Umbelino Junior tem leis sancionadas pelo Executivo

0comentário

Duas leis municipais de autoria do vereador Umbelino Junior (Cidadania 23) foram sancionadas pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr. (PDT) A primeira proposta, prevê a realização de palestras sobre primeiros socorros aos alunos da rede municipal de ensino. 

Através da lei n° 6514/19, o Poder Executivo fica obrigado a realizar palestras de conscientização e orientação sobre noções básicas de primeiros socorros. Esse trabalho deverá ser realizado por profissionais capacitados pelo menos uma vez por ano, durante o período letivo em todas as escolas municipais.

A lei também visa à confecção e distribuição de cartilhas contendo noções básicas de primeiros socorros destinadas aos alunos, professores e funcionários das unidades escolares do município. A medida é uma forma de garantir segurança no ambiente escolar para os alunos e colaboradores.

Violência nas escolas

Também foi sancionada a lei n° 6515/19 que institui Políticas Públicas de Práticas Restaurativas nas Escolas que tem como objetivo implantar um conjunto ordenado e sistêmico de princípios, métodos, técnicas e atividades que visam à conscientização e prevenção de conflitos e violências na comunidade escolar.

A lei também visa garantir que o ambiente escolar possa fortalecer a evasão escolar por meio de controle preventivo e manter os alunos e educadores num vínculo harmonioso. Através das Políticas Públicas de Práticas Restaurativas nas Escolas, serão trabalhadas a promoção da cultura da paz nos ambientes escolares, a  prevenção de violência e de infrações legais e a mediação de conflitos escolares.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Honaiser diz que não pretende voltar ao governo

0comentário

O deputado estadual eleito, Márcio Honaiser (PDT) foi o entrevistado desta quarta-feira (12), no Ponto Final, por Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM. (clique aqui e ouça a entrevista)

Honaiser destacou que a sua eleição é fruto da reivindicação de moradores do Sul do Maranhão que buscavam uma representação na Assembleia Legislativa.

“É lógico que a gente como deputado vamos representar o Maranhão inteiro, mas é lógico que a região Sul do estado que é onde eu moro, há 20 anos estava reclamando a presença de um deputado da região embora alguns tenham sido eleitos e trabalhado pela região. A região até por questões geográficas ficou muito esquecida politicamente”, disse.

Eleito pela primeira vez com 56.322 votos (1,73%), Márcio Honaiser disse que não pretende voltar a ocupar cargo no Executivo.

“Eu preferia não ser. A gente que é de grupo político e às vezes somos chamados para cumprir missões, mas a minha vontade é de não voltar. Eu acho que já contribui nestes 4 anos quando estive na Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, mas a minha vontade agora é servir o Maranhão na Assembleia Legislativa. Nós pregamos muito durante a campanha a necessidade da região ter um representante e isso pesa muito para mim. Essa é uma experiência que eu gostaria de ter no Legislativo. Somos do lado do governador Flávio Dino. Somos aliados e vamos apoiar na Assembleia Legislativa o governador para que ele continue promovendo as mudanças que o Maranhão precisa”, disse.

Márcio Honaiser disse que lutará na Assembleia Legislativa e junto à bancada federal para que a MA-006 possa ser feita novamente.

“Este é o grande calcanhar de Aquiles. Eu que sou da região e trafego por ela sei que ela ficou muitos anos sem manutenção e hoje está acabado. Não tem como fazer recuperação. O governo tem feito reparos, mas não adianta é mesmo que enxugar gelo, a MA-006 tem que ser construída toda novamente. Já existe um projeto e o governo está buscando o financiamento, mas vamos lutar junto ao Senado no ano que vem para que os recursos sejam garantidos e o problema da MA-006 possa definitivamente ser resolvido”, explicou.

O deputado eleito se mostrou otimista quanto ao futuro do país. “Muita gente tem medo, mas eu não acredito que vá se desrespeitar a Constituição. Acho que nós vamos conseguir atravessar esse momento difícil e aos poucos o Brasil vai retornar ao seu caminho normal”.

Eleito, também com expressiva votação na região do Munim, Márcio Honaiser prometeu lutar junto ao governo do Estado para incremento do turismo e no fortalecimento do agropólo na região. “O Maranhão tem a vocação para o turismo e se, de fator for incentivado vai contribuir bastante na geração de renda”.

Ao final da entrevista, Márcio Honaiser falou sobre o projeto do Executivo aprovado pela Assembleia Legislativa e que aumentará a cobrança de impostos no Maranhão.

“Ninguém gosta, pelo contrário, todo mundo gosta é de diminuir, mas às vezes é necessário você tomar um remédio margo para enfrentar os problemas. Não digo que é bom, mas às vezes é necesário e não ficar esperando chegar o ano que vem e ver o Estado quebrado e sem condições de cumprir seus compromissos. O ruim é quando se cobra imposto e não se faz nada. Espero e rezo muito para que em 2019 o Brasil possa ver a sua economia começar a aquecer.

Foto: Zeca Soares

sem comentário »

Neto Evangelista diz estar pronto a novos desafios

5comentários

O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) foi o entrevistado desta quinta-feira (22), no Panorama com Jorge Aragão na Rádio Mirante AM. Reeleito com 49.480 votos, disse que essa foi uma eleiçào bastante difícil e que o povo foi às urnas para dar um recado à classe política.

