Tadeu Palácio usava óculos

4comentários


escuros por causa de ferimento


Óculos escuros escondiam ferimento
próximo aos olhos de Tadeu

A assessoria do prefeito Tadeu Palácio informou que ele usava óculos escuros durante a entrevista concedida ontem à rádio Mirante AM, como mostrou hoje o jornal O Estado do Maranhão em sua primeira página, por causa de um ferimento próximo a uns dos olhos.

Palácio machucou-se durante uma viagem a Ouro Preto, em Minas Gerais, onde participou de um encontro de prefeitos de cidades que detêm o título de Patrimônio da Humanidade. Um fragmento de pedra teria atingido seu rosto.

Mesmo com o ferimento, o prefeito foi aconselhado a retirar os óculos pela secretária municipal de Comunicação, Andréa Viana, o que ele fez tão logo foi fotografado pelo repórter Márcio Henrique Sales usando o acessório no estúdio da emissora.

4 comentários »

Caso raro na medicina mundial

1comentário


é registrado em São Luís

Uma gestante de São Luís protagonizou um caso raro na medicina mundial. A mulher desenvolveu gravidez ectópica gemelar, em que os fetos crescem fora do útero. Por causa do alto risco para a mãe, a gestação teve que ser interrompida.

O radiologista do Hospital Centro Médico Lourival Gomes Bogéa Júnior, que acompanhou o caso, explica que o detalhe extraordinário foi o fato de a gravidez ectópica ser de gêmeos. “Jamais vi um único caso como esse nem em livros de medicina. Com certeza, será objeto de estudo no Brasil e em outros países”, assinalou.

O hospital não divulgou a identidade da gestante.

1 comentário »

Vinda da CPI da Carceragem ao

0comentário


Maranhão é adiada pela segunda vez

A vinda dos integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura denúncias de irregularidades no sistema prisional do país a São Luís foi adiada pela segunda vez. Inicialmente, a visita deveria ter ocorrido no último dia 22, mas um contratempo impediu a presença dos parlamentares na capital maranhense. A vinda da CPI foi reagendada para o próximo dia 6.

Quando vierem à capital maranhense, os membros da CPI, entre os quais os deputados federais maranhenses Domingos Dutra (relator) e Pinto Itamaraty, deverão visitar o Complexo de Pedrinhas, onde inspecionarão as instalações físicas e conhecerão o modelo de gestão adotado na penitenciária e nos presídios ali instalados.

Caberá ao relator Domingos Dutra (PT-MA), um dos principais aliados e defensores do governo estadual, apontar as falhas no sistema penitenciário do Maranhão e dos demais estados visitados pela comissão. No momento, a comissão volta suas atenções à prisão de uma adolescente de 15 anos em uma cela com 20 homens, em Abaetetuba, no Pará.

O episódio ganhou repercussão nacional e por causa dele a CPI foi abrigada a remarcar vários compromissos, entre os quais a vinda ao Maranhão.

sem comentário »

Tribunal de Justiça manda

1comentário


Jackson promover 38 professores

O governo do Maranhão terá que promover, este mês, 38 professores da rede estadual de ensino. As promoções funcionais foram determinadas pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) em atendimento a ações judiciais solicitadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma). Como conseqüência, esses profissionais mudarão de classe passando para uma superior, conforme prevêem os artigos 40, 41 e 42 do Estatuto do Magistério Estadual (Lei 6.110/94). O resultado será a elevação salarial.

As ações judiciais foram necessários após a via administrativa – isto é, o simples pedido ao administrador – não ter surtido efeito. Ficou decidido na tese que a promoção funcional é legal e devida. O Tribunal de Justiça do Maranhão manteve as sentenças que foram julgadas neste sentido e inverteu as que inicialmente haviam sido julgadas improcedentes.

Outra obrigação do Estado, fixada pelo TJMA, é pagar as diferenças decorrentes da data de ingresso do pedido administrativo até a da decisão judicial. Neste caso, o pagamento dos retroativos será feito de forma mais demorada, porque depende do precatório que está em tramitação. A previsão para o pagamento é 2009.

“Esta é mais uma vitória da nossa categoria. Isso mostra que não devemos desistir da luta pelos nossos direitos. Pode demorar, mas o justo prevalece”, comemorou Odair José, presidente do Sinproesemma que lembrou que, diferentemente do pagamento dos retroativos, as promoções têm que ser feitas imediatamente e já estão em execução.

PROMOÇÃO

Desde o governo José Reinaldo, o Estado vem retardando a efetivação das promoções funcionais. Até uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin nº 3567) foi requerida ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral, Antonio Fernando Sousa. Ele pede a decretação da ilegalidade de quatro artigos (40, 41, 42 e 54) da lei nº 6.110/94 (Estatuto do Magistério), de um artigo da lei nº 7.885/03 e de um artigo da lei nº 8.186/04 sob o argumento de que ferem a Constituição Federal. Os artigos tratam da promoção funcional na categoria e da definição do salário mínimo como vencimento-base, sobre o qual incide a Gratificação por Atividade de Magistério (GAM).

