Presidente do Moto critica conselho e mídia

4comentários

O presidente do Moto, Natanael Júnior que assumiu o cargo após a punição imposta pelo Tribunal de Justica Desportiva (TDJ) concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (30).

O clima nos bastidores do Moto que já não é dos melhores ficou ainda pior, pois o alvo principal do dirigente foi o Conselho Deliberativo. E repetiu várias vezes que vem administrado o Moto com recursos do próprio bolso. Ele disse ter a prestação de contas de todos os recursos que gastou no Moto.

Natanael deixou claro a interferência de conselheiros e disse que não aceita a intromissão destes em sua gestão. Disse que o Conselho Deliberativo serve para fiscalizar, mas jamais interferir na administração do clube. Disse que a sua missão no futebol é passar o futebol maranhense a limpo, a começar pelo Moto.

O presidente da FMF, Antônio Américo também foi alvo do dirigente rubro-negro.

O dirigente demitiu ao vivo, o diretor de futebol Daniel Meneses sob a acusação de que ele recebe dinheiro por fora na contratação de jogadores.

Natan acusou a imprensa, especialmente a Rádio Mirante AM de não promover o esporte e citou nominalmente a mim e ao comentarista Roberto Fernandes. A imprensa de maneira em geral critica a gestão no Moto, mas a única responsável é a Rádio Mirante AM.

No fim da entrevista, Natanael disse que me acionará na Justiça pelo fato de ter afirmado que a empresa dele recebeu a verba do Mateus pela Lei de Incentivo ao Esporte.

A informação divulgada em meu blog foi confirmada pelo então presidente Célio Sérgio ao ser supreendido com a notícia da liberação da verba e que Natanael Júnior teria a empresa responsável para fazer a captação de recursos ao Moto.

Bom diria apenas ao presidente do Moto o seguinte. Se o dinheiro não foi recebido pela sua empresa onde estaria então? Será que é correto uma verba liberada por um patrocínio oriundo de uma Lei de Incentivo ao Esporte do Governo do Maranhão não cair diretamente ao seu destinatário? Não seria mais correto cair na conta do Moto?

Durante a coletiva, o dirigente disse que conversará hoje com o técnico Marcinho Guerreiro que entregou o cargo e aproveitou para fazer mais uma promessa aos jogadores, comissão técnica e funcionários e disse que pagará uma folha essa semana.

Definitivamente….

Foto: Reprodução/ Facebook

4 comentários »

Verba para o futebol abre nova polêmica

16comentários

A Federação Maranhense de Futebol (FMF), especialmente o seu presidente Antonio Américo Lobato precisa, urgentemente vir a público para esclarecer sobre o repasse de recursos da Lei de Incentivo ao Esporte para o Campeonato Maranhense.

Ontem, após a entrega dos certificados aos clubes pelo governador Flávio Dino e confirmação de que R$ 1,5 milhões seriam destinados ao futebol uma grande polêmica teve início nas redes sociais. Muitos entendem que esse dinheiro deveria ir para saúde, segurança e educação, mas acho que para o esporte e o futebol também merecem.

Ontem mesmo conversei com o presidente Antonio Américo. Ele afirmou que desse montante, R$ 795 mil será para os clubes. Mesmo eliminado na metade do campeonato, o Sampaio receberá a maior parte R$ 150 mil. O Moto terá cota de R$ 120. Maranhão, Cordino e Imperatriz receberão cada R$ 115 mil e São José, Bacabal e Santa Quitéria R$ 60 mil.

A chiadeira dos clubes é geral, mas não entendo como nenhum, e repito: nenhum clube tem a coragem de se manifestar publicamente. Qual o motivo da conivência dos clubes? Alguém sabe explicar? Porque os dirigentes ficam calados e aceitam tudo passivamente?

Ainda segundo Américo, o restante R$ 705 mil será para dividido entre a TV Difusora e uma produtora encarregada nas transmissões dos jogos e outras despesas, dentre elas R$ 90 mil para quem elaborou o projeto, R$ 20 mil para contabilidade e 3% para o Fundo Estadual de Esporte que corresponde a R$ 45 mil.

A polêmica é grande, pois, a TV Difusora está arrendada para o deputado federal e candidato a senador Weverton Rocha (PDT) aliado do governador Flávio Dino. È que desde o ano passado, o repasse vem sendo feito e poucos jogos são transmitidos. No ano passado, foram apenas dois jogos. E este ano, apenas dois foram transmitidos e poderemos chegar no máximo a seis jogos.

