‘Governo não quer beneficiar Madre Deus’, diz Adriano

1comentário

O deputado Adriano Sarney (PV) rechaçou a manobra governista para evitar o debate e tentar votar às pressas o Projeto de Lei nº 051/2019, de autoria do governo Flávio Dino (PCdoB). O PL institui o programa Habitar no Centro, que visa beneficiar moradores e imóveis do bairro Desterro, na Praia Grande, conjunto arquitetônico do Centro Histórico (tombado pelo IPHAN), além do eixo da Rua Rio Branco e quadras adjacentes, entre as praças Deodoro e Gonçalves Dias.

O líder da Oposição quer realizar uma audiência pública para discutir e aprimorar a proposição. Além disso, Adriano apresentou uma emenda ampliando os benefícios para outros bairros como Madre Deus, Belira, Goiabal, Lira, Vila Passos, Vila Bessa, Vila Gracinha e Codozinho.

“Um projeto desta importância deveria ter sido amplamente debatido com todos os segmentos sociais e nas comissões técnicas do Legislativo, como a de Assuntos Municipais e Turismo. Não podemos permitir que esta Casa seja tratada como um anexo do Palácio dos Leões, em que projetos de lei do governo comunista passem por aqui sem a mínima discussão”, ressaltou Adriano.

O líder da Oposição lembrou que, em 26 de fevereiro, tentou-se aprovar um requerimento de urgência para apressar a tramitação do PL nº 051, mas conseguiu-se adiar a votação. Um novo embate ocorreu nesta quarta-feira, dia 13. Como resultado, o PL poderá voltar à pauta do plenário na próxima semana.

O PL nº 051/2019, em linhas gerais, visa articular políticas de revitalização de sítios históricos; apoiar e manter a população residente no Centro e atrair novos moradores, novas atividades comerciais e serviços, tornando o Centro da cidade atrativo e seguro à população que utiliza os serviços públicos e atividades comerciais, bem como ao turista interessado em seu acervo histórico e cultural.

Foto: Divulgação/Agência Assembleia

1 comentário »

Câmara de São Luís marca provas de concurso público

0comentário

Os candidatos inscritos no concurso da Câmara Municipal de São Luís (CMSL) já podem consultar seus locais de provas no site da Fundação Sousândrade (www.fsadu.org.br), organizadora do certame. A disponibilização das informações aos inscritos na seleção foi feita esta semana e as provas objetivas serão aplicadas no domingo (17).

Ao todo, o processo tem 18.384 candidatos para 116 vagas imediatas e 232 para formação de cadastro reserva, para contratação conforme necessidade. Os salários oferecidos variam entre R$ 1.251,73 e R$ 2.565,05.

Dos 18.384 inscritos, 17.972 concorrem para o preenchimento de vagas em cargos de ensino médio e superior, enquanto 412 disputam as duas vagas de procurador. Em média, há 159 candidatos por vaga para o quadro geral da Casa, somando os dois certames.

A maior quantidade de inscritos é para o cargo de assistente administrativo (nível médio) com 9.798 inscrições e a menor é para os cargos de técnico em comunicação social para rádio (nível médio) com 31 inscrições. No primeiro cargo, serão 25 vagas imediatas e 50 em cadastro de reserva; já para o segundo cargo serão 02 vagas imediatas e 04 em cadastro de reserva.

O certame será realizado das 8h às 12h, para os cargos de nível superior (inclusive para o cargo de Procurador); e das 14h às 18h para os cargos de nível médio. Para ter acesso ao local de prova, sala e horário, os participantes poderão consultar o documento de confirmação de inscrição, acessando o link disponível no site da Fundação Sousândrade (www.fsadu.org.br ) na aba “local de prova”. Os candidatos poderão entrar em contato com a organizadora do concurso pelos telefones (98) 3221-2276 e 3232-2997 para esclarecer dúvidas e/ou obter outras informações.

