Natal Azul

0comentário

FernandodeCarvalho

O cantor Fernando de Carvalho e o Coral São João apresentarão o concerto Natal Azul, no dia 25, às 20, no Teatro Viriato Correia (IFMA – Monte Castelo).

O concerto terá as participações especiais de Alessandro Batista, Alexandra Nícolas, Grupo Jazzencontros, Lúcia Alvino (soprano), Orquestra de Violões da EMEM e Ronaldo Ribeiro (solista do Coral São João).

Os ingressos já estão à venda na Doutor Ingresso (Rio Poty Hotel) ou pelo site www.bilheteriadigital.com – R$ 60,00. No dia do concerto poderão ser adquiridos no local.

Informações: (98) 98833 3131

sem comentário »

Missão de Canindé

0comentário

OliveiraCaninde

O discurso do novo treinador do Sampaio, o cearense Oliveira Canindé é empolgante e nem poderia deixar de ser diferente. Ele será o terceiro treinador do clube após o fim da era Flávio Araújo e chega para ajudar a torcida esquecer o ex-comandante que conquistou dois acessos consecutivos.

Foi este o motivo que fez a diretoria do clube buscar um treinador com perfil e trajetória bem parecida com a de Flávio Araújo.

Além da sombra do ex-treinador vencedor, Oliveira Canindé chegará na próxima semana e sua primeira missão será frear o desmanche da excelente base que o Sampaio formou este ano.

Já deixaram o clube o goleiro Rodrigo Ramos, os meias Eloir e Márcio Diogo, além dos volantes Jonas e Uillian Corrêa que já estão praticamente fora do clube.  Willian Paulista também já foi. Os zagueiros Edimar e Paulo Sérgio ainda são dúvidas para a próxima temporada. Outros poderão sair.

Oliveira comecará a discutir com os dirigentes os nomes que vão repor essas peças tão importantes. Não será fácil o primeiro desafio do novo treinador.

Mas é importante dizer que Oliveira demonstra muita motivação e vontade de trabalhar para fazer o Sampaio repetir em 2015, o sucesso dos últimos três anos e isto é fundamental neste início de trabalho.

Só nos resta desejar boa sorte ao Sampaio e ao treinador Oliveira Canindé…

sem comentário »

Réveillon em São Luís

0comentário

FranciscoGoncalves

A Prefeitura de São Luís realizará uma grande festa para celebrar a chegada de 2015. Na noite da virada, no dia 31, além da Avenida Litorânea, onde a festa ficará por conta de Zeca Baleiro e banda como atração principal, a Praça Maria Aragão receberá os artistas gospel André Valadão, Anderson Freire e Maurício Paes. Nos dois locais haverá shows pirotécnicos à meia-noite e uma mega estrutura de palco, luz e sonorização.

O presidente da Fundação Municipal da Cultura (Func), Francisco Gonçalves, explica que o prefeito Edivaldo orientou que a programação fosse montada respeitando a vasta diversidade cultural da população ludovicense. “Diferente de outros anos, a Prefeitura organizou duas grandes festas. Já que temos uma população multifacetada, a Prefeitura procurou fazer uma programação que atenda aos diferentes gostos, costumes e culturas”, explicou o presidente da Func.

Na Avenida Litorânea, o palco será montado próximo ao Clube do Ipem, onde subirão Zeca Baleiro, o grupo Argumento, a banda de reggae de Alcântara, Barba Branca, grupos de tambor de crioula e a banda Afrôs e convidados. Já na Maria Aragão, além dos cantores de destaque no cenário nacional gospel – André Valadão, Anderson Freire e Mauricio Paes, artistas locais estarão na virada de louvor, reunindo diversas igrejas evangélicas da capital.

Para garantir a estrutura de segurança, trânsito e transporte, diversos órgãos municipais estão envolvidos no planejamento, definindo ações de forma integrada. O esquema de segurança será reforçado nos dois locais de comemoração, haverá garantia de pronto-atendimento médico, maior número de coletivos e organização do trânsito para facilitar o acesso de veículos e pedestres.

O planejamento dos eventos está sendo coordenado pela Func, em parceria com as secretarias municipais de Trânsito e Transporte (SMTT), Segurança com Cidadania (Semusc) e Saúde (Semus); além da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Delegacia de Costumes.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Os riscos dos erros das estratégias

0comentário

JoaquimHaickel

Por Joaquim Haickel

Os fatos causadores do título desta crônica e as consequências deles são o que, no frigir dos ovos, na maioria das vezes, definem nossos destinos. Tal enunciado precisa ser analisado com bastante prudência, até porque em muitos aspectos as análises dessas estratégias dependem de observações, opiniões, conclusões, que em alguns casos podem estar equivocadas, repletas de erros, estes advindos das mais diversas procedências ou simplesmente inseridas em contextos ideológicos.

Usemos uma metáfora para abordar esse assunto: quando o pequenino pastor de ovelhas hebreu, Davi, se propôs a enfrentar o gigante guerreiro filisteu, Golias, ele tinha uma estratégia clara. Tinha consciência de que não poderia se aproximar do gigante, pois seria esmagado por ele. Então, o esperto e ágil pastor lançou mão da funda que sempre usou para espantar os lobos que rondavam seu rebanho, para com ela tentar derrubar o gigante, que estratégica e corretamente não usava escudo, mas uma poderosa armadura de metal e sola. O gigante nunca pensou que um seixo rolado de beira de rio pudesse se transformar em um projétil capaz de atordoá-lo e derrubá-lo, possibilitando que um frágil pastor se apoderasse de sua imensa espada e com ela separasse sua cabeça do corpo.

Ambas as estratégias dos citados duelistas estavam corretas.

Um gigante não precisa de escudo, pois ele dá preferência ao combate corpo a corpo e nesse tipo de combate um escudo atrapalha. Se portasse um escudo a pedra da funda de Davi não teria derrubado Golias e a historia seria outra.

Um pastor, harpista, sem nenhuma experiência militar, só teria uma chance contra um gigante se conseguisse ficar bem longe dele. Mais ágil que Golias, Davi sabia que sua vida e o destino dos hebreus dependiam de sua perícia com a funda. Imagino que o pastor não derrubou o gigante logo no primeiro arremesso, mas em algum momento encaixou o tiro certeiro.

Essa passagem da história dos hebreus, em minha opinião é indispensável para entendermos os erros que podem advir das estratégias.

Nessa mesma passagem histórica há um fato escondido que pouca gente se apercebe. O comandante filisteu desafia o atormentado rei Saul a enviar o seu melhor guerreiro para enfrentar o gigante Golias. O lado que vencesse o combate escravizaria o seu oponente. Seria uma batalha de dois homens, que selaria o destino de dois povos. Ocorre que depois que Davi matou Golias, hebreus e filisteus se enfrentaram em uma carnificina insana. Os termos do duelo não foram respeitados e não o seriam de qualquer forma, qualquer que fosse o resultado preliminar.

Numa batalha bíblica ocorrida há 3 mil anos ou em uma eleição histórica que aconteceu há menos de 90 dias, as circunstâncias e as consequências das estratégias, certas ou equivocadas, são mais ou menos as mesmas.

Flávio Dino, então candidato do PCdoB ao governo do Maranhão, venceu uma eleição onde ele era o Davi e seu opositor o Golias. Não, isso não é lá a mais pura verdade! Até porque o Golias dessa história nem estava escalado para aquela batalha, mas foram essas as estratégias estabelecidas. De um lado o humilde pastor com sua funda e uma única pedra que vitimaria seu adversário. Do outro lado um Golias improvisado, substituindo um ungido, supostamente preparado, mas desistente.

A funda e a pedra desse Davi, em minha modesta opinião, foram a intensa ação midiática, a massificação de versões contestáveis de verdades incontestes. Falo da propaganda, em sua versão mais pura e cristalina, manipulada por um grupo competente e em um veículo novo, um tanto desconhecido e praticamente impossível de ser combatido. A internet!