Vale lembrar que não houve qualquer tipo de licitação para a transmissão dos jogos, mas uma escolha do governo para que a TV Difusora fosse a emissora beneficiada.

O presidente da FMF, Antonio Américo que não sabia, naquele momento informar os valores da TV Difusora e da produtora, mas fez questão de adiantar que a FMF não receberá um centavo e ficou de enviar as informações completas.

Se me perguntarem o que acho, o governo deve apoiar os clubes de futebol sim, mas todo o recurso deveria ser destinado às equipes que dariam retorno por meio de seus uniformes e mídia nos estádios e imprensa, sem transmissão de jogos pela TV que só tira público dos estádios e dinheiro dos clubes.

Fica o espaço do blog para a FMF mostrar como será o rateio desses recursos e, principalmente quanto será destinado à TV arrendada pelo amigo e candidato do governador ao Senado.

Foto: Karlos Geromy

16 comentários »

Governo destina R$ 1,5 milhões ao futebol

21comentários

O governador Flávio Dino entregou, na manhã de quarta-feira (14), os certificados de apoio aos clubes que disputam o Campeonato Maranhense de Futebol 2018. A iniciativa faz parte da campanha ‘Futebol Maranhense Pela Paz’, em parceria com Instituto Maranhense de Futebol (FMF) e a Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), em parceria com a Cemar, destinou R$ 1,5 milhão em apoio a oito equipes inscritas no Campeonato Maranhense.

“Nós apoiamos o futebol maranhense com muita convicção. Quando assumi o governo, fui desafiado a apoiar o futebol e esse desafio deu certo. Todos os anos nós ajudamos, claro que os clubes precisam de mais, mas é uma ajuda que damos todos os anos para possibilitar que o campeonato maranhense se realize”, afirmou o governador Flávio Dino.

Desse montante, R$ 795 mil será para os clubes. O restante R$ 705 mil será para dividido entre a TV Difusora e uma produtora encarregada nas transmissões dos jogos e outras despesas, dentre elas R$ 90 mil para quem elaborou o projeto, R$ 20 mil para contabilidade e 3% para o Fundo Estadual de Esporte que corresponde a R$ 45 mil.

O presidente da FMF, Antônio Américo não soube informar os valores da TV Difusora e da produtora. Ele fez questão de adiantar que a FMF não receberá um centavo desse recurso.

Mesmo eliminado na metade do campeonato, o Sampaio receberá a maior parte R$ 150 mil. O Moto terá cota de R$ 120. Maranhão, Cordino e Imperatriz receberão cada R$ 115 mil e São José, Bacabal e Santa Quitéria R$ 60 mil.

Foto: Karlos Geromy

21 comentários »

Escolinha leva nome do craque Canhoteiro

5comentários

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel), através da Lei de Incentivo ao Esporte, lançou no sábado (24) o projeto Canhoteiro – Escolinha de Futebol, direcionado para jovens entre 8 e 14 anos de idade. A cerimônia de abertura ocorreu no Espaço Solar de Maria, em Paço do Lumiar.

Com realização do Instituto de Estudos Sociais e Terapia Integrativas (IESTI), o ‘Canhoteiro’ contemplará 60 vagas para moradores das comunidades da Vila Tamer e do Mangue Seco. O evento contou com partidas amistosas e também com a entrega de troféus de agradecimento às instituições parceiras.

Para Assis Júnior, coordenador do Projeto, a Lei de Incentivo ao Esporte é uma das maiores ferramentas de inclusão social dentro do Estado. “Esse momento só é possível por conta da Lei de Incentivo ao Esporte, e por isso fazemos um agradecimento especial para o Governo do Estado, pois sem o compromisso com a Lei e com a inclusão social, nós não poderíamos realizar esse momento agora”, disse.

A importância da participação do Governo na inclusão social dos esportistas tem sido uma das buscas da Sedel. “O Governo do Estado tem investido em desenvolver o lado social, com apoio a diversos projetos no esporte, o que tem sido uma das grandes metas dessa gestão”, falou o superintendente de articulação com municípios e entidades da Sedel, Costa Neto.

O Projeto Canhoteiro – Escolinha de Futebol contempla crianças e adolescentes, com faixa etária entre 8 e 14 anos, objetivando a inclusão social, por meio do acesso ao esporte, através da escolinha de futebol. A equipe é composta por um educador físico, dois instrutores, um psicólogo, uma nutricionista, além de colaboradores que realizarão palestras educacionais.

