Princípio de incêndio deixa danos materiais no Mateus

0comentário

Um princípio de incêndio foi registrado na noite deste domingo (19), no Supermercados Hiper Mateus, no Renascença.

A fumaça que teve origem na área da cozinha tomou conta da loja como vocês podem ver no vídeo e na foto. Clique aqui e veja o vídeo.

Em nota, o Mateus disse que o incidente não provocou riscos aos clientes e colaboradores e que os danos foram apenas materiais.

Nota do Mateus

“Tranquilizamos a todos informando que, em decorrência de um aquecimento em uma área interna da cozinha, houve a propagação de fumaça na loja do Hiper Renascença, não tendo havido riscos aos clientes e colaboradores. Os danos foram apenas materiais e a loja funcionará normalmente nesta segunda, dia 20. Reforçamos que mantemos equipes treinadas para lidar com situações de emergência e que seguimos rigorosamente todas as normas de segurança”.

Foto e vídeo: Divulgação/Redes Sociais

sem comentário »

Eudes Sampaio abre Jornada Pedagógica em Ribamar

0comentário

A Prefeitura de São José de Ribamar, através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), deu início nesta sexta-feira (17) à Jornada Pedagógica 2020. A solenidade de abertura, realizada no ELIM, espaço de eventos da Igreja Batista do Angelim (MA -201), foi o pontapé da vasta programação voltada para professores, gestores e todos os demais profissionais que atuam na rede municipal de ensino.

O evento tem como objetivo proporcionar o debate, além da ampliação da qualificação dos docentes da rede, a partir da apresentação de novas abordagens, métodos de ensino e avaliação do cenário atual. A jornada pedagógica será realizada até a próxima terça-feira (21) e contará com programações nas unidades de ensino, envolvendo educadores e demais servidores.

Com a realização de palestras, mesas de debate e rodas de conversa, a solenidade de abertura contou com a presença do prefeito Eudes Sampaio, que, para mais de mil professores, enfatizou o crescimento exponencial no padrão de ensino no município à partir de 2017, resultado do trabalho diligente desenvolvido por toda a equipe da Semed.

“Eu acredito que para todos que estão aqui, a educação é uma das políticas públicas mais importantes, que merece de todo gestor prioridade. A educação planta sementes que no futuro irão florescer. E nós temos a certeza que um evento dessa natureza só demonstra o valor que é dado à educação em nosso município”, lembrou Eudes Sampaio.

Para a secretária Joana Marques, a equipe da Semed foi primorosa na organização do evento que certamente vai marcar a educação no município. “Com muito trabalho, estamos fazendo uma história de reconstrução e desenvolvimento em São José de Ribamar. Essa jornada é só mais um exemplo dos muitos trabalhos que tem sido feito com muito êxito por nossa equipe”, destacou a secretária.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Moto goleia Matinha em amistoso na Baixada

2comentários

No seu único amistoso antes da estreia no Campeonato Maranhense, o Moto goleou a seleção de Matinha, em amistoso na Baixada Maranhense, neste domingo, por 4 a 0.

Os gols rubro-negros foram marcados por Dudu, Luan e Cleicione (2).

O Moto estreia no Campeonato Maranhense no próximo domingo (25), contra o Juventude, às 15h30.

O Juventude também realizou um amistoso neste fim de semana e empatou por 2 a 2, com o Sampaio, neste sábado (18), no Estádio Castelão, em São Luís.

Foto: Divulgação/Moto Club

2 comentários »

BBB20 terá participação de maranhense de Imperatriz

0comentário

O maranhense de Imperatriz, Vicor Hugo, de 25 anos será um dos integrantes da 20ª edição do Big Brother Brasil que estreia nesta terça-feira (21), na TV Globo, logo após a novela Amor de Mãe.

O programa terá a participação de nove integrantes “desconhecidos” (pipoca) e nove integrantes “famosos” (camarote). Um dos integrantes da pipoca é o maranhense.

Victor Hugo é psicólogo e cientista de saúde pública e mora em São Paulo. Ele é também compositor, produtor e escritor.

“Sou assexual. É difícil para as pessoas entenderem isso”, diz Victor Hugo que é filho de um empresário de uma banda de forró que fez sucesso no Maranhão.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Edivaldo vistoria obra no Mercado das Tulhas

0comentário

O prefeito Edivaldo Holanda Junior vistoriou na manhã deste sábado (18) as obras de reforma do Mercado das Tulhas, na Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís, que estão avançando dentro do cronograma de trabalho. A requalificação do espaço visa garantir melhores condições de trabalho para os feirantes, bem como um ambiente mais agradável aos frequentadores do local, sejam moradores da cidade ou turistas. Os serviços integram o eixo de recuperação de mercados do programa São Luís em Obras que contam ainda com obras nas áreas de infraestrutura, saúde, educação, limpeza e assistência social, entre outras. 