Cargos – O concurso da Câmara de São Luís oferece vagas para os níveis médio e superior. Além do cargo de procurador. As vagas são de Administrador (9 vagas), Analista de Informática – Legislativa (12 vagas), Analista Legislativo (48 vagas), Arquiteto (6 vagas), Assistente Social (6 vagas), Bibliotecário (6 vagas), Contador (6 vagas), Engenheiro Civil (6 vagas), Historiador (6 vagas), Jornalista (24 vagas), Psicólogo (6 vagas), Radialista (12 vagas), Relações Públicas (6 vagas), Tecnólogo em Recursos Humanos (9 vagas), Assistente Administrativo (75 vagas), Técnico em Assessoramento Legislativo (51 vagas), Técnico em Comunicação Social – Divulgação Institucional (6 vagas), Técnico em Comunicação Social – Rádio (6 vagas), Técnico em Comunicação Social – Relações Públicas (12 vagas), Técnico em Comunicação Social – Repórter Fotográfico (6 vagas), Técnico em Comunicação Social – Televisão (06 vagas), Técnico em Informática (18 vagas) e Procurador (6 vagas).

Foto: Divulgação

sem comentário »

Eduardo Braide reforça luta contra o câncer no país

1comentário

O deputado federal Eduardo Braide foi eleito, nesta quarta-feira (13), secretário-geral da Frente Parlamentar em Prol na Luta Contra o Câncer, instalada hoje na Câmara dos Deputados.

“Fico honrado em assumir essa importante missão, que vai me permitir continuar e ampliar o nosso trabalho de prevenção e de combate ao câncer. As nossas ações estarão voltadas para melhorar o atendimento aos pacientes e suas famílias acometidas pela doença. Um olhar ainda mais humanizado e eficiente”, destacou.

Em seu discurso durante a solenidade, Braide relembrou a sua luta contra o câncer, iniciada no Maranhão.

“No meu primeiro ano de mandato como deputado estadual, tive a felicidade de ter como primeira proposta, o Fundo Estadual de Combate ao Câncer, que destina percentuais dos impostos arrecadados na venda de bebidas alcoólicas e cigarros para o tratamento de pessoas com câncer no Maranhão. Por todos esses anos, destino recursos à Fundação Antonio Jorge Dino, para a aquisição de vários equipamentos que atendem a população no Hospital Aldenora Bello, referência em nosso Estado. Tive também a imensa felicidade de ver toda equipada a UTI Infantil do hospital e dentro de alguns dias, entrará em funcionamento um novo mamógrafo digital. É assim que pretendemos continuar com o nosso trabalho”, assinalou o deputado.

Representantes de diversas entidades especializadas no tratamento do Câncer do país estiveram presentes no lançamento da frente parlamentar. Dentre eles, Antonio Dino, vice-presidente da Fundação Antonio Jorge Dino.

“Pude ver hoje que todos que estão nessa Frente já tiveram uma experiência forte nessa luta que é também nossa. E aqui posso citar o empenho do deputado Eduardo Braide, que tem colaborado muito com a fundação, com a aquisição de equipamentos todos os anos e a criação do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, que hoje mantém alguns dos nossos serviços essenciais. Então, vendo toda essa mobilização, a gente fica muito feliz e mais estimulado a continuar com o nosso trabalho”, afirmou.

Ao encerrar sua fala, Eduardo Braide reforçou o seu compromisso na luta contra o câncer.

“Milhares de pessoas passam por essa mesma luta todos os dias. E é por isso que compete a nós a implementação de políticas públicas e ações cada vez mais eficazes na prevenção e no combate do câncer. Quem precisa desse tipo de tratamento tem pressa e essa também será nossa missão nesta causa, sempre buscando preservar vidas”, concluiu o parlamentar.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Sampaio tenta tirar jogo decisivo de Pinheiro

21comentários

O Sampaio atua fortemente nos bastidores para tirar a sua partida contra o Pinheiro, do Estádio Costa Rodrigues, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Maranhense e alega para isso a má condição do campo de jogo.

Hoje cedo, o presidente Sérgio Frota me encaminhou uma foto (tirada após o jogo de domingo entre Pinheiro e Santa Quitéria) com o questionamento: “Bom dia Zeca, esse gramado oferece condições de jogo? Respondi a mensagem e havia decidido nem falar sobre o assunto, pois considerava a hipótese absurda até porque outras equipes jogaram lá.

Frota disse que achava que a imprensa estivesse preocupada com as condições dos gramados, estádios e integridade dos jogadores. Bem, a imprensa está preocupada sim, mas acima de tudo está preocupada com a igualdade na disputa e ao que me parece, a menor possibilidade de tirar o jogo de Pinheiro só vai beneficiar o Sampaio, ou estou errado?

