Crise, omissão e futuro comprometido no Moto

7comentários

A passividade do Conselho Deliberativo e os sucessivos erros da diretoria do Moto podem comprometer o futuro do clube na Série D.

O clube perde tempo precioso para tentar estancar a crise que vem afundando o Moto nos últimos anos.

Ontem, dois fatos contribuíram ainda mais para agravar o que já está ruim. De um lado a desastrosa e infeliz coletiva do presidente em exercício Natanael Júnior e do outro uma reunião do Conselho Deliberativo que não decidiu absolutamente nada.

O Moto, ontem deveria ter entrado com um pedido de efeito suspensivo no plantão da Federação Mararanhense de Futebol (FMF) para tentar suspender a decisão que afastou por três anos o presidente Célio Sérgio. Só devem dar entrada no recurso amanhã.

Natanael não tem condições de tomar decisões pelo Moto. Célio Sérgio também não, mas até que as coisas se resolvam, o Conselho Deliberativo deveria agir com agilidade para acalmar as coisas e não deixar que essa crise afeite ainda mais o elenco.

Até lá, o Moto pode, definitivamente perder o técnico Marcinho Guerreiro que entregou o cargo e especulam a sua ida para o Imperatriz. Mas acredito que ainda esteja aguardando o desfecho final dessa crise na diretoria e pode permancer, mas a possibilidade de saída é enorme face à indefinição no time rubro-negro.

Precipitado e desesperado, Natanael já anunciou até um novo técnico, o português Luís Miguel já teria acertado com o Moto e assumiria nesta quarta-feira (2).

Os jogadores permanecem em greve por atraso no pagamento de salários e mesmo com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte em mãos, o presidente em exercício Natanael Júnior não quita pelo menos mais uma folha em atraso.

As horas passam, os dias passam e a situação no Moto só se agrava e pelo andar da carruagem é pouco provável até que o time sequer entre em campo domingo contra o Altos.

O fato é que essa situação já foi longe demais e infelizmente o torcedor assiste a tudo passivamente.

7 comentários »

Célio descarta renúncia, mas se afasta do Moto

6comentários

O presidente do Moto, Célio Sérgio acabou com as especulações sobre uma possível renúncia. “Vou continuar no Moto e cumprir o meu mandato”, disse para em seguida, confirmar o seu afastamento do clube por um período de 30 dias.

O vice-presidente, Natanael Junior vai assumir o comando do clube durante o afastamento de Célio Sérgio.

Já disse aqui que se Célio Sérgio não tiver condições de garantir os meios financeiros necessários para tocar o Moto, a melhor coisa que tem a fazer é a renúncia, pois do jeito que está é que não pode ficar.

O dirigente convocou uma coletiva para a manhã desta terça-feira (20) para falar sobre a situação do clube. Ele disse uma luz no fim do túnel e espera nos próximos dias colocar os salários dos jogadores em dia e para isso já teria a garantia dos recursos.

Célio Sérgio disse que fará uma convocação aos “verdadeiros motenses” para se unirem em torno do clube. “Existe uma guerra fria no Moto e temos que acabar com isso em prol de um clube cada vez mais forte”, disse.

Tenho dito aqui que muitos que passaram pelo Moto fizeram seus nomes em torno do clube, mas hoje querem distância. Muitos até prometem ajudar, mas na hora “h” acabam sumindo.

Também tenho ouvido um montão de críticas de conselheiros a Natanael Júnior e Célio Sérgio. Mas criticam e não tem coragem de assumir? Assim é fácil, não?

Desse jeito o Moto não tem como sobreviver em meio a tantos problemas.

Foto: João Ricardo

6 comentários »

As briguinhas que atrapalham o Moto

33comentários

O Moto segue mergulhado numa crise administrativa que parece não ter fim.

O episódio recente em que o clube foi parar na imprensa nacional por conta da “mal elaborada” tabela do Campeonato Maranhense trouxe à tona o que todo mundo já sabe desde o ano passado. Infelizmente o que fez a FMF ao denunciar o clube foi jogar mais lama no nosso futebol.

Nos bastidores, o atual presidente Célio Sérgio e o ex Hans Nina fomentam uma “guerra fria” que é prejudicial apenas ao clube.

Após deixar o Moto por não ter sido eleito vereador, Hans ignorou o Moto no ano passado. Virou as costas ao clube no momento em que ele mais precisava.

Inexperiente, quando Hans chegou ao Moto teve a ajuda de todos os motenses, inclusive de Célio Sérgio e conseguiu levar o clube ao acesso à Série C.

A sua saída abriu uma grande interrogação no clube.  Apareceu Célio Sérgio com vontade de não deixar o clube parar.

Mesmo com poucos recursos, Célio fez tudo errado. As contratações feitas pelo diretor de futebol Dadá não deram certo e o Moto foi uma sucessão de erro em 2017. Mas errar faz parte do futebol.

Veio o rebaixamento à Série C e o presidente Célio Sérgio parece não ter aprendido absolutamente nada. Nada mesmo. E se for para continuar assim, a saída é o melhor caminho.

O episódio da tabela do Campeonato Maranhense que prejudica o Moto é apenas mais um problema para o clube, mas não é o maior.

A vaidade “burra” em meio aos motenses é que está acabando com o clube. Se o Moto não consegue unir as suas forças para trabalhar e ajudar Célio Sérgio como é que o clube pode ter sucesso?

O exemplo que cito da “guerra fria” entre Hans e Célio é apenas um, mas existem muitos outros motenses cansados das “trapalhadas”da atual gestão. Mas infelizmente, estes não tem coragem de dar a cara a tapa e vir para a linha de frente assumir o clube e mostram que sabem falar, mas não querem fazer. Assim é fácil, não?

Sobre Hans e Célio, eles não precisam falar nada. Todos os motenses já sabem… Eles precisam é relevar o passado recente e voltar a colocar o Moto em primeiro lugar.

Ao amigo Célio Sérgio segue um conselho: chega de erros. Não cabem mais erros no Moto em sua gestão. E busque apoio, pois sozinho você já mostrou que é incapaz de tocar o Moto com sucesso.

Somente com muito trabalho, silêncio, pés-no chão e unidade é que o Moto poderá ter tranquilidade novamente.

Que todos aqueles que querem o melhor do Moto selem a paz e trabalhem verdadeiramente pelo clube, pois time de futebol sem um trabalho coletivo dentro e fora de campo não chega a lugar nenhum.

Foto: Imirante

33 comentários »

Célio Sérgio é aclamado no Moto

8comentários

O jornalista Célio Sérgio vai comandar o Moto Club nos próximos dois anos. Ele foi aclamado presidente do Moto para o biênio 2018/2019, durante eleição realizada agora à noite.

O vice será o empresário/jornalista Natanael Júnior e o presidente do Conselho Deliberativo, Cursino Raposo.

Em meio às críticas de torcedores e imprensa, a diretoria rubro-negra confirmou a permanência do técnico Marcinho Guerreiro no comando e deve iniciar nos próximos dias a montagem da equipe para a temporada que vem.

É esperar que o Moto não erre tanto na montagem da equipe, mas que sobretudo consiga os recursos que precisará para colocar os salários atualizados, pois sem isso todo esforço será jogado fora.

O Moto disputará o Campeonato Maranhense e o Campeonato Brasileiro Série D em 2018.

Foto: João Ricardo

8 comentários »

Dirigentes do Moto continuam omissos

6comentários

O rebaixamento para a Série D parece não ter servido para nada no Moto Club, nem mesmo como lição para que os erros cometidos não se repitam na próxima temporada.

Embora o presidente Célio Sérgio tenha afirmado que pretende antecipar a eleição para outubro e assim evitar um desgaste ainda maior para o clube, mas até o momento o Conselho Deliberativo sequer lançou o edital.

Tenho dito sempre que o Conselho Deliberativo do Moto, atualmente, mais atrapalha do que ajuda. É um monte de gente que só sabe dar palpite. Mas não quero cometer injustiça, mais alguns que estão lá ajudam e muito, mas a maoioria, apenas atrapalha.

É urgente que o Moto repense, também o papel e a formação do seu Conselho Deliberativo que além de ineficiente parece caduco. Que a eleição que virá renove também o Conselho Deliberativo que tem muita gente que na verdade não serve para nada e não ajuda nada.

Célio Sérgio pretende continuar no comando do clube, mas nos bastidores corre a informação que o jornalista Natanael Júnior (da TV Guará), também teria manifestado interesse em disputar a eleição. Tudo isso já deveria estar sendo discutido entre os rubro-negros.

Mas infelizmente, o que estamos vendo mais uma vez é o dirigentes “motenses” omissos, dormindo no ponto e com isso contribuíndo ainda mais para que o Moto tenha um futuro incerto.

Foto: Lucas Almeida

6 comentários »

Moto é lento na tomada de decisões

3comentários

Presidente Célio Sérgio ainda não definiu o nome do novo treinador para comandar o time

A demora na tomada de decisões pela diretoria do Moto pode ser fatal para a equipe neste momento difícil dentro do Campeonato Brasileiro Série C.