Foto: Marcele Costa

5 comentários »

Sampaio fará apresentação na Cemar

0comentário

Após um bom início na temporada 2018 da Liga de Basquete Feminino (LBF), com duas vitórias nas três primeiras rodadas, a equipe do Sampaio Basquete, que tem o patrocínio da Cemar e do governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, agora se prepara para os próximos compromissos no torneio nacional. Mas antes de voltar a quadra, a equipe tricolor promoverá um encontro com a imprensa nesta quinta-feira (1º). O evento começará às 10h, no Auditório da Cemar, no bairro do Cohafuma.

O objetivo da entrevista coletiva é apresentar oficialmente o elenco tricolor, fazer uma avaliação das rodadas iniciais da LBF, além de abordar as estratégias que serão adotadas para os próximos jogos do Sampaio Basquete na competição, que ocorrerão fora de casa.

Além das atletas e comissão técnica, a diretoria do Sampaio Basquete e os patrocinadores do time maranhense estarão participando da entrevista coletiva. Nesta temporada, a equipe tricolor briga pelo bicampeonato da LBF e, pelo desempenho que apresentou nos primeiros três jogos, o Sampaio Basquete demonstrou que é forte candidato a chegar aos playoffs.

Novidades

Campeão da Liga de Basquete Feminino – temporada 2015/16, o Sampaio Basquete chegou às semifinais na edição passada do torneio nacional. Para voltar ao topo, o time tricolor mudou bastante: desde o comando técnico como também seu elenco.

O francês Virgil Lopez foi o escolhido para comandar o time nesta temporada. Experiente, o técnico do Sampaio Basquete confia no equilíbrio de suas jogadoras. “Sempre trabalhei pensando e focando este momento, estou feliz com a confiança que o Sampaio Basquete está depositando no meu trabalho. A montagem da equipe já foi concluída e creio que formamos um elenco equilibrado, não só nas respectivas posições, como na mescla de experiência e juventude”, relatou.

Para a próxima temporada, o Sampaio Basquete foi em busca de jogadoras que se destacaram na LBF, algumas, inclusive, com passagens pela Seleção Brasileira. Das novidades para 2018, a equipe tricolor aposta suas fichas nas alas Tati Pacheco e Joice Coelho, ambas estavam atuando na Espanha.

A armadora Ana Beatriz (ex-São José) e a ala Leila Zabani, destaque na campanha do Blumenau na temporada passada, são outros bons reforços do Sampaio Basquete. Quem também veste a camisa tricolor é a experiente pivô Êga, que estava no Corinthians/Americana.

Além delas, o Sampaio Basquete conta com a armadora norte-americana Briahanna Jackson, um dos principais destaques do Louisville, equipe da Liga Universitária dos Estados Unidos, e que que foi uma das principais jogadoras nesta edição da LBF.

A primeira fase da LBF 2018 terá 18 rodadas em dois turnos para definir os classificados às quartas de final. Na primeira etapa dos playoffs, os jogos serão decididos em até três confrontos, assim como nas semifinais. A grande decisão, por sua vez, terá série “melhor de cinco”.

A equipe do Sampaio Basquete tem o patrocínio da Cemar e do governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Foto: Paulo de Tarso Jr.

sem comentário »

O novo absurdo do governo Flávio Dino

0comentário

Quando você imagina que já viu de tudo nesse governo Flávio Dino, eis que eles conseguem surpreender com mais um absurdo, pior é que desta vez com a conivência da Assembleia Legislativa.

Na última Sessão Ordinária do ano de 2017, na quinta-feira (21), apesar do feito de terem conseguido aprovar o reajuste de 5% para os servidores do Judiciário, os parlamentares, principalmente os governistas, pisaram na bola ao aprovar o Projeto de Lei nº 345/2017.

O projeto, que é de autoria do Governo Flávio Dino, chegou na Assembleia no “apagar das luzes” e foi votado em regime de urgência. O principal objetivo do tal projeto é regular o Programa Mais Esporte.

O problema é que não existe o Programa Mais Esporte. O programa jamais foi criado e não consta no Plano Plurianual – PPA, recém apreciado pela Assembleia Legislativa. Ou seja, como se pode regular algo que não existe???

A verdade é que o governo Flávio Dino, na ânsia de ter controle dos recursos da Lei de Incentivo ao Esporte, simplesmente cometeu mais um absurdo, um verdadeiro atropelo, no estilo “eu mando, eu posso”, encaminhando um projeto para regular um programa que jamais existiu.

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) chegou a alertar os colegas deputados, mas prevaleceu a imposição do Governo Flávio Dino, que desta forma vai desvirtuar totalmente o objeto principal da Lei de Incentivo ao Esporte. Veja aqui.

