Maranhão Basquete

0comentário

MaranhaoBasquete

A Liga de Basquete Feminino (LBF) – temporada 2014/2015 está prestes a começar para o Maranhão Basquete. Semifinalista nas últimas duas edições do torneio nacional, o time maranhense segue sua preparação visando a sua estreia no próximo sábado (13), às 13h (horário local), contra o Basquete Jaraguá (SC), no Ginásio Castelinho, em São Luís. E, para esta temporada, o MB teve mudanças no comando técnico. A cubana Lisdeivi Pompa assumiu a equipe com o desejo de levar o Maranhão Basquete a um título inédito.

Mas antes de pensar em título, Lisdeivi é consciente do que seu time precisa fazer. Em primeiro lugar, é preciso superar o pouco tempo de treinamento e garantir presença nos playoffs.

“Gostaria de agradecer o convite para dirigir o Maranhão. Sei a importância deste time. Eu montei o time em cima de um resultado melhor que o do ano passado. No ano passado, o resultado foi bom com o [Antônio Carlos] Barbosa. O fator negativo é o tempo, porque começamos muito tarde a nos preparar, mas, mesmo assim, estamos trabalhando dia a dia os detalhes, a parte física, condicionamento das atletas e as expectativas são as melhores. Precisamos classificar entre os oito primeiros e aí depois, subir degrau por degrau, para termos um bom resultado. Aí depois a gente pensa nos playoffs”, comentou a nova técnica do Maranhão Basquete.

No sábado, o Maranhão Basquete irá se reencontrar com seu apaixonado torcedor no Castelinho. Dono da melhor média de público nas últimas três temporadas, o time maranhense deverá contar novamente com o apoio intenso de seu sexto jogador na Liga de Basquete Feminino. E é este apoio do torcedor que motiva ainda mais Lisdeivi e suas comandadas.

A técnica cubana do MB lembra quando dirigiu Ourinhos contra a equipe maranhense em São Luís na temporada passada. A energia vinda das arquibancadas influencia, e muito, no desempenho adversário dentro de quadra.

“A torcida maranhense é muito maravilhosa. É muita gente. Eles são fãs, são educados. Quando acaba a partida eles cumprimentam a equipe contrária, tiram fotos, pedem lembranças. Não tenho do que reclamar da torcida maranhense. Quando vim com Ourinhos aqui, era uma euforia enorme. É de arrepiar mesmo. Espero que continue deste jeito. Sábado aqui, ginásio lotado. Esperamos que a torcida venha e seja nosso sexto jogador e vamos dar um bom espetáculo”, destacou.

Questionada sobre qual seria a característica principal de sua equipe, Lisdeivi garante que montou um time guerreiro. E é este espírito que o Maranhão Basquete terá durante toda a temporada.

“O torcedor que vier no sábado vai ver um time guerreiro, corajoso, disciplinado, com garra. Vamos fazer de tudo para dar o melhor de si e fazer todo o esforço possível para termos um bom resultado, um resultado favorável, que é a vitória”, concluiu a cubana.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Nota pública

1comentário

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) compartilha da indignação da sociedade e considera inadmissível qualquer atitude praticada por agentes públicos, magistrados ou não, que represente abuso de poder e de autoridade.

Em função das recentes notícias veiculadas sobre um juiz que teria dado voz de prisão a funcionários de uma empresa aérea, ao ser impedido de realizar o embarque, a AMB defende a transparente apuração dos fatos garantindo o devido processo legal; e reitera que o comportamento noticiado não representa a conduta dos juízes brasileiros, que laboram diariamente assegurando direitos fundamentais e as liberdades públicas.

João Ricardo Costa
presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros

1 comentário »

Festival de Jazz e Blues

0comentário

Jazz

A primeira edição do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival foi encerrada neste domingo (7), com um show memorável do organista da cidade de Graz, no sudeste da Áustria, Raphael Wressnig. O músico, que já gravou mais de 16 álbuns e excursionou pelo mundo, impressionou o público com performances surpreendentes no palco. Ele tocou o órgão com os pés, com um lenço e até com a língua. Também demonstrou uma técnica diferente. Wressnig é um dos poucos que ainda utilizam a do “Bass Pedal”, ou seja, ele toca a parte dos baixos (graves) na pedaleira do Hammond.

No set list de Raphael Wressnig estiveram canções como ‘ Raph Groove’, ‘Soul Jazz’, ‘Banana Bogoloo’, ‘It’s your Thig’. Ao todo foram onze canções, todas autorais e muito dançantes.

A apresentação do austríaco também contou com uma participação especial de Jai Malano em três canções. Vale ressaltar, que americana e Raphael Wressnig também participaram do festival como espectadores. Eles assistiram da plateia os shows dos demais artistas do evento.

“Foi emocionante tocar em São José de Ribamar e nesse festival. O calor do público, o clima da cidade. Eu só queria colocar as pessoas para mexer o bumbum, para dançar muito e eu consegui. Foi muito bom. Eu gostei muito”, elogiou Wressnig.

