não deveriam ser inesperadas.

Tentando mostrar serviço, põe-se a imagem do prefeito Edivaldo Holanda Jr nas redes sociais afirmando que acompanha os técnicos da prefeitura nas visitas aos locais atingidos pelas chuvas, ao mesmo tempo em que são mostradas as ruínas do Centro Histórico, isto é, temos aí o ponto alto de um modelo de gestão falido. Na ausência de atitudes, resta ao prefeito apenas a contemplação dos efeitos. E por onde anda o governo do estado e sua tão alarmada parceria?

A boa gestão deveria prever esse tipo de situação que, dadas as circunstâncias, é facilmente previsível. Entra ano e sai ano continua o PDT, cujo modelo de gestão é sempre optar pelos tapa buracos e outros paliativos, mas raramente ações concretas como obras de drenagem e saneamento. Preparem-se para daqui a um ano, pois às vésperas das eleições do ano que vem a Prefeitura e Estado vão derramar asfalto de péssima qualidade nas ruas sem ao menos executar os serviços de drenagem.

Já prevendo essa tragédia, no final do ano passado tentei garantir R$ 5 milhões do orçamento estadual para a defesa de desabrigados e ações que visassem prevenir os impactos das chuvas. Esta proposta foi rejeitada por toda a bancada governista, inclusive o PDT, que há quase 30 anos mantém-se no poder em São Luís.

Por fim, dirijo-me aos demais que sempre irão apelar para ataques pessoais quando o assunto lhes for inconveniente. Da mesma forma que amo a minha família, respeito as demais famílias. Assim procedo na política e na vida. O vício de confundir família com política, sangue com retórica, nunca fará parte do meu repertório. Tenho a maturidade para honrar meu sobrenome seguindo meu próprio caminho e sempre travando debates pertinentes que passem longe da falácia e do ataque gratuito. Vou seguir trabalhando e muito, diferente daqueles que buscam o caminho mais fácil.

Bradar aos ventos e pôr a culpa nos outros não irá apagar os 30 anos de abandono de São Luís. Sei que o povo é ciente disso.

*Adriano Sarney é deputado estadual, economista com pós-graduação pela Université Paris (Sorbone, França) e em gestão pela Universidade Harvard.

1 comentário »

Osmar Filho é reeleito na executiva nacional do PDT

0comentário

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho, participou, nesta segunda-feira (18), da 25ª Convenção Nacional do PDT, em Brasília.

Na oportunidade, o parlamentar foi reeleito como membro da executiva nacional da sigla.

Osmar participou do evento acompanhado de várias lideranças pedetistas, tais como o senador Weverton Rocha (presidente estadual da legenda); o prefeito Edivaldo Holanda Júnior; o vereador e presidente do PDT em São Luís, Raimundo Penha; os deputados Márcio Honaiser, Glalbert Cutrim, Rafael Leitoa, Gil Cutrim; dentre outras.

“É gratificante ter a oportunidade novamente de construir a história do PDT no Brasil e em nossa cidade de atuação política. A escolha nos motiva a fazer parte de uma legenda que muito contribui para a nova política municipalista”, disse o presidente.

Durante o evento, foi lançado o projeto “PDT Digital” e realizado a eleição para escolha dos demais membros do Diretório Nacional. Também foram discutidos temas como a conjuntura política do país e os projetos considerados prioritários para a população, dentre eles a Reforma da Previdência.

Articulação 

Após a convenção, os representantes políticos da Grande Ilha se reuniram com o líder do PDT na Câmara Alta, Weverton Rocha, para discutir projetos e programas sociais para a cidade de São Luís.

“Uma satisfação receber a liderança  da nossa cidade aqui, colocamos o nosso gabinete sempre à disposição do interesse da querida ilha de São Luís e de todo o estado”, declarou o senador. 

Foto: Divulgação

sem comentário »

PDT indica Gil Cutrim para a CCJ da Câmara

0comentário

O deputado federal Gil Cutrim (PTD) assumiu, na noite desta última quarta-feira (13), vaga de membro titular da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, considerada a mais importante da Casa.

O colegiado é responsável pela avaliação da regularidade dos projetos de lei protocolados e encaminhados ao Parlamento.

Além disso, através da CCJ, será dado um dos primeiros passos para a efetivação da polêmica Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 6/2019, que altera o sistema previdenciário do Brasil.

Na mesma noite, o parlamentar também foi nomeado pelo PDT suplente da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), que tem como atribuição apreciar projetos de lei que afetam pelo menos quatro áreas de administração pública do Brasil, como Saúde, Previdência Social, Assistência Social e Família.

Exercendo o seu primeiro mandato como deputado federal, o pedetista agradeceu a confiança do partido e se comprometeu a trabalhar com afinco na estrutura e organização dos trabalhos legislativos.

“Sei da importância dessas posições e de se ter uma voz ativa do Maranhão nos colegiados. Temos grandes pautas que passarão pelas comissões neste ano e será preciso pulso firme para garantir um quadro positivo quanto às demandas da população”, destacou.

sem comentário »

PDT de Weverton em silêncio no caso Fábio Macedo

6comentários

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) que é comandado no Maranhão pelo senador Weverton Rocha ainda não se manifestou sobre o episódio envolvendo o deputado estadual Fábio Macedo e pelo visto vai ficar assim mesmo.

Além do PDT, a Assembleia Legislativa não se manifestou sobre o assunto. O PDT tem a maior bancada na AL, ao todo 7 deputados incluíndo Fábio Macedo, ninguém se manifestou. Hoje à tarde tem sessão na Assembleia….

O deputado estadual Fábio Macedo foi detido e autuado por desacato, ameaça de morte e lesão corporal, na madrugada de sábado (9), após agredir um músico e um policial durante uma confusão em um bar na Zona Leste de Teresina.

Apenas o deputado se manifestou por meio de nota no último sábado e disse sofrer de “depressão e alcoolismo” e que “estava sem o controle de suas faculdades mentais e estado de embriaguez”.

Fábio Macedo não disse que vai se afastar do cargo para tratamento.

Nestes casos envolvendo parlamentares, geralmente uma nota é publicada e só. E todos agem como se nada tivesse acontecido e o deputado se mostra como uma “vítima”, e caso encerrado.

E pelo visto PDT de Weverton Rocha seguirá em silêncio apostando no esquecimento de todos.

Foto: Divulgação

6 comentários »