Enfim, Valdanes vai estrear no Imperatriz

0comentário

valdanesO inicio do campeonato para o Imperatriz não está sendo como foi planejado pelo treinador. Para Hugo Sales, o time poderia estar numa posição bem melhor na tabela de classificação, isso, se levando em consideração os jogos contra o Nacional e Iape.

Na análise de Hugo Sales, na partida contra o time de Santa Inês, o Cavalo de aço criou inúmeras oportunidades, mas, não foram aproveitadas e, acabou empatando quando poderia ter vencido.

Já no último jogo diante do Canário da Ilha aconteceu o mesmo, só que com uma diferença, a equipe saiu na frente do placar com chances de ampliar, mas, a ansiedade atrapalhou, e no finalzinho da partida foi castigado pelos erros cometidos e perdeu mais dois pontos importantes.

Antes do coletivo apronto desta tarde que durou 45 minutos, o técnico reuniu seus jogadores no centro do campo e pediu mais tranqüilidade e atenção.

“Em campeonato de pontos corridos todo ponto é importante e não podemos nos dar o luxo de desperdiçar tantas oportunidades. Temos jogadores de qualidade no nosso plantel, a perder pontos assim, com certeza fará falta futuramente” observou Sales.

Com relação à formação da equipe que sairá jogando contra o Bacabal, apenas duas mudanças: no meio campo novamente Téo é sacado e ficará como opção. Rubens retorna para a sua posição.

A grande novidade no Cavalo de Aço é a estreia de Valdanes ao lado de Lindoval no ataque cavalino. Enfim, a diretoria consiguiu regularizar o atleta que era do JV Lideral.

Já o zagueiro Paulão, a regularização do jogador está mais complicada é que o time no qual estava jogando parece não querer liberar o atleta.

Time: Dida; Gustavo, Nilson Paraíba, Douglas e Almir; Elias Pitbul, Cristiano, Rubens e Leandro Mineiro, Valdanes e Lindoval.
Local – Frei Epifanio
Horário – 20:30h
Dia – 15/09/2021

Por Willame Ferraz

sem comentário »

‘A tendência é ficar pior’, diz Andrade

0comentário

Demitido do Flamengo com a alegação de que o clima no departamento de futebol era insuportável e havia uma bagunça generalizada, o técnico Andrade hoje olha para o clube e vê o time mal fisicamente, com contratações que ainda não deram certo e lutando contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Convidado desta terça no “Arena SporTV”, Andrade comentou sobre dívidas do Flamengo com ele, da situação política do clube e da atual situação do time.

– Continuam os problemas, talvez até pior do que quando saí. O clima não é bom, há uma divisão muito grande. E como não tem resultado, a tendência é ficar pior. Quando estava lá, tinha o resultado, isso amenizava. É um clima de cobrança muito grande – declarou.

Sobre a vida pessoal, uma novidade: os dias de desempregado parecem estar perto do fim. Andrade revelou que vem negociando com o Ipatinga, time que está na lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro.

– Conversei com o presidente Itair Machado, foi um contato feito através do Ney Franco, uma pessoa que tenho boa amizade. Hoje mesmo falei com o Itair e no mais tardar na sexta-feira vamos resolver isso. Vai ser uma coisa boa para mim e para o Ipatinga.

Confira alguns trechos da entrevista:

Time atual

“Tem que unir esse grupo e mostrar que ele é forte. O problema é que chegaram jogadores fora de forma, vindo de fora, e não houve encaixe do pessoal que chegou com quem estava em casa. A pressão também muito grande. Uns suportam, outros, não. No Flamengo, tudo que acontece tem dimensão maior. O momento é de ter equilíbrio. Muitas críticas vêm de fora e isso não pode abalar o grupo”.

Saída do Flamengo

“Aconteceu muita coisa, muita matéria que não era verdade, falsa a meu respeito. Diziam que eu não tinha o grupo na mão, que não me dava bem com o Pet. Mas sempre tive um bom relacionamento com ele. Nunca existiu isso de ou eu saía ou o Pet saía. Começaram a plantar esse tipo de notícia. O Petkovic é um grande jogador, grande amigo e sabia se posicionar. Jamais teve essa interferência (dele no time), tanto que ele jogou, mas também ficou no banco”.

Gestão da carreira

“Não tenho empresário, nada assinado. Algumas pessoas que falam por mim, mas oficialmente não assinei. Não tive o retorno ainda. Algumas situações me prejudicaram no mercado. (No Flamengo) Não tinham o que falar de mim, tinham que alegar alguma coisa para demitir. Falaram que eu não tinha comando. Infelizmente foi uma forma desleal. Mas ficou comprovado: se não tivesse comando da equipe, não tinha sido campeão brasileiro”.

