Corinthians na liderança

6comentários

O Corinthians é o líder do Campeonato Brasileiro Série A após o término da segunda rodada. O Timão tem 6 ponto e mantém 100% na competição. Veja a classificação:

seriea

6 comentários »

Será uma vez…

0comentário

AdrianoSarneyPor Adriano Sarney

Pensar cenários ideais é uma forma de vislumbrar onde queremos chegar. Em um mundo imaginário, vejo a Região Metropolitana de São Luis movida pela força do comércio internacional. Do Terminal da Ponta da Madeira até Bacabeira, pelo Rio Mearim, um corredor de terminais portuários. Em terra firme, uma enorme área de retroporto, organizada e ambientalmente responsável, com empresas grandes, médias e pequenas que gerariam renda para milhões de pessoas, direta e indiretamente. Exportaríamos, além da matéria prima, produtos beneficiados e seríamos uma importante porta de entrada da importação, recebendo produtos que abasteceriam o Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste.

Vejo também o Centro Histórico com todos os seus casarões reformados, de arquitetura colonial por fora e extremamente modernos por dentro, seriam lar para empresas e startups do mercado da Economia Criativa: produtoras, desenvolvedoras de softwares e aplicativos, bares, restaurantes, museus, teatros, cinemas. A iniciativa privada, com a responsabilidade de gerenciar e cuidar do nosso Patrimônio da Humanidade, geraria emprego e conhecimento para a sociedade. Isso sem contar com o turismo, que também seria beneficiado, podendo ser importante fonte de renda para a sociedade.

O advento dos terminais aeroportuários no interior do estado tornaria muito mais fácil a locomoção dos turistas que, após se impressionarem com um show de cultura popular e uma boa gastronomia na Praia Grande, poderiam escolher tomar um avião para Barreirinhas, Carolina, Riachão ou mesmo para Matinha, se a opção fosse fazer ecoturismo e pescar, a qualquer época do ano, graças aos diques e barragens espalhados pela Baixada Maranhense.

No litoral da costa leste geradores de energia eólica aproveitariam o enorme potencial da região, um dos maiores do Brasil, para produzir energia limpa a partir do vento. O centro do estado, beneficiado pelo gás e com um emaranhado complexo de dutos, abasteceria dezenas de municípios e empresas. O gás, abundante e barato, transformaria a realidade regional e traria competitividade para a instalação de indústrias de todo país e do mundo. Usinas e painéis solares, espalhados por todo o Maranhão, aproveitariam o nosso potencial solar. Com o avanço do gás, da energia eólica e solar, ganharíamos sustentabilidade energética.

O desenvolvimento dos modais rodoviário, ferroviário, hidroviário, dutoviario e portuário do Maranhão dinamizaria nossa economia, facilitando e racionalizando o transporte de riquezas do interior para as cidades maiores. O grande e o pequeno produtor de grãos, com a garantia de escoamento de sua produção, seriam contemplados e as cooperativas poderiam beneficiar e exportar “produtos da Amazônia,” que são muito bem aceitos no mercado internacional.

A transformação da qual falamos não é somente um sonho de um estado do futuro longínquo, com organização e progressista, é na verdade, uma realidade possível de ser alcançada com base sólida no potencial econômico das regiões maranhenses. Contudo, os governos (municipal, estadual e federal), a iniciativa privada, as universidades e outras entidades da sociedade civil organizada têm que unir forças em prol de um pacto pelo desenvolvimento. Os avanços em infraestrutura e em educação, por exemplo, não podem ser feitos sem um planejamento de longo prazo.

Planos qüinqüenais, planejamento socioeconômico com ações coordenadas e com o apoio e participação da população, independente de cores partidárias, permitiram a países, como a Coréia do Sul, antes com níveis sociais comparados aos países mais pobres da África, tornarem-se potências econômicas mundiais. Ações que se estenderam por mais de 30 anos e, fundamentalmente, se consolidaram com investimentos maciços em seu sistema educacional e na infraestrutura.

Na comissão de assuntos econômicos da Assembleia Legislativa discutimos temas, proposições e ideias para que o sonho que almejamos como progresso se torne um dia realidade.

 * Este artigo foi publicado na edição de hoje do jornal O Estado.

* Adriano Sarney é economista, administrador, deputado estadual (PV) e presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa. 

sem comentário »

Reino vence Dom Bosco

0comentário

basquete

Em sua primeira partida no basquete infantil masculino (12 a 14 anos) da etapa metropolitana dos Jogos Escolares Maranhenses (JEMs) 2015, o Reino Infantil enfrentou o Dom Bosco, que estava embalado pelo bom resultado obtido na rodada anterior e precisava de uma nova vitória para aumentar as chances de classificação para a etapa estadual. Apesar da força do adversário, o Reino teve uma grande atuação e venceu por 57 a 21, em duelo disputado no sábado (16), no Ginásio Paulo Leite.

Logo nos primeiros minutos de jogo, o Reino Infantil mostrou muita criatividade no ataque e não demorou a abrir uma boa vantagem no marcador, enquanto Dom Bosco ainda encontrava alguma maneira de pontuar. Depois de vencer o primeiro período por 18 a 2, a equipe do Reino manteve o ritmo e seguiu pontuando, mas o trabalho na defesa foi ainda mais importante: sem deixar o Dom Bosco marcar pontos nos oito minutos, o Reino Infantil foi para o intervalo com 34 pontos de vantagem.

