Meta superada

0comentário

Prefeitura de São Luís supera meta do Ministério da Saúde na vacinação de cães e gatos

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), divulgou nesta segunda-feira (16), os dados da campanha de vacinação antirrábica na capital maranhense. De acordo com o levantamento, foram vacinados 106.909 cães e 52.073 gatos, totalizando 158.982 animais, o que representa 99,3% dos 160 mil animais previstos para serem imunizados. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde era de 80%.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, avalia positivamente os resultados da campanha, que se integra às ações desenvolvidas pela administração do prefeito Edivaldo na área de saúde animal. “O objetivo foi atingido porque houve grande empenho da Prefeitura de São Luís na realização da campanha. Nossas equipes trabalharam de forma intensa na vacinação por esta ser uma forma eficaz de controle da doença”, destacou.

Desde 2013, São Luís não registra casos de raiva. O indicador positivo é fruto das ações de imunização e monitoramento desenvolvidas pela Prefeitura de São Luís. Ao superar a meta estabelecida pelo governo federal, São Luís avança no sentido de manter o índice favorável. A única forma de controle possível para a raiva é a vacinação de cães e gatos, potenciais transmissores da doença.

A secretaria pontuou ainda a grande aceitação dos proprietários e guardadores de animais à campanha. “Os propriétarios receberam nossas equipes e assim pudemos cobrir praticamente todos os domicílios da cidade. Foi uma ação significativa para manter a barreira imunológica contra a transmissão do vírus da raiva, que desde 2013 não é registrado em São Luís”, afirma Helena Duailibe.

A campanha teve início em novembro do ano passado e foi desenvolvida pela Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), que percorreu os sete distritos sanitários de São Luís, encerrando na área Itaqui-Bacanga na última sexta-feira (13). A ação aconteceu às sextas-feiras e sábados, e contou com a participação de 230 agentes vacinadores.

Mesmo com o encerramento da campanha, a vacina permanecerá à disposição de quem não recebeu a visita dos vacinadores. Neste caso, a recomendação é levar o animal para vacinação na sede da UVZ, situada à Estrada de Ribamar, nº 4000, Maiobinha. A vacina protege o animal por cerca de um ano.

Além da vacinação contra a raiva, a Unidade de Vigilância em Zoonoses realiza visitas técnicas no caso de agressões por cão e gato a pessoas e faz o acompanhamento do animal por 10 dias.

sem comentário »

Eleição de Tema

0comentário

Candidato único, prefeito de Tuntum, Cleomar Tema é eleito presidente da FAMEM

O prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB) foi eleito para um novo mandato à frente da da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) no 2017/2018.

Por volta de 13 horas, Tema já tinha recebido o voto de 90 prefeitos. Como concorre em chapa única, precisava de 50 por cento mais um do colégio eleitoral.

Ao todo,  145 prefeitos estão aptos para a votação. Nesse caso, Tema precisaria de 73 votos para garantir a vitória.

Nesta segunda-feira (16), o desembargador Raimundo Melo rejeitou o recurso interposto pela prefeita de Rosário, Irlaih Moraes, que ainda tentava concorrer à eleição.

No fim da tarde de hoje, Cleomar Tema tomará posse e dará início à sua terceira gestão como dirigente da entidade.

Foto: Djalma Rodrigues

sem comentário »

Campeão em faltas

0comentário

Waldir Maranhão foi o deputado maranhense que mais faltou às sessões na Câmara em 2016

Se não bastasse tudo que acompanhamos na Câmara sobre o deputado Waldir Maranhão (PP), ele aparece mais no site Congresso em Foco como o parlamentar maranhense que mais faltou às sessões em 2016.

Waldir Maranhão teve 37 faltas. Em segundo aparece o deputado falecido João Castelo (PSDB) com 35 e em terceiro Júnior Marreca (PEN) com 31 faltas. Os que menos faltaram foram André Fufuca (PP) e Pedro Fernandes (PTB) com 5 faltas cada um.

A lista de 2016 segue: Weverton Rocha (25), Zé Carlos (18), José Reinaldo (15), Alberto Filho (14), Juscelino Filho (14), Eliziane Gama (12), Victor Mendes (12), Hildo Rocha (10), João Marcelo Souza (10), Julião Amim (10), Rubens pereira Jr. (10), Sarney FIlho (10), Aluísio Mendes (9), André Fufuca (5), Pedro Fernandes (5), Cléber Verde (4), Ildon Marques (2), Davi Alves Júnior (2), estes dois últimos que assumiram no lugar de André Fufuca e Sarney Filho.

Em 2015, Waldir também foi o parlamentar maranhense que mais faltou às sessões na Câmara dos Deputados. Seguido por Júnior Marreca.

