Prefeitura trabalha para conter estragos da chuva

0comentário

Esta segunda-feira (16) foi mais um dia de chuva intensa em São Luís. Em poucas horas choveu mais de 100mm, o que representa quase 18% de todo o previsto para o mês de abril. O ano de 2018 está registrando um dos invernos mais rigorosos dos últimos tempos, e a Prefeitura de São Luís está nas ruas diariamente trabalhando para minimizar os transtornos para a população, como nesta segunda-feira (16), quando rapidamente agiu nos pontos em que houve acúmulo de água, como Curva do 90, Renascença e Divinéia.

De acordo com dados do Laboratório de Meteorologia do Núcleo Geoambiental (NuGeo) da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), mesmo faltando ainda uma quinzena para fechar o ciclo trimestral (fevereiro, março e abril), o volume de chuvas já ultrapassou tanto a média histórica quanto o previsto para os três meses. Somente nestes primeiros 15 dias de abril já choveu cerca de 80% da média história de todo o mês.

A previsão é de mais chuva e com ela o agravamento de problemas urbanos comuns nas grandes cidades, como alagamentos, que têm como consequência engarrafamentos, trânsito lento, risco de deslizamentos de encostas entre outros. Mesmo Curitiba, capital do Paraná, tida como cidade modelo no Brasil no que diz respeito a infraestrutura urbana, vive dias de caos por causa das chuvas. E lá bastam 40mm para comprometer a rotina dos moradores. Isto é muito menos do que costuma chover em um dia inteiro em São Luís durante o inverno.

Quanto às chuvas não se pode fazer nada. Elas são um fenômeno natural importante. Mas é possível diminuir os transtornos decorrentes dela. Em São Luís, para minimizar os danos naturais decorrentes dos temporais, a Prefeitura de São Luís, que já vinha desempenhando com rigor obras de drenagem, limpeza de galerias e canais, intensificou os serviços com a chegada do período chuvoso.

Mas nenhum investimento em infraestrutura vai surtir o efeito necessário se a população não contribuir. Hoje, uma das principais causas de alagamento em todas a cidades brasileiras é o descarte irregular de lixo. Em São Luís, são recolhidos das ruas todos os dias 300 toneladas de lixo que foi jogado fora de forma incorreta.

Desde uma embalagem de bombom jogada pela janela do carro até um colchão velho que foi colocado no canteiro central da avenida do bairro. A água das chuvas arrasta estes materiais para o bueiro por onde ela deveria escoar, mas o lixo faz com que a água fique acumulada e com isso vem os alagamentos, causando transtornos para toda a população.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Temporal alaga ruas e avenidas em São Luís

1comentário

O temporal que cai em São Luís desde a madrugada desta segunda-feira (16) deixou ruas e avenidas completamente alagadas.

Nas principais avenidas como a Daniel de La Touche, no Cohajap (foto)., o trânsito ficou completamente travado em virtude da grande quantidade de água.

As avenidas Colares Moreira, Litorânea, Jerônimo de Albuquerque, Franceses, Portugueses, São Marçal, São Luís Rei de França, Holandeses e Carlos Cunha também foram bastante afetadas.

No Altos do Calhau, parte de um muro de um condomínio caiu a forte chuva. Ninguém foi atingido.

A previsão da meteorologia para esta segunda-feira é de tempo chuvoso por toda manhã, com abertura de sol à tarde e pancadas de chuva que vão até a noite.

Foto: Diego Chaves/O Estado

1 comentário »

Prefeitura em alerta para período chuvoso

0comentário

Prefeitura de São Luís intensifica ações de contingência para período chuvoso

Como parte das ações efetivas voltadas ao período chuvoso na capital, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), atualizou o Plano de Contingência que define as estratégias a serem utilizadas para combate e prevenção a desastres como enchentes e alagamentos. A ação soma-se a outras implantadas pela gestão municipal que, mesmo antes de iniciar o período chuvoso na capital, investiu em serviços como desobstrução de córregos, bueiros, galerias, bem como em obras de drenagem de grande impacto, o que está sendo determinante para a redução do número de ocorrências no período.

“Uma das grandes preocupações da nossa gestão sempre foi garantir a melhoria da qualidade de vida da população. Nesse sentido investimos fortemente nos últimos quatro anos na construção de canais como o do Rio das Bicas, Gangan e Cohatrac. O trabalho preventivo que vem sendo feito pela Prefeitura envolve várias secretarias e órgãos, a exemplo da Defesa Civil, que já concluiu o mapeamento das áreas de risco que inclui prédios ocupados em situação precária e que ofereçam risco aos moradores. Em outra frente, a trabalhamos na limpeza das galerias das principais vias, viadutos e de canais em vários bairros da capital”, disse o prefeito Edivaldo.

Coordenado pela Semusc, via Superintendência de Defesa Civil Municipal (Sudec), o Plano de Contingência foi atualizado por um comitê formado pelas secretarias municipais de Educação (Semed), Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), da Criança e Assistência Social (Semcas), Segurança Alimentar (Semsa), Habitação e Hurbanismo (Semurh/Blitz Urbana); Desporto e Lazer (Semdel), Trânsito e Transporte (SMTT) e ainda Defesa Civil Estadual e Capitania dos Portos.

A partir do monitoramento constante das áreas de risco, tarefa que cabe à Defesa Civil Municipal, o comitê definiu as estratégias para o enfrentamento do período chuvoso e as respostas às situações iminentes de riscos nas áreas mapeadas.

“A adequação do Plano de Contingência é um alinhamento entre os órgãos e outros parceiros, para que a população tenha uma pronta resposta em casos de sinistro e também para trabalhar na prevenção. Todos nós somos Defesa Civil e precisamos trabalhar no apoio e no combate a esses sinistros”, ressaltou o titular da Semusc, Breno Galdino.

No mês de dezembro, a Defesa Civil Municipal realizou o mapeamento das áreas de risco, no qual constatou a redução no número dos pontos de risco de 66 para 60. A redução, segundo Elitânia Barros, superintendente da Defesa Civil Municipal, é fruto das ações preventivas executadas pela Prefeitura de São Luís. “Com a adequação do plano, haverá uma maior agilidade dos trabalhos caso a população precise de um atendimento”, destacou.

sem comentário »