Hildo diz que descaso do Dnit prejudica o Maranhão

1comentário

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, quinta-feira, o deputado Hildo Rocha classificou como absurdo e vergonhosa a situação em que se encontra a BR-135.

“O Ministro dos Transportes, Dr. Tarcísio de Freitas e o Diretor-geral do Dnit, General Santos Filho, estiveram no Maranhão, eu acompanhei a vistoria que eles fizeram nas obras da BR-135. Percebi que eles têm muito interesse em fazer um bom trabalho. Fizemos reunião na sede do Dnit do Maranhão e ficou acertado que a restauração da BR 135, no trecho de Matões do Norte a Peritoró, seria iniciada imediatamente, mas as obras nunca foram iniciadas. A estrada está abandonada, como se fosse uma estrada sem uso. É muito descaso, é muita maldade do Dnit”, destacou o deputado.

Calamidade

De acordo com Hildo Rocha, a situação é de calamidade. “Já estamos no mês de junho e até agora o Dnit do Maranhão não cumpriu o que ficou acertado durante a visita do Ministro. No trecho entre Miranda do Norte, passando por São Mateus até Peritoró tem muitos buracos, mais de mil buracos, não é exagero, é a verdade. O percurso que era feito em vinte minutos agora é feito em uma hora e meia. Isso dá prejuízos, encarece os fretes, os produtos do Maranhão ficam mais caros, as viagens muito desconfortáveis. Agora, no período junino, que milhares de pessoas visitam São Luís, atraídos pelos encantos do nosso folclore, terão que passar por uma estrada destruída, isso é um absurdo”, lamentou o parlamentar.

Revolta popular

Com visível irritação, Rocha disse que há muito tempo os deputados e senadores do Maranhão vem cobrando providências, insistentemente, mas o Dnit do Maranhão não resolve as demandas.

“Então, eu volto a lembrar o ministro Tarcísio e o Diretor do Dnit Nacional, o General Santos Filho, cuidem das BR’s do Maranhão porque o povo não merece isso, o povo maranhense precisa de mais atenção. Nós pagamos impostos para o governo federal nos propiciar pelo menos rodovias federais de qualidade e nem isso estão fazendo”, afirmou o Hildo Rocha.

Foto: Divulgação

Veja mais

1 comentário »

Wellington denuncia descaso no Hospital Geral

0comentário

O deputado estadual Wellington do Curso denunciou, nesta terça-feira (7), na Assembleia Legislativa, o descaso do governador Flávio Dino com o Hospital de Câncer do Maranhão – Dr. Tarquínio Lopes Filho. A denúncia foi fundamentada em reclamações de pacientes que padecem com a falta de medicamentos, com atendimento precário feito nos corredores e, até mesmo, com o forro do ambulatório que, recentemente, caiu.

Entre os medicamentos que estão em falta, há o Zometa, que é usado para tratamento de pacientes com tumor maligno avançado com metástases ósseas.

“Com a saúde das pessoas não se brinca. É a vida, é algo único. Os pacientes nos pediram ajuda, socorro, já que não aguentam mais tanto descaso. Os que fazem tratamento de câncer padecem. Há relatos de que estão sendo atendidos na parte em que deveria funcionar a radiologia; há, também, pacientes que aguardam para serem consultados em corredores lotados. Outra parte dos pacientes está sendo atendida em Casa de Apoio. Faltam medicamentos e até o forro do ambulatório desabou. Uma triste situação e que exige uma postura do governador que, infelizmente, só tem ações na propaganda”, afirmou Wellington.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Wellington critica descaso com Complexo Esportivo

1comentário

No início da tarde desta quarta-feira de cinzas (6), parte da estrutura do teto do Ginásio Castelinho desabou devido a forte ventania e chuva que caia na capital no momento do incidente.

É claro que o fatídico acontecimento se deu pela força da natureza, mas não é por isso que se pode descartar a omissão, a falta de investimentos, a irresponsabilidade e o descaso do Governo do Estado no que diz respeito ao esporte maranhense.

Há anos o Castelinho vem sendo pauta nos veículos de comunicação, que cedem espaço para lamentar e denunciar o que aquele grande local de lazer e disputa esportiva se transformou: incontáveis problemas estruturais, piscinas cheias e sujas – sem manutenção, arquibancadas com boa parte enferrujada, mato alto e lixo acumulado, entre outras dezenas de problemas estruturais. Resumo de um completo abandono.

Aí alguém sabe como foi a última “reforma” do governo Flávio Dino no local?Mandou pintar toda a parte da grande (de fora) na cor vermelha, cor do seu partido comunista.

O deputado Wellington do Curso, assim que soube do acontecido, se posicionou, mais uma vez, em defesa da população e argumentou que é impossível o governo do Maranhão continuar mascarando serviços públicos para a população, num eterno faz-de-conta que fez, porque “a fatura sempre chega”.
“Quando eu fui informado do que aconteceu hoje à tarde no Castelinho, fiquei muito preocupado e procurei logo saber se tinha alguém no local na hora desse desabamento, afinal, quem sempre paga a conta do desserviço de um governo mascarado e faz-de-conta, é a população, é o povo.