Ajuda do Zico

“Se ele pudesse me ajudar, com cereteza teria feito. Se não fez é porque não teve condições. Talvez, não teve forças, mesmo querendo me ajudar. Sei como funciona aquilo ali (Flamengo), é muito difícil. Tem o futebol, mas tem um outro grupo ali do outro lado da piscina (onde fica a parte política) que é complicado”.

Problemas no clube

“Continuam os problemas, talvez até pior do que quando saí. O clima não é bom, há uma divisão muito grande. E como não tem resultado, a tendência é ficar pior. Quando estava lá, tinha o resultado, isso amenizava. É um clima de cobrança muito grande”.

Volta ao Flamengo

“Hoje existe um treinador, que é o Silas. Ele fez um bom trabalho no Avaí. Falar em volta hoje seria muito complicado, há pessoas ali que são contra a minha volta. Trabalhar em um ambiente onde as pessoas não querem o seu bem é complicado. Tenho que pensar em seguir minha vida, e o Flamengo está seguindo a vida dele. Daqui a pouco vai encontrar o caminho também”.

Dívida

“Devem o mês de abril, pagaram metade do prêmio do Brasileiro. Um prêmio que sequer eu pedi e que fizeram porque de repente acharam que eu não chegaria. Desde que saí, o último pagamento que recebi foi em maio. Conversei com a parte administrativa, mas não chegamos a um acordo. Tentei até parcelar em 20 vezes, mas nem assim obtive sucesso”.

Presidência de Patrícia Amorim

“A gestão dela até agora está um pouco complicada. Os resultados não são favoráveis. Acho que se o time estivesse ganhando, teria condições de trabalho melhor. A gente sabe que vida de treinador e presidente precisa de resultado. Acredito que o elenco tem condições de dar a volta por cima. Não é um time para disputar título ou Libertadores, mas também não é para estar na zona de rebaixamento”.

Perfil como técnico

“O meu jeito de ser levou o Flamengo ao título. Talvez, se fosse um treinador mais explosivo não teria durado duas semanas. Procurei entender os problemas de cada um e fazer que no campo os jogadores esquecessem. O objetivo era a Libertadores, mas nos deram chance, e aos poucos o time foi se encaixando. Nos últimos 17 jogos, perdemos só para o Barueri. Hoje o Fluminense tem os seus problemas, e cabe a quem comanda resolvê-los”.

Propostas de trabalho

“Conversei com o presidente Itair Machado, foi um contato feito através do Ney Franco, uma pessoa que tenho boa amizade. Hoje mesmo falei com o Itair e no mais tardar na sexta-feira vamos resolver isso. Vai ser uma coisa boa para mim e para o Ipatinga”.

Globoesporte.com

sem comentário »

Olimpíadas Escolares

0comentário

As modalidades futsal, basquete, futsal e voleibol estreiam, nesta quarta-feira (15), nas disputas das modalidades coletivas das Olimpíadas escolares, categoria infantil, em Fortaleza-CE.

No basquete, o Maranhão será representado pelas escolas Dom Bosco (Feminino) e Reino Infantil (Masculino). No feminino, o Dom Bosco está no Grupo A da divisão especial ao lado do Colégio Santa Monica (RJ), Colégio  Maria Auxiliadora (PE) e Dinatos COC (DF).  No masculino, o Reino Infantil está no grupo C ao lado das escolas QI (PB) e Irene  Gomes de Campos (MT).
 
Na primeira rodada, o Dom Bosco enfrenta o Colégio Maria Auxiliadora, às 11h, no Ginásio do  Náutico Cearense e o Reino Infantil enfrenta o Colégio QI (PB), às 10h, no Ginásio do Instituto Federal Tecnológico. Na modalidade futsal os representantes serão as equipes do Paralelo (Masculino) e São José (Feminino). O colégio Paralelo está no grupo D da competição ao lado das escolas EE Tiradentes (MG), Escola 31 de Março (RO) e Colégio Oficina (BA). A estreia do Paralelo será, nesta quarta-feira contra EE Tiradentes (MG), às 11h, no Ginásio do Fanor.

No feminino, a escola São José está no grupo D ao lado do Adilina Diniz (PB), Colégio Evolutivo (Fortaleza) e Colégio Estadual Moises Santana (GO). O jogo de estreia das maranhenses será contra o Adilina Diniz (PB), às 16h30, no Ginásio Aécio Borba.