O Dom Bosco esboçou uma reação no terceiro quarto, quando conseguiu algumas boas jogadas na quadra de ataque, mas não foi o suficiente para reduzir o prejuízo. Na reta final da partida, o Reino teve uma atuação apagada e permitiu que o Dom Bosco anotasse 14 pontos, o suficiente para vencer o quarto período, mas não o jogo.

Também no sábado (16), o Criamor conquistou a sua segunda vitória nos JEMs. Diante do Sesi, que buscava uma reação após ser derrotado pelo Dom Bosco, o Criamor mostrou muita precisão nos arremessos e conquistou uma vitória por 57 a 11, resultado que lhe mantém na liderança da chave.

Foto: Gilson Teixiera

sem comentário »

Tenente da PM é morto

0comentário

TenenteRamos

O tenente da Polícia Militar Gilvan Roque Araújo Ramos , da 8ª Companhia Independente de Itapecuru-Mirim (MA), foi morto a tiros, na madrugada deste domingo (17), na Avenida Daniel de La Touche, em São Luís (MA).

Segundo informações da PM, o policial estacionou o carro ao lado de uma lanchonete, que fica em frente a um shopping da região, e foi trancado por outro veículo no qual estavam três homens e uma mulher.

Ao voltar ao local para retirar o veículo, o tenente teria pedido ao motorista que desobstruísse a passagem e acabou atingido pelos disparos. Um dos homens ainda teria golpeado a vítima com uma “voadora” pelas costas.

O tenente chegou a ser socorrido por uma viatura da Rotam e levado para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão 1), mas não resistiu e faleceu no local.

Suspeitos presos

De acordo com a polícia, os policiais conseguiram localizar o veículo usado no crime, na manhã deste domingo (17), por meio da análise das câmeras de videomonitoramento. Dois homens e uma mulher foram presos suspeitos pelo assassinato.

O grupo estaria comprando drogas na Rua Dois do São Francisco quando foi abordado por uma viatura do 8º Batalhão da PM, que efetuou as prisões e apreendeu uma arma dentro no carro. Os três foram levados para o Plantão Central do Cohatrac.

O coronel Pedro Ribeiro disse, em entrevista à Rádio Mirante AM, que os suspeitos não sabiam que a vítima era policial e apresentam sinais de uso de entorpecentes. “Eles não têm nem condição de falar dado o nível de uso de drogas”, disse.

Leia mais

sem comentário »

Carros abandonados

3comentários

Carrosabandonados

Em São Luís, carros oficiais, comprados com dinheiro público, estão agora abandonados e apodrecendo. Veja na reportagem de Alex Barbosa no Jornal Nacional.

O Jornal Nacional foi ao pátio da Blitz Urbana, o departamento da prefeitura de São Luís que fiscaliza o cumprimento de leis municipais. Alguns carros usados na fiscalização foram comprados há menos de cinco anos. Dez deles estão abandonados, sem roda, quebrados. O mato tomou conta da carroceria do caminhão que recolhe o material apreendido nas fiscalizações.

A situação se repete em outros órgãos públicos. Em muitos casos, carros novos são comprados e a frota antiga simplesmente é descartada. Enquanto aguarda destinação, sofre os efeitos do tempo. Aí os carros vão ficando… vão ficando… até virarem sucata. É quando o dinheiro público se transforma em lixo.

No pátio do Incra, em São Luís, mais um exemplo de dinheiro público jogado fora. Dezenas de veículos da frota antiga nunca foram negociados, e hoje estão todos estragados, tomados pela ferrugem.

No pátio da Secretaria de Administração Penitenciária, carros comprados com dinheiro do Governo Federal há menos de 10 anos também estão deteriorados ou depenados. Tem viaturas e até uma ambulância.

Em um pátio alugado pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária, mais um cemitério de carros em boas condições. Carros populares e pick-ups de luxo. Uma delas custa mais de R$ 50 mil.

De acordo com o Ministério Público, cabe ao administrador dar destino correto aos veículos. Fazer manutenção se estiverem quebrados ou leiloar o mais rápido possível antes que se estraguem, se não tiverem mais condições de uso.

E em pleno período de vacinação do gado contra a febre aftosa nas fazendas do interior, carros que poderiam reforçar as equipes estão cobertos pelo mato e atolados no abandono.

O Ministério Público do Maranhão declarou que vai investigar essas denúncias.

O Jornal Nacional tentou ouvir os responsáveis pelos pátios mostrados na reportagem, mas nenhum deles quis gravar entrevista.

O Incra afirmou que já formalizou o processo para leiloar os carros.

A prefeitura de São Luís e a Agência Estadual de Defesa Agropecuária informaram que aguardam o fim de alguns procedimentos legais para começar o leilão.

A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária afirmou que está apurando a origem dos carros.

Veja o vídeo

3 comentários »

Classificação da Série B

23comentários

Encerrada a segunda rodada do Campeonato Brasileiro Série B, a liderança é de Sampaio e Botafogo que tem os mesmos seis pontos e estão empatados em todos os critérios, mas o Sampaio leva a melhor em número de cartões vermelhos. O Náutico, também com 100% é o terceiro.

O Sampaio volta a jogar na sexta-feira, às 21h50, contra o lanterna Mogi Mirim, no interior de São Paulo e tem todas as possibilidades de conquistar mais uma vitória neste início de Série B.

Veja a classificação:

segundarodada

23 comentários »