‘Lutarei por uma saúde cada vez melhor’, diz Helena

0comentário

A deputada eleita Helena Duailibe (SD), agradeceu mais uma vez ao povo do Maranhão, a confiança depositada em seu nome. Com 31.147 votos, a médica foi eleita pela primeira vez deputada estadual e agora representará os maranhenses na Assembleia Legislativa.

Helena Duailibe destacou o apoio que recebeu do segmento católico, dos profissionais da saúde, da classe empresarial e de todos aqueles que acreditam e confiam no seu trabalho. A deputada estadual eleita também agradeceu ao presidente do Solidariedade no Maranhão, Simplício Araújo, que montou um grande partido e também obteve uma expressiva votação.

“Obrigada meu Deus! Obrigada minha Nossa Senhora! Fizemos uma campanha linda contando com Deus e com os meus amigos. Muito obrigada a todos que contribuíram para que eu ocupasse uma vaga na Assembleia Legislativa. Honrarei todos esses 31.147 votos de confiança. Serei a deputada cristã do povo. Lutarei por uma saúde cada vez melhor”, declarou Helena Duailibe.

Com posse marcada para fevereiro de 2019, Helena Duailibe ocupará seu terceiro cargo eletivo, antes foi vice-prefeita de São Luís entre 2009 e 2012 e depois vereadora da capital entre 2013 e 2016. A deputada estadual eleita também já foi secretária de Saúde do Maranhão e secretária de Saúde de São Luís.

Blog do Diego Emir

sem comentário »

‘Não podemos perder’, diz Danielzinho

1comentário

Favorito para assumir a vaga do suspenso Fernando Sobral diante do Atlético-GO, o meia Danielzinho vive a expectativa de voltar a atuar como titular no Sampaio Corrêa. O jogador esteve afastado da equipe por conta de lesões consecutivas e, agora recuperado, deve escalado pela primeira vez pelo técnico Marcinho Guerreiro.

“A gente está sempre a disposição e buscando trabalhar. Tetando buscar meu espaço novamente, mas respeitando meus amigos. Se o professor me usar vou ficar feliz, mas, se não, vou tentar ajudar da melhor maneira possível”, disse.

Danielzinho fala sobre exercer a função de Sobral na amplitude tática e cumprir o que tem sido feito pelo seu antecessor. O jogador lembra que eu sua chegada na equipe, quando era titular, trabalhava justamente por aquele setor.

“Se entrar vou fazer aquilo que o Marcinho pedir. Vou tentar ajudar de toda forma. Assim quando eu cheguei aqui eu comecei jogando pelo lado, vindo por dentro também para fazer superioridade numérica e se entrar vou tentar dar continuidade e ajudar a permanecer nessa crescente”, afirmou.

Por fim, Danielzinho analisou o confronto diante do Atlético-GO. O meia lembra que a realidade do adversário é diferente do Sampaio e projeta uma partida complicada.

“A gente sabe que é um adversário que briga na parte de cima da tabela. Temos realidades diferentes. Vai ser um jogo muito difícil. Vamos ter que buscar, ser inteligentes, se não conseguirmos ganhar, não podemos perder, pois nessa reta final um ponto faz muita diferença”, finalizou.

Em partida válida pela 31ª rodada o Sampaio visita o Atlético-GO nesta sexta-feira, em Goiânia-GO. O confronto está marcado para às 20h30, no estádio Antônio Accioly.

Leia mo GE

1 comentário »

Yglésio é uma das caras novas na Assembleia

0comentário

Uma das surpresas nestas eleições, o médico e professor Yglésio Moisés, de 38 anos, eleito deputado estadual pelo PDT vai assumir uma das 42 vagas na Assembleia Legislativa do Maranhão, a partir de fevereiro de 2019.

Yglésio que em 2012 disputou a eleição para vereador de São Luís pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e foi o 24º deputado mais votado no Maranhão com 39.804 votos (1,22%).

“A meta inicial era de 35 mil votos, mas com a agudização do processo eleitoral, percebi que seria necessário esticar um pouco mais a votação, especialmente no interior para garantir uma posição mais confortável no ranking do Chapão”.

O pedetista disse que mesmo com a excelente votação, especialmente em São Luís onde foi o 5º mais votado com 12.018 votos (2,33%) não pensa em disputa para o executivo.

“Neste momento só penso em fazer um bom mandato, a altura da confiança depositada em nós. O que vai nos credenciar para o Executivo mais adiante, será a forma que construiremos as ações no legislativo. A ideia é uma plataforma moderna e de participação popular”, disse.

Yglésio destacou que neste primeiro mandato duas áreas deverão ter da sua parte maior atenção: saúde e educação.

“A minha ideia inicial é conciliar a defesa incansável do SUS, dos profissionais de saúde e dos pacientes a outras bandeiras, especialmente na área da Educação que é outro segmento que me chama atenção pelo fato de eu ser professor”.

Ele destacou que não abandonará os hospitais, consultórios e nem as salas de aulas e que conciliará tudo com muito trabalho no parlamento.