Agora à tarde, o diretor técnico da FMF, Hans Nina me confirmou em mensagem que o jogo até este momento está mantido para Pinheiro, mas que a FMF mandará uma equipe para verificar as condições.

Hans reforçou que as condições do gramado não são boas, mas que estão trabalhando em Pinheiro para melhorar o gramado. O que vocês podem constatar na foto de agora à tarde publicada abaixo.

E a ida de uma equipe da FMF a Pinheiro para verificar tal situação, ao meu ver abre brecha para uma mudança de local.

Esperamos realmente que a Federação e os dirigentes do PAC trabalhem para melhorar as condições do gramado. Não vejo como normal nenhuma possibilidade de levar a partida para outra cidade, mesmo que o PAC aceite.

Se isso for feito vai beneficiar diretamente o Sampaio como já aconteceu em 2017, quando a final do Campeonato Maranhense foi tirada na marra de Barra do Corda.

Entendo a preocupação do presidente do Sampaio, mas vejo que ela vai além da condição do campo. Pela campanha pífia que o time faz na temporada, a situação do gramado pode sim ser mais um adversário na luta desesperada para confirmar uma classificação para as semifinais do Campeonato Maranhense, mas o medo de enfrentar o Pinheiro na Baixada é evidente.

Não espero da FMF nenhuma atitude que possa beneficiar o Sampaio, mediante a outras equipes que foram jogar em Pinheiro.

Se o gramado não tem condições que a FMF adie a última rodada e aguarde que o Costa Rodrigues possa de fato receber o jogo entre Pinheiro e Sampaio.

Que as outras equipes se manifestem e não aceitem qualquer mudança agora. O momento do nosso futebol não pede nada disso.

O que eu espero é que a FMF preserve a igualdade na disputa.

21 comentários »

Políticos maranhenses lamentam massacre em Suzano

0comentário

Políticos maranhenses se manifestaram nas redes sociais, após o massacre numa escola em Suzano, na Grande São Paulo.

Até o momento já foram confirmadas 10 mortes depois que dois adolescentes invadiram a escola, atiraram contra alunos e funcionários e depois se mataram.

Veja as manifestações:

Flávio Dino, governador do Maranhão

“Minha profunda solidariedade à população da cidade e à comunidade da escola. Oremos e lutemos por uma cultura da paz, e não de violência.”

Felipe Camarão, secretário de Educação

“Estou com o coração apertado acompanhando as notícias sobre o caso da escola estadual em Suzano-SP. Rogo a Deus que conforte as famílias das vítimas e que estabeleça a paz em nosso país. Deus guarde nossas crianças!”

Eliziane Gama, senadora

“Brasil passa por um momento importante, temos que refletir e buscar saídas para tantos problemas, pois estamos desde o início do ano sendo surpreendidos com tragédias. Hoje dois adolescentes atiram dentro de escola em Suzano e matam 6 pessoas, segundo a Polícia de SP. Armar a população, terceirizar segurança pública e deixar cada um por si, não resolve nada e aumenta o já absurdo N° de tragédias no Brasil. Não precisamos de mais tragédias como as de Realengo, Suzano e da creche em Janaúba. Não se pode defender a sanha assassina do armamentismo.”

Roberto Rocha, senador

“Minha solidariedade e meus sentimentos aos familiares das crianças que foram brutalmente assassinadas em uma escola de Suzano-SP. A sociedade brasileira não tolera barbaridades dessa natureza. Desejo aos feridos franca recuperação. Minha solidariedade também a família do funcionário da escola que também perdeu a vida nesta crueldade.”

Weverton Rocha, senador

“Estou consternado com a terrível notícia de crianças e funcionários mortos em uma escola em São Paulo. É dramático ver tantas vidas ceifadas precocemente e preocupante ver crescer no Brasil um tipo de crime que não costumava acontecer por aqui. É urgente que as famílias, as escolas, as igrejas, todos os espaços públicos e todos nós nos dediquemos a ajudar nossos jovens a encontrar caminhos em que a violência não seja a resposta.”

Márcio Jerry, deputado federal

“Luto e alerta. Tragédia de Suzano nos espanta, provoca imensa tristeza. Que nossas correntes de orações alcancem todos os familiares, amigos; e desperte em todos nós o quanto é fundamental uma cultura da paz. “

Gil Cutrim, deputado federal

“Não consigo imaginar a dor que os familiares das vítimas do atentado na escola de Suzano (SP) estão sentido. Em tragédias como essa, é inevitável não falar sobre como o armamento é nocivo. Minha solidariedade a todos.”