Três mil anos atrás as chances de hebreus e filisteus saírem-se vencedores daquela batalha, travada nas proximidades da cidade filisteia de Gat, ao sul do atual Israel, eram mais ou menos as mesmas. Noventa dias atrás eram remotas as possibilidades do lado dominante da política maranhense vencer o lado adversário. Pouca gente tinha coragem de dizer isso. Tudo estava contra. Um general alquebrado, sem vontade de pelejar; um exército desmotivado, sem elã; um campeão improvisado, que jamais deveria ter aceitado tal missão. É bom que seja dito: ao contrário de Davi que foi voluntário para enfrentar Golias, Edinho foi escalado porque seu exercito não tinha um campeão para representá-lo, e qualquer um que o fosse, se as análises fossem feitas com bastante critério e seriedade, a resposta deveria ser aquela mesma de “Bota Pra Moer”, “arrumem um mais doido do que eu!…”

Mas o passado só pode ser analisado olhando-se para trás. Olhemos para frente. Estratégias equivocadas não param de ser praticadas.

Li um texto produzido pelo renomado jornalista Luís Carlos Azenha que dá conta de que Flávio Dino, o Davi dessa crônica, resolveu que enfrentará o Golias dela, o grupo Sarney, com a mesma funda que usou no duelo, na campanha. Lembre-se que depois de matar Golias, Davi se tornou um grande guerreiro e jamais a história registrou que ele tivesse voltado a usar a funda como arma. Vestiu-se com as melhores armaduras e empunhava as melhores espadas e as mais tenazes lanças.

Esse negócio de Flávio Dino querer usar a internet ou mesmo a rádio estatal do Maranhão para formar uma rede de emissoras comunitárias, é estratégia para tempos de guerra, não para tempos de paz, onde o trabalho deve ser a tônica, onde as ações e as obras devem ser explicadas e expostas à população, em seus mínimos detalhes.

Em minha opinião, o risco de se usar uma estratégia equivocada nesse setor pode custar muito caro ao futuro governo. Acabamos de ter um exemplo claríssimo disso. Falo da operação desastrosa da máquina de comunicação do governo Roseana, que foi usada como máquina de propaganda, distanciando-se completamente da comunicação que deveria ser participativa, com a comunidade, interagindo com as pessoas.

Se Flávio deseja ser o Davi dessa história, ele e seus companheiros precisam entender que o único jeito, é fazerem um bom governo, é apresentarem um bom trabalho. Se forem querer prolongar uma guerra que deveria ter acabado no dia 5 de outubro, com o resultado da eleição, ao invés de se aproximarem a cada dia de seu objetivo, vão é se distanciar dele.

Em termos de guerras de exércitos convencionais ou batalhas políticas, vencem-nas aqueles que cometem menos erros, e até aqui Flávio Dino e seus companheiros cometeram pouquíssimos equívocos, enquanto seus adversários especializaram-se nessa prática.

A partir de agora os lados estarão invertidos. Quem era oposição passará a ser governo e nele de pouco ou nada adiantará o uso de armas e estratégias de oposição. Isso não vai dar certo! Mas como dizia meu pai, brincando conosco… “amarra-se o burro à vontade do dono”…

sem comentário »

Flamengo mira Jonas

3comentários

Jonas

Uol Esportes

O Flamengo está próximo de contratar o volante Jonas, que disputou a Série B de 2014 pelo Sampaio Corrêa. O Rubro-negro tem acordo encaminhado para a compra de 20% dos direitos econômicos do jogador.

Aos 24 anos, Jonas é visto como um excelente investimento pela diretoria. O volante agrada ao técnico Vanderlei Luxemburgo e ao diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano.

O Rubro-negro já acertou o salário com o atleta e conversa com o grupo detentor de 70% dos direitos – 30% são do próprio volante – sobre a opção de compra ao término do contrato inicial.

O Flamengo trata o caso com sigilo por duas razões. A primeira envolve o interesse de outros clubes no futebol do volante, já que a transferência ainda não foi concretizada. O Corinthians é um rival que mantém relação próxima com o grupo que administra a carreira do jogador.

O outro obstáculo está justamente na operação.A Justiça determinou recentemente o bloqueios dos direitos econômicos do volante em caso de venda para o pagamento de dívidas trabalhistas do Sampaio Corrêa.

Por conta do bloqueio, a transferência de Jonas só pode ser concretizada com autorização judicial. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a Federação Maranhense já foram notificadas.

