Andrea repercute caso raro de paciente

0comentário

A deputada estadual Andrea Murad levou para a tribuna da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (21) a situação da paciente Ariadne Weba, portadora de um câncer raro, Linfoma Não Hodgkin, que no caso da Ariadne atinge a pele. Só existem 2 casos em todo o Brasil e um deles é o da maranhense de 32 anos e mãe de dois filhos. A luta tem se tornado mais difícil sem a assistência mínima do Governo, através da Secretaria de Estado da Saúde, pedido que já foi negado várias vezes à paciente.

“No governo passado, essa mesma paciente recebia auxílio da Secretaria de Saúde para passagens, medicamentos, o que fosse preciso. Agora, na gestão do governador Flávio Dino, ela simplesmente não recebe mais passagem nem ajuda para medicamentos. Em 2015, ela finalmente recebeu o diagnóstico da doença, é um tratamento que custa muito caro, R$ 100 mil por mês a medicação. Ela não pode trabalhar, tem dois filhos pequenos, não tem como arcar com essa despesa mas o governador Flávio Dino e o secretário Carlos Lula não se sensibilizam com essa situação tão triste. O que a Ariadne quer é pelo menos lutar pela sua vida. Então, eu queria que o secretário Lula olhasse com atenção esse caso porque, se ele quisesse, arcaria com os custos dessa medicação, mesmo não sendo obrigação do SUS, mesmo que o SUS não pague. Mas o que se quer ao menos que assumam as despesas dela em São Paulo, as passagens, as diárias, isso seria o mínimo”, discursou Andrea.

Uma vez por mês, Ariadne precisa estar em São Paulo para a quimioterapia e todo o custeio vem da paciente com ajuda da família, amigos e seguidores nas redes sociais. Na semana passada, ela passou por mais uma sessão de quimioterapia que está causando fortes reações e nos últimos dias agredindo fortemente a pele, parte do corpo mais atingido pela doença. A deputada Andrea Murad criticou fortemente os altos gastos do Governo Flávio Dino com publicidade enquanto pacientes têm assistência negada pela Secretaria de Estado da Saúde.

Colabore:
Banco do Brasil
Agência: 4323-0
Conta corrente: 28759-8
CPF: 005.258.193-47

Fotos: Divulgação

sem comentário »

Andrea condena atitude de Rodrigo Maia

2comentários

A líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputada Andrea Murad (PMDB), considerou um acinte a postura do Procurador-Geral do Estado, Rodrigo Maia Rocha, em distribuir um pedido de Direito de Resposta despropositado e totalmente fora da prerrogativa argumentada pelo procurador onde seu papel é defender ou agir em direito do Estado e não assistência jurídica individual de Flávio Dino.

“Essa nota da Procuradoria Geral do Estado que li publicada como direito de resposta nos blogs dos jornalistas Zeca Soares, Marco D’eça e Gilberto Leda é um acinte, um escárnio e uma desmoralização aos procuradores que precisam reagir em defesa de sua instituição. Vou representar contra Rodrigo Maia e Flávio Dino, mas espero que o presidente da Associação dos Procuradores do Estado também reaja com força contra essa violência praticada pelo Procurador-Geral que quer utilizar o órgão para censurar e intimidar a imprensa assim como vem fazendo com os adversários do governador.  Nunca na história a Procuradoria Geral do Estado do Maranhão foi usada para a defesa de interesses particulares do governador ou em benefício pessoal de algum deles. Flávio Dino e Rodrigo Maia transformam a PGE/MA com essa atitude em escritório de defesa dele e das propinas recebidas por ele e pelo PCdoB nas campanhas eleitorais. Uma violência, uma ilegalidade, uma vergonha que precisa ser severamente punida”, escreveu Andrea nas redes sociais.

Para tentar justificar o que a deputada Andrea considerou de “censura” à imprensa, Rodrigo Maia relata na sua peça ameaçadora aos profissionais da comunicação o fato da notícia sobre a possiblidade de inquérito para investigar o suposto pagamento de propina a Flávio Dino e que “tal matéria repercute negativamente quanto a credibilidade do Governo do Estado” e que o “Estado do Maranhão sofreu lesão em sua imagem e honra objetiva”. Argumentos que a deputada considerou camuflagem do procurador cuja intenção foi apenas defender a pessoa do Flávio Dino diante de um suposto ato praticado quando deputado federal.

A Constituição Federal, no Capítulo I, dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Art.5o, inciso V: “É assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo”, o que parece estar em contraste com os argumentos utilizados pelo Procurador-Geral do Estado.

