Gestão de Edivaldo usará aplicativo em salas de aula

0comentário

A política de inclusão da rede municipal de ensino está sendo reforçada com o lançamento de aplicativo especializado no desenvolvimento da comunicação e no processo de aprendizagem de estudantes com alguma deficiência que impossibilite a fala. A ação integra o programa de tecnologia assistiva educacional, apresentado nesta segunda-feira (11) em evento realizado no auditório do Centro Cultural do Ministério Público do Maranhão, e que contou com a participação de de professores e gestores da rede municipal. A iniciativa faz parte da política de inclusão da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que segue investindo na área da Educação Especial no ambiente escolar.

O aplicativo será usado em Salas de Recursos Multifuncionais de 50 escolas da rede municipal de ensino, facilitando a comunicação entre professores e alunos autistas, com síndrome de down, paralisia cerebral ou outros que possuem dificuldade com a fala. Além da ferramenta, a Prefeitura de São Luís adquiriu 50 tabletes para uso em sala de aula, já que o aplicativo foi desenvolvida no Sistema Android para este tipo de aparelho.

Para que o projeto seja implementado e o aplicativo seja eficaz no processo de ensino-aprendizado, professores e coordenadores pedagógicos da rede municipal participarão de um treinamento ao longo desta semana, com técnicos do aplicativo. A capacitação vai acontecer na U.E.B. Alberico Silva (CIEP) no bairro da Alemanha, das 8h às 11h e das 14h às 17h, até sexta-feira (15).

Representando o prefeito Edivaldo, o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, destacou que a iniciativa é mais uma ação da gestão municipal para tornar o ensino mais acessível às crianças com deficiência. “Desde o início da gestão, o prefeito Edivaldo tem investido no desenvolvimento da Educação Especial, a fim de garantir meios de ampliar a inclusão. Já contabilizamos grandes avanços nessa área. Entre as iniciativas está o investimento no trabalho realizado nas salas de recurso, com o desenvolvimento de projetos como este”, disse o titular da Semed.

O aplicativo que será usado da rede municipal é a única tecnologia no mundo que possui recursos de inteligência artificial e aprendizado de máquina, desenvolvidos como tecnologia de acessibilidade. A ferramenta é considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) o melhor aplicativo de inclusão social do mundo e é destaque mundial por permitir o diálogo de pais e filhos ou de professores com seus alunos em sala de aula. Além do Brasil, é utilizado em países como Inglaterra, Portugal, Estados Unidos, Austrália, Egito, Peru, Argentina, Jordania, Arábia Saudita e África do Sul.

A ferramenta permite que pessoas com qualquer tipo de deficiência que impeça o processo da fala, como autismo ou paralisia cerebral, tenham autonomia na comunicação. É baseado em algoritmos inteligentes que se ajustam a vários graus de dificuldades motora, visual e cognitiva, corrigindo até mesmo os toques imprecisos das pessoas com deficiências.

Com o aplicativo, os usuários podem relatar emoções, indicar exatamente o que querem comer; selecionar desenhos, filmes, jogos, músicas que desejam assistir e escutar; ajuda a aprender a ler e a estudar conceitos complexos; interagir rapidamente em perguntas cujas respostas sejam sim ou não; entre outras coisas.

O lançamento do programa contou ainda com palestra magna sobre ‘Tecnologias Educacionais e Inclusão Digital para Estudantes com Deficiência’, ministrada pelo professor doutor da Universidade Federal do Maranhão, João Batista Bottentuit Júnior. Na oportunidade, professores dialogaram acerca do trabalho que poderá ser desenvolvido em sala de aula.

Foto: Maurício Alexandre

Sem comentário para "Gestão de Edivaldo usará aplicativo em salas de aula"


deixe seu comentário