Braide critica ‘parceria’ entre governo e prefeitura

0comentário

“São Luís está abandonada”. Essa é a frase que o deputado federal Eduardo Braide (PMN) diz ecoar em São Luís.

Braide que é pré-candidato a prefeito de São Luís criticou a parceria entre governo do Maranhão e Prefeitura de São Luís.

“Que parceria é essa, com a cidade completamente abandonada? São Luís foi enganada!”, pergunta.

Nas redes sosiais, Braide reclamou dos buracos na cidade e criticou a situação na Saúde e Educação.

“São Luís está abandonada… Essa é a frase que mais escuto na cidade. Buraco pra todo lado, falta o básico pra atender as pessoas nas unidades de Saúde, alunos sem aulas até hoje, professores desvalorizados… O governador elegeu o prefeito com a desculpa de continuar uma parceria por São Luís. Que parceria é essa, com a cidade completamente abandonada? São Luís foi enganada! Mas esse abandono está com os dias contados. Estamos juntos!”, escreveu Braide.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Um crítico sem sentido

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) não perde qualquer oportunidade para fazer críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro. A mais recente diz respeito à Reforma da Previdência. Dino foi às redes socais para chamar de desastrosa a proposta enviada pelo governo federal ao Congresso Nacional.

Sem entrar no mérito dos pontos certos ou errados da proposta de Bolsonaro, o fato é que o presidente da República atendeu aos técnicos e especialistas que preveem o cofre da Previdência vazio em poucos anos, caso as atuais regras não sejam revistas.

Aqui no Maranhão, em 2015, as previsões para o Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Fepa) já não eram das mais animadoras. Pelas regras atuais, o dinheiro do fundo não garantiria mais o pagamento dos inativos do Estado.

O que fez Flávio Dino? Nada que pudesse evitar esse problema. Pelo contrário: meteu a mão no dinheiro que estava aplicado em fundos para rendimentos e acelerou o esvaziamento do Fepa. Resultado: segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), o fundo, em outubro, não terá mais dinheiro para pagar aposentados e pensionistas. Para que a folha de inativos seja mantida, o governo estadual terá de tirar dinheiro dos impostos.

Mesmo diante de um futuro bem próximo e com uma realidade muito complicada, o governador do Maranhão prefere se manter como pré-candidato à Presidência da República em 2022. Não age para evitar o pior, deixando os aposentados em uma situação que será desastrosa e, com certeza, bem pior do que a proposta do Governo Federal.

Estado Maior

sem comentário »

Quando não se aceita uma simples crítica…

5comentários

Se existe uma coisa que sempre busco nos texto que escrevo é a fidelidade com o público que lê.

Nunca me julguei dono de verdade alguma, mas ao escrever manifesto a minha opinião e posso estar certo ou errado, mas gostem ou não é a minha opinião.

Hoje pela manhã fui surpreendido com uma mensagem pelo whatsapp do técnico Ruy Scarpino, do Imperatriz.

Ruy Scarpino é uma daquelas amizades que o futebol me deu, mas nem por isso deixo de criticá-lo ou o seu trabalho.

Foi o que fiz ontem. assisti todo o jogo entre Imperatriz e Náutico e vi dois times fraquíssimos.

Vi um Imperatriz Apático, lento, sem agressividade e nenhuma inspiração. Essa foi a minha opinião.

Isso foi o suficiente para Ruy tomar satisfação e afirmar que ou não vi o jogo ou não conheço futebol.

Ora, o Imperatriz fez cinco jogos na temporada. Só ganhou do fraquíssimo Santa Quitéria e nada mais.

Ontem, o Imperatriz esteve mal. Pouco chutou mesmo diante de um time que está no seu mesmo nível. Ruy, em sua avaliação disse na TV que o time dominou o jogo e merecia ter vencido.

Tudo bem é o papel dele. O meu eu fiz e afirmei que vi outro jogo.

Nem por isso Ruy, na minha opinião deixou de entender futebol ou não viu o jogo. É a opinião dele. Cabe a ele assimilar ou não as críticas, mas daí tomar satisfação não vai mudar nada.

Técnico de futebol precisa entender que estamos fazendo o nosso papel. E não vai ser qualquer tipo de “fraqueza” dessas ou falta de capacidade de admitir críticas que vai fazer a gente mudar de opinião.

A minha opinião é essa. Não sou obrigado a pensar igual a ninguém…

Foto: Assessoria/Imperatriz

5 comentários »