Prefeitura monitora famílias em áreas de risco em SL

0comentário

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), via Defesa Civil do Município trabalha em duas frentes na gestão de enfrentamento de emergências em épocas de chuvas: ações preventivas e de monitoramento e resposta a situações de risco ou desastre. Toda a atuação dos agentes de Defesa Civil é no sentido de proteger ao máximo as comunidades localizadas nas 60 áreas de riscos mapeadas e conforme estabelecido no Plano de Contingência, com ações da força-tarefa convocada pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior devido às chuvas acima da média na capital.

Das ocorrência registradas de janeiro até abril pela Defesa Civil Municipal, 178 casas foram interditadas e 217 famílias em situação de alagamento e desabamento foram atendidas pela Prefeitura, com encaminhamento efetivo à programa sociais do município, Governo Estadual e do Governo Federal, como o pagamento do Aluguel Social, benefício dado à pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“O prefeito Edivaldo colocou toda a sua equipe em estado de alerta e recomendou ações efetivas para prevenir situações de deslizamentos que ocasionem maiores prejuízos à população. O monitoramento das áreas de risco é realizado de forma permanente. Em locais considerados de alto risco, a orientação é a saída imediata dos moradores, com acompanhamento permanente por todos nós”, informa o secretário de Segurança com Cidadania de São Luís, Heryco Coqueiro.

Das ocorrências registradas pela Defesa Civil, um total de 178 casos (até a primeira quinzena de abril) já foram encaminhados para a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que providenciou o Aluguel Social, e para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh) para cadastro no programa habitacional.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Edivaldo atua para minimizar efeitos das fortes chuvas

0comentário

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) tem agido rapidamente para reparar os danos causados pelas fortes chuvas, que já ultrapassaram em aproximadamente 70% o previsto para o mês inteiro. Desde o domingo (24), quando o pedetista determinou a criação de uma força-tarefa para atender de forma mais urgente as ocorrências e também agir preventivamente para evitar novos transtornos, várias providências já foram tomadas.

Toda a assistência necessária está sendo dada aos moradores de áreas de risco, que precisaram sair de suas casas por medida de segurança. Nos locais com sinais de deslizamentos a Prefeitura tem colocado lonas para evitar que o terreno ceda com a força da água. Por toda a cidade foram, ainda, intensificados serviços como o de manutenção asfáltica, contenção de erosão, recuperação de rede de drenagem, remoção de resíduos descartados irregularmente, desobstrução de bueiros, galerias e canais, poda de árvores, entre outros.

Mesmo com a retirada do alerta do Centro Nacional de Alertas e Desastres Naturais (Cemaden), que apontava para risco de deslizamentos e inundações ocasionadas pelas fortes chuvas, a determinação do prefeito Edivaldo Holanda Junior foi de que a força-tarefa siga trabalhando intensamente para minimizar os prejuízos causados pelos temporais na cidade.

Na manhã desta quarta-feira (27), o prefeito reuniu novamente com os secretários e demais gestores de órgãos municipais que compõem a força-tarefa para balanço e alinhamento das ações. O investimento em infraestrutura é uma das iniciativas que vêm sendo tomadas para reduzir os danos provocados pelo alto índice pluviométrico e para prevenir novas ocorrências.

Fotos: Divulgação/Agência São Luís

sem comentário »

Vereadores visitam bairros atingidos pelas chuvas

0comentário

Os vereadores Osmar Filho (PDT), presidente da Câmara Municipal, Ricardo Diniz (PRTB) e Raimundo Penha (PDT) visitaram, neste domingo, vários bairros de São Luís que foram prejudicados pelas fortes chuvas que caíram nas últimas 24 horas.

Acompanhados do secretário municipal de Obras, Antônio Araújo, os parlamentares conversaram com as famílias que foram atingidas pelo temporal e que estão desabrigadas.

Osmar Filho garantiu que o Poder Legislativo Municipal também prestará assistências a estas pessoas.

“A prefeitura está tomando as medidas cabíveis e nós, enquanto Legislativo Municipal, iremos continuar visitando os locais atingidos e oferecer ajuda necessária à população”, disse o presidente da Casa.  