Pelo visto o que deseja o governador é acabar com o orçamento da Secretaria de Esporte e fazer que a pasta sobreviva basicamente dos creditícios oriundo da Lei de Incentivo ao Esporte.

É assim segue o governo da Mudança no Maranhão.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

Sampaio Basquete reforçado para LBF

4comentários

Campeão da Liga de Basquete Feminino (LBF) – temporada 2015/16, a equipe do Sampaio Basquete está confirmada mais uma vez para disputar a principal competição de basquete feminino do país. Para esta temporada, o time tricolor, que tem o patrocínio da Cemar por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do governo do Estado, contará com muitas novidades.

Fora de quadra, Iziane Castro será a diretora técnica, e o francês Virgil Lopez foi confirmado como técnico. Já dentro de quadra, o elenco tricolor teve mudanças significativas visando voltar ao topo do basquete nacional. As atletas se apresentam no próximo dia 28 para iniciar a preparação para a disputa da edição 2018 da LBF.

Do elenco tricolor que participou da última edição da LBF e levou o Sampaio Basquete até as semifinais do torneio nacional, duas jogadoras seguirão na equipe: a experiente pivô Karina Jacob e a ala/pivô Vitória Marcelino. O restante do time foi modificado.

Para a próxima temporada, o Sampaio Basquete foi em busca de jogadoras que se destacaram na LBF, algumas, inclusive, com passagens pela Seleção Brasileira. Das novidades para 2018, a equipe tricolor aposta suas fichas nas alas Tati Pacheco e Joice Coelho, ambas estavam atuando na Espanha.

“As expectativas são as melhores possíveis. Espero que a equipe faça um bom campeonato e que a gente consiga nosso objetivo, de sermos campeãs”, afirmou a ala Tati Pacheco.

A armadora Ana Beatriz (ex-São José) e a ala Leila Zabani, destaque na campanha do Blumenau na temporada passada, são outros bons reforços do Sampaio Basquete. Quem também vestirá a camisa tricolor é a experiente pivô Êga, que estava no Corinthians/Americana.

Além delas, o Sampaio Basquete já confirmou a vinda da armadora norte-americana Briahanna Jackson, um dos principais destaques do Louisville, equipe da Liga Universitária dos Estados Unidos. A diretoria tricolor ainda está no mercado e tenta a contratação de mais uma pivô para compor o elenco.

Para o técnico Virgil Lopez, o Sampaio Basquete montou um time equilibrado. “Sempre trabalhei pensando e focando este momento, estou feliz com a confiança que o Sampaio Corrêa Basquete está depositando no meu trabalho. A montagem da equipe já foi concluída e creio que formamos um elenco equilibrado, não só nas respectivas posições, como na mescla de experiência e juventude”, relatou.

A primeira fase da LBF 2018 terá 18 rodadas em dois turnos para definir os classificados às quartas de final. Na primeira etapa dos playoffs, os jogos serão decididos em até três confrontos, assim como nas semifinais. A grande decisão, por sua vez, terá série “melhor de cinco”.

O Sampaio Basquete estreia na competição nacional no dia 16 de janeiro. O primeiro compromisso da equipe tricolor será em casa, no Ginásio Castelinho, diante do Uninassau Basquete.

Fotos: Divulgação

4 comentários »

Uma realidade que se repete no Maranhão

4comentários

Por Cássia Melo

Sobre a área esportiva no Maranhão e a Lei Estadual de Incentivo ao Esporte….

Tenho a sorte de ser um SER, esportivo e cultural. Fui esportista e tive minha formação ética e moral baseada no respeito ao grupo, nas metas, no treino e na superação das derrotas com foco na melhoria. Eu tive meus ídolos. Eles fortaleciam minha dedicação.

Se o novo secretário me ouvir, sugiro a criação um programa de investimento social, através da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte nos atletas maranhenses que se destacam nacionalmente.

Temos muitos atletas de diferentes categorias, lutas, atletismo, tênis, kitesurf , ciclismo, natação, entre outros, que buscam desesperadamente recursos para custear suas participações em campeonatos nacionais e internacionais que garantem a eles a continuidade de suas participações e pontuações.

Recebi esta semana no escritório da Oito, um atleta de karaté, campeão estadual, que relatou que para participar de campeonatos precisa fazer rifas, eventos entre amigos para levantar recursos mínimos para passagem .

Uma realidade triste, de muitos.