A modalidade Handebol será representada pelas equipes do Day Alves Pessoa, da cidade de Itinga (Feminino) e pelo Batista DLT (Masculino). A escola Dey Alves Pessoa está no grupo A da competição juntamente com as escolas São José (BA) e Instituto Guiness (DF). A estreia do Dey Alves será contra o São José, no Ginásio do Colégio da Polícia Militar, ás 15h30. No masculino, a equipe do Colégio Batista está no grupo B juntamente com as escolas Dom Manoel (MG), Cedusp (RO) e EEFM Anísio Teixeira (Fortaleza). A estreia será contra o Cedusp, às 11h.

No voleibol, os representantes serão as equipes do Santa Terezinha (Feminino) e Upaon Açu (Masculino). O colégio Santa Terezinha está inserido no grupo D da competição juntamente com as escolas Dimensão (RO), Monteiro Lobato (RR) e Miguel Cervantes (AM). A estreia será contra a escola Dimensão, ás 10h, no Ginásio do Colégio Militar. No masculino, a escola Upaon-Açu está inserida no grupo C ao lado das equipes do Antônio Gayoso (PI), Escola Dimensão (RO) e Colégio Dom Bosco-TO.

Por Igor Leonardo

sem comentário »

Vale a pena correr esse risco agora?

17comentários

Estou ouvindo dizer que o Sampaio vai lançar força máxima no jogo que marca a sua estreia no Campeonato Maranhense 2010 contra o São José. Em duas semanas serão três jogos pela competição.

Pura loucura. O foco tem que continuar sendo o Campeonato Brasileiro Série D. Melhor seria se o Sampaio pudesse disputar apenas o Brasileirão, mas por força do calendário do futebol maranhense que foi modificado, o nosso representante terá que ir a campo pelo Estadual.

Bom, mas vale a pena o risco? Entendo que não. O Sampaio tem um elenco grande, mas não tem um grande elenco. Quem por exemplo substituiria em caso de contusão o meia Léo? Este é apenas um exemplo do risco que o Sampaio vai correr porque quer até porque falta pouco. O Sampaio está a apenas quatro jogos da Série C.

No máximo, o técnico Flávio Campos poderia lançar um mistão e dar ritmo de jogo àqueles atletas que não estão sendo utilizados no time pricipal. Nada mais do que isto. Fica o nosso alerta que é também a sensação de muitos tricolores que conversam comigo todos os dias.

17 comentários »

Rodada da Série B terá dois jogos hoje

1comentário

Dois jogos abrem nesta terça-feira a 22ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. O líder Figueirense recebe o América-MG. O Santo André pega o Paraná Clube em casa. Confira os jogos da rodada:

14/09 – 21h00 Figueirense-SC x América-MG
14/09 – 21h00 Santo André-SP x Paraná-PR
17/09 – 21h00 Ipatinga-MG x São Caetano-SP
17/09 – 21h00 Duque de Caxias-RJ x Brasiliense-DF
17/09 – 21h00 Vila Nova-GO x Guaratinguetá-SP
18/09 – 15h50 Ponte Preta-SP x Bahia-BA
18/09 – 15h50 Bragantino-SP x Náutico-PE
18/09 – 15h50 Coritiba-PR x Portuguesa-SP
18/09 – 18h30 Sport-PE x ASA-AL
18/09 – 21h00 América-RN x Icasa-CE

1 comentário »

Raio X da Série C

0comentário

A última rodada do Campeonato Brasileiro da Série C acontece no próximo domingo e o Portal Futebol Interior explica o que cada time precisa fazer para não ser rebaixado ou se classificar à segunda fase da competição.

Quem não precisa se preocupar nesta rodada é o Paysandu e ABC, que estão garantidos na próxima fase e os torcedores do São Raimundo, que já sabem o destino do time, a Série D em 2011.

O duelo!

No Grupo A, apenas uma vaga está em jogo. Águia e Fortaleza, que se enfrentam no domingo, em Marabá, no Estádio Zinho de Oliveira, estão empatados no número de pontos, 11 para cada, mas os paraenses levam vantagem no número de vitórias, três contra duas.

Por isso, no domingo, o Águia precisa apenas de um empate que se garante na próxima fase. Já o Tricolor, de tantas tradições, precisa vencer o jogo a todo custo para se garantir na próxima fase.

No outro jogo, Paysandu e Rio Branco se enfrentam para cumprir tabela. Os acreanos não serão rebaixados e não conseguem mais se classificar, já os paraenses estão garantidos na próxima fase.

Só o ABC está classificado!

Com 12 pontos e uma partida ainda por disputar, o ABC já está classificado à próxima fase. No domingo, o alvinegro enfrenta o CRB, lanterna, com oito, em Maceió, que precisa da vitória. O Galo, se vencer a partida chega a onze pontos e precisa torcer para um empate no duelo entre Alecrim e Salgueiro, para que o time conquiste a vaga. Além da combinação, os alagoanos precisam tirar uma diferença de cinco gols de saldo. Se vencer, o time escapa do rebaixamento.