No Senado, segundo o Congressos em Foco, João Alberto de Souza (PMDB) teve 15 faltas, Edson Lobão (PMDB) 5 faltas, Pinto Itamaraty (PSDB) que substituiu a Roberto Rocha aparece com 4 faltas e

sem comentário »

História fantástica

6comentários

Professor Roberto da Costa (técnico do Afasca) e o MC Alcino em reportagem no Fantástico

O Fantástico exibiu neste domingo (15) uma história emocionante que aconteceu aqui mesmo em São Luís e que até os maranhenses desconheciam.

Um homem transformou o maior arruaceiro da capital maranhense em um ídolo dos jovens da periferia.

Quanto tempo foi preciso para convencer uma pessoa a desistir de cometer um assassinato?

Um professor de São Luís, no Maranhão, precisou de cinco minutos!

Não deixe de ver essa reportagem que é uma verdadeira lição de vida.

Clique aqui e veja o vídeo

6 comentários »

OAB contra aumento

2comentários

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entra na Justiça contra aumento do ICMS no Maranhão

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA) ingressou com duas ações na Justiça contra Lei 223/2016, aprovada pela Assembleia Legislativa em dezembro do ano passado, por 26 votos a favor e 8 contra e sancionada pelo que governador Flávio Dino (PCdoB) e que aumenta as tarifas de energia elétrica, preços da gasolina, do etanol, telefonia e TV por assinatura, a partir do reajuste de alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A primeira ação da OAB foi uma ação direta de inconstitucionalidade com pedido de liminar no Tribunal de Justiça e uma Ação Civil Pública, também com pedido de liminar e a segunda foi ingressada na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís.

A partir de março, quem consumir até 500 quilowatts-hora por mês pagará não mais 12% de ICMS, mas 18%. E quem consumir acima de 500 quilowatts-hora/mês, a alíquota do imposto subirá de 25% para 27%. Com o aumento, o Governo do Maranhão terá mais R$ 250 milhões no caixa.

Para que não caia no esquecimento é sempre bom lembrar como os deputados votaram.

Votaram a favor do aumento 26 deputados: Ana do Gás (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB), Othelino Neto (PCdoB), Francisca Primo (PCdoB), Cabo Campos (DEM), Carlinhos Florêncio (PHS), Levi Pontes (PCdoB), Edivaldo Holanda (PTC), Edson Araújo (PSL), Fábio Braga (SD), Fábio Macedo (PDT). Rigo Teles (PV), Valéria Macedo (PDT), Roberto Costa (PMDB). Graça Paz (PSL), Vinícius Louro (PR), Rogério Cafeteira (PSB), Zé Inácio (PT), Rafael Leitoa (PDT), Hemetério Weba (PV), Marco Aurélio (PCdoB), Sérgio Frota (PSDB), Ricardo Rios (SD), Léo Cunha (PSC), Júnior Verde (PRB) e Stênio Rezende (DEM).

Contra o aumento apenas 8 deputados: Adriano Sarney (PV), Eduardo Braide (PMN), Max Barros (PRP), Andrea Murad (PMDB), César Pires (PEN), Wellington do Curso (PP), Sousa Neto (Pros) e Edilázio Júnior (PV).

2 comentários »

Acima do piso

5comentários

Prefeito Edivaldo paga salários a professores 22,48% de São Luís acima do piso nacional

Como parte da política de valorização dos professores da rede municipal de ensino, a Prefeitura de São Luís tem investido sistematicamente na remuneração da categoria. Levantamento realizado pelo Ministério da Educação (MEC) e divulgado pelo site G1 informou que, do universo de municípios pesquisados, a maioria – 55,1% – paga aos professores salários abaixo do piso nacional estabelecido em lei para a categoria. São Luís está entre a minoria das cidades que paga acima deste valor, fixado pelo MEC esta semana em R$2.298,80.

“A concessão de salários dignos aos nossos professores é parte da política de valorização da educação implementada pela Prefeitura de São Luís na nossa administração. Temos investido na melhoria salarial e na garantia de melhores condições de trabalho para os educadores municipais. Os números refletem a importância que damos à política educacional e à valorização dos professores”, destacou o prefeito Edivaldo.

O secretário municipal de Educação (Semed), Moacir Feitosa, frisa que o piso salarial inicial dos professores municipais é de R$ 2.815,77 para professor de nível médio, com carga horária de 40 horas semanais; e de R$ 4.652,84 para professores com nível superior. No acumulado dos últimos quatro anos, o reajuste acumulado foi de 39,08%. No ano passado, o prefeito Edivaldo concedeu reajuste de 10,67% à categoria. Em 2015, o aumento concedido pela administração municipal foi de 13,01%; em 2014, de 5,9%; e em 2013, de 9,5%.