Na foto, comprovando, hoje mesmo (foto), o atleta Bruno Ribeiro, lutador de jiu-jitsu, pedindo ajuda no semáforo da chama para conseguir recursos com foco de participação em campeonato.

Minha sugestão é: Que a Sedel levante através das federações, os atletas maranhenses de maior potencial , com pontuações nacionais e internacionais para formar um time que represente o Maranhão em todo Mundo, como eles merecem.

Em contrapartida esses atletas, através de federações, academia , ensinam, treinam outros atletas em crescimento, e promovam ações sociais com suas experiências por todo estado.

Os benefícios são reais para toda cadeia. Atletas crescem, a auto-estima de jovens e crianças aumenta, com espelhamento em ídolos de seu próprio estado, o patrocinador tem sua marca agregada a um projeto de relevância internacional, o governo fortalece seus atletas nas competições e atua diretamente nas comunidades com exemplos de sucesso. E valoriza seus potenciais reais.

Se 20 atletas recebessem 100 mil por ano, seriam 2 milhões. Sendo que isso não representa nem 10% do teto da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte que para 2017, foi de 22 milhões.

Essa é a sugestão. Estou a disposição.

*Cássia Melo é administradora e gestora de projetos

4 comentários »

Governo libera ajuda a Moto e MAC

8comentários

Moto e Maranhão foram os primeiros clubes contemplados pelo Governo do Maranhão com ajuda para o Campeonato Brasileiro por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Na manhã de hoje, os clubes receberam o certificado do secretário Márcio Jardim, de Desporto e Lazer (Sedel). O Moto foi representado pelo presidente Célio Sérgio e o MAc, pelo presidente Washington Rio Branco.

O Moto receberá a quantia de R$ 250 mil e o MAC R$ 150 mil.

“@GovernoMA mais uma vez apóia o @motocluboficial através da Lei de Incentivo ao Esporte. Auxílio chega em momento decisivo rumo a série B. O MAC, “demolidor de cartazes”, também recebeu apoio do .@GovernoMA na luta pelo acesso a série C. Dá-lhe, Macão!”, disse Jardim nas redes sociais.

O presidente do Sampaio deve dar entrada do seu projeto na Sedel ainda hoje e deverá ser contemplado com R$ 250 mil.

Foto: Divulgação

8 comentários »

Clubes ainda aguardam resposta do governo

0comentário

Com dificuldade financeira, clubes ainda esperam liberação da Lei de Incentivo ao Esporte

A cada dia que passa aumenta a preocupação com o futuro dos três representantes maranhenses no Campeonato Brasileiro por conta dos problemas financeiros. Sem dinheiro, até onde os nossos clubes podem ir?

Com a negativa do Governo do Maranhão que ao que tudo indica não vai mesmo liberar a Lei de Incentivo ao Esporte, a situação de Moto, Sampaio e Maranhão deve se agravar nos próximos dias.

Oficialmente, o secretário de Desporto e Lazer (Sedel), Márcio Jardim ainda  não deu uma resposta aos clubes sobre os projetos encaminhados para captação de recursos pela Lei de Incentivo e já estamos na metade do Brasileirão.

Dentro do governo existe uma corrente de que o que podia ser feito pelos clubes já foi feito no Campeonato Maranhense. Na verdade é necessário deixar claro que o governo não está dando dinheiro a times de futebol, mas se utilizando da mídia que o futebol tem para divulgar seus projetos.

A situação mais grave é a de Moto e Sampaio que beiram entre dois a três meses de salários atrasados. No MAC, o time esperava contar com este apoio para investir no mata-mata e brigar pelo acesso à Série C.

Sem resposta do Governo do Maranhào e com as baixas arrecadações, as equipes estão impossibilitadas de qualificar melhor as equipes ou de pelo menos manter o elenco atual em dia.

Ontem na Assembleia Legislativa, o deputado estadual e presidente do Sampaio, Sérgio Frota fez um agradecimento e uma espécie de apelo ao governo.

“O apoio que nós tivemos por parte do Governo do Estado, e aqui fica o agradecimento ao governador Flávio Dino, em 2015 e 2016. Esse ano foi possível para o Campeonato Maranhense, mas nós estamos tendo imensa dificuldade de viabilizar essa parceria para o Campeonato Brasileiro”, afirmou.

Que o governo entenda a importância do futebol como gerador de milhares de empregos e que continue incentivando as nossas equipes a brilharem no cenário nacional, afinal quem não gosta de sentir orgulho quando nossas equipes vão bem no Brasileirão?

Foto: Welliandrei Campelo

sem comentário »