Times criticam árbitro: ‘xingou atletas’

10comentários

Críticas e mais críticas ao árbitro Maycon Matos Nunes que dirigiu a partida entre Sampaio e Imperatriz pelo Campeonato Maranhense. Profissionais das duas equipes dispararam contra o árbitro após o empate por 1 a 1, no Castelão.

A entrevista do técnico Flávio Araújo, do Sampaio caiu como uma bomba.

“O árbitro não pode querer aparecer desse jeito. Quem entrou atrasado no início e no intervalo do jogo? A arbitragem. Aí no jogo, teve um lance que foi decisivo. Rômulo sofre a falta, o árbitro não marca e continua o lance. O jogador do Imperatriz entra em nossa área totalmente impedido, mas a arbitragem deixa seguir e ele sofre o pênalti do empate. Tem mais, o árbitro ficou o jogo todinho xingando os atletas. Isso não existe. Ele que se imponha com cartões, se for o caso”, disse.

O atacante Maxuel Samurai também criticou. Classificou a arbitragem como “ridícula” e disse que Maycon prejudicou o Sampaio.

“É lamentável falar da arbitragem. Porque, meu amigo, não existe isso aí não. Prejudicou nossa equipe, com lances que não houve falta e que não tinha necessidade de cartão. Eu não sei o que estava acontecendo com ele hoje. Eu não costumo falar de arbitragem até porque eles acabam marcando a gente, mas foi ridículo”, afirmou.

Jogadores do Imperatriz também reclamaram. O volante Daniel Barros foi um deles.

“Pra gente foi um resultado com sabor de derrota, pois empatamos com um time que depois que teve um jogador expulso abdicou do jogo e tem um goleiro que demora muito tempo para repor a bola em jogo. E outra coisa, esse árbitro é muito arrogante. Passou o jogo inteiro xingando os jogadores”, disse.

O presidente da Ceaf, Marcelo Filho que é pai do árbitro Maycon Matos Nunes divulgou uma nota e negou os xingamentos.

“Estava reunido com os árbitros até agora. Coloquei para eles ouvirem as entrevistas dos jogadores do Sampaio, Imperatriz e treinador do Sampaio. Ouvi também a entrevista do treinador do Imperatriz que nada comentou sobre arbitragem. O árbitro e assistentes ficaram surpresos com essas declarações. Nenhum momento teve xingamentos entre a arbitragem e jogadores segundo eles. Ouve reclamações normal de lance no jogo. Porém com respeito. Vou conversar com alguns repórteres que se encontravam nas proximidades. Não vou comentar nada agora sobre o comportamento do treinador do Sampaio, quando fiz curso de instrumento de arbitragem, analista de arbitragem, assessor de arbitragem pela FIFA/CBF aprendi que a ética profissional é a arma do respeito com outro profissional. Com certeza tudo será apurado”, destacou.

10 comentários »

Crise na arbitragem de futebol no MA

13comentários

SandroMedeiros

O árbitro Sandro Nascimento Medeiros contou ao blog detalhes sobre bastidores desconhecidos da arbitragem do futebol maranhense que vieram à tona depois que o presidente da Ceaf, Marcelo Filho decidiu excluir do quadro nacional da CBF, dois dos principais árbitros de futebol do Maranhão: Mayron Frederico dos Reis Novais e Paulo Sérgio Santos Moreira.

Sandro Nascimento Medeiros que foi retirado do quadro nacional no ano passado também se diz vítima da “perseguição” de Marcelo Filho e afirma: “Sei que a pressa de lançar seu filho e a sede de vingança está claro em suas ações”.

Ele também deixa claro que a “omissão” do presidente da FMF, Antônio Américo é determinante para que essas coisas aconteçam no futebol maranhense.

Veja o relato:

Boa noite Zeca Soares, a história dessa renovação do Presidente da CEAF-MA é longa, mas vou tentar resumir.

Primeiro, o presidente gosta tanto de renovação que apitou até 50 anos e só parou ainda chateado querendo continuar, impedindo um árbitro jovem ter oportunidade.

Desde que assumiu a CEAF excluiu do quadro da CBF Sandro Medeiros (assistente), Cícero Romão (assistente), Aélson Mariano (assistente), Mayron Novais (árbitro), Geison Mendes (assistente) e ainda Paulo Moreira e Fernando. Este último (Fernando) de Bacabal, pela terceira vez foi retirado do quadro e retornando em seguida, nesse o presidente da CEAF não conseguiu, pois os seu poderes estão abaixo de um Sr. de Bacabal que dá a ordem para colocá-lo de volta. Todos árbitros experientes com vários jogos da Série B, C, D, Copa do Brasil, Copa do Norte e Copa do Nodeste, com final de Copa Verde entre outros jogos importantes. Árbitros com 6 a 15 anos de carreira e que foram retirados no ápice da experiência entre 35 e 40 anos que podiam contribuir e representar muito bem o Estado e aos novos árbitros que fossem chegando.

O Maranhão hoje tem um ditador na arbitragem, onde é proibido falar e dá opiniões, sempre se escondendo atrás de uma comissão de arbitragem que só existe no papel, onde toma todas as decisões sozinho, depois só comunica e depois divulga que foi a comissão que decidiu. Temos um Sindicato que tem uma pessoa no comando mandado por ele. O sindicato é do presidente da CEAF, quem manda em tudo e em todos.