“Não vejo que houve calúnia, injúria ou difamação contra Flávio Dino e menos ainda a instituição ‘Estado’ nessas matérias, apenas a liberdade da imprensa em relatar o recebimento no STJ do pedido de inquérito para investigar uma grave denúncia que partiu de um delator afirmando que o então deputado federal Flávio Dino teria recebido propina. Vale ressaltar ainda que a notícia do arquivamento da investigação também foi repercutida pelos veículos questionados pelo procurador. Ora, esse tipo de defesa não cabe à Procuradoria Geral do Estado”, explicou a deputada.

Foto: Gilson Teixeira

2 comentários »

Andrea Murad analisa números de pesquisa

4comentários

A deputada Andrea Murad (PMDB) usou a tribuna para revelar mais um dado da pesquisa Escutec divulgada no fim de semana. De acordo com a pesquisa analisada pela parlamentar, a maioria dos votos válidos pertence aos candidatos de oposição ao governador Flávio Dino.

“A Escutec aponta, se as eleições fossem hoje, os votos válidos no primeiro turno: Roseana Sarney estaria com 44%; Flávio Dino com 39.3%; Roberto Rocha com 10.7%; Maura Jorge com 6%. Ou seja, a grande maioria do eleitorado, 60,7%, rejeita o Governador. De acordo com a pesquisa, Flávio Dino não seria reeleito governador do Maranhão, considerando a péssima gestão que vem fazendo. O governador está acabando com o Estado e a população está abrindo os olhos e dará adeus a esse comunista cruel que massacra os maranhenses com aumento de impostos, alugueis camaradas, superfaturamentos na compra de medicamentos entre outros desmandos”, disse a deputada.

Para a parlamentar, a soma dos votos válidos dos candidatos de oposição ao governador Flávio Dino, total de 60,7%, demonstra a decepção do povo com o governo comunista que poderá contar ainda com mais nomes na oposição para o pleito ano que vem.

“Analisando a soma dos votos válidos dados aos candidatos da Oposição, alcançamos 60,7% dos votos, ou seja, uma diferença de 21,4%, em relação a Flávio Dino. E esse cenário favorável à Oposição tende a crescer à medida que outros candidatos irão surgir, que as regras eleitorais vão sendo definidas até o início de outubro, quando os partidos colocarem pra valer os nomes dos seus candidatos nas ruas. Então, fica a boa notícia para nós, revelada pela pesquisa Escutec de que a Oposição já é amplamente majoritária no voto popular, comprovando a decepção com o Governo Flávio Dino”, disse a parlamentar.

Foto: Agência Assembleia

4 comentários »

Andrea aponta caos na educação em Coroatá

0comentário

A deputada Andrea Murad repercutiu a denúncia sobre o retrocesso na educação municipal de Coroatá. Além da volta dos barracões e ensino multisseriado, a parlamentar repercutiu o relato das mães nos povoados Manelão e Santa Luzia em Coroatá. Em vídeo que está circulando nas redes sociais, elas falam da situação dos filhos matriculados na escola municipal Paraíso, mas que estão sem frequentar por falta do transporte escolar, serviço que deveria ser garantido pela Prefeitura.

“Os alunos estão tudo sem estudar. Não tem nenhum estudando. De jeito nenhum”, disse Maria, mãe de alunos da escola municipal Paraíso.

Além de crianças que não conseguem ir para escola, existem aquelas que se arriscam a pé ou de bicicleta. Mesmo assim a frequência escolar é baixa e por isso muitas famílias podem perder o auxílio do Bolsa Família como relatou esta outra mãe.

“Uma vez essa menina aqui veio chorando no caminho com dor de cabeça. Esse dia mesmo um caboco na moto ia matando ela. Vinha descendo a ladeira voado e ela subindo. Se tivesse na bicicletinha dela tinha morrido”, disse dona Bia que teme pela vida dos filhos a caminho da escola.

A deputada Andrea Murad já protocolou duas representações contra o prefeito Luis da Amovelar Filho, PT, por não garantir o acesso desses alunos à escola.  E também pediu que o Ministério Público investigue em todos os polos a situação das crianças, principalmente, na zona rural.

“Triste ouvir e ver que a situação das nossas crianças em Coroatá só piorou com esta nova gestão. São barracos servindo de escola, ensino multisseriado, crianças de várias idades e séries diferentes colocadas num mesmo espaço. Não tem transporte escolar porque a prefeitura não consegue sequer garantir o acesso. Então, só peço que o Ministério Público tome providências para que esses alunos tenham o direito de frequentar a escola. Infelizmente, hoje, Coroatá está à mercê de um ex-prefeito condenado, ficha suja, que não pode ser eleito e colocou o filho. E o filho, coitado, sabe nem para onde vai administrar uma prefeitura. Eu queira quer ele usasse todo o vigor de sua juventude, que ele utiliza para as festas, que ele usasse também para trabalhar mais pelo município”, explica a deputada.

Assista o discurso da deputada

sem comentário »

Andrea representa contra Luis da Amovelar

0comentário

A deputada Andrea Murad (PMDB) protocolou representação no MPE contra o barraco e o ensino multisseriado que retornaram na gestão fracassada de Luis da Amovelar, prefeito de Coroatá, um verdadeiro retrocesso. Amanhã protocolarei outra representação no MPE, porque não bastasse esse escândalo nacional, descubro outro, agora através do vereador Prof. Reginaldo, que quase uma centena de alunos matriculados na Escola Municipal Paraíso nunca foram para uma aula sequer neste ano de 2017, simplesmente porque a Prefeitura não está garantindo o acesso desses alunos à escola, lesando um direito fundamental a que todas as crianças e jovens desse país tem direito.

Os alunos que estão o ano inteiro fora da sala de aula residem em povoados que ficam distantes da escola e até hoje a Prefeitura de Coroatá nunca mandou transporte escolar para buscá-los. Ao todo, só nesse Polo Paraíso, são quase 100 alunos dos povoados Santana, Corte do Carneiro e Santa Luzia, que nunca frequentaram um dia sequer de aula nesse ano letivo de 2017. J

á os alunos, quase 30, dos povoados Capim, Manelão e Centro do Isidório caminham mais de 6 KM diários para pegarem o carro na estrada e chegarem até a escola. Um sofrimento que no governo passado da prefeita Teresa não existia. De acordo com o vereador Prof. Reginaldo, que visitou alguns pais de alunos, relatou que todos estão tristes e revoltados com a situação humilhante que os alunos são obrigados a passar por causa da negligência da prefeitura. Um dos pais chegou a relatar prejuízos no benefício do Bolsa Família por causa da pouca frequência escolar dos filhos.

“Também irei cobrar do MPE uma investigação em todos os polos para averiguar se tem mais alunos nas mesmas condições, além de uma ação para obrigar o prefeito a repor as aulas de todos eles para não perderem o ano letivo.  Enviarei cópia das duas representações para a Defensoria Pública assumir a defesa desses alunos, todos de família sem posses, que não tem condições de pagar advogados, para entrar com as ações em defesa dos seus direitos. As autoridades precisam tomar providências enérgicas para que essa situação alarmante na educação municipal de Coroatá tenha um desfecho rápido em prol dos alunos”, destacou Andrea.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Investigação só para os inimigos de Dino

1comentário

Por Andrea Murad

A “Polícia Política do Maranhão” comandada pelo correligionário e candidato a deputado federal pelo PC do B de Flávio Dino, Jeferson Portela, diz que “não viu nada” no escandaloso caso de corrupção e propinagem, mais que comprovada de Márcio Jerry e Simone Lameira.

Eu denunciei Jerry às autoridades por ter oferecido propina aos indígenas para darem fim ao protesto na Assembleia Legislativa, e também a ex-assessora do governo, Simone Limeira (PCdoB), de ter recebido propina para agilizar o pagamento junto ao Governo do Estado para o transporte escolar indígena na região de Grajaú.

As provas foram divulgadas na época por uma liderança indígena, documentos e até troca de mensagens apresentados por Uirauchene Soares comprovam que Simone recebeu R$ 8 mil para resolver o problema das crianças indígenas sem transporte escolar.

O caso foi tão escandaloso, que logo após as denúncias, Simone pediu exoneração do cargo de Assessor Especial do governador Flávio Dino.

A oposição entrou com a denúncia junto ao Ministério Público Federal que encaminhou para o Ministério Público Estadual, onde foi apurada pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, esta pediu a abertura de inquérito que foi autorizada pela Juíza da 4ª Vara a Justiça diante de todas as comprovações, mas ao chegar na “polícia política” do governador, comandada pelo pré-candidato também comunista Jefferson Portela, alegou que não viu nada demais nas provas consideradas incontestáveis.

Lamentável a investigação não ter sido feita pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal já que se trata de verba federal para merenda e transporte escolar. Sorte da dupla de malfeitores!