O pedetista também esteve na sede da prefeitura, onde reuniu-se com secretários municipais e o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Na oportunidade, Edivaldo, que também visitou áreas atingidas pelas chuvas, determinou a implantação de uma força-tarefa composta por diversas Secretarias e que está de prontidão.

“Não temos medido esforços para contornar os problemas ocasionados pelas fortes chuvas que têm castigado nossa cidade. Trata-se de um volume muito grande de água, que excederam as previsões meteorológicas. Sabemos dos transtornos que resultaram disto e temos mobilizado toda a nossa administração para que a população tenha todo o apoio de que necessita”, pontuou o prefeito.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Edivaldo acompanha danos causados pelas chuvas

0comentário

As fortes chuvas que caíram neste fim de semana na capital ampliaram o alerta da Prefeitura de São Luís que está com várias equipes nas ruas. Segundo o Núcleo de Meteorologia, da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), nos dois últimos dias, já choveu o equivalente a 217mm, sendo que apenas da 0h até às 9h de domingo há um acumulado de 150mm, e que esse volume deve aumentar. Ainda conforme o núcleo, a média para o mês de maço é de 428mm; e até às 9h deste domingo foi registrado o volume de 582mm.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior, desde a manhã deste domingo (24), tem percorrido diversas áreas da capital em especial as que sofreram de forma mais direta com a ação das fortes chuvas que caíram na cidade desde a manhã de sábado (23). A Prefeitura de São Luís mobilizou uma força-tarefa composta por diversas secretarias que estão de prontidão.

“Não temos medido esforços para contornar os problemas ocasionados pelas fortes chuvas que têm castigado nossa cidade. Trata-se de um volume muito grande de água, que excederam as previsões meteorológicas. Sabemos dos transtornos que resultaram disto e temos mobilizado toda a nossa administração para que a população tenha todo o apoio de que necessita”, pontuou o prefeito Edivaldo que visitou, entre outros locais, o Centro Histórico, onde parte de um imóvel desabou. O prefeito Edivaldo acompanhou os serviços, ao lado da primeira-dama Camila Holanda, do superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, e de secretários municipais.

Devido às fortes chuvas que caíram desde a madrugada deste domingo, em alguns setores do Hospital da Criança houve acúmulo de água o que já foi resolvido. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) tomou medidas imediatas, evitando que o atendimento fosse comprometido evitando, assim, prejuízo à assistência prestada. Nenhum paciente deixou de ser atendido e a rotina do hospital já foi retomada.

De acordo com relatório parcial da Defesa Civil, foram registradas 15 ocorrências de deslizamentos sendo elas nos bairros Sá Viana, Dom Luís, Vila Embratel, Coheb Sacavém, Izabel Cafeteira, Recanto dos Vinhais, Anjo da Guarda, Túnel do Sacavém, Vila dos Nobres, Quinta dos Machados, João de Deus, Salinas do Sacavém e Coroadinho.

Entre os bairros que sofreram alagamentos estão o Anil, Vila Embratel, Fumacê, Gapara, Coroadinho, Janaina, Salinas Sacavém. Nos bairros Coroadinho e Cohatrac foram registradas quedas de árvores. Em todos estes lugares a Prefeitura mantém equipes assistindo aos moradores e trabalhando para minimizar danos.

Depois das visitas em algumas áreas prejudicadas pelas fortes chuvas, o prefeito Edivaldo se reuniu com o secretariado municipal e com o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho, na sala de reunião da Prefeitura para  definir as próximas ações desta força-tarefa com o objetivo de minimizar os transtornos causados. “Vamos continuar visitando os locais atingidos e prestando toda assistência necessária”, disse o prefeito.

Foto: Honório Moreira

sem comentário »

Governistas rejeitaram R$ 5 mi para combater chuva

0comentário

Prejudicando centenas de pessoas neste período de chuvas que se inicia, a bancada do governo comunista, por unanimidade, votou contra a Emenda nº 227, de autoria do deputado estadual Adriano Sarney (PV), ao Projeto de Lei Orçamentária (PLOA 2019), votado na semana passada na Assembleia Legislativa, que destinava R$ 5 milhões para a cidade de São Luís. Os recursos seriam aplicados em obras de manutenção e prevenção aos efeitos danosos das chuvas, como alagamentos e deslizamentos.