Simplício Araújo, deputado federal

“Toda a Solidariedade à Suzano e aos pais e familiares das vítimas deste fatídico 13 de março. Orações pelo Brasil por esta travessia em busca de um país de paz e para todos.”

Júnior Marreca Filho, deputado federal

“Presto solidariedade a todas as vítimas da escola em Suzano (SP). Hoje é um dia muito triste para todo o país.”

Hildo Rocha, deputado federal

“Profundamente consternado com a tragédia que vitimou jovens estudantes da Escola Estadual Raul Brasil, duas trabalhadoras do estabelecimento e demais vítimas, na cidade de Suzano (SP), manifesto meu sentimento de pesar. O nefasto episódio causou perplexidade, revolta tristeza e inquietantes indagações que dificilmente serão respondidas. Solidarizo-me com as famílias diretamente impactadas e me associo a todas as pessoas que também sentem a dor por tantas vidas que foram abreviadas em consequência de atos inexplicáveis, transloucados e cruéis. Em Deus está a força que nos ajudará a superar esse triste episódio.”

Foto: Maiara Barbosa/G1

sem comentário »

Wellington aponta risco de desabamento na rodoviária

0comentário

Para o deputado Wellington do Curso, o (des) governo que Flávio Dino tem prestado ao Estado é constante. O Terminal Rodoviário de São Luís nem parece o de uma capital, sendo do conhecimento de toda a população. E na noite desta terça (12) foi verificado que o teto do local pode desabar a qualquer momento, pelo rompimento de nove nós na estrutura espacial da cobertura.

Entra governo e sai governo e a Rodoviária parece mais uma estrutura amadora de um projeto que não deu certo e, que, continua ainda pior, no Governo Flávio Dino. Que é conhecido por ter a mania apenas de mascarar serviços com uma maquiagem, muitas vezes, até “borrada”.

Se o Governo do Estado e a Secretaria de Infraestrutura tapam os olhos para não diagnosticarem o perigo que milhares de usuários, passageiros e profissionais estão submetidos no Terminal Rodoviário de São Luís, o deputado Wellington alerta a todos.

“Recebemos várias denúncias de pessoas que trabalham na Rodoviária, que o teto pode desabar a qualquer momento sobre a cabeça de milhares de passageiros, devido ao rompimento de nove nós da estrutura espacial da cobertura. Mais um espaço público, com estrutura velha e sem manutenção, que pode vir ao chão a qualquer momento. Como não é realizada recuperação da estrutura, o teto está escorado com andaimes, de improviso, como mostram as imagens. A minha preocupação é porque os perigos só aumentam. E no Maranhão, existem vários prédios e obras que não passam por manutenções há anos. A exemplo de pontes e viadutos, o Castelinho e agora a Rodoviária, todos estes em alerta, pela ausência de manutenção, seja ela preventiva ou corretiva. O governo do ‘mais impostos’ não é o mesmo que tem zelo pelo bem público. Chamo atenção do governo para um imediato plano de recuperação estrutural do Terminal Rodoviário de São Luís, com urgência, antes que a ‘coisa’ pública entre em colapso”, alertou Wellington.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Chuva de gols na final do Maranhense de Beach Soccer

0comentário

A disputa da etapa final do Campeonato Maranhense de Beach Soccer de Seleções Municipais, competição promovida pela Federação Maranhense de Beach Soccer (FMBS) com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, começou em grande estilo. A rodada de abertura do torneio foi marcada pela grande quantidade de gols. Em quatro partidas realizadas na noite dessa terça-feira (12), na Arena Domingos Leal, na Lagoa da Jansen, a rede balançou 34 vezes. Melhor paras as seleções de Santo Amaro, Barreirinhas, Humberto de Campos e Paço do Lumiar que venceram seus compromissos. Todos os jogos da etapa final estão sendo transmitidos pelo site da FMBS (www.beachsoccerma.com.br).

Logo na partida de abertura, uma goleada impressionante. Com uma atuação impecável, Santo Amaro começou a etapa final do Campeonato Maranhense sem tomar conhecimento de Peri-Mirim e venceu o duelo por 12 a 1.