Durante a vistoria, o prefeito Edivaldo destacou que está em execução em São Luís o maior programa de recuperação de mercados já realizado em São Luís e acrescentou que o Mercado das Tulhas requer um trabalho mais específico. “O Mercado das Tulhas fica na área tombada. Os demais mercados que estão em obras – Coroadinho, Cohab e São Francisco -, foram totalmente demolidos e estão sendo reconstruídos. Mas nas Tulhas nós estamos recuperando toda a estrutura original, respeitando as características arquitetônicas. Ainda assim, será um mercado totalmente novo, pois toda a infraestrutura, rede elétrica, sanitária, piso, telhado, estrutura dos boxes, tudo está sendo modernizado para que feirantes e frequentadores tenham mais conforto”, disse o gestor municipal.

A reforma do mercado está sendo executada pela Prefeitura de São Luís em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). “O projeto que está sendo executado no Mercado das Tulhas foi aprovado pelo instituto, que tem dado todas as orientações técnicas necessárias para que o mercado seja modernizado, preservando suas características históricas. Esta é mais uma obra onde Prefeitura e IPHAN são parceiros para garantir a requalificação urbanística do Centro Histórico e seu entorno”, afirmou o superintendente do órgão no Maranhão, Maurício Itapary.

Segundo o secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, a obra do Mercado das Tulhas vai agregar também ao turismo local. “Esta é uma obra muito importante porque tem também um forte apelo turístico, já que é um mercado que vende produtos típicos da nossa cultura. Com o Mercado das Tulhas e os demais em obras, a gestão do prefeito Edivaldo vai deixar como legado o maior volume de obras em feiras e mercados da capital”, afirmou.

Foto: Honório Moreira

sem comentário »

Como era o Maranhão

0comentário

Por José Sarney

Em 1966, ao assumir o Governo do Maranhão, constatei de que não podíamos debitar somente aos governadores, meus antecessores, a situação de bagunça em que estava a administração do Estado. Na verdade ela não existia.

Basta, como exemplo, dizer que a contabilidade era feita à mão, num daqueles velhos e grandes livros iguais aos do comércio de “deve” e “haver”. Meu primeiro ato foi ir ao Tesouro e, com um lápis vermelho, encerrar esse livro e escrever: “Aqui começa um novo Maranhão.” Já citei uma vez o grande chefe político maranhense Marcelino Machado, que marcou época quando disse que o Maranhão era um “burgo pobre”.

Em matéria da máquina de governo vivíamos com as práticas do Século 19. Resumia-se a Polícia e Coletoria. Uma para assegurar o comando político, outra para controlar o dinheiro dos impostos e completar o domínio do primeiro. No interior, a estrutura era formada pelo Delegado, pelo Subdelegado e pelo Inspetor de Quarteirão. Ao primeiro competia prender e soltar. Ao ser preso, o indivíduo tinha de pagar a carceragem, o que rendia um bom dinheiro ao Delegado. O Subdelegado dividia as funções com o Delegado. Nos povoados o Inspetor de Quarteirão prendia, soltava e tinha poder sobre todas as coisas. Era a maior autoridade.

Muitos Municípios não tinham cadeia — a prisão era o tronco a que se amarrava o preso com correntes. Todos nomeados pelo Governador e indicados pelo chefe político municipal. A metade dos Municípios não tinha Juiz; a função de julgar era exercida por três suplentes de Juiz, 1º, 2º e 3º, nomeados pelos Governador.

O Coletor cobrava o imposto, perseguindo uns e dispensando outros. O Delegado e o Coletor eram assim o Estado, e o Juiz Suplente, a Justiça.

Mas havia um gancho que dava grande poder político ao Coletor: ele arrecadava, mas não mandava o dinheiro para o Tesouro em São Luís, pois não havia banco nem outra maneira de fazer o envio. Assim o Coletor vinha todo mês trazer o dinheiro à repartição do Tesouro em São Luís e, entre duas vindas, manobrava esse dinheiro, favorecendo ou prejudicando os comerciantes com o dia de pagar ou de não pagar. Fiscalização: nenhuma!