A noite de domingo também contou com a bela voz e o carisma de Pandha. Ele encantou os presentes com doze canções bem conhecidas e muito rock. Fez o público dançar e não economizar nos aplausos. No cardápio musical de Pandha e banda estiveram canções como ‘Heartbreak Hotel’, ‘Hey Hey’, ‘Alberta’, ‘I put a spell on you’ e ‘ Hotel Califórnia’.

Os momentos intimistas da noite ficaram por conta da atriz e cantora global, Alessandra Maestrini e o show ‘Drama’n Jazz’ que marca o lançamento de seu primeiro CD, com o mesmo nome, e também de sua primeira turnê solo, como cantora.

Alessandra se apresentou ao lado do pianista Edson Santana e cantou um repertório bem diversificado com clássicos do Jazz e dos musicais, a canção autoral ‘Onde’, além de versões de sua autoria, como, por exemplo, a primeira versão da obra ‘EU TE AMO’ para o Inglês, aprovada por Chico Buarque.

Maestrini também cantou uma canção de Tim Maia e arrancou muitos aplausos após cantar ‘True Collors’, composição que a cantora chamou de “verdadeiro hino à diversidade”. Apesar do público ter mais referências da atriz Maestrini, ficou bem impressionado com a bela e afinada voz da cantora Mastrini. “Levo calor na alma, muito amor e vontade de voltar. É isso. Esse projeto é maravilhoso, quanto mais, melhor. Contem comigo. Parabéns. Tô feliz. É assim que tem de ser”, falou Mastrini logo após cantar o bis.

O I São José de Ribamar Jazz e Blues Festival foi inspirado nos festivais de jazz e blues de Barreirinhas e São Luís. Teve como objetivos proporcionar às crianças, adolescentes, adultos e idosos da cidade e visitantes, entretenimento de qualidade; Acesso aos diversos bens culturais; Formar novas plateias; Promover o intercâmbio musical entre artistas maranhenses e de outros países; Gerar oportunidades de trabalho a diversos profissionais ligados à música e incrementar o turismo cultural no município.

sem comentário »

Pontos corridos

1comentário

AntonioHenrique

A Federação Marnhense de Futebol (FMF) deve divulgar nesta terça-feira (9), a tabela completa do Campeonato Maranhense 2015. A competição que inicialmente seria disputada numa fórmula que não garantia equilíbrio na disputa foi modificada na reunião realizada na última sexta-feira e que confirmou a desistência do Sabiá, de Caxias.

Após as críticas que fizemos, os dirigentes de clubes e a Federação decidiram pensar melhor e definiram uma fórmula de disputa de fácil entendimento por parte dos torcedores.

A competição que começa no dia 1º de fevereiro terá 9 equipes e na sua primeira fase será disputada com jogos no sistema de ida e volta. As quatro melhores equipes farão as semifinais e os vencedores decidirão o título.

“O Estadual será disputado em turno único, assim como seria o formato original. A única diferença é que em vez de passar dois de cada grupo vão se classificar os quatro melhores da competição. Com isso a competição ganha uma dinâmica melhor”, disse o diretor técnico da FMF, Antônio Henrique.

 

1 comentário »

Missão cumprida

3comentários

AndreaMurad

Com o sentimento de dever cumprido, li o que meu pai, Ricardo Murad, escreveu a respeito dos seus últimos dias à frente da SES. Como estou orgulhosa dos grandes feitos que ele realizou ao longo desses 5 anos de trabalho.

Primeiro, quero ressaltar a paixão que o motivou a ir tão longe nos seus projetos e que contagiou a todos ao seu redor. Ele reproduziu na sua equipe, a sua determinação e dedicação no Programa Saúde é Vida e hoje desfrutamos do maior avanço que a saúde já teve em todo o estado do Maranhão.

Acompanhei, nesses anos todos, o esforço concentrado, abdicando, inclusive, dos momentos com a família para que desenvolvesse um excelente trabalho. Isso me orgulha muito porque Ricardo Murad colocou à frente de tudo, a necessidade do povo. Ele e toda essa equipe que está, fizeram sim o maior programa de saúde pública do Brasil. E agora, eu torço, como representante do povo, para que o novo secretário continue esse grande trabalho.

Em segundo lugar, quero agradecer, profundamente, toda a equipe da SES que também suou a camisa para que chegássemos a esse resultado. Sei que decisões difíceis foram tomadas, reuniões cansativas e muitas cobranças foram necessárias para que tudo desse certo. E sei também que seu estilo destemido, arrojado e firme, impede as pessoas de olharem o quão maravilhoso ele é como ser humano, mas quem não perdeu tempo e buscou conhece-lo verdadeiramente, sabe o tamanho do seu coração, o respeito pelo próximo, a gratidão que tem pelos seus companheiros de trabalho, o reconhecimento e o senso de justiça que ele possui.

Mas quero que saibam, desde o início ele acreditou em cada um de vocês, trabalhou duro para manter a equipe sempre unida e harmônica, — não é a toa que sua equipe está triste nesse momento de despedida.

Me orgulho mais ainda pois vejo que essa equipe o admira e reconhece seu esforço. Parabéns, vocês concretizaram um sonho que todo Maranhense um dia sonhou: ter uma saúde melhor e mais perto de todos.

E é por ele e por vê-lo trabalhar tanto que eu desejei seguir seus passos.

3 comentários »