“Essa foi uma eleição diferente. Uma eleição em que as pessoas que foram às urnas estavam dispostas a mandar um recado à classe política. Veja que a nível nacional o presidente do Senado não conseguiu se reeleger, a ex-presidente Dilma Rousseff não conseguiu se eleger senadora em Minas Gerais, então tudo isso tornou as coisas mais difíceis para todos”, disse.

Neto Evangelista fez um balanço da sua gestão à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e destacou a instalação dos Restaurantes Populares em várias cidades do Maranhão como principal obra da sua gestão. Evangelista disse deixou pronto para ser implantado o programa Banco de Alimentos que vai funcionar na Ceasa e vai combater o desperdício de alimento e a fome. O banco vai sair todos os dias e recolher em feiras e supermercados os alimentos que estão em condições de consumo.

O deputado disse ser um político de grupo e que se for chamado estará pronto para retornar ao Executivo. “Tudo que eu me proponho a fazer eu faço com muita empolgação. Eu tive uma passagem importante para mi. Eu deixei o meu legado no poder Executivo. Eu sou de grupo e quando sou chamado eu estou dentro e eu sempre estarei disposto a fazer o melhor ao que me colocarem pela frente”, explicou.

Sobre uma eventual disputa à Prefeitura de São Luís em 2020, Neto Evangelista disse ter um sonho de servir a sua cidade.

“Eu não me furto de nenhum desafio, absolutamente de nenhum. Quando o governador Flávio me convidou eu havia acabado de ser eleito deputado e decidi aceitar o desafio do Executivo. Quando eu era criança eu fazia uma projeção de cargos e dizia que chegaria à presidência da República, então eu tenho sonhos e uma identidade muito grande com São Luís. Eu fico muito grato ao ter o meu nome lembrado, mas eu sou bastante cauteloso quanto a isso. Eu fui eleito agora e tenho que dá uma resposta ao povo que me elegeu e quando chegar o momento certo e se o povo assim entender eu estou pronto para servir a minha cidade”, disse.

Neto Evangelista destacou o trabalho do deputado Othelino Neto à frente da Assembleia Legislativa e disse apoiar a sua recondução ao cargo.

“Othelino é um companheiro que está fazendo um grande trabalho na Assembleia, um trabalho de harmonia e independência em relação aos demais poderes. Acho que ele está conduzindo muito bem a Assembleia e é bom ter o seu nome lembrado, mas Othelino vem realizando um grande trabalho e decidimos apoiar a recondução do presidente”.

Neto Evangelista também comentou sobre o cenário nacional e a projeção do DEM na formação da equipe de Jair Bolsonaro.

“O DEM não está indicando ninguém no governo. O da Agricultura foi indicação de bancada, o da Saúde de bancada e o ônix indicação pessoal do presidente. O Jair Bolsonaro tem a oportunidade de montar a equipe dele, sem muito atrelamento, de fazer um governo de coalizão. Para mim essa é a grande vantagem do Bolsonaro e ele tem tudo na mão para dar a resposta à população, pois ele está legitimado por ela para fazer o governo dele e ele está escolhendo bons nomes”, finalizou.

5 comentários »

César Pires aponta retrocessos do governo Dino

0comentário

O deputado César Pires usou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (21), para listar ações e dados oficiais que comprovam a má gestão do governo Flávio Dino em várias áreas. Diante desse cenário, o parlamentar disse que os próximos meses serão de muitas dificuldades para os maranhenses e, principalmente, para os servidores estaduais. “O que vemos é a falência do Estado apontada por fontes oficiais”, lamentou.

Por meio do Projeto de Lei 211, encaminhado à Assembleia, o governo estadual quer destinar R$ 500 milhões para a Previdência estadual, depois que o Executivo retirou mais de R$ 1 bilhão do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (FEPA). “É um reconhecimento do déficit que o próprio governo causou no fundo previdenciário dos servidores estaduais. Além do uso desses recursos, sabe-se lá em que finalidade, ainda criaram um instituto para gerir o FEPA a um custo anual de R$ 6 milhões, criando cargos para atender ao seu grupo político”, enfatizou César Pires.

Citando dados oficiais do Plano Brasil sem Miséria, César Pires lamentou o aumento da pobreza extrema no Maranhão durante o governo Flávio Dino. “Aumentou e muito, de 8,7% para 12,2%, o percentual de pobres extremos no Maranhão, que também passou a ter nota C na avaliação financeira, segundo o Valor Econômico”, informou o parlamentar.

César Pires se disse inconformado com a decisão do governo de dispensar o trabalho de 260 militares da reserva que continuavam prestando serviços à Polícia Militar. Segundo informou o deputado, a dispensa desses policiais foi anunciada segunda-feira passada. “O governo que prometeu aumentar o efetivo está reduzindo o número de policiais na ativa. Essas contratações já não farão parte das folhas de dezembro e do 13° salário, numa prova inequívoca de que o governo não tem dinheiro em caixa nem para pagar o 13º”, destacou.

Para o parlamentar, o Executivo não tem como negar os dados oficiais – que incluem também a redução do PIB – nem se eximir da responsabilidade, pois eles se referem ao período de 2015 a 2017. “O que concluímos é que, ao contrário do que o atual governo alardeou durante a campanha, a situação do Estado é de falência e de prenúncio de muitas dificuldades”, finalizou,

Foto: JR Lisboa

sem comentário »