“Vários estados e um grande número de municípios do Brasil não têm conseguido pagar o piso salarial nacional aos professores. O município de São Luís vem garantindo o salário aos professores da rede acima do piso. A administração Edivaldo garantiu, inclusive, ganhos reais em toda a estrutura do Plano de Carreira do professores de São Luís, com a implantação de milhares de direitos aos professores”, reforçou Moacir Feitosa.

Foto: A. Baeta.

5 comentários »

Farra dos aluguéis

3comentários

Deputado Sousa Neto aluguel de imóveis de aliados do governo comunista no Maranhão

O deputado estadual Sousa Neto (Pros) criticou nas redes sociais o escândalo dos aluguéis no Governo do Maranhão.

“É vergonhosa a situação do Maranhão diante do abuso de poder público praticado pelo governo Flávio Dino (PC do B), com a farra de aluguéis ‘superfaturados’ de imóveis, que, em dois anos já sugou milhões dos cofres e de todos nós, trabalhadores, que lutamos para pagar nossos impostos”, disse.

O parlamentar destacou que os contratos estão sendo feitos para beneficiar aliados políticos.

“Estamos acompanhando a cada dia novas informações e novos casos de prédios e casas que vinham sendo pagos mensalmente pelo Governo Comunista, mesmo sem funcionar, a maioria para presentear aliados e ‘amigos políticos. Já era de se esperar tal prática, pela política rasteira feita pelo grupo de Dino, sob o comando do seu criador e chefe-mor, Márcio Jerry, um oportunista, que pela postura dá para comprovar o mau-caratismo diante desse crime grave que tem sido cometido contra o estado e a sociedade”, afirmou.

Sousa Neto lamentou que o escândalo dos aluguéis a aliados comunista possa estar dificultando a manutenção de serviços essenciais no Maranhão.

“A maioria dos municípios do interior espera ajuda do Poder Executivo Estadual para conseguir manter serviços essenciais, como hospitais funcionando, reforma nas escolas, manutenção da limpeza, entre outros. Sem falar nos policiais militares que estão ‘sentindo na pele’ o abandono de Flávio Dino com a segurança pública, que hoje agoniza sem as mínimas condições dar resposta frente à criminalidade que tomou conta do Maranhão”.

E Sousa Neto finalizou pedindo ao Ministério Pública que investigue os contratos que estão sendo denunciados na imprensa.

“Que o Ministério Público Estadual faça uma investigação não só nos contratos denunciados pela imprensa e pela oposição, mas de todos os que foram assinados desde o começo dessa gestão desastrosa!”, finalizou.

3 comentários »

Herança de Roseana

4comentários

O secretário de Transparência e Controle do Estado do Maranhão, advogado Rodrigo Lago, se deu mal ao tentar tirar onda com o anúncio do piso do magistério feito pelo Ministério da Educação em R$ 2.298,80.

Pela rede social do Facebook, o secretário postou: “O Governo do Maranhão paga o 2º maior salário do Brasil, R$ 4.985,43. É mais que o dobro do piso nacional, como mostra levantamento feito pela Secretaria de Transparência e Controle”.

Ocorre que o secretário, malandramente, omite que esse valor pago pelo Governo do Maranhão já está incluso a GAM, que é A Gratificação de Atividade de Magistério. Ou seja, uma vantagem pecuniária atribuída aos professores da educação básica.

A GAM foi uma conquista do profissionais em educação ainda no governo Roseana Sarney (PMDB), após várias mesas de negociações com os trabalhadores (veja aqui).

O fato concreto, e isso Rodrigo Lago, de novo malandramente esconde, é que desde que ele é secretário de Estado, ou seja, há dois anos quando o governador Flávio Dino tomou posse no cargo de governador do Maranhão, os professores não têm aumento de salário.

Não fosse a GAM dos tempos de Roseana Sarney, o ordenado dos professores estaria entre os melhores.

Blog do Robert Lobato

4 comentários »

Eleição garantida

0comentário

Prefeito Cleomar Tema garante apoio de Edivaldo Holanda Júnior na eleição da Famem

O prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB) candidato a presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) recebeu nesta sexta-feira (13), o apoio do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Também participaram do encontro os prefeitosFrancisco Nagib (Codó), Zezildo Almeida (Santa Helena) e Idan Torres (Santa Filomena), o deputado federal Weverton Rocha (PDT) e o secretário de Articulação Política de São Luís, Jota Pinto.

Edivaldo Holanda Júnior destacou a experiência de Tema e disse a eleição dele representará o fortalecimento do municipalismo.

“Tema é um gestor experiente, já foi prefeito cinco vezes de Tuntum e duas vezes comandou a Famem. Tenho certeza que fará novamente um grande trabalho em favor do fortalecimento do municipalismo no Maranhão”, disse Edivaldo.

