Desmistificar é preciso

0comentário

Por Joaquim Haickel

Como já disse na abertura de meus artigos anteriores, para que se possa bem analisar o quadro político maranhense, é indispensável que primeiramente joguemos por terra alguns mitos que nos induzem a graves erros de avaliação. Vejamos um terceiro mito que precisa ser derrubado.

Existe outra farsa que precisa ser exposta e desmascarada. Alguns jornalistas que alugam suas penas, suas vozes e as consciências que deveriam ter, vêm se dedicado a difundir a ideia de que o senador Roberto Rocha é um ingrato e um traidor, tendo virado as costas ao governador Flávio Dino.

Isso não é de forma alguma verdade! E para provar isso preciso apenas usar como exemplo a maior referência da política do Maranhão: Zé Sarney.

Todas as vezes em que Sarney se desentendeu com alguém, a culpa desse desentendimento recaiu sobre esse alguém e nunca sobre Sarney! Sabem por quê!? Porque Sarney detinha o poder político necessário para fazer com que todas as pessoas que importassem no contexto, acreditassem em sua versão, para que ela fosse tida como a versão real, verdadeira e quase sempre a única.

Da mesma forma que Sarney agiu assim diversas vezes em sua trajetória política, Flávio Dino agiu com Roberto Rocha. Para colocar o senador como vilão Flávio Dino usou a mesma estratégia do político que ele diz ser ultrapassado. Sarney agiu desta maneira em relação a Pedro Neiva de Santana e a João Castelo. Anos mais tarde, Roseana faria coisa parecida com Zé Reinaldo. Coisa essa que se provou ser totalmente equivocada, pois o declínio de seu grupo começou naquele evento.

Se há alguém ingrato na política do Maranhão é Flávio Dino! Vejam como ele trata Zé Reinaldo, o homem que realmente o inventou para política, carregando-o nas costas e elegendo-o deputado federal em 2006.

No caso de Roberto Rocha, foi Flávio Dino quem decidiu alijá-lo de seu grupo, pois sempre achou que ele era um corpo estranho, que tinha posições políticas e ideológicas diferentes das dele.

Flávio é o tipo de político que não admite a menor contestação. Cacoete de mal juiz! Autoritário extremado, só fica feliz quando as pessoas à sua volta concordam com ele, de livre e espontânea vontade ou através do medo ou da coação, não importa.

Na verdade Flávio usou Roberto para ter, ao mesmo tempo, em sua campanha eleitoral de 2014, o apoio do PSB, então partido de Rocha e também da cúpula do PSDB, de quem Rocha sempre foi muito próximo.

Ao pagar jornalistas, blogueiros e radialistas para tentarem desconstruir a figura de Roberto Rocha, fica clara mais uma faceta de Flávio Dino que precisa ser exposta para que seja desmistificada e jogada abaixo. A faceta da honradez de propósitos, a farsa da seriedade na prática da política, o mito do bom moço, do ex-juiz que abandonou a magistratura para salvar o Maranhão de seu destino nefasto. Isso não é verdade. O que ele e seus asseclas tem é um projeto de poder que durará no máximo oito anos.

Agindo como tem agido em relação ao senador Roberto Rocha, tendo alijado-o de seu grupo, impedindo que se manifestasse, tirando-lhe autoritariamente a possibilidade de defender seus pontos de vistas no âmbito interno de seu grupo, foi Flávio Dino quem traiu Roberto Rocha e não o contrário.

Neste caso, como nos anteriores desta série de desmistificações, fica mais que claro que há uma grande farsa em andamento no Maranhão, a farsa do mito de que Flávio Dino comanda um governo revolucionário, democrático e justo, o que não é verdade. Esse mito precisa ser exposto e derrubado.

Primeira parte

Segunda parte

sem comentário »

Roberto Rocha definitivamente no PSDB

0comentário

Protocolo do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) confirma: o senador Roberto Rocha está sim filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) desde o dia 4 de outubro, conforme ficha abonada pelo senador Tasso Jereissati e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

Em 31 de outubro, o cartório eleitoral da 76ª Zona Eleitoral, em São Luís, recebeu ofício que dá ciência da filiação do senador maranhense. No documento, assinado por advogados-delegados da executiva nacional do partido, comunicava a juíza Maria José França Ribeiro, e solicitava ainda, que o nome de Roberto Rocha fosse incluído na relação dos filiados da legenda.

De igual modo, a comissão provisória foi oficialmente comunicada para que fosse incluído o nome do senador na relação dos filiados e encaminhado ao juízo da 76º Zona Eleitoral. Logo, o procedimento de filiação do senador Roberto Rocha atendeu todas as exigências da lei.

Cabe a comissão provisória do PSDB em São Luís incluir na base de dados a filiação do senador junto ao TSE. A ausência temporária do nome dele não implica que Roberto Rocha não esteja filiado ao partido.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Comunistas calados

1comentário

O senador Roberto Rocha (PSDB) fez graves acusações relacionadas ao financiamento de campanha do governador Flávio Dino(PCdoB), em 2014. O tucano disse que Dino é um dos governadores que recebeu dinheiro da empresa de Joesley Batista, JBS, para a campanha. Rocha confrontou o delator na CPMI da JBS e cobrou que ele dissesse qual era o nome do político eleito governador que faltava na lista divulgada.

E houve mais acusações. Roberto Rocha fez referências às relações do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e seu subprocurador, Nicolao Dino, irmão de Flávio.

Segundo o senador, essas relações podem ter favorecido o “esquecimento” ou “desaparecimento” do nome do governador maranhense da lista de favorecidos do delator.

Quem fez as acusações foi um senador da República, diante de outros senadores, durante uma sessão da CPMI que investiga a relação da JBS com os políticos brasileiros.

Estranhamente, o governador Flávio Dino calou diante das acusações. Não usou, como de costume, as redes sociais para rebater as graves acusações feitas a ele. E também não explicou ao eleitor maranhense esses R$ 13 milhões, que, segundo Rocha, foram doados para o comunista em 2014.

Apenas aliados do governador levantaram a voz para defender Dino. Poucos falaram e, quando falaram, pouco disseram, rebatendo as acusações apenas com críticas ao senador do PSDB.

Será que Dino e seus subalternos acreditam não ter obrigação de nada explicar à população diante de graves acusações? Ou será que o comunista e seus asseclas não têm o que explicar por não ter como se defender?

Estado Maior

1 comentário »

Roberto garante emenda negada por Dino

0comentário

O senador Roberto Rocha (PSB) encaminhou hoje (26) expediente ao Hospital do Câncer Aldenora Bello informando que decidiu encaminhar para a unidade uma emenda parlamentar de sua autoria no valor de R$ 798 mil.

Como esta é uma emenda ao orçamento do Governo Federal, sua liberação não depende do Governo do Estado.

A decisão de Rocha foi tomada depois de ele acompanhar de perto a luta de deputados estaduais de oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB). Em 2017, vários deles destinaram emendas ao mesmo hospital, mas como fazem críticas ao Palácio dos Leões, não conseguiram liberar os valores (saiba mais).

O senador também encaminhou ofício ao deputado Eduardo Braide (PMN), informando que a emenda de R$ 798 mil deve ser utilizada para a aquisição de um novo mamógrafo, justamente o aparelho que o deputado estadual queria que fosse comprado com o recurso da sua emenda vetada pelo comunista (relembre).

Com apenas uma ação, Roberto Rocha conseguiu dois objetivos: garantiu o tão necessário mamógrafo ao Aldenora Bello, e ainda desconstruiu o discurso de Flávio Dino de que os senadores do Maranhão querem recursos de emendas para se beneficiar pessoalmente.

Blog do Gilberto Léda

sem comentário »

Senador pede a Flávio Dino que não atrapalhe

4comentários

O senador Roberto Rocha fez um apelo ao governador Flávio Dino nas redes sociais.

Ainda em meio à declaração polêmica do governador do Maranhão que criticou os senadores Roberto Rocha, João Alberto e Edison Lobão de se recusarem a cumprir um acordo que garantiria R$ 160 milhões em emendas para municípios maranhenses, Roberto Rocha pediu que Flávio Dino não atrapalhe a CODEVASF.

“Não existe obra sem projeto. Minha emenda de senador deste ano foi para o projeto dos Diques da Baixada, região mais pobre do Ma e do BR. Faço um apelo ao Gov. Flávio Dino. Já que não fez nada por esse povo que tanto precisa do governo, não atrapalhe os senadores e a CODEVASF”, disse.

Essa história ainda vai dar muito o que falar….