O destaque da partida foi Rubenilson, autor de cinco gols. O primeiro deles aconteceu com apenas 18 segundos do primeiro tempo. Com a vitória tranquila, Santo Amaro lidera o Grupo B com 3 pontos ganhos e está muito próximo de avançar às quartas de final.

No segundo duelo da noite, Barreirinhas e Santa Helena fizeram uma partida bastante animada e com muitas chances de gol. Os barreirinhenses chegaram a abrir 2 a 0 no primeiro tempo com gols de Adriano, mas Thiaguinho descontou. No período seguinte, Joabson ampliou a vantagem de Barreirinhas para 3 a 1.

No último período, o selecionado de Barreirinhas manteve o controle do jogo e, apesar da tentativa de reação de Santa Helena, os barreirinhenses asseguraram a vitória por 5 a 3 para assumir a ponta do Grupo A.

Humberto de Campos e Paço do Lumiar também vencem

Pelo Grupo C, duas partidas movimentaram a noite de terça-feira. Na primeira delas, Humberto de Campos mostrou força ao derrotar João Lisboa por 8 a 1. Após vencer o primeiro período somente por 1 a 0, a Seleção Humbertoense se encontrou no tempo seguinte para abrir 6 a 0.

O último período foi de controle total de Humberto de Campos, que fechou o jogo com um excelente triunfo: 8 a 1. Com dois gols marcados, Francenilson foi o destaque da partida.

Já a partida que encerrou a rodada de abertura foi a mais emocionante e decidida somente nos minutos finais. As seleções de Bequimão e Paço do Lumiar fizeram um jogo equilibrado. No período inicial, Bequimão fez 1 a 0.

Empurrado pela torcida, Paço do Lumiar foi em busca do empate na parcial seguinte, mas não conseguiu igualar o marcador. Os gols da vitória luminense só apareceram no fim do terceiro período. André, Josinaldo e Lucivaldo foram às redes em um intervalo de dois minutos para virar o jogo para 3 a 1 a um minuto do apito final. Bequimão ainda conseguiu descontar para 3 a 2, mas não havia mais tempo para conseguir igualar a partida.

No site da FMBS (www.beachsoccerma.com.br) e em suas redes sociais oficiais (@beachsoccerma), estão disponíveis todas as informações da competição estadual. O Campeonato Maranhense de Beach Soccer de Seleções Municipais é uma realização da Federação Maranhense de Beach Soccer (FMBS) e conta com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Foto: Paulo de Tarso Jr.

sem comentário »

Bancada do MA analisa acordo para uso do CLA

0comentário

O G1 Maranhão ouviu opinião dos deputados federais e senadores do Maranhão sobre o acordo do Governo Federal com os Estados Unidos para o uso comercial do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA), situado no município de Alcântara, na região metropolitana de São Luís.

Pelo acordo, os Estados Unidos poderão lançar satélites, foguetes e mísseis do local, mas o território de Alcântara continuará sendo espaço de jurisdição brasileira. O documento está sendo revisado e deverá ser anunciado na visita de Jair Bolsonaro ao presidente Donald Trump, que ocorrerá na próxima terça-feira (19), nos EUA.

Os deputados tendem a ser a favor do acordo, mas alguns possuem ressalvas, como a troca de tecnologia e o impacto nos povos quilombolas de Alcântara. O G1 entrou em contato com todos os deputados federais e senadores do Maranhão. Confira a posição dos parlamentares que responderam até a última atualização dessa reportagem.

Pedro Lucas Fernandes (PTB)

“O acordo do Brasil com o governo americano é um acordo muito importante, um acordo que vai potencializar o Brasil no mercado tecnológico, aeroespacial. Um acordo que trás um investimento de mais de R$ 1,5 bilhão de dólares. É um acordo que vem sendo discutido há mais de 20 anos no Congresso Nacional e que agora tem um fechamento positivo para o Brasil, e lembrando que nós temos que proteger com esse valor significativo as comunidades que vivem em volta de Alcântara, uma região composta com muitos quilombolas e é por isso, que apresentamos o projeto de lei pedindo a criação do Fundo de Amparo aos Quilombolas da região de Alcântara”

Edilázio Júnior (PSD)