Professores que serão promovidos

ANA MARIA AZEVEDO
ANA MARIA CUTRIM ARAÚJO
ANTÔNIO JOACY SERRA NETO
ELIZABETH SANTANA DE PAULA
FRANCISCA ALMEIDA DOS SANTOS
GILLANDIA SANTOS DA SILVA
IRACEMA MARTINS FALCÃO TEIXEIRA
IRIS DALVA BANDEIRA DE MELO
LINDALVA DE JESUS LEMOS PEREIRA
MARIA BARBOSA MENDONÇA NUNES
MARIA DA CONCEIÇÃO LISBÔA DE LIMA
MARIA DA PROVIDÊNCIA CARVALHO LEITE
MARIA DAS DORES SILVA PORTO
MARIA DAS NEVES NOGUEIRA PEREIRA
MARIA DE RIBAMAR DOS REIS PEREIRA
MARIA DO SOCORRO FERNANDES LOPES
MARIA DOS MILAGRES MACIEL REGO
MARIA ELIANE MAGALHÃES
MARIA FERREIRA LIMA
MARIA FRANCISCA PEREIRA DOS SANTOS SALES
MARIA GORETE GOMES SILVA
MARIA GREGÓRIA CARVALHO
MARIA HELIENE DE SOUSA COSTA
MARIA IOLETE DE MELO LEITE
MARIA LÚCIA DO NASCIMENTO DINIZ
MARIA LÚCIA MORAES CUTRIM
MARIA RAIMUNDA PEREIRA DINIZ
MARIA RAIMUNDA SILVA
MARIA REGINA TORRES DOS SANTOS
MARIA ROSALINA CORRÊA DA COSTA
MARIA SOCORRO DE MESQUITA NASCIMENTO
MARIA STELA FRAZÃO PINTO
NEUZILENE PEREIRA FAUSTO
SILVIA MARIA ROLAND
SUELI DE JESUS ARAÚJO GOMES
TEREZINHA DE JESUS LIMA FERREIRA
VANESSA CALDAS DE SOUSA
VÂNIA MARIA ALVES DA SILVA

1 comentário »

No auge da crise do Detran, Pádua Nazareno

6comentários


curtia embalos do Ceará Music com a família

Biné Morais

Pádua: curtição no Cearé Music
em plena crise no Detran

Enquanto o clima fervia no Detran por causa do rompimento, pela Fundação Carlos Chagas, do contrato para emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o diretor operacional do órgão, Pádua Nazareno, curtia as atrações do Ceará Music, realizado em 12 e 13 de outubro, na capital Fortaleza.

Acompanhado da esposa e dos dois filhos adolescentes, Nazareno hospedou-se, durante os dois dias do evento, no Marina Park, hotel cinco estrelas mais famoso da capital cearense.

A Carlos Chagas decidiu romper o vínculo com o Detran do Maranhão por ter levado um calote de R$ 3 milhões, referente a 10 parcelas do contrato não pagas. Em seu lugar, foi contratada a Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência (Fatec), defenestrada menos de um mês depois por estar sendo investigada pela Polícia Federal por causa de um esquema de desvio de dinheiro no Detran do Rio Grande do Sul, estado onde a instituição está sediada.

6 comentários »

Servidores do Estado vão parar dia 12; categoria

1comentário


lança campanha “Subsídio nem a pau, Jackson”

O governador do Estado do Maranhão, Jackson Lago, com a conivência da Assembléia Legislativa, desferiu mais um duro golpe aos servidores públicos estaduais. Desta vez, as vítimas foram os trabalhadores do Grupo Ocupacional Atividades de Apoio Administrativo e Operacional – ADO (motoristas, vigias, recepcionistas, secretárias, datilógrafos, telefonistas, enfermeiras, agentes administrativos, serviços gerais e outros de nível fundamental e médio) que foram surpreendidos com o Projeto de Lei no 291/2007, aprovado no dia 24/10/07 pela Assembléia Legislativa e transformado na Lei no 8696 de 29 de outubro de 2007, que trata da fixação de subsídio aos servidores. Por outra Lei (a 8.592 de 27/04/07) editada pelo governo e intenção semelhante (fazer caixa), a sociedade sentiu os efeitos da paralisação dos professores da Rede Pública Estadual de Ensino e dos trabalhadores da Universidade Estadual do Maranhão, cuja greve durou 110 dias e contou com forte apoio da Sociedade Maranhense.