Foto: Paulo de Tarso Jr./Imirante

3 comentários »

Transição na Timbira

0comentário

JuraciFilho

O gestor da Rádio Timbira, Juraci Filho, mostrou o Parque de Transmissores da emissora, localizado no Maracanã, ao futuro secretário de Estado de Comunicação Social, Róbson Paz. Os dois visitaram as instalações do ambiente, que foi totalmente reformado e estruturado.

Juraci Filho entregou ao próximo titular da Secom um livro-relatório, com cerca de 400 páginas, um CD contendo o registro fotográfico de todos os equipamentos e mobiliários, acrescido da documentação completa do prédio. Foram entregues, também, os documentos referentes à parte administrativa da rádio e lista de pertencentes, entre equipamentos e mobiliários, devidamente registrados no cartório Cantuária de Azevedo.

Após tomar conhecimento de toda a estrutura que receberá em janeiro, Róbson Paz fez questão de valorizar o empenho do atual gestão. “O trabalho desenvolvido por Juraci Filho foi muito bom”, ressaltou. O processo de transição referente à Rádio Timbira teve início com uma visita do futuro secretário às instalações da sede da emissora, localizada na Avenida Beira-Mar.

Nesta sexta-feira (19), Juraci Filho se desligou da direção da Rádio Timbira onde realizou o trabalho que é reconhecido por todos os radialistas e jornalistas.

sem comentário »

Confiança de Humberto

0comentário

HumbertoeFlavio

Por Jorge Aragão

Depois de aproximadamente 14 anos, o ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho, retornará a Assembleia Legislativa e a volta, ao que tudo indica, será em grande estilo, como presidente do parlamento estadual.

Humberto Coutinho, na solenidade de diplomação, demonstrou toda a sua confiança na eleição, que ele espera que seja consensual, da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

“A eleição está bem encaminhada, eu conversei com quase a totalidade dos colegas, o meu nome tem sido aceito, bem recebido, nós temos apoio do Governo [Flávio Dino]. Eu acho que a nossa vitória está bem próxima viu”, afirmou na solenidade em entrevista à Rádio Mirante AM.

Humberto Coutinho tem conversado com praticamente todos os futuros 41 deputados e até o momento, é o candidato único, e exatamente por esse motivo esbanja confiança, plenamente justificável.

sem comentário »

Fair play financeiro

0comentário

A CBF anunciou nesta sexta-feira em seu site oficial a criação do fair play financeiro, que dará responsabilidades aos clubes e punições para aqueles que não cumprirem as regras estabelecidas pelos documentos.

De acordo com o artigo 105 do Regulamento Geral de Competições (RGC) da entidade, divulgado no dia 5 de dezembro e atualizado nesta sexta-feira, o Fair Play será publicado com suas normas nos regulamentos específicos das competições ou então em resoluções da presidência. Confira a íntegra do artigo.

fairplayLeia mais

sem comentário »

Discurso de Dino

2comentários

FlavioDino1

De quem são e o que significam os diplomas entregues na tarde do dia 19 de dezembro de 2014, em São Luís, aos candidatos eleitos? Com esta reflexão, Flávio Dino conduziu o discurso de diplomação para frisar que sua atuação como governador será em nome dos milhões de maranhenses que sofrem pela falta de assistência do Poder Público.

Eleito governador do Maranhão com 63,4% dos votos no primeiro turno, Flávio Dino fez seu primeiro pronunciamento oficial na Diplomação dos Eleitos organizada pelo Tribunal Regional Eleitoral. Para ele, o ato da diplomação marca a vontade de milhões de maranhenses esquecidos pelo Poder Público, e que devem ser lembrados em todas as ações do próximo governo.

Defendendo a superação das desigualdades refletidas nos índices sociais alarmantes como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Dino afirmou que a diplomação não é um mero ato formal, mas um momento carregado de significados.

“Este diploma não é estático, mas é impregnado de vida. Do abraço que foi dado pela criança que encontramos na campanha, por aquela senhora que dizia que ora por nós. Este momento pertence aos mais humildes, aos esquecidos do Maranhão,” disse.

O foco no combate às desigualdades reflete o entendimento do próximo governador do Estado sobre as prioridades para o Maranhão. Segundo ele, o diploma materializa a missão “grandiosa que os eleitos têm pela frente”. Essa missão não é de autoridade, mas de promover a igualdade entre os maranhenses, disse emocionado.

