TV e rádio versus internet

0comentário

A campanha eleitoral entra hoje naquilo que muitos chamam de etapa decisiva, mas que, neste pleito, pode ser considerada também como a etapa final. A propaganda eleitoral no rádio e na TV, bem mais curta, já poderá apontar, em seus primeiros dias, qual o caminho a ser percorrido até o dia 7 de outubro.

Embora só agora os candidatos passem a se mostrar a uma massa maior de eleitores, a campanha no rádio e na TV rivaliza, este ano, com as redes sociais e aplicativos de internet, que já estão em plena atividade desde o fim das convenções, ainda no início de agosto.

Muito do que se vai ver agora no horário eleitoral já está disponível há tempos nas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens. Vídeos, áudios, memes, banners e flyers, que têm sua linguagem própria na Internet, ganharão agora a versão televisiva e, talvez, a garantia de que serão vistos por um número maior de pessoas.

A campanha no rádio e na TV em 2018 ganhou a forte concorrência da internet. É nessa plataforma que estão ocorrendo os principais debates políticos, análises das performances dos candidatos, críticas ácidas e duras, defesas apaixonadas e muita, mas muita informação que necessita ser checada.

Toda regulamentada pela Justiça Eleitoral, a propaganda de TV chegará para por uma espécie de ordem na casa, separando o que é real do fake; e o que é verdadeiro na campanha de cada um. É a batalha das mídias que ganha corpo em pleno processo eleitoral.

Estado Maior

sem comentário »

Edivaldo ‘aumenta o tom’ na TV

7comentários

Ao que parece que a coordenação de campanha do prefeito e candidato à reeleição para a Prefeitura de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), resolveu “aumentar o tom” no horário eleitoral gratuito.

Cansado de ter sua gestão questionada, muitas das vezes de forma agressiva e principalmente com muitos factoides criados pelos seus opositores, Edivaldo, através da sua coordenação de campanha também resolveu questionar o seu adversário.

Mantendo a linha do jogo limpo, de apresentação de propostas e tudo que foi feito na sua gestão, o horário eleitoral de Edivaldo resolveu também questionar o adversário, o candidato do PMN, Eduardo Braide.

“Neste segundo turno, cada candidato teve 1.120 inserções e 65 minutos de propaganda eleitoral. Em todo esse tempo, Braide não mostrou nada que fez quando foi presidente da Caema, nem como secretário de Castelo. Por que será ele dedica tanto tempo para falar mal de Edivaldo e não dedica nem um minuto para mostrar o que ele fez?”, questionou a propaganda. (Veja o vídeo)

Essa foi a segunda vez que a campanha de Edivaldo fez questionamento, no horário eleitoral, respondendo às críticas feitas por Eduardo Braide. Anteriormente, o próprio Edivaldo chegou a desafiar Braide a dizer onde estava na campanha eleitoral em 2014 e quem apoiou naquela eleição. O primeiro questionamento, até agora, não foi respondido.

Definitivamente, parece que a coordenação de campanha de Edivaldo vai “aumentar o tom”, à medida em que a campanha do adversário também aumentar.

Leia mais

7 comentários »

Definida a geração da propaganda eleitoral

0comentário

Eleicoes2016O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) definiu as emissoras que ficarão responsáveis pela geração da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão em São Luís, no período entre 26 de agosto a 29 de setembro.

A TV Difusora foi escolhida por consenso para ser a geradora da propaganda na televisão. Já a Rádio Capital foi escolhida por sorteio para gerar a propaganda no rádio. As mídias apresentadas, segundo a Resolução, deverão ser gravadas e apresentadas em meio de armazenamento compatível com as condições técnicas da emissora geradora.

Também foi realizado sorteio da ordem de veiculação da propaganda no primeiro dia do horário eleitoral gratuito para prefeito. Pela ordem, a coligação “Por Amor a São Luís” (PHS, PSB, PSD e PP) abrirá a propaganda e a cada dia que se seguir, a propaganda veiculada por último, na véspera, será a primeira, apresentando-se as demais na ordem do sorteio (Lei nº 9.504/1997, art. 50). Essa medida garante que cada partido e/ou coligação inicie a propaganda eleitoral.

Segue a ordem: coligação “São Luís de Verdade” (PPS, PSDC, PSDB, PTN, PRTB, REDE, PTdoB, SD e PV), Partido Pátria Livre (PPL), coligação “Coragem pra Fazer” (PMDB e PRP), coligação “O Caminho é pela Esquerda” (PSOL e PCB), Partido da Mobilização Nacional (PMN), Partido da Mulher Brasileira (PMB), coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PTB, PRB, PSC, PR, DEM, PROS, PCdoB, PTC, PSL, PEN e PT) e o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU).

Horários

Nas eleições para prefeito, de segunda a sábado das 7 horas às 7 horas e 10 minutos e das 12 horas às 12 horas e 10 minutos, no rádio; das 13 horas às 13 horas e 10 minutos e das 20 horas e 30 minutos às 20 horas e 40 minutos, na televisão.

Em inserções de trinta e de sessenta segundos, nas eleições para prefeito e vereador, de segunda a domingo, em um total de setenta minutos diários, distribuídas ao longo da programação veiculada entre as 5 e as 24 horas, na proporção de sessenta por cento para prefeito e de quarenta por cento para vereador.

sem comentário »