Noite histórica em Medelin e Chapecó

0comentário

Colombia

ArenaCOnda

Sem palavras….

O que escrever? O que dizer nesta noite tão importante para o futebol?????

Que palavras usar para descrever este gesto magnífico da torcida colombiana?

A noite que seria de uma grande decisão no futebol Sul Americano virou a noite de comoção, fé e solidariedade!!!

Em Medelin e em Chapecó, as torcidas do Atlético Nacional e da Chapecoense lotaram os seus estádios para homenagear as vítimas da tragédia com o avião da Chapecoense.

Se não bastasse a homenagem do Atlético Nacional que pediu à Conmebol que declare a Chapecoense campeã da Copa Sul Americana, a torcida colombiana lotou o estádio numa noite que ficará marcada para sempre no futebol mundial. Muita gente sequer conseguiu entrar no estádio.

Mais de 40 mil colombianos gritavam “Vamos, Chape!” e levaram uma faixa que dizia: “uma nova família nasce”.

São imagens históricas que não vão amenizar a dor das famílias das 71 vítimas dessa tragédia, mas que certamente ficarão marcadas no mundo inteiro.

Imagens que somente o esporte é capaz de proporcionar……

sem comentário »

Edilázio quer procedimento contra Noleto

0comentário

EdilazioJr

O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Edilázio Júnior (PV), protocolou na manhã de ontem requerimento junto à Mesa Diretora da Casa, com pedido de abertura de procedimento, por crime de responsabilidade, contra o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

O pedido toma por base o artigo 33, § 2° da Constituição do Estado, que autoriza o Poder Legislativo a abrir procedimento contra secretários de estado e os ocupantes de cargos não prestarem informações solicitadas pela Casa quando solicitadas, num prazo máximo de 30 dias.

No mês de outubro o deputado Edilázio Júnior encaminhou o requerimento número 443/2016 a Clayton Noleto, após deferimento da Mesa Diretora, que solicitava ao gestor a relação dos municípios beneficiados com o “Programa Mais Asfalto”, bem como o cronograma de obras.

O secretário, contudo, jamais prestou as informações. “Clayton Noleto pode se tornar no primeiro secretário do governo Flávio Dino inelegível para as próximas eleições”, disse.

Edilázio apontou o uso eleitoreiro do programa durante as eleições 2016 pelo Poder Executivo.

“O Mais Asfalto foi um programa a bel prazer do governador. É um programa sem nenhum critério. Não existe cronograma de obra, muito menos orçamento detalhado e nem houve licitação alguma para as obras realizadas. Foi um programa utilizado tão somente para tentar mudar a intenção de votos nos municípios”, disse.

Edilázio reafirmou o pedido de abertura de procedimento contra o secretário Clayton Noleto e pediu isenção da Mesa Diretora na apreciação do requerimento.

“. E peço aqui aos meus colegas que honrem os seus mandatos em aprovar este requerimento e que possamos respeitar a Constituição, que nós fazemos isso no início dos nossos mandatos e juramos com a mão sobre esta Constituição e que possamos, assim, respeitar e aprovar a convocação deste secretário. E seja aprovado o requerimento para abertura do processo de crime de responsabilidade contra o mesmo”, concluiu.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Centro Histórico de São Luís será revitalizado

5comentários
Assinatura de Operação de crédito externo entre Prefeitura de São Luís MA e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Assinatura de acordo entre Prefeitura de São Luís e Banco Interamericano de Desenvolvimento

A Prefeitura de São Luís assinou nesta terça-feira (29), em Brasília, acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para investimento em revitalização do Centro Histórico de São Luís. O programa prevê a requalificação de logradouros públicos, elaboração de um plano de habitação para o local, requalificação da Fonte do Bispo, urbanização do Canal do Portinho e obras no Parque do Bom Menino e Diamante.

O acordo foi assinado pelo secretário municipal de Projetos Especiais (Sempe), Gustavo Marques, que representou o prefeito Edivaldo; pela representante do Ministério da Fazenda, Ana Lúcia Gatto, e pelo representante do BID, Hugo Florez. Acompanharam o secretário no ato o presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), Aquiles Andrade; a secretária municipal de Articulação Institucional (Semai), Ana Paula Rodrigues; e a chefe da Unidade de Captação de Recursos da Secretaria de Planejamento (Seplan), Regina Carvalho.