De início, cabe a pergunta: qual foi o mal que o servidor público estadual fez ao governador Jackson Lago? Talvez ajudar a elegê-lo governador do estado?!. Persiste a impressão de que o Senhor Governador ainda não aprendeu a lição: “retirar direitos do servidor é golpe e passível de reação”!.

Contariando decisão do Supremo Tribunal Federal que suspendeu os efeitos da Lei 8.592 de 27/04/07, denominada “Lei do Cão”, que pretendia instituir o regime de subsídios a todos os trabalhadores do poder executivo do estado, agora o governo reedita o pacote da maldade prejudicando os servidores mais humildes e que percebem os salários mais baixos e nem sequer estão organizados em carreiras.

A nova Lei substitui a política salarial de vencimento do servidor por subsídio, impedindo que este receba adicionais e gratificações, vez que o subsídio é parcela única a qual não pode agregar outras vantagens. No caso do grupo ADO, o valor correspondente ao subsídio é integrado somente pelo vencimento. Com a implantação do subsídio no valor de R$ 380,00 o governo tão somente cumpriu a constituição federal relativo ao pagamento do salário mínimo, sem ter a preocupação com a implantação de um PCCS justo e que resulte melhoria dos salários, uma vez que a política salarial do subsídio impede qualquer tipo de conquista.

Outro despropósito da Lei é a tabela de subsídio do grupo ADO, com uma diferença de apenas R$ 23,47 entre a primeira e a última referência salarial, após 35 anos de serviço, sendo o interstício entre uma referência e outra de apenas 95 centavos. Outro prejuízo refere-se à transformação do adicional por tempo de serviço e a gratificação do risco de vida em “vantagem” de caráter pessoal, parcelas não consideradas para aposentadoria futura.

Somos 30 mil ADOs em todo o estado. Não aceitaremos nos aposentar com o salário mínimo de R$ 380,00 sem nenhuma conquista incorporada após 35 anos de trabalho servindo o povo do Maranhão. Com a política de subsídio não há Plano de Cargos, Carreiras e Salários para a categoria.

Cleinaldo Castro, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado

1 comentário »

Othelino Neto gasta R$ 35 mil com obra fantasma

3comentários

Othelino Neto gasta R$ 35 mil com obra fantasma


Othelino (d) precisa explicar
gasto com Jardim Botânico

O secretário estadual de Meio Ambiente, Othelino Neto, destinou R$ 35.040,00 do orçamento de sua pasta para a construção de um tal Centro de Visitantes do Jardim Botânico de São Luís.

O curioso é que a capital maranhense jamais contou com um Jardim Botânico, o que dá a entender que a verba foi gasta com uma obra fantasma.

Na descrição da suposta obra, aparece até a empresa responsável pela execução do serviço, que seria a construtora Uruaçu Engenharia Ltda., de São Paulo.

3 comentários »

Wilson Carvalho convoca bancada aliada na

0comentário


AL a aprovar nova política salarial do Estado


Carvalho deu
recado de
Jackson a
deptuados

A mando do governador Jackson Lago, o secretário estadual de Articulação Política, Wilson Carvalho, mobilizou, no final da noite de ontem, toda a base aliada ao Governo do Estado para aprovar hoje a Medida Provisória nº 29, que institui a política salarial do funcionalismo público estadual. A sessão está marcada para esta terça-feira, às 10h.

Por volta das 21h, Carvalho, acompanhado do chefe da Casa Civil, Aderson Lago, e do líder do governo na Assembléia Legislativa, Edivaldo Holanda, repassou, por telefone, a todos os parlamentares aliados, o recado de Jackson Lago.

A ordem do governador é que todos os parlamentares que dão sustentação ao Palácio dos Leões estejam em plenário para garantir a aprovação da MP. O objetivo é não dar chance à oposição de fazer modificações no texto, entre as quais as emendas corretivas do deputado Max Barros (DEM), que estabelecem, entre outras coisas, o salário mínimo de R$ 380,00 como vencimento-base para os servidores que não foram beneficiados pelo projeto do governo.

sem comentário »

Após rebelião com morte de interno, Funac terá plano emergencial

1comentário


Elisângela Cardoso, presidente da Funac

Um plano emergencial de segurança será implantado imediatamente no Centro da Juventude Esperança, unidade de internação de adolescentes em conflito com a lei, mantido pela Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), no bairro da Maiobinha. A informação é da diretora-presidente da Funac, Elisângela Cardoso, que esteve reunida, nesta sexta-feira, com o major da Polícia Militar, Luis Eduardo Vaz.

“As providências serão voltadas para evitar novos motins até que o plano de segurança definitivo seja concluído”, explicou Elisângela. A decisão foi tomada depois da última rebelião, na segunda-feira (19), considerada uma das mais violentas entre as dez ocorrências registradas este ano.