O que está acontecendo no Maranhão é muito grave, passei 6 anos na CBF e o presidente da Federação não me conhece, um absurdo!!!! Fui retirado do quadro sem ter sido comunicado, recebido um documento da Federação, agradecimento pelos serviços prestados etc. O que o presidente sabe de arbitragem, é o que a CEAF passa a ele.

Nunca o presidente da Federação nesses 6 anos que estive na CBF, compareceu a um treinamento, palestras, pré-temporadas e avaliações dos árbitros do quadro da CBF que representa a federação nacionalmente. Outro absurdo!!!!!

Ninguém pode se posicionar e ter opinião própria, não aceita opiniões e críticas que não sejam as suas. Sendo perseguido e na primeira oportunidade ele tira do caminho.

Tudo começou por causa do sindicato, quando Robson cogitou uma possivel candidatura, todos sabem que o presidente da CEAF e o árbitro citado não se cheiram, Robson me convidou e eu aceitei, a partir daí me viu como inimigo. Quando o atual presidente assumiu e deixou o sindicato, eu, Paulo, Aelson e Mayron tentamos formar uma chapa para concorrermos a eleição do sindicato. Tudo começou aí. Pois o mesmo queria ter o sindicato e a CEAF nas suas mãos, lançando o atual presidente do sindicato sem nem ele mesmo saber que era candidato.

Tem muita história pra contar, seria muitas e muitas páginas. Sei que a pressa de lançar seu filho e a sede de vingança está claro em suas ações.

Todos sabem que toda renovação tem que ser gradativa, unindo a experiência com a juventude.

Fica o espaço para Marcelo Filho se posicionar se achar necessário.

13 comentários »

Renovação abre crise na arbitragem no MA

9comentários

MayronePaulo

A “renovação” anunciada pelo presidente da comissão de arbitragem, Marcelo Filho no quadro maranhense para as competições nacionais abriu uma grande polêmica no meio esportiva.

Dois dois principais árbitro de futebol no Maranhão na atualidade Mayron Frederico dos Reis Novais e Paulo Sérgio Santos Moreira foram sacados do quadro sem qualquer explicação.

Dos quatro árbitros que passam a integrar o quadro nacional, apenas Ranilton Oliveira (de Imperatriz) permanece. Os demais foram substituídos por árbitros sem qualquer experiência e inclusive com poucos jogos locais como é o caso de Maycon Nunes que é filho do presidente da Ceaf Marcelo Filho.

Do jeito que as coisas estão sendo feitas, de maneira tão rápida o próprio Maycon Nunes acaba sendo prejudicado, pois sempre vamos achar que está sendo beneficiado pelo pai. O fato é que dentro de campo ele já demonstrou que ainda não está preparado. Um outro indicado seria de Pinheiro, terra natal do presidente da FMF.

O que mais chama atenção é o caso do árbitro Mayron Frederico que faz parte do quadro da Fifa no Beachsoccer, modalidade que é hoje um braço da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Incrível que serve para a Fifa, mas não para o quadro nacional de futebol.

Diga-se de passagem que o comandante da arbitragem no futebol é o mesmo do Beachsoccer, o ex-árbitro Marcelo Filho.

Acredito que o presidente da FMF, Antônio Américo precisa rever essa questão com Marcelo Filho e lutar pelos melhores nomes no quadro nacional de arbitragem. Não cabe a postura de omissão.

Os novos nomes terão suas oportunidades, mas para isso é necessário mostrar evolução técnica, o que ainda é cedo demais. Os novos nomes ainda não estão prontos para essas competições nacionais e essa mudança “tão cedo” pode provocar desgaste para a arbitragem do Maranhão no cenário nacional.

Entendo que Marcelo Filho pode estar pensando em fazer o melhor, mas não deve abrir mão dos melhores nomes em detrimento daqueles que logo terão a sua vez.

9 comentários »

Beach-Soccer

0comentário

Seguindo com o processo de reestruturação da Confederação Brasileira de Beach-Soccer (CBBS), a entidade agora possui uma nova Comissão Nacional de Arbitragem.
 
O diretor da CNA será Edmundo Lima Filho. A comissão terá ainda Antônio Buaiz (ES), Alberto Magno (PB), Elias Coelho (PE) e Marcelo Filho (MA) como membros.
 
Marcelo Filho é  diretor da arbitragem da Federação Maranhense de Beach Soccer.

sem comentário »

Formigueiro

7comentários

formigueiro

Não tenho a menor dúvida que o árbitro Marcelo Filho acertou ao aplicar a regra ao dar o cartão amarelo ao atacante Jheyms, que atacado por formigas, tirou a camisa dentro de campo e correu em direção ao banco de reservas do Moto em busca de socorro.

A pergunta que faço é seguinte: diante do fato inusitado de um jogador que foi atacado em campo por formigas não deveria prevalecer o bom senso?

Achei um excesso desnecessário, mas enfim é a regra e o Marcelo preferiu cumprí-la.

7 comentários »

Apito final

0comentário

Os árbitros Marcelo Filho e Silvio Eduardo Silva e Silva poderão voltar a apitar os jogos da Taça Cidade de São Luís. Além deles, os demais árbitros e assistentes que integram o quadro da Ceaf – Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol serão avaliados (física, prática e teórica) neste fim de semana. Será uma oportunidade para o presidente da Ceaf, Lucas Lindoso avaliar melhor uma moçada que vem aprontando nos jogos.

sem comentário »