Gustavo Marques destacou que o prefeito Edivaldo tem se empenhado em buscar recursos para viabilizar a execução de programas importantes para São Luís, com impacto positivo na melhoria da qualidade de vida da população, crescimento da economia e valorização do patrimônio histórico e cultural da capital. “Nós temos que destacar a importância deste acordo para a cidade, uma vez que o Centro Histórico é uma das identidades mais expressivas de São Luís”, enfatizou o secretário.

Ele explicou que o próximo passo será a vinda de uma missão inicial do programa que deve acontecer até fevereiro para, em seguida, ser dado início à execução das obras.

O presidente da Fumph, Aquiles Andrade, contou que o programa prevê, ainda, a execução de um entreposto pesqueiro para beneficiamento e comercialização dos pescados na área do Portinho, bem como ações de fortalecimento institucional com a capacitação de técnicos da Prefeitura para o Programa de Revitalização e melhoria de equipamentos institucionais.

“Importante é que as ações são realizadas com o apoio institucional do BID, tendo como objetivo a melhoria dos indicadores da área do Centro Histórico dinamizando este trecho da cidade, considerando as suas peculiaridades de Patrimônio Cultural”, destacou Aquiles Andrade, que informou ainda que já há projetos elaborados para serem licitados no início do ano.

Foto: Divulgação

5 comentários »

Andrea contesta mudanças em avenidas

4comentários
Andrea contesta obra que transformará avenidas em mão única

Deputada Andrea Murad (PMDB) contesta obra que transformará avenidas em mão única

A deputada Andrea Murad contestou a ideia de transformar as avenidas dos Holandeses e Litorânea em vias de mão única. Um convênio entre o governo e a Caixa Econômica Federal foi assinado ontem para se dar início às obras de reestruturação das duas avenidas que resultará no fluxo de veículos em apenas um sentido. O verdadeiro objetivo da obra só veio à tona agora já que no projeto de operação de crédito, aprovado em abril, o assunto não foi detalhado.

“Ontem o Governo assinou o convênio com a Caixa Econômica Federal para execução da primeira etapa do Projeto, para a execução daqueles cinquenta e cinco milhões do pedido de empréstimo que foi aprovado nesta casa em abril. E na verdade nós, naquela época, não sabíamos nada do projeto. No dia, eu não estava na sessão, mas no dia seguinte disse que votaria não como forma de protesto, porque o projeto não era transparente. Só agora estamos sabendo do que realmente se trata. Flávio Dino quer tornar mão única as avenidas Holandeses e Litorânea porque não tem projeto para melhorar o trânsito da cidade. Então, resolveu fazer uma loucura dessa porque achou mais fácil, rápido e prático”, disse.

A deputada argumentou a falta de qualquer discussão sobre o assunto com a sociedade e qualquer estudo de viabilidade técnica, ambiental ou de tráfego divulgado para se justificar uma alteração desse nível na capital maranhense, que não deve ser comparada com capitais como Recife que mantém uma avenida de mão única na orla. Para a parlamentar é a medida mais fácil para o governador em vez de buscar soluções mais eficientes como os iniciados pela gestão anterior.

“Ele poderia colocar mais uma via em cada lado da Avenida dos Holandeses, que seria a continuidade do corredor metropolitano ou então ver uma equipe para ver a melhor solução para melhorar o trânsito na capital já que ele não quer dar continuidade a nenhuma obra iniciada na gestão anterior. Com o corredor Metropolitano ele daria fluidez ao sistema viário nos principais pontos de estrangulamento da região metropolitana de São Luís, beneficiando mais de cinquenta bairros, pois o problema do trânsito não é somente na avenida dos holandeses. Isso mostra o desconhecimento do governador. Com o corredor metropolitano ele também interligaria São Luís a outros municípios da grande ilha, resolveria o grande problema da mobilidade urbana na capital. O governador podia pegar uma aula com o Luís Fernando que tem conhecimento sobre esse assunto para tentar fazer algo melhor do que essa loucura e insanidade que ele está querendo fazer aqui, cometendo essa barbaridade de transformar a Litorânea e a Holandeses em mão única, podendo ainda prejudicar tanto os comerciantes da Holandeses como os da Litorânea, além de criar grandes transtornos para a população”, finalizou.

Foto: JR Lisboa/Agência AL

4 comentários »