Sampaio perde para o Guarani no Castelão

3comentários

O Sampaio ampliou a sequência de partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro Série B. Agora já são 11 jogos sem vencer e a situação vai se complicando rodada a rodada.

O time maranhense, a exemplo do que aconteceu no turno foi derrotado pelo Guarani-SP, por 2 a 0, desta vez no Estádio Castelão.

Com o resultado, o Sampaio segue na penúltima colocação com 17 pontos, a mesma pontuaçã1o do lanterna Boa Esporte, mas leva a vantagem nos critérios de desempate.

A nova derrota em casa deixou o Sampaio há 7 pontos do Paysandu que é a primeira equipe fora da zona de rebaixamento.

Precisando do apoio da sua torcida para reagir na competição, o público total no estádio foi de 4.830 torcedores.

Na próxima rodada, o Sampaio enfrenta o Vila Nova-GO, na terá-feira (22), no Estádio Castelão.

Foto: Reprodução

3 comentários »

Imprensa: liberdade

0comentário

Por José Sarney

A liberdade de imprensa, que se estabilizou universalmente desde os tempos de Jefferson, tem sofrido um abuso de representações de fontes inesperadas — e também de seguidores de doutrinas que nunca a respeitaram.

Há, evidentemente, uma grande diferença entre a imprensa e os governos contemporâneos e os do tempo de Thomas Jefferson.

“A base de nossos governos sendo a opinião do povo, a primeiríssima preocupação deve ser manter a [liberdade de opinião]; e se eu tivesse que escolher entre um governo sem jornais ou jornais sem um governo, não hesitaria um momento em preferir o último”, uma de suas frases famosas, coloca alternativas extremadas e ambas péssimas para enfatizar uma ideia essencial, a de que a liberdade pessoal não é só a de agir, mas também a de pensar.

O político Jefferson muitas vezes entraria em conflito com os jornais, mas seu idealismo sempre achava que conseguiria ser imparcial e, sobretudo, que precisava ser protegida.

No Brasil começamos com um período de três séculos de restrição absoluta à imprensa. Só com a vinda do príncipe-regente começamos a ter uma imprensa. Quando, nos dias da independência, aquela começou a discordar, a reação foi a violência, o cacete, que se instalaria também em nossas eleições (leia-se João Lisboa). Mas evoluímos. Então, depois de algum tempo de razoável liberdade, a censura voltou firme no período militar. A reação inteligente, a começar pelo jornal do saudoso Dr. Júlio de Mesquita Filho — a quem defendi, naquela época, em discurso no Senado Federal —, foi marcar os espaços dos textos vetados. Camões e os livros de receita deram grande contribuição para mostrar às pessoas que havia informações e opiniões que os governantes impediam que chegassem aos cidadãos, mas só se podia conjecturar o que seria.

Presidente da República, acabei imediatamente com toda e qualquer censura. Poucos presidentes terão sido tão atacados e vilipendiados quanto eu. Não processei nenhum jornalista, nenhum jornal, nenhuma televisão, nenhum rádio.

Outra é a posição que foi adotada pelos comunistas desde que chegaram ao poder em 1917. Um “decreto sobre a imprensa” proibiu imediatamente qualquer artigo “burguês” sobre os bolcheviques. Mas nada disso se comparou ao que houve sob Stálin, quando não só existia uma “verdade” oficial — que era a publicada no Pravda, que é a palavra russa para verdade — como todos os livros e impressos que a contrariavam foram expurgados e destruídos.

Estamos vivendo sob a lógica stalinista. O abuso de representações judiciais tem o objetivo de atemorizar e calar a opinião contrária a sua “mentira”. Mesmo conhecendo a jurisprudência, agem para judicializar a política, causando perda de tempo e desgaste aos opositores. É uma tentativa que, por si só, agride o Direito, e cuja consequência pode ser politizar a Justiça.

Mas no Brasil, felizmente, a Justiça tem dado força à noção de que a liberdade de imprensa inclui a possibilidade de criticar, de opinar, de divergir. É o que diz acórdão do Ministro Celso de Mello, que acrescenta:

“a crítica jornalística traduz direito impregnado de qualificação constitucional, plenamente oponível aos que exercem qualquer atividade de interesse da coletividade em geral”.

O direito à liberdade de imprensa é um direito inalienável do cidadão. Sempre tive o compromisso de garantir e buscar tal liberdade, pois todos sabemos que ela sempre será uma barreira invisível a impedir o florescimento da tirania, que, em meio à liberdade, dela se possa utilizar para cercear a vontade coletiva.

Nas sociedades democráticas, dominadas pelas comunicações, quando se retira do homem o acesso direto à informação, retira também a capacidade de saber o seu próprio destino.

