Farra dos aluguéis

3comentários

Deputado Sousa Neto aluguel de imóveis de aliados do governo comunista no Maranhão

O deputado estadual Sousa Neto (Pros) criticou nas redes sociais o escândalo dos aluguéis no Governo do Maranhão.

“É vergonhosa a situação do Maranhão diante do abuso de poder público praticado pelo governo Flávio Dino (PC do B), com a farra de aluguéis ‘superfaturados’ de imóveis, que, em dois anos já sugou milhões dos cofres e de todos nós, trabalhadores, que lutamos para pagar nossos impostos”, disse.

O parlamentar destacou que os contratos estão sendo feitos para beneficiar aliados políticos.

“Estamos acompanhando a cada dia novas informações e novos casos de prédios e casas que vinham sendo pagos mensalmente pelo Governo Comunista, mesmo sem funcionar, a maioria para presentear aliados e ‘amigos políticos. Já era de se esperar tal prática, pela política rasteira feita pelo grupo de Dino, sob o comando do seu criador e chefe-mor, Márcio Jerry, um oportunista, que pela postura dá para comprovar o mau-caratismo diante desse crime grave que tem sido cometido contra o estado e a sociedade”, afirmou.

Sousa Neto lamentou que o escândalo dos aluguéis a aliados comunista possa estar dificultando a manutenção de serviços essenciais no Maranhão.

“A maioria dos municípios do interior espera ajuda do Poder Executivo Estadual para conseguir manter serviços essenciais, como hospitais funcionando, reforma nas escolas, manutenção da limpeza, entre outros. Sem falar nos policiais militares que estão ‘sentindo na pele’ o abandono de Flávio Dino com a segurança pública, que hoje agoniza sem as mínimas condições dar resposta frente à criminalidade que tomou conta do Maranhão”.

E Sousa Neto finalizou pedindo ao Ministério Pública que investigue os contratos que estão sendo denunciados na imprensa.

“Que o Ministério Público Estadual faça uma investigação não só nos contratos denunciados pela imprensa e pela oposição, mas de todos os que foram assinados desde o começo dessa gestão desastrosa!”, finalizou.

3 comentários »

Herança de Roseana

6comentários

O secretário de Transparência e Controle do Estado do Maranhão, advogado Rodrigo Lago, se deu mal ao tentar tirar onda com o anúncio do piso do magistério feito pelo Ministério da Educação em R$ 2.298,80.

Pela rede social do Facebook, o secretário postou: “O Governo do Maranhão paga o 2º maior salário do Brasil, R$ 4.985,43. É mais que o dobro do piso nacional, como mostra levantamento feito pela Secretaria de Transparência e Controle”.

Ocorre que o secretário, malandramente, omite que esse valor pago pelo Governo do Maranhão já está incluso a GAM, que é A Gratificação de Atividade de Magistério. Ou seja, uma vantagem pecuniária atribuída aos professores da educação básica.

A GAM foi uma conquista do profissionais em educação ainda no governo Roseana Sarney (PMDB), após várias mesas de negociações com os trabalhadores (veja aqui).

O fato concreto, e isso Rodrigo Lago, de novo malandramente esconde, é que desde que ele é secretário de Estado, ou seja, há dois anos quando o governador Flávio Dino tomou posse no cargo de governador do Maranhão, os professores não têm aumento de salário.

Não fosse a GAM dos tempos de Roseana Sarney, o ordenado dos professores estaria entre os melhores.

Blog do Robert Lobato

6 comentários »

Eleição garantida

0comentário

Prefeito Cleomar Tema garante apoio de Edivaldo Holanda Júnior na eleição da Famem

O prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB) candidato a presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) recebeu nesta sexta-feira (13), o apoio do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Também participaram do encontro os prefeitosFrancisco Nagib (Codó), Zezildo Almeida (Santa Helena) e Idan Torres (Santa Filomena), o deputado federal Weverton Rocha (PDT) e o secretário de Articulação Política de São Luís, Jota Pinto.

Edivaldo Holanda Júnior destacou a experiência de Tema e disse a eleição dele representará o fortalecimento do municipalismo.

“Tema é um gestor experiente, já foi prefeito cinco vezes de Tuntum e duas vezes comandou a Famem. Tenho certeza que fará novamente um grande trabalho em favor do fortalecimento do municipalismo no Maranhão”, disse Edivaldo.

Tema encabeça a chapa “Prefeito Humberto Coutinho” e será candidato único, pois a outra chapa liderada pela prefeita de Rosário Irlahi Moraes (PMDB) teve registro indeferido.

“Vou administrar a Federação com todos os prefeitos e prefeitas do Maranhão, independentemente de bandeira partidária. Nosso trabalho consistirá em, juntos, trabalharmos pelo desenvolvimento das cidades”, destacou.

A eleição na Famem será nesta segunda-feira (16), das 8h30 às 17h30, na sede localizada no Parque Calhau, em São Luís.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Negócio comunista

0comentário

Entre 2015 e 2016, foram pagos mais de R$ 172 mil de aluguel do prédio alugado para a Funac

A revelação de que o governo Flávio Dino (PCdoB) assinou pelo menos quatro contratos de aluguel de imóveis com graves suspeitas de favorecimento reforça a tese de que aliados da gestão comunista têm feito bons negócios utilizando-se desse expediente.

Os chamados “aluguéis camaradas” começaram a ser descobertos há pouco mais de uma semana, quando O Estado denunciou a locação, pela Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), de um imóvel na Aurora pertencente a um filiado ao PCdoB, Jean Carlos Oliveira, que é também funcionário da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

Ao todo, o Executivo já pagou mais de R$ 1 milhão em aluguéis a aliados, doadores de campanha e afins. Com um detalhe: a maior parte desse montante foi desembolsada de forma antecipada, por imóveis ainda estavam fechados – ou passando por reformas.

No caso da Aurora, o contrato é de julho de 2015 e os pagamentos – R$ 9,5 mil por mês – a partir de agosto. O prédio, contudo só começou a ser usado em janeiro de 2017.

Durante um ano e meio, o governo gastou mais de R$ 170 mil com o aluguel de um prédio vazio, apesar de garantir que desde novembro de 2015 já fazia adaptações no local e que só parou por pressão dos moradores, que dizem desconhecer qualquer obra no local até o fim de 2016.

Na Rua das Cajazeiras, outro caso: um prédio da LDA Comércio de Gêneros Alimentícios foi alugado por R$ 45 mil por mês. A mesma Funac paga os aluguéis desde 2015, mas só implantou a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) no local há pouco mais de uma semana – embora garanta que as obras de adequação começaram em março de 2016 e que a implantação da DAI ocorreu em setembro. Total dos alugueis antecipados: R$ 720 mil.

Governo pagou R$ 720 por aluguel de imóvel fechado na Rua das Cajazeiras, no Centro

Viva

Na Beira-Mar, Centro Histórico de São Luís, o Instituto de Proteção e Defesa ao Consumidor do Maranhão (Procon/MA) alugou um prédio de Celso Gonçalo, irmão do prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, do PCdoB, por R$ 40 mil por mês. Também em 2015 começou a pagar pelo espaço – R$ 157 mil de forma antecipada -, que só começou a ser usado em maio de 2016. Ao todo, já foram pagos R$ 468 mil nesse contrato, que foi aditivado em outubro do ano passado, por mais 36 meses, passando o valor mensal à casa dos R$ 44 mil.

Em Caxias, um caso envolvendo o aliado Humberto Coutinho (PDT). Lá, foi escolhido para funcionar como sede da Ciretran um prédio de Ironaldo José Bezerra de Alencar, ex-presidente da Câmara Municipal. Aliado do atual presidente da Assembleia, ele já era um dos entusiastas de Flávio Dino na eleição de 2014, quando doou R$ 15,6 mil à campanha comunista – o pai dele doou valor igual. Pelo aluguel o governo deve pagar R$ 7 mil por mês.

Além de doador de campanha de Dino, Ironaldo é irmão de Ireneide de Alencar Marques, nomeada no início da gestão comunista como chefe do Procon-MA em Caxias. Em nota, o Detran-MA informou que a contratação obedeceu a todos os preceitos da Lei de Licitações.

Sede alugada da Emserh também foi utilizada na campanha do PCdoB

Mais

No início da semana O Estado mostrou que A Secretaria de Saúde aluga, por R$ 16,5 mil ao mês, outro imóvel que já havia sido utilizado pela campanha comunista há dois anos: trata-se da sede da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh). Durante a disputa, o local funcionou como “QG de Comunicação” dos comunistas. Segundo a SES, o aluguel está abaixo do valor de mercado.

Quanto custa o “aluguel camarada”

R$ 172 mil pelo aluguel da Aurora

R$ R$ 720 mil pelo aluguel da Rua das Cajazeiras

R$ R$ 460 mil pelo aluguel da Beira Mar

R$ 7 mil por mês em Caxias

R$ 16,5 mil por mês para a sede da Emserh

O Estado

sem comentário »