Foto: Agência Assembleia

1 comentário »

Prefeitura de Coroatá volta com barracões

0comentário

A deputada Andrea Murad repercutiu nesta sexta-feira (15) uma grave denúncia feita pelo vereador Camilo Garret em Coroatá.

Os barracões e o ensino multisseriado estão retornando na administração do prefeito Luis da Amovelar Filho (PT).

O vereador constatou o retrocesso durante visitas a escolas da zona rural e filmou o barraco localizado no povoado Poção em Coroatá.

Ao compartilhar o vídeo vergonhoso, Andrea Murad anunciou nas redes sociais que estará acionando a Procuradoria Geral de Justiça para providências imediatas.

“Estamos todos estarrecidos com o que vemos acontecer no município de Coroatá. A volta dos barracões e das séries multisseriadas que foram erradicadas na gestão de Teresa Murad. Mas com Luis da Amovelar na prefeitura, esta é a realidade que retorna ao ensino público municipal. Escola localizada no povoado Poção, em Coroatá, coberta de palha, tampada de talo, piso de barro, condições precárias, é um absurdo. Barraco usado antes como paiol de arroz do proprietário e agora alugado por um professor – já identifica como João – por R$ 150,00 para Prefeitura de Coroatá instalar uma “escola”, é um verdadeiro retrocesso. A denúncia feita pelo vereador Camilo Garret, ontem na Câmara, quando relatou suas visitas a algumas escolas da zona rural, inclusive, denunciando falta de merenda escolar em 3 dias da semana, requer uma ação imediata de todas as frentes para fechar esta vergonha para todo o Brasil. Irei denunciar também ao Procurador Geral de Justiça, Luiz Gonzaga, exigindo ação imediata para fechar isso que estão chamando de “escola” e determinar que os alunos sejam matriculados em unidades da rede municipal nas suas respectivas séries e conduzidos pelo transporte escolar como era feito na administração da prefeita Teresa Murad, que acabou com esse tipo de escola indigna e que jamais deveria retornar”, escreveu a parlamentar.

Fica o espaço para a Prefeitura de Coroatá esclarecer o assunto.

Clique aqui e veja o vídeo

sem comentário »

Andrea critica excesso de Medidas Provisórias

1comentário

Líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputada Andrea Murad (PMDB), criticou a quantidade de Medidas Provisórias de autoria do Governo do Estado colocadas hoje em pauta. Andrea lembrou da contradição do próprio governador Flávio Dino que já publicou um livro onde se declara contra as Medidas Provisórias, no entanto governa o Maranhão abusando do mesmo instrumento.

“O governador é autor de um livro onde condena Medidas Provisórias como ato ditatorial. Ele condenava a Medida Provisória, mas governa através dela, onde o verdadeiro ditador é ele que se utiliza de uma medida de exceção para impor os seus interesses. Só hoje são nove medidas provisórias para serem votadas e enfiadas goela abaixo dos deputados e se garante nisso por ter a maioria. Só este ano de 2017, o governador enviou 25 medidas provisórias contra 24 projetos de lei. Um verdadeiro absurdo!”, explicou a deputada.

Ainda para a parlamentar, a Assembleia Legislativa tem se resumido às honrarias e solenidades, sem prestar o principal papel como representante do povo do Maranhão.

“Esta Assembleia tem servido apenas para dar título de cidadão, medalha de mérito e dizer ‘sim, senhor, governador’. Duvido que os deputados saibam do que se trata essas MP’s, apenas vão votando sim, sim, sim, sem entender de absolutamente nada do que está sendo jogado aqui para aprovar. Se utilizar de Medida Provisória, sem tramitação necessária pela casa para uma boa discussão, sem passar nas comissões pertinentes, é colocar goela abaixo dos deputados e dizer ‘aprovem, vocês estão aí sob minhas ordens e se quiserem continuar tendo suas emendas, obedeçam e votem a favor do governo’. Tenho certeza que os eleitores estão vendo isso e ano que vem nas urnas vão dar a resposta necessária”, discursou a parlamentar.

Ainda durante seu discurso contra uma das Medidas Provisórias enviadas pelo governador Flávio Dino, Andrea Murad defendeu o tratamento igualitário às empresas.

“Ninguém aqui é contrário a colocar uma siderúrgica ou outros investimentos no estado, mas isentar por 30 anos essas empresas de pagarem ICMS e castigar as outras que já estão no estado aumentando ICMS como ele fez não é justo. Não sou contra o incentivo mas que seja feito de forma igualitária às empresas e não beneficiando apenas uma e fazendo as outras penarem.”, criticou Andrea ao falar sobre a MP 240/2017.

