Acordo de Salvaguardas Tecnológicas

0comentário

Não há previsão ainda de quando o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) vai entrar na pauta do plenário da Câmara dos Deputados.

Apesar da aprovação do pedido de urgência na votação da proposta, que prevê o uso comercial da Base de Alcântara, a matéria somente entra em pauta após reunião de líderes na Casa.

A próxima reunião está prevista para amanhã. Se os líderes entenderem que a matéria é prioridade e tem condições de aprovação, deve entrar em pauta.

Tramitação

Ainda sobre o pedido de urgência do AST, pelo que foi aprovado, a proposta não precisa ser votada nas sessões das comissões de Constituição e Justiça e de Ciências e Tecnologia.

Os pareceres das comissões técnicas serão dadas em plenário e após isso, pode ser votada pelos parlamentares.

Do Maranhão, ainda não há deputado da bancada que tenha se posicionado contra o acordo entre Brasil e os Estados Unidos.

Estado Maior

sem comentário »

Edilázio defende urgência na apreciação do AST

0comentário

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) saiu em defesa da urgência na apreciação da proposta do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) que assegura parceria internacional entre o Brasil e os Estados Unidos da América para a utilização Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), situado no Maranhão.

A peça foi aprovada na noite da última quarta-feira por 330 votos favoráveis e apenas 98 votos contrários no Plenário da Câmara, o que permite a aceleração na análise da peça na Casa.

Para Edilázio, a aprovação do AST beneficiará não só o país, com o ingresso num mercado bilionário no lançamento de satélites, como o estado do Maranhão, sobretudo o município de Alcântara, que deve receber investimentos e melhorar a qualidade de vida da população.

“Vi aqui uns colegas do PT utilizarem a tribuna para falar que os quilombolas não foram ouvidos. Falam isso sem ter o conhecimento de causa, uma vez que esse acordo não vai mudar em nada do que já existe em relação à área territorial da base de Alcântara. Não vai haver remanejamento de nenhuma família. Nenhum quilombola vai sofrer, pelo contrário, esse acordo vai trazer melhoria para aquela cidade que tanto precisa”, disse.

Edilázio citou como exemplo, o desenvolvimento socioeconômico da cidade de Kourou, na Guiana Francesa, onde modelo semelhante de parceria foi implantada. Ele integrou a comitiva que realizou missão internacional e conheceu a base de lançamento de Kourou.

“Nós tivemos a oportunidade de ir à Guiana Francesa e conhecer a base de Kourou. Hoje tem a maior renda per capita da América Latina. E não é justo nós querermos isso para o nosso país? Não é justo querermos isso para o Maranhão, por pura perseguição política? Vamos pensar no nosso país. Temos hoje uma estrutura que só está dando prejuízo à nação e se podemos ter lucro com isso, e se o Maranhão foi privilegiado por Deus por sua localização geográfica, vamos penalizar o estado de poder crescer e desenvolver-se?”, questionou.

Edilázio defendeu o acordo, se posicionou favorável à apreciação em caráter de urgência e afirmou que defenderá os interesses da população do estado.   

Foto: Agência Cãmara

sem comentário »

Pedro Lucas diz que Câmara precisa avançar no AST

0comentário

O deputado maranhense Pedro Lucas Fernandes (PTB), destacou nas redes sociais que o seu requerimento de urgência para votação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entrou na pauta dessa semana na Câmara dos Deputados.

“Começamos a semana com boas notícias. O requerimento de urgência que fiz, pedindo celeridade para a votação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) para o uso da Base de alcântara, entrou na pauta dessa semana na Câmara Federal”, disse.

Segundo Pedro Lucas, a Câmara dos Deputados previsa avançar no tema que teve relatório aprovado na Casa.

“Precisamos avançar nesse tema! É importante destacar que o AST teve votação favorável na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Naconal”, afirmou.

Pedro Lucas também destacou que a Base de Alcântara tel localização privilegiada e que o Brasil não pode ficar fora do mercado de lançamentos de foguetes.

“A Base de alcântara tem a melhor localização mundial para lançamentos de foguetes. Não podemos permitir que o Brasil fique de fora desse mercado promissor”, finalizou.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »