Ataque a escola

0comentário

escola

A Unidade de Ensino Básico Santa Clara, situada no bairro da Santa Clara, em São Luís sofreu um ataque e foi incendiada na tarde deste domingo (20). O incêndio, que durou aproximadamente 30 minutos para ser controlado pela o Corpo de Bombeiros, não deixou nenhum ferido.

Segundo informações do secretário de Educação de São Luís, Geraldo Castro Sobrinho, a ação criminosa teria partido de uma facção criminosa, em resposta ao monitoramento realizado pela polícia na área. “Em virtude das ações do sistema de segurança para coibir atividades criminosas na área da Santa Clara houve um ataque a escola da área”, explicou.

Ainda conforme o secretário, o incêndio afetou parcialmente a escola. Ele afirma que acompanhou toda a ocorrência na Unidade de Ensino Básico Santa Clara. “Eu supervisionei pessoalmente a escola juntamente com a comunidade, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal. A escola foi afetada parcialmente e teve alguns prejuízos”, finalizou.

O G1 entrou em contato com a Prefeitura de São Luís e aguarda o posicionamento do órgão para esclarecer a situação.

Em nota ao G1, o Corpo de Bombeiros informou que uma perícia deverá ser feita para esclarecer as causas do incêndio. “O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBBMA) informa que tomou conhecimento do incêndio na unidade escolar neste domingo (20) por volta das 15h. Uma viatura de combate a incêndio foi enviada ao local e conseguiu controlar as chamas. Uma perícia deverá ser feita para esclarecer as causas do incêndio”.

sem comentário »

Violência crescente

0comentário

Condominio

Moradores de um prédio no bairro do Renascença I, em São Luís (MA), viveram momentos de pânico na noite desse sábado (19). Convidados de uma festa saiam do edifício quando foram surpreendidos por gritos e disparos de arma de fogo, que atingiram a janela de um dos apartamentos do primeiro andar e uma parede do condomínio de torre única, na rua das Seringueiras.

“Por volta das 20h, umas pessoas iam saindo do prédio, que fica em uma espécie de travessa, quando os indivíduos, uns três, chegaram, pularam do carro e tentaram assaltar uma das convidadas, que saiu arrancando, gritando ‘pega ladrão’. Talvez eles se assustaram e fizeram dois disparos”, contou ao G1 um dos moradores, que prefere não ser identificado por medo da insegurança no local.

Em seguida, os ladrões fizeram de vítima uma mulher que passava pela rua. “Eles chegaram a assaltar uma pessoa que passou logo depois. Estava no lugar errado e na hora errada”, diz o morador.

Acionada, uma equipe da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) esteve no local. O G1tentou contato com o 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) – responsável pela segurança na área –, para apurar se algum suspeito já foi preso, mas ninguém atendeu às ligações.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), em nota, informou que o patrulhamento é feito com regularidade pelo 8º BPM, mas que será reforçado. Sobre a ocorrência, a SSP-MA disse que equipes da PM-MA seguem à procura dos suspeitos. Ninguém foi preso até o momento.

Os responsáveis pela administração do condomínio alegam que só não registraram um boletim de ocorrência por causa da greve da Polícia Civil do Maranhão.

Segundo o governo do Maranhão, durante o movimento, apenas 30% do efetivo nas delegacias e regionais vão atender a população, conforme previsto em lei.

sem comentário »

Invasão em escola

0comentário

estudante

Uma estudante de 14 anos, foi ferida em São Luís, durante a invasão de um grupo de homens, que ainda não foram identificados pela a polícia devido a greve que atingiu 100% da categoria no estado, na escola onde estuda. Segundo informações da mãe da adolescente, Roselange da Silva Freitas, 35, o caso aconteceu na tarde de sexta-feira (18), na Escola Municipal Estudante Edson Luís de Lima Solto, situada no bairro da Gancharia.

A imagem foi enviada por uma testemunha que prefere não se identificar.

Roselange, que é costureira, disse por telefone ao G1 que, no momento da invasão a sua filha estava na unidade de ensino assistindo aula com outros alunos.  “A minha filha estava sentada, acomodada assistindo a aula dela quando uns rapazes entraram lá gritando, jogando pedra e quebrando tudo. Eles quebraram o vidro e os pedaços feriram ela”.

Ela também afirma que a adolescente está bastante traumatizada. “Ela está muito traumatizada com o que aconteceu”, revelou.

Ainda conforme a costureira, após o atentado a adolescente foi socorrida por funcionários da própria escola e levada para um hospital. Ela afirma que essa não é a primeira vez que o local é alvo de vândalos. “Eu estava no serviço quando me ligaram avisando que ela tinha sido machucada e levada para o hospital. No caso de ter vítima foi a primeira vez, mas já apedrejaram a escola outras vezes”.

A mãe da adolescente disse que no bairro da Gancharia existem apenas duas escolas, e que em nenhuma delas há a presença de vigilantes e nem de porteiros. “A escola dela e outra que também tem aqui no bairro não tem porteiro, não tem segurança, não tem vigia, não tem nada. Só Deus na causa desses meninos”.

Roselange da Silva Freitas revela que teme muito pela a segurança da estudante ferida e de sua outra filha, que tem 15 anos, e acrescenta que já pensou em tirar as duas filhas da escola, mesmo com o risco de que elas percam o ano letivo. “Eu nem sei o que eu vou fazer porque nem tem mais escola para arrumar para elas, mas eu não queria mais deixar elas lá. Eu estou com muito medo deles voltarem lá e matarem a minha filha. Eu estou com muito medo mesmo dela ir para a escola”, finalizou.

Esclarecimentos

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que vem tomando todas as providências cabíveis no sentido de dar assistência à aluna da Unidade de Educação Básica Estudante Edson Luís de Lima Souto e sua família. A Semed esclarece ainda que tem mantido postura de diálogo constante com gestores escolares, no sentido de acompanhar a situação das unidades de ensino e que está em transição de contrato para a regularização do serviço de vigilância. Enquanto isso, tem buscado articulações com a Guarda Municipal e a Polícia Militar, instituições que já são parceiras no combate à violência no entorno das comunidades escolares.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública, através da Policia Militar informa que realiza levantamentos a fim de identificar os vândalos envolvidos na depredação da UEB Edson Luís de Lima Solto, na Gancharia, área Itaqui – Bacanga. A Polícia Militar já determinou que durante os horários de maior movimentação de alunos uma viatura reforce as rondas nas áreas próximas da escola. O policiamento será reforçado, também, com viaturas do 1° Batalhão da Polícia Militar e do Ronda Escolar que realizarão ponto-base na porta da escola inibindo a ação de criminosos.

sem comentário »

Dever cumprido

0comentário

JoaquimHaickel

Por Joaquim Haickel

Na semana passada, quando soube que o time infantil de handebol feminino da Escola Barbosa de Godois havia se sagrado campeão dos Jogos Escolares da Juventude (leia-se JEBs infantil, de 12 a 14 anos), em Fortaleza, comecei a rir um riso solto, proveniente de uma alegria incontrolável, que desaguaria em um choro miúdo, de lábios trêmulos, culminando com um grito da mais pura erupção de felicidade e satisfação.

Quem me lê agora imaginará que um filho meu seja o treinador dessa modalidade nessa escola ou que uma neta minha seja uma das atletas que conquistaram esse importante feito para nosso esporte. Mas não é nada disso, não! O motivo de toda essa minha alegria, de toda a minha felicidade e satisfação é devido ao fato de eu ter podido contribuir um pouquinho com essa façanha realizada pelas alunas do Barbosa de Godois.

Em 2012, em meu segundo ano como secretário de Esportes do Maranhão, recebi um convite do professor Eduardo Teles para visitar sua escola e ver de perto um treino de sua equipe. Fui até à Escola Barbosa de Godois para ver as condições de treinamento das equipes de alunos atletas que ali estudavam. Cheguei lá e encontrei um pátio de colégio, com piso de ladrilho de cimento, em declive para um lado, com uma canaleta de esgotamento pluvial numa borda. Não havia traves, tabelas ou redes para nenhuma modalidade esportiva, mas haviam duas traves pintadas nas paredes, em cada lado da escada de acesso da escola, onde os atletas treinavam chutes e arremessos a gol.

O que vi me comoveu e eu saí de lá decidido a que se nada eu fosse capaz de fazer pelo esporte escolar de meu Estado, por aquelas crianças tão dedicadas e por aquele abnegado professor eu iria fazer alguma coisa.

Chamei uma técnica em projetos de lei de incentivo e encomendei a ela que fizesse um que possibilitasse instalarmos uma quadra poliesportiva onde antes se encontrava uma gigantesca e centenária árvore. Assim foi feito. Aprovado o projeto, apresentei à Cemar que de imediato, vendo o alcance da ação social que isso desencadearia, patrocinou de pronto o projeto e em 2013 inauguramos a Quadra Poliesportiva da Barrigudeira, na Escola Barbosa de Godois.

Feito isso, entregamos a obra para a diretora da escola que por sua vez repassou-a ao professor Eduardo Teles, que já vinha trabalhando com aqueles jovens e a partir daquele momento tinham um equipamento capaz de suprir suas necessidades de treinamento.

Eu sempre soube que aquela pequenina obra que custou menos de R$ 400 mil, seria uma das maiores obras de minha administração frente à Sedel, não apenas por aquela secretaria ser muito pequena, com um orçamento anual pífio, não por isso, mas porque mesmo com o investimento daquela pequenina importância monetária, estaríamos trabalhando onde mais era preciso que se trabalhasse, na base, de onde surgem os grandes valores atléticos de nosso país.

Agora, escrevendo este texto, ainda me vem um riso farto, seguido de um choro surdo de felicidade, de certa forma por não ter sido capaz de fazer mais, mas com certeza o fiz com muito amor e sempre procurando fazer o melhor possível.

A vitória das meninas do Barbosa de Godois, de seu treinador, da diretora da escola, de seus professores, funcionários e alunos é também uma vitória do esporte maranhense, uma vitória de todos os nossos jovens atletas que precisam ser apoiados e de toda nossa brava gente.

Ao ver que simplesmente cumprindo minha obrigação de gestor de esporte do nosso Estado, plantando uma sementinha onde antes havia uma imensa árvore, e dela ver brotar tantos talentos em forma de jovens atletas campeãs, isso por se só solta meu sorriso e me faz sentir uma enorme satisfação pelo simples fato de ter cumprido bem o meu dever.

*Joaquim Haickel é ex-secretario de Estado de Desporto e Lazer e ex-deputado estadual

sem comentário »

CPMF

0comentário

Politica3 dom:Layout 2.qxd

Depois de reuniões da presidente Dilma Rousseff (PT) com governadores e também lideranças de blocos parlamentares da Câmara, as movimentações para o debate sobre a volta da Contribuição Provisória de Movimentação Financeira (CPMF), imposto extinto há cerca de oito anos. Os deputados maranhenses também já estão se posicionando segundo as orientações partidárias ou de blocos.

Esse direcionamento pode ser ampliado caso a bancada maranhense – composta por 18 deputados – se reúna para debater a proposta. De acordo com o coordenador de bancada, Pedro Fernandes (PTB), não houve ainda a convocação para uma reunião dos deputados maranhenses, mas poderá ocorrer.

Pedro Fernandes disse que é necessário, primeiro, que a proposta chegue às comissões para depois iniciar o debate na bancada maranhense. O deputado também aguarda uma manifestação oficial do governador Flávio Dino (PCdoB), que participou da reunião com a presidente Dilma Rousseff, na segunda-feira, 14, junto com outros 18 chefes de executivos estaduais.

“Não marcamos reunião da bancada ainda porque vamos esperar essa proposta chegar às comissões. Além disso, poderá haver um movimento do governador Flávio Dino para orientar a bancada. Vamos aguardar também. De qualquer forma, acredito que teremos que nos reunir e definir nossa posição verificando o que é melhor para o Maranhão”, afirmou Pedro Fernandes.

Ao contrário do que espera o coordenador da bancada maranhense na Câmara, o governador Flávio Dino não deverá fazer qualquer movimento em prol da aprovação da volta da CPMF, até mesmo porque ainda não definiu, pelo menos publicamente, que será a favor ou contra a proposta da presidente da República.

Em nota distribuída a imprensa, a assessoria do governador ressalta que na reunião com a presidente Dilma, Dino defendeu outras propostas como saídas complementares à crise econômica, mas não explicitou se o governador é contra a volta da CPMF.

Além disso, segundo a nota, o governador do Maranhão transfere a responsabilidade por essa votação somente aos senadores e deputados federais. “O caso [retorno da CPMF] será debatido no Congresso Nacional por deputados e senadores”, diz a nota do governo.

Outra dificuldade que Flávio Dino terá – caso queria reunir a bancada para pedir apoio na votação da CPMF – é conseguir votos dos deputados e senadores maranhenses. O motivo é que a base de Flávio é frágil em Brasília. Membros dos partidos que apoiaram sua candidatura a governador, por exemplo, já declararam ser contra a volta do imposto. Entre eles estão a deputada Eliziane Gama (PPS) e o senador Roberto Rocha (PSB).

Os deputados José Reinaldo (PSB) e João Castelo (PSDB) também são contrários a proposta da Presidência da República. Outros deputados como do PMDB deverão se ater somente ao direcionamento do partido até mesmo porque são oposição ao governador.

Deputados e senadores

Enquanto a bancada não se reúne e nem há movimentos do governador sobre posicionamento em relação à volta do imposto, os deputados federais e senadores do Maranhão já começam a debater e se posicionar sobre o assunto.

O deputado Aluisio Mendes (PSDC), líder de bloco na Câmara, disse que a tendência é que a base da presidente Dilma Rousseff aprove a proposta desde que beneficie estados e municípios. Isso fará com que a proposta seja de 0,38% e não de 0,20% conforme programou a Presidência da República.

“A discussão hoje na bancada, que faz parte o meu partido e da qual sou líder, mostra que 70% dos deputados deverão votar a favor da proposta, mas somente se beneficiar estados e municípios. Caso isso não ocorra, não deverá haver acordo”, disse Aluisio Mendes.

O deputado do PCdoB, Rubens Júnior, disse que ainda não há uma posição definida de seu partido, mas que a tendência é que haja apoio à proposta do governo. “O PCdoB tende a apoiar [a volta da CPMF]. Com correções, por exemplo, incluindo estados e municípios; e gastos com seguridade (assistência e saúde) e não apenas com previdência”, disse Rubens Júnior.

O deputado Sarney Filho, por meio de sua assessoria, disse que a bancada do Partido Verde (PV) na Câmara ainda não se reuniu para debater a proposta da CPMF. Somente após essa reunião é que ele se posicionará a respeito.

Já a deputada Eliziane Gama (PPS) será contra a volta da CPMF. Essa é uma posição do partido da parlamentar e deverá ser seguida por todos os deputados da legenda. “Somos totalmente contra. É impossível e inviável mais impostos”, afirmou a parlamentar.

Os senadores João Alberto de Sousa (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) são contrários a volta da CPMF. No caso de João Alberto, a posição é pessoal, mas não será decisiva para seu voto. Ele aguardará a definição de seu partido para poder se posicionar a respeito.

“Sou contra, mas esperarei a posição do meu partido. O que for definido, deverei seguir”, disse o senador.

Roberto Rocha também é contra a volta do imposto. Em suas redes sociais, ele já se manifestou e disse que votará contra.

Sobre conversas com o governador Flávio Dino, nenhum dos parlamentares ouvidos por O Estado relatou ter ser sido procurado pelo comunista para tratar sobre o assunto.

O Estado

sem comentário »

Carta Verde

0comentário

PV

O Partido Verde (PV) no Maranhão realizou neste sábado (19), no Auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa, o encontro estadual da sigla, reunindo centenas de militantes e lideranças partidárias. Na oportunidade, foi anunciada a elaboração da Carta Verde do Maranhão, que servirá para orientar diretrizes partido.

Sob o lema #tomepartido, o coordenador do partido no estado, deputado Adriano Sarney, convocou a militância a fortalecer a sigla em todas as regiões e incentivar o debate sobre proteção ambiental e desenvolvimento sustentável, com o objetivo de buscar soluções para a melhoria da qualidade de vida da população.

Neste sentido, um dos meios de ampliar o debate com a sociedade será a elaboração da Carta Verde do Maranhão, um documento a ser elaborado com sugestões da população e da militância e que deverá ser concluído até o próximo encontro estadual.

O evento foi presidido pelo deputado federal Sarney Filho (PV-MA), dirigente nacional e presidente estadual do partido, e contou com a participação de José Paulo Toffano (Fundação Verde Herbert Daniel). O deputado estadual Adriano Sarney (PV) coordenou o encontro, que foi prestigiado por dezenas de prefeitos e parlamentares “verdes”, como o deputado estadual Hemetério Weba (PV) e o vice-presidente estadual da sigla, Washington Rio Branco.

O Partido Verde é atualmente a maior bancada na Assembleia Legislativa do Maranhão, com os deputados estaduais Adriano Sarney, Edilázio Júnior, Hemetério Weba e Rigo Teles Conta ainda com dezenas de prefeitos e mais de 100 vereadores no estado. Em Brasília (DF), tem como expoentes os deputados federais Sarney Filho e Victor Mendes.

sem comentário »