“Na verdade eu só acompanhei pela imprensa o acordo e pelo que eu li, já foi praticamente selado faltando apenas alguns detalhes e o presidente deve levar ao Trump agora dia 19 desse mês. Mas pelo que vi e li, é benéfico para o país uma vez que vai garantir a soberania nacional e nós vamos herdar o lucro do uso comercial, já que o uso é estritamente comercial da base de Alcântara. Então esse recurso já vai servir para aumentar as nossas tecnologias e as divergências que haviam a quase 20 anos nessas conversas, parece que conseguiram chegar a um denominador comum, a ser praticamente sanadas no texto original desde 2000. Então, pelo que vi, creio eu, que é benéfico, melhor do que deixar nossa base de Alcântara obsoleta e apenas consumindo recursos da União. Porque não fazer dela algo lucrativo para a União. Então, ao meu ver, é algo benéfico para o nosso estado e para nosso país”

Eduardo Braide (PMN)

“Sou a favor. O acordo, nos termos propostos, mantém a soberania brasileira o que é de extrema importância. Porém, as comunidades alcantarenses devem necessariamente estar incluídas nesse projeto de desenvolvimento, assim como espero que seja concretizada a expansão do CLA para um Centro Espacial Aéreo (CEA), gerando recursos para Alcântara e região por meio do turismo e inovação tecnológica”

Márcio Jerry (PCdoB)

“Propus hoje à bancada federal do Maranhão uma ação conjunta e firme para que possamos garantir a efetivação de um acordo que preserve a soberania nacional, favoreça o desenvolvimento da política aeroespacial e da tecnologia em nosso país e possa se reverter também em benefícios concretos para políticas públicas no Maranhão, muito especialmente em Alcântara”

Bira do Pindaré (PSB)

“Ingressei com um requerimento de convocação imediata de dois ministros, o ministro das Relações Exteriores, o senhor Ernesto Araújo e o ministro de Ciência e Tecnologia, senhor Marcos Pontes. Nós queremos saber em que bases foi estabelecido esse acordo com os americanos, nós temos que lembrar que Alcântara fica no Maranhão, que Alcântara tem uma história, Alcântara tem um povo, sobretudo comunidades quilombolas que foram agredidas nos seus direitos quando houve a implantação do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Nós não podemos imaginar e nem aceitar que a política em relação a Alcântara seja continência para a bandeira americana, é por isso que eu peço a convocação dos ministros, eles tem que vir aqui [a tribuna] e esclarecer em que bases foram firmadas esse acordo com o governo americano. Defendemos o CLA, mas queremos que nosso povo seja respeitado”

João Marcelo (MDB)

Eu sou completamente a favor do desenvolvimento da base. No ano passado, eu e outros deputados colocamos uma emenda de bancada de 50 milhões para a base de Alcântara e o governo vai realizar obra de implementos para a modernização da base. Agora quanto ao pacto com os Estados Unidos, é claro que a gente quer a conversa com os EUA, mas o que não pode é eles virem de lá, chupar a manga e deixar o caroço para a gente. Esse é o problema. Usar a base e não deixar tecnologia. Eles tem muito mais recursos que a gente, tem muito mais a contribuir. A gente está cedendo um dos espaços de lançamento de satélite do mundo. A economia de combustível é de 30% e o que interessa para o lançamento é o combustível. Então nós temos uma base maravilhosa. Temos que ver qual é o ganho. Outra coisa, temos que ver a questão social, que é a questão dos quilombolas porque a área é deles. Tem que ter uma recompensa social”

Pastor Gildenemyr (PMN)

“Precisamos aguardar o texto final que está sendo revisado para poder avaliar e compreender quais serão os benefícios concretos desse acordo para o nosso Estado do Maranhão; pois as contrapartidas precisam ser reais para os cidadãos de Alcântara. Mas pelo que foi divulgado pela imprensa, o acordo deve permitir uma troca de conhecimento entre os países. Vamos analisar e, claro, buscar o melhor para o nosso país”

Simplício Araújo (Solidariedade)

“Acredito que sim, o centro possui características muito especiais para a operação e pesquisa e o acordo viabiliza o uso”

Zé Carlos (PT)

“Na condição de deputado federal, jamais aprovarei um cordo que se mostre como uma repetição do Acordo que foi rejeitado em 2000, pelo Congresso Nacional, por ferir a nossa soberania. Não podemos aceitar, por exemplo, cláusulas que transformem a área da Base em um território americano, que impeça o Brasil de qualquer fiscalização sobre as pessoas ou os equipamentos tecnológicos para lá levados pelos americano ou, ainda, cláusulas que determinem como o Brasil deve utilizar os recursos obtidos pela permissão de uso da Base”