Com o diploma, completou Flávio Dino, os eleitos estão investidos da missão de “ser servidor público, de servir ao povo, de não estar acima dos homens e das mulheres, mas estar junto a eles.”

Uma das metas a serem perseguidas cotidianamente é a fome, que ainda atinge metade dos maranhenses. Dados divulgados pelo PNAD esta semana revelaram que o Maranhão é o estado que possui o maior número de pessoas com insegurança alimentar. “Fome: palavra forte, aguda, cortante, mas que deve ser pronunciada para que lembremos sempre de nossa maior batalha. Essa é a missão que dá sentido maior a este momento”.

Além das desigualdades sociais, Flávio destacou o combate à corrupção e à reforma política que se colocam como temas centrais para atender aos clamores da sociedade, que esperam dos seus representantes políticos a representação “à altura do que os brasileiros merecem” e a prestação de serviços públicos de qualidade.

Acompanhado pela esposa Daniela Lima, Flávio Dino homenageou os seus familiares e se emocionou ao lembrar que seu pai, Sálvio Dino empenhou-se pessoalmente nas caminhadas, carreatas e ações da campanha. Dino citou ainda sua mãe, Rita Maria, e seus irmãos que acompanharam toda a cerimônia. O governador eleito agradeceu ainda aos parceiros de coligação e aos membros do TRE e servidores da Justiça que se empenharam para garantir eleições democráticas no estado.

E finalizou, emocionado: “Aproveito também para agradecer a generosidade do povo do Maranhão. Autenticamente sinto o peso das palavras que pronuncio e sinto peso das tarefas que nos foi incumbida. Junto com elas, sinto também coragem para enfrentar os desafios e por fim às desigualdades”.

2 comentários »

Diplomação dos eleitos

0comentário

Diplomacao

Os candidatos eleitos em 2014 receberam seus diplomas da Justiça Eleitoral nesta sexta-feira (19) durante sessão solene do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão realizada no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana.

O documento, que foi entregue pelos membros do TRE-MA, certifica que os eleitos cumpriram as formalidades previstas na legislação eleitoral e estão aptos a exercer o mandato.

No total, 80 eleitos foram diplomados, sendo 1 governador, 1 vice, 1 senador (primeiro e segundo suplente), 18 deputados federais e 42 deputados estaduais, além do primeiro suplente de cada partido e/ou coligação.

Em nome da Justiça Eleitoral do Maranhão, o desembargador Froz Sobrinho (presidente) saudou os presentes, afirmando que a entrega dos diplomas confirma a vontade popular manifestada nas urnas eletrônicas, por meio do sufrágio universal, individual, direto, secreto e de igual valor para todos, nos termos da Constituição Federal e da Lei Eleitoral.

“Nesta oportunidade, estamos conferindo legitimidade aos representantes do povo e do Estado do Maranhão, dos Poderes Executivo e Legislativo, aptos ao exercício do mandato em toda sua plenitude e ao cumprimento dos deveres a ele vinculados”.

O presidente também enumerou as frentes de trabalho que o TRE-MA desenvolveu ao longo deste ano, manifestando o quanto estava feliz. “Estamos muito felizes em encerrar com chave de ouro, reconhecendo o empenho de todos os envolvidos no processo eleitoral”, assentou.

Pelos diplomados, discursou o governador eleito Flávio Dino. Emocionado, ele registrou que sua diplomação foi um ato marcado de muitos significados. “Significados que se encontram na seguinte indagação: a quem pertence o diploma que orgulhosamente hoje recebemos? Não foi algo que conquistamos individualmente. Creio que esse diploma pertence em primeiro lugar a Deus – que rege o universo e guia os nossos caminhos e traz valores e princípios de fraternidade, justiça e solidariedade que inspiram o bem fazer política. Creio que esse diploma pertence ao povo do Maranhão. Este diploma é impregnado de vida que nasceu de batalhas e das caminhadas que fizemos no sol, na chuva. Este diploma pertence aos invisíveis, mais simples, esquecidos deste estado que moram em casas de taipas, que portam deficiências e que lhes faltam políticas públicas”.

sem comentário »