Arnaldo é governador

0comentário

ArnaldoMelo

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Arnaldo Melo (PMDB), foi empossado governador interino do Estado do Maranhão, durante Sessão Extraordinária realizada na manhã desta quarta-feira (10), no Plenário Nagib Haickel.

Tendo Arnaldo Melo passado ao governo do Estado, o deputado Max Barros, vice-presidente da ALEMA, assumiu o cargo de presidente da Assembleia Legislativa.

Arnaldo será governador até 31 de dezembro, quando passará a faixa ao governador eleito, Flávio Dino (PCdoB). Seu retorno ao Legislativo acontecerá em 1º de janeiro, durante o recesso parlamentar, encerrando 24 anos ininterruptos, de mandatos legislativos. Ele assume, porque Washington Luiz, que era vice-governador, foi afastado desde novembro do ano passado, para tornar-se conselheiro do Tribunal de Contas do Maranhão (TCE-MA).

Durante a cerimônia de posse, o primeiro secretário da mesa, deputado Rogério Cafeteira, fez a leitura da carta de renúncia enviada pela então governadora. Nela, Roseana Sarney justifica sua saída. “Faço a renúncia por motivos estritamente pessoais, sem qualquer conotação de ordem política”, esclareceu.

As primeiras palavras de Arnaldo Melo como governador, foram de agradecimento aos demais membros do legislativo, assim como ao poder executivo e ao povo maranhense.

“Quero dividir a emoção desse dia com todos os colegas deputados estaduais, que nunca me faltaram nos momentos que essa Assembleia precisou tomar grandes decisões. Se sou deputado estadual, é porque o povo me conferiu este direito constitucional, se sou presidente é porque meus pares me conferiram o título de presidente do poder; e se agora sou governador é porque vossas excelências me fizeram presidente e a governadora depositou em mim confiança, então devo isso eternamente a cada um de vocês”, ressaltou.

Arnaldo disse que enquanto estiver à frente do governo, cumprirá o que manda a constituição do Estado, dando continuidade aos projetos e programas já implementados e que ainda precisam ser avançados até o fim do mandato.

“Tentarei nesses 21 dias intensificar a minha capacidade humana e politica para tentar diluir ao máximo todas as questões da nossa comunidade. Nós seremos cuidadosos com todos os projetos, para que possamos avançar ao máximo até 31 de dezembro e possamos passar ao novo governo um Estado organizado, com suas finanças ajustadas e que faça o orgulho de todos nós”, esclareceu.

Ainda em seu pronunciamento, o governador anunciou o deputado Carlos Alberto Milhomem (PSD) como secretário-chefe da Casa Civil. “Esse é o nome em que confio para me aconselhar com sua experiência, agora, junto ao poder executivo”, disse. Após o encerramento da sessão extraordinária na Assembleia, Arnaldo Melo seguiu para a primeira reunião de trabalho com o secretariado estadual.

Sem comentário para "Arnaldo é governador"


deixe seu comentário