4 comentários »

Senadores reagem a crítica de Flávio Dino

4comentários

Os três senadores maranhenses se manifestaram nesta sexta-feira (20) em resposta às críticas feitas pelo governador Flávio Dino, nas redes sociais acusando os senadores Roberto Rocha, João Alberto e Edison Lobão de se recusarem a cumprir um acordo que garantiria R$ 160 milhões em emendas para municípios maranhenses.

O senador Roberto Rocha disse que Flávio Dino tentou indispor os senadores com os prefeitos.

“É indigna a posição do governador ao tentar indispor a bancada de senadores com os prefeitos do Maranhão.

Afronta o bom senso e degrada as regras básicas da convivência política sugerir que os representantes do Estado na Câmara Alta estejam contra a saúde da população.

As emendas parlamentares, como bem diz o nome, são prerrogativas dos deputados e senadores do Maranhão. Cabe a eles, e somente a eles, decidir o destino das emendas. É grotesco que o chefe do executivo vocifere publicamente como se o recurso estivesse sendo retirado dos cofres estaduais. O que está em discussão é o orçamento da União, e não do Estado. Por acaso, em algum momento o governador convidou deputados federais e senadores para discutir o orçamento estadual?

Hoje mesmo, cumpri extensa agenda iniciada pela manhã em São Paulo, com o governador Geraldo Alckmin, e acertamos sua participação no dia 11/11, em Imperatriz, no nosso Seminário de Revitalização dos Rios Maranhenses e suas Nascentes. Na oportunidade, debateremos a crise hídrica do Rio Tocantins.

Em seguida, com o ministro Bruno Araújo, das Cidades, estive em Buriticupu entregando casas e Imperatriz, onde promovi o encontro do ministro com diversos prefeitos da região, em busca de soluções para os graves problemas que enfrentam os gestores municipais.

Voltei à noite para Brasília exatamente para equacionar, na sexta-feira, a questão das emendas, com diálogo e responsabilidade. Infelizmente fui surpreendido, na volta, pelo destempero incivilizado e orquestrado entre o Governo e a mídia de aluguel, com o propósito de desqualificar quem, com muito esforço, dedica-se à honrosa missão de representar o Estado.

Faço política aproximando pessoas, estreitando a distância entre os problemas e suas soluções. Com gestos e ações efetivas, e não com fanfarras retóricas para intrigar a população com seus representantes”, afirmou.

O senador Edison Lobão disse que Flávio Dino mentiu.

“O governador Flávio Dino mente ao dizer que os senadores do Maranhão têm a intenção de prejudicar os municípios do estado negando-lhes recursos para a saúde pública.

Os parlamentares não arrecadam recursos, nem são gestores de tais meios financeiros. Os deputados e senadores pedem, solicitam, subscrevem as chamadas emendas parlamentares demonstrando total interesse no sentido de ajudar os municípios.

A responsabilidade real de resolver os problemas de saúde pública, de saneamento, de rodovias é, isto sim, do governo do estado e supletivamente do governo federal e dos próprios municípios, infelizmente estes enfrentando graves dificuldades neste momento.

Já em anos anteriores não recusei solidariedade ao governo Flávio Dino, assinando emendas que lhe favoreciam.

Acho que o governador empregaria melhor o seu tempo cuidando dos interesses legítimos do povo em vez de dedicar-se com tanto ardor à promoção de selvagens lutas políticas.

O que se trata nesta fase é de recursos federais. Pois que sejam destinados pelo governo federal à saúde e a outras políticas públicas através dos seus ministérios.

O resto é falatório irresponsável”, destacou.

O senador João Alberto (PMDB) também se manifestou. “Não temos a intenção de prejudicar a nossa população. Trabalhamos para ajudar os municípios e assim continuaremos a fazer”, afirmou.

4 comentários »

Roberto Rocha critica Dino nas redes sociais

0comentário

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) classificou nesta segunda-feira (9), o governo Flávio Dino (PCdoB) de o “avanço do atraso”.

Em uma postagem nas redes sociais, Roberto Rocha disse que Flávio Dino é quem está fortalecendo o atraso no Maranhão.

“Ao contrário do que disse o governador, quem está fortalecendo o atraso no nosso Estado é ele próprio e o seu governo. É o avanço do atraso. E com um agravante, que é o de conjugar o atraso da gestão com o atraso ideológico”, destaca.

Leia o que escreveu o senador que é pré-candidato ao governo do Maranhão.

sem comentário »

Hora do desembarque no PSDB

1comentário

Até o fim da semana passada, membros do PSDB do Maranhão trabalharam com a possibilidade de evitar a volta do senador Roberto Rocha ao partido, já que o retorno dele acarretaria mudanças de postura da legenda em relação ao governo comunista de Flávio Dino (PCdoB).

