Imperatriz vence e fica a um empate da decisão

0comentário

O Imperatriz largou na frente contra o Treze-PB, na primeira partida pela semifinal do Campeonato Brasileiro Série D.

Jogando diante da sua torcida, o Cavalo de Aço fez 1 a 0, com gol de Adauto no segundo tempo.

Com o resultado, o Imperatriz ficou a um empate da decisão. Se perder por um gol de diferença a decisão da vaga será nas cobranças de pênaltis. O Treze tem que vencer por pelo menos dois gols de diferença para seguir adiante.

A partida de volta entre Treze-PB e Imperatriz-MA será na próxima segunda-feira (23), às 21h15, no Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande.

Na outra semifinal, Ferroviário-CE e São José-RS se enfrentam hoje, às 20h, no Estádio Castelão, em Fortaleza.

Foto: Antonio Pinheiro Silva

sem comentário »

Prefeitura intensifica paisagismo em São Luís

1comentário

A Prefeitura de São Luís tem investido na manutenção de jardins dos canteiros e rotatórias centrais situados nas principais avenidas da cidade. Entre as avenidas contempladas na última semana estão Holandeses, Marechal Castelo Branco e da Araçagy.

Os trabalhos, também realizados em áreas como a Praça Dom Pedro II, visam à preservação da paisagem urbana da cidade. Equipes do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur) atendem à orientação do prefeito Edivaldo de tornar a cidade cada vez mais bonita, com a manutenção do verde das árvores e o colorido das espécies ornamentais.

O trabalho de manutenção nos logradouros públicos da cidade faz parte do eixo Jardim da Minha Rua, braço do São Luis Cidade Jardim, programa de arborização urbana municipal que objetiva realizar intervenções paisagísticas em logradouros públicos da cidade, a exemplo de praças, canteiros, rotatórias, passeios públicos além de áreas de convivência.

Já durante todo o sábado (14), a Prefeitura realizou a ação de transplantio de palmeiras imperiais para composição da Praça da Mãe d´Água, que integra o complexo urbanístico da Praça Dom Pedro II. O serviço de preparação do terreno e de todo o espaço foi iniciado ao longo da semana com a retirada de mangueiras que estavam em desacordo com o plano de paisagismo da área.

No local, foi iniciado o processo de replantio de seis palmeiras de grande porte numa operação considerada de média complexidade. O projeto paisagístico da Pedro II contempla, ainda contempla a colocação de grama do tipo esmeralda nos canteiros.

A execução do novo projeto paisagístico na área da Praça da Mãe D´Água é mais uma etapa das obras de requalificação da Praça D. Pedro II, que estão sendo executadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura de São Luís. As intervenções na D. Pedro II fazem parte de um conjunto de obras realizadas no Centro da cidade, que compreende ainda a requalificação urbanística do Complexo Deodoro – praças do Pantheon e Deodoro e as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro – e a restauração da Rua Grande.

Foto: Divulgaçào/ Agência São Luís

1 comentário »

Sampaio busca reação na Série B

3comentários

O Sampaio terá dois jogos consecutivos diante da sua torcida para definitivamente buscar a reabilitação no Campeonato Brasileiro Série B.

Atualmente com 15 pontos e ocupando a 17ª colocação, o Sampaio é a primeira equipe a ocupar a incômoda zona de rebaixamento.

Na próxima terça-feira (17), o Sampaio enfrenta o Juventude, às 20h30. Em seguida, na sexta-feira (20), recebe o Goiás, ambos no Estádio Castelão.

A partida contra o Juventude vai fechar a 15ª rodada, pois as duas equipes tem um jogo a menos. Já o confronto com o Goiás é válido pela 17ª rodada.

O técnico Roberto Fonseca espera contar com a participação do torcedor Tricolor nestes dois jogos. Para ela, a presença da torcida será fundamental para a arrancada do Sampaio na competição.

Tropeços nestes jogos podem complicar muito a situação do time maranhense que precisa urgentemente esquecer que a conquista do título da Copa do Nordeste já faz parte do passado.

Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas

3 comentários »

Um governo feliz

4comentários

Por José Sarney

Os portugueses, nos tempos antigos da Colônia, quando realizavam uma obra costumavam colocar uma pedra com a inscrição “Governo Feliz”.

Quem for curioso e quiser ver pode dar uma olhada no princípio da grande murada que cerca a antiga Fortaleza, que verá uma pedra assim marcada. Para mostrar a atração da palavra “feliz”, uma das primeiras fábricas de pilar arroz do Maranhão, localizada na Rua da Madre de Deus, de João Gualberto da Costa, chamava-se “Feliz Esperança”.

Com o gosto do passado, ao fazer a primeira reforma do Palácio dos Leões — logo que consegui a devolução de sua metade que era ocupada pela Delegacia Fiscal, que nos foi devolvida pelo Presidente Castelo Branco — coloquei também uns azulejos que mandei fazer em Lisboa, dizendo: “Este Palácio foi restaurado no Governo Feliz do escritor (não pus Governador) José Sarney, 1966-1970.” Não sei se ainda está lá, pois mandaram retirar todas as referências a meu nome.

“Mas digo estas coisas para repetir aquilo que disse no meu discurso de posse quando Governador em 65. “Um governo feliz é aquele que faz a felicidade do Povo.”

Fui eleito com a afirmação de que ia mudar o Maranhão, chegando a estabelecer metas— construir o Porto do Itaqui, fazer asfaltamento da São Luís -Teresina, criar a Universidade e escolas superiores, abrir estradas, construir a Usina de Boa Esperança, não perseguir ninguém, fazer um governo para todos os maranhenses sem distinção de partidos, pacificar o Estado. E não enganei o povo, fiz. Prometi mudar e mudei, prometi fazer grandes obras e fiz.

E sonhei com o futuro. Agora leio que a Universidade Federal criou um Curso de Altos Estudos Espaciais, nos moldes do ITA. Quando presidente autorizei os estudos para que o fizessem. Infelizmente não foi viabilizado. No meu livro “Maranhão, Sonhos e Realidade” se encontra o seguinte trecho, na página 179, edição de 2010, quando falo sobre as perspectivas do Maranhão do futuro:

“No domínio da alta tecnologia, temos a Base de Alcântara, que foi construída com recursos assegurados quando estive na Presidência da República. Será uma das melhores do mundo para lançamento de satélites, rivalizando com Kourou, Guiana Francesa, Cabo Canaveral, nos EUA; Baikonur, na Rússia; Xichang, na China.”

E acrescentei:

“O Maranhão terá chance de implantar um centro de ensino tecnológico, como o de São José dos Campos (ITA), núcleos de treinamento pessoal e laboratório de restes de satélites, além de indústricas complementares e especializadas. Enfim, em torno do Porto do Itaqui e da Base de Alcântara surgirá um polo de alta tecnologia, que impulsionará o desenvolvimento industrial em escala condizente com nossa importância no Brasil da modernidade.”

Parabéns à UFMA. Isso é mudar o Maranhão. O resto é a frustação que tem o nosso Estado, esperando promessas que anunciam um novo tempo!

4 comentários »