Coluna do Sarney

sem comentário »

Edivaldo incentiva leitura na escola

0comentário

Compreendendo a importância da leitura no processo de ensino-aprendizagem, o prefeito Edivaldo tem investido na revitalização e na implantação de bibliotecas nas escolas da rede municipal. Por meio desse trabalho, a gestão reforça o compromisso com a qualificação do ensino e a ampliação do acesso à leitura aos estudantes. A ação integra as políticas públicas voltadas ao setor e implementadas na gestão do prefeito Edivaldo que, por meio do programa Educar Mais, tem investido na requalificação de prédios escolares bem como na reestruturação da rede de ensino como um todo e na qualificação de professores. A entrega das bibliotecas faz parte de uma série de ações executadas pela Prefeitura dentro da programação de aniversário dos 406 anos de São Luís.

“Desde o início da nossa gestão, temos a educação como prioridade. A cada passo dado, observamos os avanços que já foram alcançados até aqui, tanto em relação às melhorias na infraestrutura das unidades quanto nos investimentos realizados para a qualificação do ensino. É através de ações como essa, com a entrega de bibliotecas às escolas, que estamos transformando positivamente o dia a dia das crianças no ambiente escolar, tornando-o ainda mais propício à aprendizagem”, destaca o prefeito Edivaldo acrescentado que como resultado dos investimentos realizados pela Prefeitura na Rede de Ensino Municipal, a gestão já contabiliza cerca de 150 escolas requalificada e mais de 800 salas de aula climatizadas. “A nossa meta e requalificar toda a rede”, reforçou o prefeito.

A implantação das bibliotecas integra as ações do plano de revitalização das bibliotecas escolares e cantinhos da leitura, atendendo à Lei Nacional 12.244 de 2010, que dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas escolas até 2020. Duas das oito bibliotecas móveis já foram entregues nesta primeira etapa e estão localizadas na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) José Assub, no bairro Santa Cruz; e na U.E.B. Mariana Pavão, no Rio Anil. Serão contempladas ainda com as bibliotecas as U.E.Bs. Oliveira Roma; José Cupertino; Rosário Nina; Mário Pereira; Zuleide Andrade e Haidê Chaves.

O acervo bibliográfico de cada biblioteca é composto por 1.500 obras físicas e 1.500 obras digitais, entre elas, literatura maranhense e brasileira, literatura infantil e juvenil, obras de referência (enciclopédias, dicionários, guias, atlas, mapas), documentários e palestras. A biblioteca móvel conta também com um mural para informações, quatro computadores de mesa, 20 tabletes, uma televisão digital e uma impressora a jato de tinta colorida. O acervo de obras de autores maranhenses conta com o apoio da Academia Maranhense de Letras.

Foto: Honório Moreira

sem comentário »

TRE mira nos fakes

0comentário

Uma decisão do desembargador José de Ribamar Castro, membro do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), reforçou durante a semana a tese de que a Justiça Eleitoral maranhense está atenta aos casos de fake news de uso de perfis falsos para atacar candidatos no pleito deste ano.

Ao analisar representação do MDB, o magistrado determinou a exclusão de mais um perfil de rede social criado exclusivamente para atacar a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Intitulada “Isso a Mirante não Mostra”, a página – administrada anonimamente no Instagram – era repleta, segundo a defesa da emedebista, de postagens “que agridem e difamam a candidata com a finalidade de trazer prejuízos à sua campanha eleitoral para as eleições vindouras”.

Castro ordenou o bloqueio imediato da conta e, ainda, mandou que o Facebook, proprietário do Instagram, forneça informações que ajudem a identificar o administrador da página.

A decisão é muito parecida com outra do mesmo tribunal: em julho, o juiz federal Clodomir Reis já havia deferido liminares em representações eleitorais protocoladas contra o Facebook pela manutenção no ar de perfis com essas mesmas características.

Após a identificação dos administradores, descobriu-se que um deles era o blogueiro Fabrício Oliveira – filiado ao PCdoB, que se identificava como funcionário do Governo do Maranhão em uma de suas páginas em redes sociais e que chegou a admitir receber dinheiro público para disseminar material pró-governo Flávio Dino.

O comunista foi preso no fim do mês de julho, depois de se descobrir que contra ele havia um mandado de prisão em aberto no estado de Goiás.

Estado Maior

sem comentário »

Sampaio pega o Guarani precisando vencer

2comentários

O Sampaio enfrenta o Guarani-SP, neste sábado (18), às 19h, no Estádio Castelão, pelo Campeonato Brasileiro Série B.

Com apenas 17 pontos e ocupando a penúltima colocação, o Tricolor precisa desesperadamente da vitória na briga contra o rebaixamento. O time não vence há 10 rodadas.

O time terá algumas novidades. Uma delas é o atacante Misael que ficará como opção no banco de reservas para o técnico Paulo Roberto Santos.

O timo do Sampaio deverá ser Gustavo Busatto; Bruno Moura, Maracás, Rogério e Julinho; Willian Oliveira, Adilson Goiano, João Paulo, Matheusinho e Bruninho; Alison Mira.

Tudo sobre Sampaio e Guarani você acompanha pela Rádio Mirante AM.

Foto: Lucas Almeida

2 comentários »