Caminhada marca combate ao feminicídio

0comentário

O encerramento das atividades da campanha “Maria da Penha em Ação”, em 2017, foi realizado na manhã desta sexta-feira (24), com uma caminhada pelo Centro de São Luís. Centenas de estudantes, das escolas da rede estadual existentes na capital, participaram da ação, além de professores e gestores da área. Também acompanharam o ato autoridades do Ministério Público do Maranhão, do Executivo estadual e representantes da sociedade civil organizada.

Neste ano, a caminhada teve como tema o combate ao feminicídio e fez alusão à campanha internacional “16 dias de ativismo no combate à violência contra a mulher”.

Esta foi a sexta edição da campanha e da passeata que teve como ponto de partida a área em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite, na Praça Deodoro. Depois, atravessou toda a Rua Grande, a principal via comercial da cidade, tendo encerrado as atividades no Largo do Carmo.

Durante toda a ação, animada pela Banda do Bom Menino, estudantes carregaram faixas com mensagens sobre o tema e gritaram palavras de ordem. Autoridades e gestores também se manifestaram sobre o tema.

Idealizada pela promotora de justiça Selma Regina Souza Martins, a campanha é promovida pelas Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher de São Luís junto às redes públicas de ensino, com os objetivos de conscientizar os jovens sobre o problema, estimular a denúncia e prevenir a violência contra mulher.

Além de Selma Martins, participaram do ato os promotores de justiça José Augusto Cutrim Gomes (de Defesa do Idoso de São Luís), Gilberto Câmara França Júnior ( vice-presidente da Associação do Ministério Público do Maranhão – Ampem e titular da 12ª Promotoria de Substituição Plena) e Sandra Soares de Pontes (Assessoria Especial da PGJ). 

De acordo com idealizadora da ação, os efeitos positivos da campanha já podem ser constatados pelo aumento do número de processos referentes à violência contra a mulher, que tramitam na capital do Maranhão. “No momento, existem 9 mil processos e medidas protetivas. Quando assumi a Promotoria, há cinco anos, existiam somente 400”, explicou Selma Martins, referindo-se ao resultado do estímulo à denúncia dos casos de violência contra a mulher.

A promotora de justiça também destacou a forte adesão dos estudantes à campanha. “Esse trabalho cresce a cada ano. Hoje em dia, nas escolas, os temas Maria da Penha e feminicídio são amplamente debatidos, sem a necessidade da nossa orientação direta”, enfatizou.

Sobre a caminhada, a titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Mulher ressaltou a relevância da participação de outros membros do MPMA no ato. “Estas presenças são muito importantes, porque demonstram que o Ministério Público está de mãos dadas fortalecendo a campanha e está atuando junto à população, fora dos gabinetes”.

Além de integrantes do MPMA e das escolas, estiveram presentes representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, Delegacia da Mulher, Secretaria de Estado da Mulher, Patrulha Maria da Penha e de toda a Rede de Proteção à Mulher.

Foto: Daucyana Castro

Sem comentário para "Caminhada marca combate ao feminicídio"


deixe seu comentário