No outro jogo, Salgueiro e Alecrim só dependem de si, quem vencer tem grandes chances de avançar à próxima fase e o derrotado deve ser rebaixado à Série D. O Alecrim está em terceiro, com dez e o Salgueiro é o quarto com oito. O duelo será às 16 horas, em Natal e promete pegar fogo.

O Campinense, que folga na rodada, não pode mais classificar e nem ser rebaixado, o time vai ver de camarote os times se matando.

Que rodada!

O Grupo C é um dos mais equilibrados, nos dois jogos, os times estarão disputando a vaga ou o rebaixamento. O que os torcedores do Gama menos esperavam aconteceu, o time só depende de si na última rodada para permanecer na Série C.

Com cinco pontos, uma simples vitória contra o Macaé, no Rio de Janeiro, coloca o time na próxima fase Mas, o problema é o time carioca. O alvianil praiano precisa da vitória para garantir sua classificação à próxima fase, com onze pontos, em terceiro, os dois times acima estão com doze pontos.

Caso o duelo entre Macaé e Gama termine empatado, o time de Brasília será rebaixado, pois não tem nenhuma vitória, e os paulistas possuem uma. Para os cariocas, o empate até garante a vaga, se o Ituiutaba perder para o Luverdense.

O Estádio Fazendinha, em Ituiutaba promete ficar pequeno. Luverdense, líder com 12, enfrenta o time da casa, com a mesma pontuação, mas com um gol de saldo a menos (4 contra 3), quem vencer passa. Caso termine empatado, o LEC está na próxima fase.

Tudo pode acontecer!

Para quem achava que o Juventude estava rebaixado, se enganou. O clube entra em campo domingo contra o Criciúma, em Criciúma, dependendo apenas de si para permanecer na Série C. O time precisa vencer o Tigre, no Estádio Heriberto Hulse.

O jogo não será nada fácil, já que o Tigre ainda não está com a vaga garantida. Com 11 pontos e três gols de saldo, o time só não vai à segunda fase se perder para o Juventude por uma diferença de três gols.

No outro jogo, Caxias e Brasil se enfrentam no Estádio Centenário, em Caxias do Sul. A partida promete pegar foto. Quem vencer está garantido à segunda fase e quem sair derrotado, pode ser rebaixado, já que fica com os nove pontos e uma vitória do Ju, chegará aos dez.

A Chapecoense, que folga na rodada, está com onze pontos, na segunda classificação. Para avançar, um empate entre Caxias e Brasil garante o time de Chapecó. Outra possibilidade é o Juventude vencer o jogo por uma diferença de três gols.

Confira a última rodada da Série C

Rio Branco-AC x Paysandu-PA
Águia-PA x Fortaleza-CE
CRB-AL x ABC-RN
Alecrim-RN x Salgueiro-PE
Macaé-RJ x Gama-DF
Ituiutaba-MG x Luverdense-MT
Criciúma-SC x Juventude-RS
Caxias-RS x Brasil-RS

Agência Futebol Interior

sem comentário »

Campeão de tudo

0comentário

nadal_efe300Paris, julho de 2005. Um adolescente de cabelos compridos, braços musculosos e camiseta sem manga e suja de terra levantava o troféu em Roland Garros. O tempo passou e o garoto amadureceu. Rafael Nadal encorpou – seu físico e seu jogo -, e acumulou vitórias, títulos. Ganhou oito Grand Slams, uma medalha de ouro olímpica e chegou ao topo do ranking.

Nova York, setembro de 2010. O placar do Estádio Arthur Ashe mostra 6/4, 5/7, 6/4 e 6/2. Agora com uma imponente camisa preta, cabelos mais curtos e um relógio de quase R$ 1 milhão no punho, o espanhol derrota Novak Djokovic. Hoje, Rafael Nadal é campeão do US Open – e também de Wimbledon, do Australian Open e de Roland Garros.

O número 1 do mundo agora tem o chamado ‘Career Golden Slam’. Venceu os quatro torneios mais importantes do circuito, mesmo que em anos diferentes, e conquistou uma medalha de ouro olímpica em simples. Na história do tênis, apenas Andre Agassi conseguiu a façanha. Nem Roy Emerson, Rod Laver, Pete Sampras ou Roger Federer chegaram tão longe.

Na estante da casa dos pais em Mallorca, onde mora há 24 anos, já são oito troféus de Grand Slam. Cinco de Roland Garros (2005-08 e 2010), dois de Wimbledon (2008 e 2010), um do Australian Open (2009). Serão nove quando Nadal desembarcar com o troféu desta segunda.

Leia mais no Globoesporte.com

sem comentário »