Gastão defende renda para moradores de Alcântara

0comentário

O deputado federal Gastão Vieira (PROS) acredita que o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara pode trazer benefícios econômicos em vários setores do município. O principal é a possibilidade de melhorar a qualidade de vida das comunidades no entorno da Base de Lançamento. Por isso, ele defende a transferência de renda para todos os moradores e quilombolas de Alcântara.

“Estamos trabalhando para saber como isso seria possível. A princípio seria nos moldes do Bolsa Família, mas tudo depende dos estudos que solicitei à consultoria legislativa da Câmara para formular um projeto. Mas é bom lembrar que tudo depende, primeiramente, da aprovação do Acordo Brasil/Estados Unidos pelo Congresso”, explicou.

O deputado federal Gastão Vieira (PROS) defende a necessidade de o governo brasileiro e do Maranhão priorizem os debates sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado entre Brasil e Estado Unidos. “Acredito que o acordo com os Estados Unidos trarábenefícios para o Maranhão e para Alcântara, mas é preciso que tomemos um posicionamento mais objetivo”. 

Ele alerta que outros estados do Nordeste também estão na disputa. “Não é só o Maranhão que está na disputa, o Ceará e o Rio Grande do Norte também têm potencial para o tipo de operação que os americanos procuram. O nosso diferencial estaria na profundidade do mar no norte do Maranhão. O que permitiria mais segurança nos lançamentos e facilitaria a chegada de equipamentos e insumos em navios”, disse.

Esta semana os deputados vão discutir ainda a extinção da Medida Provisória da Alcântara Cyclone Space. “Somente depois dessa discussão é que poderemos seguir com a análise do Acordo com os Estados Unidos. Precisamos definir como será distribuída a receita com os lançamentos, saber qual a parte dos royalties caberá ao governo federal e ao Maranhão”. 

Gastão Vieira também defende uma discussão sobre a possibilidade de que outros municípios do norte do Maranhão sejam incluídos no repasse de recursos do Acordo. “Pela proximidade com Alcântara, acredito que os municípios de Cedral, Porto Rico e Guimarães também possam sem beneficiados pelo Acordo. Vamos estudar essa possibilidade e, se for possível, daremos encaminhamento ao assunto. Por enquanto, estamos empenhados em fazer esse Acordo sair do papel e somente depois, ver qual a possibilidade real de transformar esses projetos em benefícios para os maranhenses, pois os benefícios para o Programa Espacial Brasileiro são inegáveis”, finalizou.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

O mistério no ‘sumiço’ de público no Castelão

5comentários

TorcidaMotoClub

Os Clubes e a Federação Maranhense de Futebol (FMF) devem ter maior preocupação com a questão da “evasão de renda” nos jogos de futebol. O que de fato acontece no futebol do Maranhão que as rendas e público nunca batem?

Já está mais do que na hora dos dirigentes se preocuparem com isto…

Nos últimos jogos, a grita por parte dos torcedores é geral. Basta o auto falante do Castelão anunciar os números para o torcedor se revoltar.

E não é para menos. Só para vocês terem uma ideia do total de 7 mil 717 torcedores que foram ao Castelão na primeira partida da decisão do turno entre Maranhão e Moto, o total de 1.438 não pagaram ingresso.

É fundamental no processo de transparência no futebol que clubes e FMF apertem o cinto para evitar que pessoas que não estão pagando entrem no estádio.

Digo isto porque mais uma vez, após a partida fui procurado por vários torcedores afirmando que não voltariam mais ao estádio enquanto não houvesse uma resposta a essa questão.

E tem razão o torcedor. Não vejo rigor por parte de clubes e FMF. E tenho sido repetitivo ao falar deste assunto, mesmo assim quem de fato deveria reagir contra isso continua de braços cruzados.

E aqui faço um desafio: que clubes e a FMF digam quem são os caroneiros e quem está entrando de graça nos estádios. Começando por aqueles que recebem cortesia. Faço toda questão de mostrar aqui no blog.

Fica o desafio…

Foto: Biaman Prado/ O Estado

5 comentários »