Por meio de sua assessoria, Carlos Brandão dizia que ainda não havia se reunido com Tasso Jereissati, presidente nacional tucano. Neto Evangelista, que é do primeiro escalão do governo comunista, usava verbos na condicional para dizer que poderá deixar o PSDB. Deputados estaduais como Sérgio Frota e Marcos Caldas reclamavam de não terem sido ouvidos pela direção nacional.

O fato é que os tucanos de bico duro não quiseram saber de argumentos sobre crescimento do partido graças à aliança com o PCdoB. Filiaram Roberto Rocha ao PSDB e virão, em breve, ao Maranhão para ato simbólico de filiação, e também para dar ao senador o comando do partido no estado.

Na solenidade oficial de filiação ocorrida ontem, em Brasília, tanto Jereissati quanto Geraldo Alckmin, Marcone Pirilo e José Serra deixaram claro que Roberto Rocha é o nome do partido no Maranhão.

Agora resta a Brandão, Evangelista e a todos os demais tucanos apaixonados pelos comunistas esquecerem o “amor” iniciado em 2014 com Flávio Dino ou deixar os quadros do PSDB.

E se escolherem a saída ao desembarque do colo comunista, esses tucanos terão que trilhar um caminho que garanta a eles vitória em seus projetos políticos.

Estado Maior

1 comentário »

Roberto Rocha confirma filiação ao PSDB

1comentário

O senador Roberto Rocha confirmou para quarta-feira (4), o ato de filiação ao PSDB que contará com a participação de três governadores.

O ato, segundo Roberto Rocha terá a presença de lideranças do Maranhão, senadores, deputados federais, além dos governadores de São Paulo Geraldo Alckmin, do Pará Simão Jatene e o de Goiás Marconi Perillo.

Na sexta-feira (29), Roberto Rocha esteve reunido com o deputado estadual Sérgio Frota que é o único parlamentar Tucano, na Assembleia Legislativa e havia afirmado na semana passada ainda não ter sido ouvido sobre a chefada do senador ao PSDB.

“Tive a satisfação de receber, em meu escritório de São Luís, a visita do deputado estadual Sérgio Frota (PSDB). Tivemos uma conversa bastante agradável sobre a conjuntura política estadual e sobre projetos e parcerias em benefício do Maranhão”, destacou nas redes sociais.

O deputado estadual Neto Evangelista está licenciado e ocupa uma secretaria no governo Flávio Dino.

Foto: Divulgação

1 comentário »

‘Não fui consultado’, diz Frota sobre senador

0comentário

Único deputado estadual do PSDB em Plenário na Assembleia Legislativa do Maranhão, Sérgio Frota, que também é presidente do Sampaio, preferiu não se posicionar se permanecesse ou não no partido, diante da eventual chegada do senador Roberto Rocha a legenda.

Em entrevista ao Blog de Jorge Aragão na manhã desta quarta-feira (20), Frota, apesar de dizer que a chegada de nomes aos partidos faz parte do processo democrático, deixou claro que não foi ouvido sobre a chegada de Roberto Rocha e que o partido integra a base do Governo Flávio Dino.

“Dentro do processo democrático, isso faz parte da vida dos partidos. Não fui consultado. Não sei se deputado estadual é importante no PSDB. Mas a minha postura no Maranhão é de apoio ao Governo Flávio Dino”, afirmou.

Sobre sua permanência no PSDB, Sérgio Frota preferiu não se manifestar ainda, pois entende que só deve fazer quando o fato (chegada de Roberto Rocha) efetivamente acontecer. Frota optou pela prudência, até para não se arrepender amanhã do quem for dito hoje. O parlamentar também reconheceu a importância de Roberto Rocha.

“Não trabalho com condicional, sou homem de decisão. Eu não fui ouvido, acho que não acharam necessário. É um senador da República, não tenha dúvida que é um político de peso, mas nós temos no Maranhão uma conjuntura diferente do resto do Brasil. Vamos aguardar o desdobramento, o PSDB é um partido democrático. Eu desde que entrei na política estou no PSDB e acharia salutar ser ouvido, mesmo que não seja decisivo. Vamos esperar o desdobramento para tomar uma decisão”, finalizou.

sem comentário »