Adriano explicou que os recursos para o município de São Luís seriam realocados da Secretaria de Governo (Segov), cuja previsão orçamentária para 2019 é de mais de R$ 70 milhões.

“É nosso dever discutir a melhor forma de aplicação das reservas e das finanças do Estado. Portanto, analisei o orçamento e percebi este absurdo que é uma secretaria estadual, que na prática tem servido para o governo defender seus interesses políticos, tenha uma fatia tão gorda do orçamento estadual, enquanto áreas prioritárias para o cidadão de bem fiquem à míngua, como é o caso de ações de combate aos efeitos danosos das chuvas”, disse.

Foto: Elias Auê

sem comentário »

Honorato critica privatização da Eletrobras

3comentários

O vereador Honorato Fernandes (PT) destacou, na manhã desta terça-feira(17), a tribuna da Câmara Municipal de São Luís,os impactos negativos da proposta de privatização do setor elétrico brasileiro e criticou o Poder Público Municipal pela ausência de ações no sentido de precaver os inúmeros alagamentos provocados pelas fortes chuvas nos últimos dias, sugerindo ainda a criação do Plano Municipal de Drenagem Urbana.

Nas primeiras colocações que marcaram o pronunciamento, o parlamentar pontuou os efeitos negativos da proposta anunciada pelo Governo Federal em agosto de 2017 que propõe um novo modelo de estruturação do setor elétrico. A restruturação do setor prevê a privatização da Eletrobras, uma gigante formada por centenas de empresas que atuam em todas as três fases da cadeia produtiva do setor de energia elétrica. De acordo com o vereador, a proposta representa um retrocesso e coloca em risco a segurança energética do país, bem como a soberania nacional.

“Esta Casa precisa debater novamente o projeto de privatização do setor elétrico proposto por esse governo ilegítimo e neoliberal. Uma proposta cujo nível de rejeição já é altíssimo e que visa a todo custo entregar o patrimônio brasileiro nas mãos do capital estrangeiro, ferindo a nossa soberania, nos recolocando na condição de colônia, diminuindo assim a autonomia do setor, bem como a sua capacidade de se reinventar”, destacou o vereador, solicitando a realização de outra audiência pública para debater a questão. Em setembro do ano passado, através de uma proposição de autoria do próprio parlamentar, o Parlamento Municipal discutiu o tema com a população.

Honorato parabenizou ainda o Sindicato dos Urbanitários do Maranhão (STIU-MA) pela luta que a entidade tem travado contra a proposta. “Quero ainda parabenizar toda direção do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão, pelas mobilizações e intervenções que a entidade tem realizado no sentido de combater a proposta de privatização do setor elétrico, conscientizando a população dos efeitos negativos desse projeto nefasto”, disse o vereador.

Finalizando o pronunciamento, Honorato criticou o Poder Público Municipal pela ausência de ações, no sentido de precaver as enxurradas, alagamentos e inundações provocadas pelas fortes chuvas nos últimos dias.

“Infelizmente, ao longo de muito tempo, foram poucas as medidas tomadas no sentido de prevenir os alagamentos e enchentes, bem como os seus efeitos desastrosos à população”, pontuou o parlamentar, que seguiu sugerindo a criação do Plano Municipal de Drenagem Urbana. O plano, segundo o vereador, consiste num “instrumento de gestão, cujo objetivo é planejar ações preventivas e corretivas sobre as causas e efeitos dos processos erosivos e inundações”, finalizou.

3 comentários »

Prefeitura avança com ações preventivas

0comentário

Com o trabalho de limpeza de canais e galerias pelos bairros da cidade, a Prefeitura de São Luís tem intensificado as ações de prevenção e desobstrução do sistema de drenagem a fim de permitir o escoamento pluvial e evitar alagamentos e inundações no período de chuva. O serviço, realizado pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), beneficiou, na última semana, moradores da Rua Aririzal, São Luís Rei de França, no Turu, São Francisco, Liberdade. A proposta do poder público municipal é ampliar o alcance desse trabalho preventivo pelos bairros e potencializar o impacto positivo dessa ação na vida dos cidadãos.