Na minha campanha de Governador, sabendo que esse sistema era as pernas do coronelismo (quem quiser se aprofundar no tema leia o livro clássico deVictor Nunes Lea, Coronelismo, Enxada e voto), prometi — e cumpri — que, eleito Governador, o Delegado seria nomeado por concurso público e o Coletor, sem vinculação com politicagem.

Minha primeira aparição na televisão como Governador foi mostrando as correntes dos troncos medievais no Maranhão — acabei logo com todos eles.

Vi logo que tínhamos que organizar o Estado e fazê-lo funcionar realizando imediatamente uma grande reforma administrativa. Trouxemos técnicos da Sudene, fizemos convênios com o Instituto de Serviço Público da Bahia, expert no ramo, e com a Universidade de Miami. Fundamos a Sudema, órgão de planejamento, com gente nova, cheia de idealismo e sintonizada comigo. Gente como Tribuzzi, Fialho, Haroldo Tavares, Emiliano Macieira, Eliezer Moreira, Itapary, Buzar e tantos outros de grande talento. Começamos a grande mudança — modernização e planejamento — para fazer o Maranhão Novo. Sair da estagnação.

Novos ventos e mentalidade sopraram. Saímos do zero e abrimos caminhos para deixarmos de ser o Maranhão estagnado.

Primeiro passo: organizar para transformar. O navio sai do porto!

sem comentário »

Sampaio e Juventude empatam no Castelão

0comentário

Em seu último teste antes da estreia no Campeonato Maranhense, o Sampaio ficou no empate por 2 a 2, com o Juventude, no Estádio Castelão, em São Luís.

Sampaio e Juventude ficaram no empate, por 2 a 2, no amistoso realizado na tarde deste sábado (18), no Castelão. A partida serviu para testar ambas as equipes que vão jogar o Campeonato Maranhense a partir do próximo fim de semana.

O Sampaio abriu o placar logo aos 4 minutos com Everton Dias, Mas o Juventude conseguiu empatar aos 29 minutos com gol de Marciano.

No segundo tempo, o zagueiro Paulo Sérgio Fez 2 a 1 para o Sampaio. Outra vez o Juventude foi buscar o empate aos 24 minutos com Felipe Costa cobrando pênalti.

O lateral Éverton ainda disperdiçou um pênalti para o Sampaio.

O Sampaio estreia no Campeonato Maranhense na segunda-feira (27), contra o São José. O Juventude recebe o Moto, no domingo (26), às 15h30, no Pinheirão, em São Mateus.

Amistoso do MAC

O MAC bateu o Expressinho por 2 a 0, neste sábado (18), no Estádio Fecurão, na Cohab, no amistoso preparatório para a estreia no Campeonato Maranhense. Os gols do MAC foram marcados por Cris e Wallison. A estreia do MAC, no Maranhense será no sábado (14), no Castelão, contra o Imperatriz.

Foto: Lucas Almeida/ L17 Comunicação

sem comentário »

Incautos preconceituosos

0comentário

Por Adriano Sarney

Por sentir na “pele” a rotulação atribuída ao meu sobrenome, a dificuldade de ser ouvido por alguns, de construir uma história própria e de expor ideias de forma imparcial, me interesso e estudo a problemática do PRECONCEITO de perto. O desejo de trabalhar pelo meu estado, o Maranhão, me faz aceitar e encarar o jogo político rasteiro de estereótipos arquitetados por profissionais do marketing e difundidos para as massas. Combater qualquer forma de prejulgamento é uma luta árdua, como já venho relatando em vários artigos publicados nesta coluna. No entanto, não existe nada mais revoltante do que o preconceito racial, principalmente no Brasil, um país mestiço e que tem na diversidade um de seus maiores ativos.

Ora, se a grande maioria dos brasileiros é descendente de negros e/ou índios, qual a lógica de ainda existir preconceito racial ou, ainda pior, racismo no país? Algo que sempre me chamou atenção são os mais de 45% dos brasileiros que se declaram brancos ao IBGE. Muitos que aqui se consideram brancos são chamados de latinos nos Estados Unidos e na Europa. Mas na verdade são mestiços ou, segundo o IBGE, pardos, pois tem “variadas ascendências étnicas”. A minha ancestralidade, por exemplo, é fruto da composição africana, européia e indígena. Na linha européia, a minha predominância é portuguesa, que, por sua vez, tem forte influencia moura (povos oriundos do Norte da África). Assim como eu, tenho a convicção que a nossa população, em sua grande maioria, é formada por pardos. Temos descendência africana, indígena e européia, não podemos nos colocar em uma categoria que poderia nos definir como brancos no sentido daqueles cuja linhagem é composta apenas por europeus. No Maranhão então nem se fala. No entanto, quando os brasileiros são questionados pelo IBGE, cometem um erro de concepção, muitas vezes influenciado pelo preconceito inconsciente, falta de informação, desconhecimento da história e negação de nossa forte miscigenação.