Foto: JR Lisboa/Agência AL

1 comentário »

Andrea representa contra ato de Lula

0comentário

A líder da oposição, deputada Andrea Murad (PMDB), protocolou nesta segunda-feira (11) uma representação na Procuradoria Geral de Justiça para que seja apurada denúncia sobre o uso da estrutura do governo no apoio ao evento político partidário promovido pelo PT no último dia 5 de setembro. O evento aconteceu na frente do Palácio dos Leões que, segundo a parlamentar, serviu de “camarim” para lideranças políticas que acompanharam o ex-presidente Lula em ato visando as eleições 2018.

“Nada contra, absolutamente nada contra o ex-presidente Lula, mas me questiono, por que o governador Flávio Dino escolheu aquele local com fundo para o Palácio dos Leões, o Palácio servindo de camarim para o ex-presidente Lula e toda a comitiva. Mais precisamente para o governador Flávio Dino, candidato à reeleição em 2018, fazer ali aquela festa. Um governador que fala tanto das festas do passado e agora produz as festas para os seus aliados políticos. O governador Flávio Dino ofereceu jantar para o ex-presidente Lula e seus aliados, deu toda a estrutura do Palácio dos Leões para aquele evento político, que era para ser promovido pelo PT, mas na verdade foi promovido pelo governo do Maranhão. Tudo bancado pelos maranhenses: jantar, garçom, toda a estrutura do Palácio servindo para aquele evento. Flávio Dino vive falando dos outros, mas ali promoveu uma verdadeira farra”, discursou Andrea.

Andrea Murad também questionou o uso da rádio pública, a Timbira AM, para transmitir ao vivo toda a programação do evento realizado pelo Partido dos Trabalhadores com o suporte do Governo Flávio Dino.

“Flávio Dino acabou de abrir uma brecha, não é? A partir do momento em que ele bota a Rádio Timbira, a rádio do governo para transmitir um evento partidário onde ele lança a candidatura de um Presidente da República e a dele próprio, ele está dando toda a brecha para nós pedirmos o mesmo. Eu quero saber se eu solicitar para o governador Flávio Dino um palanque ali para a minha reeleição, se eu também vou poder utilizar a estrutura do Palácio dos Leões. Eu quero também saber se a Rádio Timbira vai transmitir todo o meu evento. Isso é um verdadeiro absurdo. É vergonhoso! O governador Flávio Dino é um hipócrita, não tem mais moral para absolutamente nada”, disse a parlamentar.

Foto: Nestor Bezerra

sem comentário »

Andrea diz que Lula esconde pagamentos

0comentário

 

A deputada Andrea Murad levantou mais uma discussão com base na má gestão do Secretário Lula a frente da SES. A falta de transparência. A parlamentar está questionando a publicação no portal dos pagamentos de gratificações de desempenho. Andrea usou as redes sociais para explicar que essas “gratificações são feitas pelo Fundo Estadual de Saúde, diretamente nas contas bancárias através de uma folha separada daquela do contracheque, estabelecida na forma da Lei 5.637/93, com alterações previstas na Lei 9.987/2014 e Portaria / SES nº 679 de 9 de agosto de 2016”, porém a falta de transparência nesses pagamentos pode estar acobertando mais um possível crime cometido pelo secretário Lula.

“Por que será? Qual o motivo do secretário Lula esconder essa folha? Será porque a sua ex-sócia, Alana Valéria, também está recebendo essa gratificação, ainda sendo assessora especial com salário de quase R$ 10 MIL REAIS, recebendo sem trabalhar, uma funcionária fantasma, que segundo o secretário Lula está afastada para se tratar de uma depressão após um desentendimento pessoal com ele próprio, fato sem comprovação até hoje? Ou talvez porque constam nessa folha outros fantasmas com valores elevadíssimos, funcionários desviados de suas funções apenas para receberem um extra mensalmente?”, questiona Andrea Murad.

A deputada também criticou o gestor da Secretaria de Transparência e Combate a Corrupção, que vem fechando os olhos para as diversas irregularidades denunciadas pela oposição.

“Como a ‘secretaria da perseguição’, que Flávio Dino criou para Rodrigo Lago perseguir seus adversários, é cega para a roubalheira que tomou conta do governo, já está mais do que na hora de o Tribunal Contas do Estado, o Ministério Público de Contas e o Ministério Público do Estado agirem”, finalizou.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »