Conheça os deputados estaduais eleitos no MA

0comentário

A candidata Detinha (PR) foi a deputada estadual mais votada no Maranhão. Ela recebeu 88.402 votos.

Dos eleitos, o menos votado foi Felipe dos Pneus (PRTB) com 21.714 votos.

Ao todo, 19 deputados da atual legislatura conseguiram se reeleger e 23 são novatos.

O partido que mais fez deputados estaduais foi o PDT com sete, seguido do PCdoB com seis deputados. Segue o DEM com cinco deputados e PR, PV e Solidariedade, com três.

Confira a lista dos 42 deputados estaduais do Maranhão:

Detinha (PR) – 88.402 votos
Cleide Coutinho (PDT) – 65.438 votos
Duarte Jr. (PCdoB) – 65.144 votos
Zé Gentil (PRB) – 62.364 votos
Othelino Neto (PCdoB) – 60.386 votos
Márcio Honaiser (PDT) – 56.322 votos
Drª Thaiza (PP) – 51.895 votos
Adriano Sarney (PV) – 50.679 votos
Carlinhos Florêncio (PCdoB) – 50.359 votos
Neto Evangelista (DEM) – 49.480 votos
Marcelo Tavares (PSB) – 48.269 votos
Professor Marco Aurélio (PCdoB) – 47.683 votos
Fernando Pessoa (Solidariedade) – 47.343 votos
Andreia Rezende (DEM) – 47.252 votos
Edson Araújo (PSB) – 45.819 votos
Rafael Leitoa (PDT) – 45.462 votos
Ana do Gás (PCdoB) – 44.321 votos
Adelmo Soares (PCdoB) – 43.974 votos
Rigo Teles (PV) – 43.633 votos
Glabert Cutrim (PDT) – 42.773 votos
Paulo Neto (DEM) – 41.765 votos
Daniella Tema (DEM) – 40.541 votos
Vinícius Louro (PR) – 39.873 votos
Yglésio Moisés (PDT) – 39.804 votos
Hélio Soares (PR) – 38.555 votos
Antônio Pereira (DEM) – 37.935 votos
Ciro Neto (PP) – 36.688 votos
Arnaldo Melo (MDB) – 35.958 votos
Roberto Costa (MDB) – 35.214 votos
Fábio Macedo (PDT) – 34.873 votos
Rildo Amaral (Solidariedade) – 33.239 votos
Ricardo Rios (PDT) – 33.202 votos
Leonardo Sá (PRTB) – 31.682 votos
Zé Inácio (PT) – 31.603 votos
Pará Figueiredo (PSL) – 31.555 votos
Helena Duailibe (Solidariedade) – 31.147 votos
Mical Damasceno (PTB) – 30.693 votos
César Pires (PV) – 30.091 votos
Pastor Cavalcante (PROS) – 29.366 votos
Wellington do Curso (PSDB) – 24.950 votos
Wendell Lajes (PMN) – 22.989 votos
Felipe dos Pneus (PRTB) – 21.714 votos

sem comentário »

Veja a lista dos 18 deputados federais eleitos

0comentário

O candidato Josemar de Maranhãozinho (PR) foi a deputado federal mais votado no Maranhão que recebeu 195.768 votos.

Dos eleitos, o menos votado foi João Marcelo (MDB) com 67.532 votos.

Ao todo, 8 deputados da atual legislatura conseguiram se reeleger e 10 são novatos.

Os partido que mais elegeram deputados federais foram PMN, PCdoB e MDB com dois cada.

Confira a lista dos deputados federais eleitos no Maranhão:

Josimar Maranhãozinho (PR) – 195.768
Eduardo Braide (PMN) – 189.843
Márcio Jerry (PCdoB) – 134.223
Júnior Lourenço (PR) – 117.033
Rubens Jr. (PCdoB) – 111.584
Pedro Lucas Fernandes (PTB) – 111.538
Edilázio Jr. (PSD) – 106.576
Aluísio Mendes (Podemos) – 105.778
André Fufuca (PP) – 105.583
Cléber Verde (PRB) – 101.806
Bira do Pindaré (PSB) – 99.598
Juscelino Filho (DEM) – 97.075
Júnior Marreca Filho (Patriotas) – 79.674
Hildo Rocha (MDB) – 77.661
Zé Carlos (PT) – 76.893
Gil Cutrim (PDT) – 72.038
João Marcelo (MDB) – 67.532
Pastor Gildenemyr (PMN) – 47.758

sem comentário »

Roseana reconhece vitória de Flávio Dino

4comentários

A candidata Roseana Sarney (MDB) reconheceu a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB), reeleito para mais 4 anos de mandato. Roseana foi a segunda colocada na disputa e teve 947.191 votos (30,07%).

Em nota divulgada logo após a confirmação do resultado, Roseana desejou sucesso ao governador, senadores e deputados eleitos.

“Ao governador Flávio Dino, aos senadores, deputados federais e estaduais eleitos, desejo sucesso no exercício de seus mandatos”, disse.

Leia a nota na íntegra:

“As eleições representam a celebração da democracia. É o momento em que os cidadãos expressam suas vontades e suas escolhas.

Com os resultados já conhecidos, e em respeito à decisão da maioria, parabenizo a todos os candidatos que se apresentaram à escolha popular.

Agradeço, de coração, a todos que me ajudaram com o seu trabalho e sua dedicação em toda a minha carreira politica, especialmente nestas eleições.

Ao governador Flávio Dino, aos senadores, deputados federais e estaduais eleitos, desejo sucesso no exercício de seus mandatos.

A todos os maranhenses, o meu carinho e o meu reconhecimento.”

Foto: Reprodução/TV Mirante

4 comentários »

Weverton e Eliziane eleitos para o Senado

0comentário

 

Os deputados Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) foram eleitos Senador pelo Maranhão para os próximos 8 anos.

Weverton Rocha foi o mais votado com  1.997.443 votos (34,91%). Eliziane Gama ficou com a segunda vaga e recebeu 1.539.916 votos (27,07%).

Veja como foi a votação:

Weverton Rocha (PDT) – 34,91% – 1.997.443 votos
Eliziane Gama (PPS) – 27,07% – 1.539.916
Sarney Filho (PV) – 12,92% – 752.893 votos
Edison Lobão (MDB) – 9,44% – 553.276 votos
Samoel de Itapecuru (PSL) – 4,72% – 254.979 votos
Zé Reinaldo (PSDB) – 3,86% – 219.225 votos
Alexandre Almeida (PSDB) – 3,55% – 191.997 votos
Saulo Pinto (PSOL) – 1,52% – 87.100 votos
Preta Lu (PSTU) – 0,89% – votos
Saulo Arcangeli (PSTU) – 0,69% – 36.436 votos
Iêgo Brunno (PCB) – 0,42% – 23.327 votos
Brancos: (7,84%) – 565.180 votos
Nulos: (13,04%) – 939.985 votos
Abstenção: (20,54%) – 931.611 votos

Fotos: Biaman Prado

sem comentário »

Flávio Dino é reeleito governador do Maranhão

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) foi reeleito governador do Maranhão e terá mais quatro anos de mandato.

Flávio Dino recebeu 1.867.396 votos que equivale a 59,29% dos votos.

Veja como foi a votação:

Flávio Dino (PCdoB): 59,29% – 1.867.396 votos
Roseana Sarney (MDB): 30,07% – 947.191 votos
Maura Jorge (PSL): 7,87% – 247.988 votos
Roberto Rocha (PSDB): 2,05% – 64.446 votos
Ramon Zapata (PSTU): 0,36% – 11.410 votos
Odívio Neto (PSOL): 0,36% – 11.409 votos
Brancos: (2,89%) – 104.005 votos
Nulos: (9,73%) – 350.737 votos
Abstenção: (20,54%) – 931.611 votos

sem comentário »

MPE propõe representação após ‘chuva de santinhos’

1comentário

O Ministério Público Eleitoral no Maranhão encaminhou ao Tribunal Regional Eleitoral no maranhão (TRE/MA) representação contra candidatos no Maranhão, por propaganda eleitoral irregular, no dia da eleição (7 de outubro).

Em muitas cidades do Estado, inclusive na capital, São Luís, houve a prática conhecida como “chuva de santinhos”, ou seja, o derrame pelas ruas de material impresso de propaganda eleitoral dos candidatos. O artigo 14, parágrafo 7º da Resolução TSE nº 23.551/2017 dispõe sobre a prática: “O derrame ou a anuência com o derrame de material de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, ainda que realizado na véspera da eleição, configura propaganda irregular”.

>De acordo com o MP Eleitoral, considerando as circunstâncias, com a grande quantidade de material de campanha, em local próximo à votação e no dia da eleição, é possível extrair o prévio conhecimento dos candidatos beneficiários e, a partir disso, impor a aplicação da multa prevista no art. 37, § 1º, da Lei nº 9.504/1997, que rege a propaganda eleitoral. As representações serão processadas sem prejuízo à apuração criminal.

Os candidatos citados pelo Ministério Público concorreram a vários cargos. Foram representados Flávio Dino, Roseana Sarney, Sérgio Vieira, Júnior Verde, Simplício Araújo, Ildon Marques, Ciro Neto, João Marcelo, Roberto Costa, Loão, Sarney Filho, Priscylla, Eliziane Gama, Weverton Rocha, Juscelino Filho, Gil Cutrim, Luana Costa, Zito Rolim, Josimar Maranhãozinho, Detinha, Thaiza Hortegal, Paulo Neto, Márcio Jerry, Soliney Silva e Roberto Campos.

Foto: Marcos Vinícius/Rádio Mirante AM

1 comentário »

Candidatos votam e demonstram confiança

3comentários

Cinco dos seis candidatos ao governo do Maranhão votaram pela manhã.

A candidata Maura Jorge (PSL) foi a primeira a votar. Depois votaram Odívio Neto (Psol), Flávio Dino (PCdoB), Ramon Zapata (PSTU) e Roseana Sarney. O candidato Roberto Rocha (PSDB) que votaria pela manhã foi o último a ir à urna por volta de 15h.

Acompanhe o que os candidatos disserram:

Roberto Rocha (PSDB)

“Não tenho nenhuma dúvida que vamos para o segundo turno no Maranhão. É uma eleição difícil. Atípica. Em um país extremado. Tivemos uma única oportunidade de apresentar ideias, que foi no debate na TV Mirante. E nesse debate foi possível mostrar nossos diferenças por meio de ideias”.

Roseana Sarney (MDB)

“Expectativa boa e que a gente possa cumprir nosso dever de cidadão. Quero agradecer a todos que trabalharam comigo e que participaram de nossa caminhada. Só tenho agradecer o carinho e o afeto de todos maranhenses. Estou confiante para o segundo turno. Vamos para eleição para perdeu ou para ganhar”.

Ramon Zapata (PSTU)

“Vamos em busca de organizar nossa classe, as eleições não mudam nossa vida, o que muda é o enfrentamento de luta nas ruas. Que a gente possa se organizar no partido e em todos lugares que estivermos para mudar a cara do Maranhão, do Brasil e do mundo”.

Flávio Dino (PCdoB)

“Foi uma campanha bonita, alegre e entusiasmada em que o Maranhão claramente está dizendo que as mudanças sigam em frente. Vamos ter uma grande vitória. Estamos confiantes que o segundo governo vai ser melhor que o primeiro. Estamos muito felizes”.

Odívio Neto (Psol)

“A gente já fez nossa parte e cumpriu nosso papel de cidadão. Esperamos que até o final do dia transcorra tudo em paz. Espero que os eleitores tomem a decisão acertada e que possam consolidar nossa democracia”.

Maura Jorge (PSL)

“Quero agradecer ao povo, pelo carinho, confiança e reconhecimento do meu trabalho. Demonstrei para o Maranhão que estou preparada. O gestor tem que unir a razão e emoção. Não tem formula mágica para se governar a não ser se colocar no lugar do cidadão”.

3 comentários »

4 milhões 537 mil e 237 eleitores vão às urnas no MA

0comentário

4 milhões 537 mil e 237 eleitores vão às urnas, nas eleições deste domingo (7), em 217 municípios, dos quais em 92 (o que equivale a 3.380.833) a identificação será, obrigatoriamente pela biometria.

Em 53 cidades, a eleição será híbrida e em apenas 72 a biometria ainda não foi implantada pela Justiça Eleitoral, que tem até 2022 para concluir os trabalhos de recadastramento.

O Maranhão tem 105 zonas eleitorais e na capital, São Luís, são 6: a 1ª, 2ª, 3ª, 10ª, 76ª e 89ª. São 15.830 seções ((2.088 em São Luís), distribuídas em 5.742 locais de votação.

As seções estarão abertas das 8h às 17h, período em que o eleitor deve comparecer em sua seção eleitoral levando documento oficial com foto e o título de eleitor. Nele constam informações sobre a zona eleitoral e a seção onde o cidadão está inscrito para votar.

Quanto à transmissão de dados, serão 83 postos avançados, 20 juntas especiais e mais 5 centrais avançadas, instaladas em Timbiras, Amapá do Maranhão, São Francisco do Maranhão, Alto Alegre do Pindaré e Itinga.

Pediram para votar em trânsito 2.287 eleitores (São Luís, Imperatriz, Timon e São José de Ribamar) e se cadastraram com nome social 107 pessoas.

Os maranhenses vão escolher o governador, dois senadores, 18 deputados federais, 42 deputados estaduais e o presidente da República.

Seis candidados disputam o governo do Maranhão: Flávio Dino (PCdoB), Maura Jorge (PSL), Odívio Neto (Psol), Ramon Zapata (PSTU), Roberto Rocha (PSDB) e Roseana Sarney (MDB).

Fotos: Divulgação

sem comentário »

Entre trancos e barrancos

0comentário

Por José Sarney

Alexis de Tocqueville, em sua clássica e famosa obra, “A Democracia Americana”, que já caminha para dois séculos de sua primeira edição (1835), fez a apologia do regime praticado nos Estados Unidos, único no mundo com suas características, até então, e disse de suas grandes e inovadoras virtudes. Tão boas que essas instituições se espalharam no mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde a República, sob a inspiração de Rui Barbosa, moldou a Constituição de 1891 com o domínio das ideias civilistas dos direitos individuais e do poder político, síntese de todos os poderes.

Mas Tocqueville fez uma ressalva sobre o modelo americano: a instituição da reeleição. Em duas páginas ele explica porque era um erro e porque a condenava. O Presidente já assumia pensando na sua reeleição e fazia o diabo para alcançá-la — assim ferindo os ideais democráticos.

Eu, quando passou a reeleição no Brasil, era senador e fui contra, preferindo estender o mandato de 4 anos para 6, mas não introduzir a reeleição. Mesmo tendo a época uma filha Governadora, assumi essa atitude tendo na cabeça o livro de Tocqueville e concordando com ele com suas ressalvas.

Só tenho motivos para não me arrepender de minha posição. Veja-se a eleição de domingo próximo, dia 7, que será realizada sob uma nova lei eleitoral, péssima, que até se dá ao luxo de dar quantos centímetros deve ter um cartaz, e introduziu o financiamento público exclusivo. O sonho do legislador e dos Ministros do TSE era baratear as eleições, sendo menor o período eleitoral e evitar que o dinheiro e o governo trucidassem a liberdade democrática. Para lembrar Shakespeare, “Sonho de uma Noite de Verão”.

Nunca vi, em meus 64 anos de política, nenhuma eleição como esta, em que o governo não tivesse nenhum pudor em violar a vontade do povo, com o medo, a perseguição, o terror, o dinheiro e a utilização da máquina estatal. O dinheiro, segundo nos falam, corre altíssimo, em números assombrosos. Para a corrupção, de que fizeram tanto alarde, ninguém ligou. A política judicializou-se e a Justiça politizou-se.

O Brasil está dividido, com ódio e perda total da autoestima. É assim, aos trancos e barrancos, que caminha a democracia, que já foi, no sonho de Péricles e de Jefferson, o caminho para a cidadania e a busca da felicidade.

Para mim, continuo certo de que, com a Constituição de 88 e leis eleitorais como a atual, o país está e ficará cada vez mais INGOVERNÁVEL.

Coluna do Sarney

sem comentário »