Sem perspectivas financeiras e diante de resultados muito ruins, o Moto trocou de técnico pela quarta vez nesta temporada e agora procura um novo comandante para tentar salvar o time do rebaixamento para a Série D.

Já estava mais do que na cara que o treinador Leston Júnior não continuaria após a derrota para o Cuiabá, mesmo assim, o Moto perdeu mais tempo e pelo que parece não está muito preocupado em substituí-lo.

O Moto tem um elenco escolhido por Leston Júnior e Waldemir Rosa, mas os dois deixaram suas funções e a diretoria tem dificuldade para encontrar um novo nome para trabalhar com o elenco que ficou e não tem sido fácil, mas também não pode agir como se o tempo não estivesse passando.

Se dentro de campo o time não vem bem, fora dele, no momento de tomada de decisões importantes, os dirigentes rubro-negros demonstram lentidão na hora de solucionar os seus problemas o que é muito prejudicial ao clube.

Seria importante que o novo técnico já assistisse ao jogo contra o Fortaleza, no sábado para que pudesse avaliar a equipe, mas aposto muito que isso aconteça. Até lá, o Moto vai continuar perdendo tempo precioso.

Foto: João Ricardo

3 comentários »

Moto deve agir contra clima ruim

7comentários

Vaiado, atacante Rafamar reagir contra torcedor do Moto em pleno jogo no Estádio Castelão

A diretoria do Moto ainda não se manifestou sobre o episódio envolvendo o atacante Rafamar e a torcida do Moto, durante a partida contra o ASA-AL, no último sábado (17), no Estádio Castelão, pelo Campeonato Brasileiro Série C.

Ao ser substituído no segundo tempo, o jogador foi vaiado pelo torcedor por conta das sua atuação muito ruim. Rafamar reagiu com gestos com as mãos e até parou no banco de reservas para sorrir daqueles que o vaiavam. Um verdadeiro “deboxe”.

Após o jogo, o técnico disse que os jogadores precisam ser apoiados neste momento difícil do clube, mas não falou diretamente do episódio.

Será que o Moto tem mesmo diretoria? Será que nenhum dirigente viu a reação do jogador para com os torcedores?

Não é a primeira vez nesta temporada que jogadores fazem isso. No Campeonato Maranhense um episódio semelhante foi registrado com o jogador Marcos Paullo. Neste caso, o próprio jogador depois veio a público pedir desculpas.

Aliás, sobre Marcos Paulo, a diretoria precisa saber o que está acontecendo. O atleta tem criticado a comissão técnica nas redes sociais pelo fato de não estar sendo relacionado para os jogos. Outros jogadores também estariam insatisfeitos com a falta de oportunidade no time.

O que está acontecendo entre os jogadores e a comissão técnica? Não existe mais confiança?????

Tudo isso só mostra que tem algo errado nos bastidores do Moto. Onde existe muita gente e muito disse-me-disse acaba assim. E quem sofre mesmo é o clube com resultados ruins.

Ou Célio Sérgio age e mostra que o Moto tem presidente ou a situação vai continuar se agravando e o Papão caminhando rumo ao rebaixamento.

Foto: Welliandrei Campelo/ Moto Club

7 comentários »

Falta de vontade e a hora de reação no Moto

11comentários

Setor defensivo do Moto levou gol em dez dos onze jogos disputados na temporada

O presidente do Moto, Célio Sérgio e o diretor de futebol, Waldemir Rosa prometem uma resposta rápida para que o clube não perca ainda mais tempo. Eliminado na Copa do Nordeste e Copa do Brasil, o time rubro-negro corre risco e pode até ficar fora das semifinais do primeiro turno do Campeonato Maranhense.

Passados mais de dois meses, o elenco formado para a temporada não consegue convencer a ninguém. O clube já trocou de treinador, Ruy Scarpino que poderia ser o “problema” foi substituído por Marcelo Vilar que chegou e ainda não conseguiu mudar o quadro.

Está mais do que claro que o problema está no elenco. O Moto é um time frio, sem vibração, sem vontade, sem raça e elenco assim é fácil se prever o que vai acontecer. É um time que espera levar gol para reagir. É um amontoado de jogadores descompromissados.

O time tem equipamento até para estudar o rendimento dos jogadores, mas futebol que é bom até agora nada, nem mesmo vontade de vencer.

O s etor defensivo do Moto levou gol em dez dos onze jogos disputados na temporada. O lateral Tote não é nem de longe aquele que vimos jogar no Sampaio. Acredito que pode render muito mais. Os zagueiros Ozéia e Wanderson andam muito mal. Chico Bala é aquilo que conhecemos e não podemos esperar muito.

Curuca está irreconhecível e parece ter perdido a vontade de jogar. Diego Teles e Esdra também não se firmaram. Eduardo não consegue evoluir e nem de longe repete o que vimos na Série C pelo Atlético-AC. Valdanes parece que se conformou em completar o elenco.

E Válber? Ah, sim, Válber quer mesmo jogar no Moto? Ou está aqui apenas enquanto aparece algo melhor. E finalizo com Vinícius Paquetá que não passa de um fominha.

O Moto trouxe um atacante (Leandro) que nem jogou e pelo visto deve ser dispensado. Júnior Juazeiro entrou em campo ontem, mas não vi nada. O clube trouxe o lateral Lorran que jogou no Vasco e na Seleção Brasileira Sub-17 e Sub-20, mas que fica no banco olhando as besteiras de Chico Bala.

Enfim, os que vieram, apesar de conhecidos e rodados, na sua maioria parece que estão aqui a passeio e não para jogar futebol.

Do time de ontem, destaco apenas o goleiro Ruan, o volante Felipe Dias e Toni Galego.

Nem de longe esse time tem cara de uma equipe de Série C. Que os dirigentes reajam logo enquanto ainda tem tempo. Que Célio e Dadá não se contaminem com a falta de voltade dos jogadores, pois se isso acontecer o Moto estará perdido…

Foto: Biné Morais/ O Estado

11 comentários »

Moto negocia retorno de Marcos Paullo

9comentários

Meia Marcos Paullo está perto de jogar pela terceira vez com acamisa rubro-negra

Após apresentar o meia Válber (ex-Paraná e Sampaio) e o atacante Leandro (ex-Corinthians), o Moto está perto de um acerto com o meia Marcos Paullo.

Atualmente no Campinense-PB, o jogador que foi um dos principais destaques do Moto no ano passado e chegou a faturar o Troféu Mirante Esporte como destaque do futebol em 2016 deve ser anunciado pelo Moto nas próximas horas.

Para bancar o retorno do “maestro”, o Moto espera contar mais uma vez com o torcedor apaixonado e espera a adesão de 200 novos sócios torcedores. Até uma campanha nas redes sociais já está circulando. Vamos trazer o maestro #ajuda da torcida + 200 sócios #Celiotrazele

“Marcos Paullo é um grande jogador e um ídolo da torcida do Moto e estamos conversando para acertar o seu retorno e buscando atletas para outras posições que necessitamos para fechar o elenco”, disse o presidente Célio Sérgio.

O presidente do Moto lembrou que Marcos Paullo só não permaneceu no Moto após o acesso porque recebeu uma proposta financeira considerada fora da realidade do futebol maranhense.

Marcos Paullo já vestiu a camisa do Moto por duas vezes. Ele deixou o Moto após o Campeonato Maranhense do ano passado e foi para o Bragantino, mas acabou retornando ao Moto no mata-mata da Série D e subindo com o time. No fim do ano, acertou com o Campinense.

Além de Marcos Paulo, o Moto está no mercado e deve anunciar um lateral-esquerdo, um zagueiro e mais um atacante.

Foto: Welliandrei Campelo

9 comentários »

Célio Sérgio é aclamado presidente do Moto

3comentários
Célio Sérgio e Neco Figueiredo são aclamados presidente e vice do Moto Club

Célio Sérgio e Neco Figueiredo são aclamados presidente e vice do Moto Club

Por aclamação, o designer Célio Sérgio foi eleito na noite desta sexta-feira (25), novo presidente do Moto. Ele terá como vice o ex-presidente Neco Figueiredo.

Duas chapas estavam inscritas, mas antes de iniciar a votação, a Chapa 1 encabeçada por Luciano Moura e Eduardo Maciel desistiram da candidatura em nome da união no clube.

Célio Sérgio disse que nunca viu um clube tão democrático como o Moto que naquele momento estava colocando um torcedor de arquibancada na sua presidência.

O novo presidente confirmou o nome de Waldemir Rosa, no departamento de futebol que a partir de agora intensificará a montagem da equipe com vistas ao Campeonato Maranhense, Copa do Nordeste, Copa do brasil e Campeonato Brasileiro Série C.

Célio Sérgio também confirmou que o ex-jogador Kleber Pereira retorna ao clube para comandar as divisões de base e a imediata instalação da loja oficial do Moto Club.

Foto: Divulgação

3 comentários »