Presenciei uma vez, estarrecido, um incauto criticar os negros. Apesar da já latente ignorância do indivíduo, soma-se à isso o fato dele mesmo ser visivelmente um mestiço, de pele bem morena. Ele certamente seria considerado negro nos Estados Unidos ou na Europa. Como já expliquei em outros artigos, o preconceito, por ser uma crença pessoal, é difícil de punir. As leis brasileiras conseguem atingir apenas os atos de discriminação e racismo, ou seja, o preconceito quando se torna uma ação. Pode-se provar uma agressão ou uma rejeição de emprego ou matrícula, mas jamais o que se passa na cabeça de um indivíduo.

A problemática do preconceito racial é tão complexa que, aparentemente, vai além da própria linhagem, característica física, identidade e antepassados de um indivíduo. Ela está no cerne de uma sociedade desinformada e egocentrista. Parafraseando Nelson Mandela, “ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar.” Deixo as últimas palavras com Mandela.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Prefeitura fortalece controle de viroses em SL

0comentário

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), desde o fim do ano passado ampliou a mobilização para o controle das arboviroses (dengue, zika e febre chikungunya). A preocupação da Prefeitura é com o início do período chuvoso, época em que elevam os riscos de acúmulo de água em objetos e outros itens, o que favorece o desenvolvimento dos ovos e larvas do mosquito Aedes aegypti. O trabalho, que integra a política de saúde preventiva da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, consiste em vistoria a imóveis, recolhimento de resíduos sólidos e circulação dos carros-fumacê, bem como a promoção de campanhas de conscientização.  

Além do cuidado com o descarte regular do lixo e evitar a colocação de plantas em recipientes que podem acumular água, entre outros cuidados, é fundamental que os cidadãos permitam o acesso dos agentes de endemias ao interior das residências. Caso em um imóvel não haja morador, é fixada uma notificação para que o responsável procure a coordenação do programa de Arboviroses (no bairro da Alemanha) e permita o acesso à parte interna.

Reuniões técnicas são realizadas periodicamente na sede da pasta (no Centro) e na Vigilância Epidemiológica de São Luís (na Alemanha) com o objetivo de analisar a eficácia das ações diárias.

De acordo com a coordenação do Programa de Controle das Arboviroses de São Luís, nos dias 21 e 22 deste mês – das 8h às 14h – estão programadas novas capacitações com equipes de enfermeiros e técnicos de enfermagem. O objetivo é orientá-los sobre as melhores formas de manejo e acolhimento de pacientes com sintomas de dengue, zika ou chikingunya na rede municipal. 

Em paralelo, a Vigilância Epidemiológica da Semus finaliza o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), que mapeará os casos registrados nos últimos dois anos e os dividirá por região. O documento – um norteador do trabalho da pasta em 2020.

Com o LIRAa, é possível a rede pública saber em quais bairros há maiores índices de infestação pelo mosquito. “Em todo o Brasil, houve elevação no número de casos. Por orientação do prefeito Edivaldo temos realizado ações permanentes visando combater o mosquito, mas é preciso que todos façam sua parte evitando acumular, nas residências, materiais velhos que são ambientes favoráveis ao desenvolvimento do Aedes. Nas próximas semanas a Prefeitura vai intensificar ainda mais as ações colocadas em prática pela Secretaria de Saúde”, disse o secretário de Saúde, Lula Fylho. 

Foto: A. Baeta

sem comentário »

Margareth Meneses será atração no Carnaval do MA

0comentário

A cantora baiana Margareth Meneses é mais uma atração confirmada no Carnaval do Maranhão em 2020.

Margareth será uma das atrações no principal circuito do carnaval que é a Beira-Mar entre os dias 21 e 25 de fevereiro.

“Uma das grandes referências do axé no Brasil, Margareth Menezes chega com todo seu carisma ao Carnaval do Maranhão. O Circuito Beira-Mar será o palco desse show incrível! Convido a todos para participar!”, confirmou o secretário de Cultura Anderson Lindoso nas redes sociais.

Já estão confirmados no nosso carnaval os cantores Avine Vinny e Mano Walter, a banda Saia Rodada, Cidade Negra, Kenyatta Hill, Dinho Ouro Preto (Capital Inicial), Maria Rita, Duda Beat e o grupo de pagode carioca Bom Gosto.

Foto: Divulgação

sem comentário »