Demonstrando força

1comentário

AndreFufuca

Deputados federais que es­tão impedidos de trocar de partido por artigo da fidelidade partidária, da Lei da Reforma Política sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT), têm conseguido manter controle sobre legendas às quais sequer são filiados.

É o caso dos parlamentares André Fufuca (PEN) e Juscelino Filho (PRP), que passaram a ditar os rumos – mesmo que de forma extraoficial – do PSC e do DEM, respectivamente.

O primeiro já vetou, por exemplo, a participação do PSC numa eventual coligação de sustentação ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que na eleição de 2016 disputará a reeleição na capital.

O segundo atuou de forma direta e decisiva, junto à direção nacional da sigla, para que fosse consolidada a troca de comando do DEM no estado.

André Fufuca falou a O Estado sobre a relação que mantém hoje com o PSC. Ele explicou que ainda não se filiou à sigla por conta, justamente, da legislação eleitoral, mas admitiu que já mantém o controle sobre o partido.

“A legislação nos impede hoje de sair do partido pelo qual fomos eleitos. Apesar disso, temos recebido total sustentação do partido [PSC] que estamos organizando e aguardamos agora a votação da PEC que tramita no Senado, que modifica o prazo para a troca partidária”, disse.

Apesar de garantir ingerência sobre o PSC, André Fufuca explicou que manteve no comando da sigla, o ex-deputado federal Costa Ferreira. “Costa possui uma história de longas datas no partido, e resolvemos deixá-lo na direção, até a reunião da executiva, que deverá ocorrer até dezembro. No encontro, decidiremos sobre os rumos e o comando do partido”, disse.

JuscelinoFIlho
O caso de Juscelino Filho é semelhante ao de André Fufuca. Eleito pelo PRP, o parlamentar conseguiu articular junto ao comando nacional do DEM, a substituição de Clovis Fecury pelo advogado Augusto Herbert Lima Serra na presidência estadual.

O Estado tentou falar com o parlamentar por telefone. Ele chegou a atender a ligação e informou que estava num evento em Santa Catarina, na última sexta-feira. Por isso e pediu para a reportagem que retornasse o contato mais tarde. Depois disso, O Estado não mais conseguiu conversar com o deputado.

Ele, contudo, já havia tratado do tema à imprensa. “Não me transferi porque não posso por o meu mandato em risco, sem as garantias para trocar a legenda, mas o DEM será comandado por Augusto Serra [ligado a ele próprio]. A sigla vai renascer no Maranhão. Vai voltar a crescer. Ganhará novos deputados estaduais e vereadores”, disse.

O Estado

1 comentário para "Demonstrando força"


  1. paulo

    COMENTÁRIO MODERADO

deixe seu comentário