Tema encabeça a chapa “Prefeito Humberto Coutinho” e será candidato único, pois a outra chapa liderada pela prefeita de Rosário Irlahi Moraes (PMDB) teve registro indeferido.

“Vou administrar a Federação com todos os prefeitos e prefeitas do Maranhão, independentemente de bandeira partidária. Nosso trabalho consistirá em, juntos, trabalharmos pelo desenvolvimento das cidades”, destacou.

A eleição na Famem será nesta segunda-feira (16), das 8h30 às 17h30, na sede localizada no Parque Calhau, em São Luís.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Negócio comunista

0comentário

Entre 2015 e 2016, foram pagos mais de R$ 172 mil de aluguel do prédio alugado para a Funac

A revelação de que o governo Flávio Dino (PCdoB) assinou pelo menos quatro contratos de aluguel de imóveis com graves suspeitas de favorecimento reforça a tese de que aliados da gestão comunista têm feito bons negócios utilizando-se desse expediente.

Os chamados “aluguéis camaradas” começaram a ser descobertos há pouco mais de uma semana, quando O Estado denunciou a locação, pela Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), de um imóvel na Aurora pertencente a um filiado ao PCdoB, Jean Carlos Oliveira, que é também funcionário da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

Ao todo, o Executivo já pagou mais de R$ 1 milhão em aluguéis a aliados, doadores de campanha e afins. Com um detalhe: a maior parte desse montante foi desembolsada de forma antecipada, por imóveis ainda estavam fechados – ou passando por reformas.

No caso da Aurora, o contrato é de julho de 2015 e os pagamentos – R$ 9,5 mil por mês – a partir de agosto. O prédio, contudo só começou a ser usado em janeiro de 2017.

Durante um ano e meio, o governo gastou mais de R$ 170 mil com o aluguel de um prédio vazio, apesar de garantir que desde novembro de 2015 já fazia adaptações no local e que só parou por pressão dos moradores, que dizem desconhecer qualquer obra no local até o fim de 2016.

Na Rua das Cajazeiras, outro caso: um prédio da LDA Comércio de Gêneros Alimentícios foi alugado por R$ 45 mil por mês. A mesma Funac paga os aluguéis desde 2015, mas só implantou a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) no local há pouco mais de uma semana – embora garanta que as obras de adequação começaram em março de 2016 e que a implantação da DAI ocorreu em setembro. Total dos alugueis antecipados: R$ 720 mil.

Governo pagou R$ 720 por aluguel de imóvel fechado na Rua das Cajazeiras, no Centro

Viva

Na Beira-Mar, Centro Histórico de São Luís, o Instituto de Proteção e Defesa ao Consumidor do Maranhão (Procon/MA) alugou um prédio de Celso Gonçalo, irmão do prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, do PCdoB, por R$ 40 mil por mês. Também em 2015 começou a pagar pelo espaço – R$ 157 mil de forma antecipada -, que só começou a ser usado em maio de 2016. Ao todo, já foram pagos R$ 468 mil nesse contrato, que foi aditivado em outubro do ano passado, por mais 36 meses, passando o valor mensal à casa dos R$ 44 mil.

Em Caxias, um caso envolvendo o aliado Humberto Coutinho (PDT). Lá, foi escolhido para funcionar como sede da Ciretran um prédio de Ironaldo José Bezerra de Alencar, ex-presidente da Câmara Municipal. Aliado do atual presidente da Assembleia, ele já era um dos entusiastas de Flávio Dino na eleição de 2014, quando doou R$ 15,6 mil à campanha comunista – o pai dele doou valor igual. Pelo aluguel o governo deve pagar R$ 7 mil por mês.

Além de doador de campanha de Dino, Ironaldo é irmão de Ireneide de Alencar Marques, nomeada no início da gestão comunista como chefe do Procon-MA em Caxias. Em nota, o Detran-MA informou que a contratação obedeceu a todos os preceitos da Lei de Licitações.

Sede alugada da Emserh também foi utilizada na campanha do PCdoB

Mais

No início da semana O Estado mostrou que A Secretaria de Saúde aluga, por R$ 16,5 mil ao mês, outro imóvel que já havia sido utilizado pela campanha comunista há dois anos: trata-se da sede da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh). Durante a disputa, o local funcionou como “QG de Comunicação” dos comunistas. Segundo a SES, o aluguel está abaixo do valor de mercado.

Quanto custa o “aluguel camarada”

R$ 172 mil pelo aluguel da Aurora

R$ R$ 720 mil pelo aluguel da Rua das Cajazeiras

R$ R$ 460 mil pelo aluguel da Beira Mar

R$ 7 mil por mês em Caxias

R$ 16,5 mil por mês para a sede da Emserh

O Estado

sem comentário »