O prefeito Edivaldo explicou que esse é mais um investimento que a Prefeitura realiza na área da infraestrutura urbana. “Trabalhamos em várias frentes e esse serviço de limpeza apresenta resultados muito favoráveis, especialmente durante o período de chuvas. O objetivo é, como prevenção, intensificar esse trabalho que é realizado de forma permanente na cidade”, ressaltou o gestor municipal.

O trabalho inclui os serviços de desobstrução, manual e mecanizada, de canais, galerias e bueiros e é realizado especialmente em locais críticos. A desobstrução dos canais é realizada de forma mecanizada, por meio de retroescavadeiras. Já para a limpeza de bueiros e galerias, a Semosp utiliza caminhão hidrojato. Além da Rua do Aririzal, os serviços já contemplaram moradores de bairros como o Coroado,Vicente Fialho, Turu,Renascença, Angelim, Cohatrac, Cohab, Planalto Anil e São Bernardo, entre outros. Nos próximos dias a ação será realizada na Avenida São Luís Rei de França e São Sebastião, no Anil.

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, destacou que o objetivo do trabalho preventivo de melhorias na rede de drenagem é desobstruir o sistema a fim de permitir o escoamento pluvial e evitar alagamentos e inundações. “A gestão do prefeito Edivaldo prioriza melhores condições de vida para a população e esses serviços garantem isso, pois minimizam os impactos dos alagamentos durante o período de chuvas”, contou o secretário.

Leia mais

sem comentário »

Clássico é adiado por causa de temporal

1comentário

Castelao

O temporal que caiu neste sábado em São Luis adiou o clássico entre Sampaio e Maranhão, pelo segundo turno do Campeonato Maranhense agora à noite.

O gramado ficou completamente alagado e o árbitro Juscelino Sousa Santos teve que cancelar a partida.

Não houve acordo entre Sampaio e MAC e uma nova data da partida será confirmada pela Federação Maranhense de Futebol (FMF).

O jogo não pode ser realizado no meio de semana, pois o Sampaio enfrenta o Inter de Lajes, em Lajes, Santa Catarina, na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Dois jogos acontecem neste domingo. O Moto recebe o Cordino, às 16h, no Castelão e em Araioses, o Araioses enfrenta o Santa Quit;eria, às 16h, no Cardosão.

Foto: João Ricardo

1 comentário »

Chuva em São Luís

4comentários

renascenca

Não deveria ser mais assim, mas o temporal que caiu hoje à tarde em São Luís, mais uma vez complicou a vida de motoristas e empresários numa das áreas mais nobres da cidade.

No bairro Renascença, carros ficaram cobertos pela água que chegou a invadir alguns estabelecimentos e alagar o estacionamento do Tropical Shopping.

Mas os problemas foram registrados em várias áreas da cidade que enfrentam problemas de infraestrutura. E problemas que precisam de soluções urgentes.

A foto é de Francisco Campos.

4 comentários »

Aumenta número de áreas de risco em São Luís

1comentário

G1 com informações da TV Mirante

O número de áreas de risco em São Luís aumentou. Um relatório da Defesa Civil apontou três novos pontos com riscos de deslizamento, que já somam 66 locais, no total. Os locais estão sendo monitorados pela Defesa Civil desde o dia 13 de fevereiro – Quarta-Feira de Cinzas – quando foram registrados 156 milímetros cúbicos por metro quadrado, superando a média da capital.

De acordo com a superintendente da Defesa Civil da capital, as famílias desses locais recebem orientações constantemente. “As pessoas que moram sob ou embaixo de uma encosta estão em alto risco. Deve ser observado se a casa está estalando, se tem rachaduras e, quem mora na parte de baixo, deve observar se há deslocamento de solo. Isso são os primeiros sinais de um possível deslizamento”, explicou Elitânia Barros.

Alguns moradores de Salinas, na área do Sacavém, uma das mais afetadas no período chuvoso, não escondem os problemas. Eles reclamam, inclusive, da suspensão do aluguel social há cerca de três meses. “Já tem três meses que eu não recebo e eu ainda continuo de aluguel. E não trabalho e ainda tenho três filhos”, lamentou a desempregada Claudiane Serra.

Sobre o atraso do pagamento do aluguel social, a Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas) disse que em três semanas o pagamento será liberado. Informou também que as famílias estão inseridas nos programas de habitação e algumas delas já foram sorteadas.

1 comentário »