O saldo final foi a morte de um adolescente e 17 feridos, sendo 14 adolescentes e três educadores. Além disso, a ala A do CJE foi completamente destruída com a ação dos infratores. O centro tem hoje 53 internos entre 13 e 21 anos. A penalidade varia de seis meses a três anos de reclusão, de acordo com a infração cometida, pena estabelecida no Estatuto da Criança e do Adolescente.

“Não enfrentamos o mesmo problema nas demais unidades que também vão ser atendidas pelo Plano de Segurança que está sendo elaborado, visando garantir a segurança das unidades, além da capacitação do corpo funcional nas seguintes temáticas: negociação de conflitos, noções de inteligência e defesa pessoal”, esclareceu, Elisângela Cardoso.

Ao todo a Funac mantém seis unidades – quatro em São Luís e duas em Imperatriz. Na capital funcionam as unidades de internação, a de internação provisória, a semiliberdade e uma unidade de internação feminina, que possui apenas três internas. Imperatriz conta uma unidade provisória e uma semiliberdade.

A coordenadora de programas socioeducativos da Funac, Alexandrina Abreu, defende o aumento do efetivo policial na unidade da Maiobinha. “São apenas dois policiais na unidade. Esperamos mudanças nessa área”, revelou. O CJE possui 175 funcionários entre monitores, socioeducadores, técnicos, administrativo e operacional.

O major Vaz disse que serão implantadas algumas iniciativas visando ações preventivas de rebeliões. “As ações deverão ser integradas e deveremos contar com o apoio de outras secretarias como Cultura, Esporte, Saúde, Educação e Trabalho e Economia Solidária”, destacou.

A diretora administrativa da Funac, Anailde Everton Serra, revelou que acredita numa mudança de comportamento na unidade de internação com a implantação do plano de segurança. “Hoje, o público tem conhecimento do que realmente acontece na unidade da Maiobinha. O número de ocorrências, total de dez, significa que aumentaram as rebeliões, com isso se faz necessário implantar novas ações que venham mudar essa situação”, defende.

“Hoje a proposta é construir uma relação de confiança entre monitores, técnicos, socioeducadores e adolescentes, que junto com a jornada pedagógica aplicada na unidade e uma política de profissionalização permanente, contribuirá para a ressocialização desses adolescentes e jovens”, concluiu a presidente da Funac.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Governo do Estado

1 comentário »

Eurídice Vidigal deve perder força

1comentário


com retorno do coronel Mello ao CPM


Retorno de Mello ao CPM deverá enfraquecer Eurídie Vidigal

A secretária estadual de Segurança Cidadã, Eurídice Vidigal, deverá perder força com o retorno do coronel Francisco Mello ao Comando do Policiamento Metropolitano. Convidado pelo governador Jackson Lago para reassumir o posto com a missão de reduzir o elevado índice de criminalidade registrado nos últimos meses na capital e nos demais municípios da Ilha, Mello ocupará posição de destaque em sua área de atuação, fazendo com que Eurídice perca espaço na cúpula da segurança.

Para entender o quanto a volta de Mello ao CPM representa ameaça à hegemonia de Eurídice na segurança, é oportuno ressaltar que o oficial exerce, desde o início do governo, o cargo de chefe do Gabinete Militar, que tem status de secretário. Portanto, na hierarquia do governo, ele tem a mesma importância de Eurídice Vidigal e a vantagem de trabalhar diretamente com o governador Jackson Lago, a quem acompanha em solenidades e em viagens oficiais.

Ao acumular as duas funções, Mello torna-se um dos auxiliares com mais poder no governo. Sua reconhecida habilidade como estrategista, comprovada na época em que exerceu pela primeira vez o comando do CPM, o torna um profissional de confiança.

Outro ponto a favor de Mello é a boa relação que ele mantém com os comandados. Seu nome goza de grande receptividade entre praças e oficiais da Polícia Militar. Uma das provas da capacidade de Mello de cativar os que estão sob seu comando ocorreu no período que antecedeu a criação do serviço velado da PM. Em reunião com um grupo de praças e oficiais envolvidos em grandes operações, foi dada a sugestão de criar um núcleo de investigação dentro da PM. Após perceber a disposição dos policiais em se engajar ao plano, ele deu carta branca e o resultado são as sucessivas prisões efetuadas pelo serviço, apesar das condições precárias em que atua.

Com a volta do coronel Mello ao CPM, a região metropolitana de São Luís ganha um profissional habituado ao cotidiano das atividades policiais, que não hesita em acompanhar pessoalmente as operações por ele idealizadas. Com certeza, será um contraponto à política de segurança baseada em discussões infindáveis adotada por Eurídice Vidigal, que com sua retórica improdutiva transformou a Ilha em ambiente ideal para o crime.

1 comentário »