Falta investimento no esporte maranhense! O estado é omisso! A secretaria de Desporto e Lazer é tratada como a cozinha do governo. Os nossos atletas, os nossos esportistas não recebem nenhum tipo de ajuda ou patrocínio. Os que não abrem mão dos seus sonhos, pagam grande preço, tendo que vender água em retornos e semáforos, para arcarem com os campeonatos e disputas que participam”, disparou o deputado que faz oposição declarada ao governo Flávio Dino.

Wellington ainda foi mais enfático quando denunciou que “reforma não é apenas pintar grades de vermelho, na cor do seu partido, governador. É algo muito além disso e que os maranhenses têm direito a uma estrutura que lhes garanta segurança”.

Aqui é assim, “as coisas” só recebem tratamento e atenção adequada (e olhe lá), quando o pior já aconteceu, quando já está no chão, prova disso é que só após o desabamento do teto o governador confirmou que toda a estrutura do teto está comprometida e que já foi determinada a imediata recuperação do Castelinho.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Sousa Neto critica descaso do governo Flávio Dino

0comentário

O deputado estadual Sousa Neto (PRP), criticou, nas redes sociais, o descaso do governo Flávio Dino (PCdoB) com os pacientes que precisam fazer hemodiálise no Maranhão.

Ele destacou a reportagem exibida pelo Jornal Hoje, na Rede Globo de Televisão que mostrou o drama de centenas de pacientes renais que, quase que diariamente, enfrentam longas viagens até São Luis, em busca de tratamento.

“Mais um escândalo para este governo comunista, que fez tanta propaganda com a entrega das clínicas de hemodialise, e que até agora não passou de promessa, de mentira! Até quando, ‘Josés e Marias’ vão perder suas vidas, para que algo seja feito, de fato?”, disse.

“O que mais nos revolta é que sabemos da triste realidade que enfrenta o estado, e não é só Chapahinha. Flávio Dino deu fim ao mais de R$ 13 milhões das contas do governo para a construção de sete Centros de Hemodiálise no Maranhão, deixados por Ricardo e Roseana, pelo Programa Saúde é Vida, desde 2014, e que, até hoje, praticamente 4 anos depois, NADA, avançou. A Saúde está na UTI. Agonizando. Clamando por socorro. Por várias vezes ja denunciamos na tribuna como tem agido essa quadrilha que se instalou no nosso estado. É preciso dar um basta!”, finalizou.

Foto: Reprodução

sem comentário »

Andrea Murad aponta negligência na Saúde

0comentário

A deputada estadual Andrea Murad (PRP) relatou vários episódios de negligência no serviço público de saúde, através de sua rede social. Péssimo atendimento, falta de medicamentos e materiais e até desperdícios estão ocorrendo nas unidades administradas pelo governo Flávio Dino.

“A cada dia, novos relatos de negligência na rede estadual de saúde do Maranhão. É monstruoso como os gestores de Flávio Dino lidam com o atendimento nas unidades. Em Coroatá, Antônia de Sousa Nascimento, de 83 anos, sofreu um acidente, quebrou o ombro e a perna, e deu entrada no hospital macrorregional no dia 29 de abril, onde passou um tempo no corredor do hospital e só depois foi para um leito. Até hoje aguarda para fazer uma cirurgia. E o mais absurdo: o hospital está sem os equipamentos para realizar o procedimento como furadeira, máquina de esterilização de ferramentas e outros materiais. O Ministério Público deve intervir imediatamente, porque familiares de Antônia alegam que ela não é caso isolado, tem várias pessoas que estão na fila de espera há mais de 4 meses por uma cirurgia”, relatou Andrea.

A parlamentar também relatou o caso da senhora Leocádia Diniz, 79 anos. Ela estava com pneumonia, mesmo diabética e hipertensa, não recebeu a atenção necessária e imediata, passando 1 semana em uma cadeira na UPA do Bacanga e só depois de ter seu quadro agravado foi transferida para Ala Vermelha, mas faleceu na manhã desta segunda-feira.

“Não bastassem os óbitos que devem estar ocorrendo em muitas outras unidades do estado, por todo esse desleixo do governador Flávio Dino, há desperdícios com o pouco que tem e a falta de materiais é frequente. Isso é um absurdo. Toda semana recebo reclamações de falta de tudo nos hospitais. O hospital Geral, em São Luís, falta medicação, falta soro fisiológico de 100 ml e 250 ml, restando apenas os de 500 ml que são usados para aplicar apenas 100 ml com medicação e depois é jogado fora. Um completo desperdício. Quando não se estraga, falta! Pacientes que recebem insulina pelo Estado, estão com mais de mês sem receber a medicação. Até quando vamos assistir esse descuido do governo do estado????”, questionou Andrea.

Foto: Nestot Bezerra

sem comentário »