Juscelino Filho (DEM)

“Reconhecidamente, os EUA são a maior potência aéreo-espacial e dominam a quase totalidade das atuais tecnologias de lançamento de satélites de variados tipos. Temos muito a aprender com eles, sobretudo se conseguirmos construir um modelo ganha-ganha, para além do simples e restrito viés comercial ou do mero e limitante aproveitamento da vantagem comparativa geográfica que barateia os custos dos lançamentos na plataforma. Embora ainda não se conheça o inteiro teor do acordo (que falaria de manutenção do espaço de jurisdição brasileira), defendo que a parceria precisa ter sólido lastro constitucional e legal (homologado pelo congresso brasileiro), possua salvaguardas institucionais, preserve a soberania, garanta a segurança nacional e sob nenhuma hipótese possa viabilizar qualquer enclave em nosso território. Sobretudo diante da tendência mundial para a chamada guerra espacial, é impositivo que se assegure a predominância da finalidade científica e o desenvolvimento saudável da tecnologia de vanguarda no lançamento de satélites, preservando o uso pacífico do espaço aéreo, um ideal da nossa tradição anti-belicista, uma salvaguarda que evita desconfiança e estresse nas relações com países vizinhos. Para o Maranhão, é desejável que a celebração do acordo com os EUA oportunize a retomada da ideia original de criação do centro espacial do Brasil em Alcântara, a recuperação do atraso logístico e tecnológico (agravado pelo desastre de 15 anos atrás que destruiu partes importantes das instalações do CLA) e os avanços científicos independentes do país, a partir da absorção de experiência prática, da transferência de tecnologia e da emulação de conhecimento. É certo que a intensificação das atividades do Centro de Lançamento de Alcântara trará impactos positivos à economia estadual, provavelmente até na criação de uma extensa cadeia produtiva de suporte logístico. Acreditamos e apostamos que a Universidade Federal do Maranhão será diretamente beneficiada neste acordo com os EUA, em particular na formação de jovens nos cursos de graduação e de pós-graduação em engenharia espacial, um mercado de trabalho de promissor futuro no mundo todo”

Hildo Rocha (MDB)

“Hoje a base de lançamento de Alcântara não tem serventia. Tivemos uma parceria com a Ucrânia desastrosa. Penso que essa parceria com os EUA será benéfica ao Maranhão, desde que o acordo de salvaguarda seja bem desenhado. Os EUA tem tecnologia de ponta e experiência no segmento”

Júnior Marreca Filho (Patri)

“Sou completamente à favor. É um acordo muito importante para o Brasil e, em especial, para o Maranhão e para a cidade de Alcântara. O município é o lugar mais bem posicionado, geograficamente, no mundo para o lançamento de foguetes, e isso possibilita um custo mais barato de combustível em até 30% para essa operação a partir da Base de Alcântara. Então, é uma parceria muito importante, além de fomentar a economia na cidade, no estado e no Brasil e, consequentemente, trazer desenvolvimento. Acredito que todos têm a ganhar, pois será benéfico para os dois lados. Inclusive, essa perspectiva de parceria é muito antiga e, logo depois da eleição, já com o novo governo empossado, a Bancada do Maranhão teve uma reunião com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, onde, inclusive, tive a oportunidade de frisar isso com ele, pedindo prioridade nesse trabalho de parceria do Brasil com os Estados Unidos em relação ao uso da Base de Alcântara. E o ministro disse também que era um grande sonho dele idealizar isso, porque nunca havia saído do papel”

Gil Cutrim (PDT)

“O pacto entre os dois governos fomentará o nosso mercado e elevará nossas tecnologias aeroespaciais, através de um investimento de 1,5 bilhão de dólares, dando fim a um período de mais de 20 anos de conversa. Sou a favor do compartilhamento de tecnologias entre as duas nações e não somente o uso do nosso território, e da proteção das comunidades no entorno da base, em especial os quilombolas, povo nativo daquela região, com a criação de um fundo especial para que possam estar amparados. Que se possa manter no acordo o controle do território de Alcântara sob a jurisdição brasileira, mantendo assim a soberania de nosso país”

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

sem comentário »