“Não será fácil. Foi a Medicina que me trouxe até esta vitória maiúscula e será a Medicina que me levará a vôos mais altos. Lembro todo dia que a atividade política pode ser passageira, mas que serei sempre médico, um bom médico”, apontou.

Governo Flávio Dino e voto em Fernando Haddad

Yglésio avaliou a gestão de Flávio Dino como uma gestão que mais acerta do que erra.

“Não sou um homem de romantismos e ufanismos em política. Analiso com olhar crítico e vejo mais 4 anos de um governo que não acertou sempre, mas que tem em sua essência um corpo de princípios voltados à coletividade, à superação de problemas crônicos como a miséria, o analfabetismo, a desassistência na Saúde e a violência. Um governo que, no cômputo geral, acerta mais do que erra. Por isso, o 65 teve meu voto e continua tendo a minha confiança”.

Para o 2º turno da eleição presidencial, o pedetista disse que votará em Fernando Haddad (PT) e se mostra preocupado com o aciramento de ânimos.

“Creio que a situação de acirramento de ânimos e convulsionamento social que enfrentamos neste período não será sanada com uma eventual eleição de Jair Bolsonaro. No mesmo diapasão, não creio que a instalação do petismo “puro sangue” na condução do país aliviará estas tensões. De toda forma, creio que a eleição do Fernando Haddad que a despeito de sua filiação, tem um perfil bem mais moderado, será uma alternativa menos traumática que uma eventual eleição de um ex-capitão e um vice que é general do Exército. Portanto, darei meu voto ao 13 como uma negação a tudo que Bolsonaro representa”, finalizou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Maranhão lidera ranking de extrema pobreza

2comentários

A extrema pobreza cresceu em todo o país durante a crise, de 2014 a 2017, mas foi na região historicamente mais carente, o Nordeste, em que essa piora se deu de forma mais intensa. Estados como Bahia, Piauí e Sergipe viram dobrar ou quase dobrar o número de famílias vivendo na miséria. No Norte, o Acre chamou atenção pela rápida piora nesses quatro anos.

Levantamento da consultoria Tendências, obtido pelo Valor, mostra que, das 27 unidades da federação, 25 tiveram piora da miséria entre 2014 e 2017. Nove Estados atingiram um nível recorde no ano passado. Na média nacional, a pobreza extrema avançou de 3,2% em 2014 para 4,8% em 2017, maior patamar em pelo menos sete anos, conforme dados da consultoria.

O Maranhão segue liderando o ranking de extrema pobreza do país. E tem sido assim há pelo menos sete anos, início da série histórica levantada pela consultoria. Do total de famílias maranhenses, 12,2% viviam com menos do que R$ 85 por pessoa no ano passado. Quatro anos antes, o indicador era de 8,7%.

Foi na Bahia, porém, que a miséria cresceu mais rapidamente. A proporção de famílias nessa situação dobrou em quatro anos – de 4,8% em 2014 para 9,8% no ano passado. Desta forma, o Estado, que tem a maior população do Nordeste e a quarta maior do país, escalou da 12ª para a terceira posição no ranking.

Segundo Adriano Pitoli, diretor da consultoria Tendência, a piora da pobreza no Nordeste reflete tanto as particularidades da região quanto a crise do país, que afetou o emprego especialmente de setores que ocupavam mão de obra de menor qualificação, como comércio e serviços.

Leia mais

2 comentários »

Roberto Rocha agradece acolhida nas ruas

0comentário

O senador Roberto Rocha (PSDB) que foi candidato ao governo do Maranhão se manifestou pela primeira vez após as eleições. Ele foi o quarto colocado na disputa e teve 64.446 votos (2,05%).

Roberto Rocha divulgou nota de agradecimento aos maranhenses, nesta terça-feira (9), na qual reafirma os seus compromissos com a população e diz que continuará lutando para melhorar a vida das pessoas.

Leia a nota na íntegra:

Em primeiro lugar agradeço à minha família que sempre esteve ao meu lado. Estendo os meus agradecimentos aos candidatos a deputados estaduais, federais e senadores da nossa Coligação “União e Coragem para Fazer um Maranhão Melhor”. Agradeço também aos amigos, lideranças, apoiadores, a nossa militância e ao povo maranhense pela enorme acolhida e carinho que recebi nas ruas por onde passei.

Construí essa campanha eleitoral com base em dois eixos fundamentais: preparar o Maranhão e os maranhenses. No meu Caderno de Ideias, apresentei propostas em todas às áreas, como saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, agricultura, turismo, programas sociais e, principalmente, para o desenvolvimento socioeconômico – por meio da dinamização da atividade econômica, geração de empregos e melhoria nas condições de vida das famílias maranhenses.

Como senador da República pelo Maranhão, o nosso mandato continuará a serviço do povo maranhense, lutando sempre, como sempre fiz, para melhorar cada vez mais a vida das pessoas e do nosso País.”

Foto: Divulgação

sem comentário »

Maura Jorge perdeu eleição em Lago da Pedra

0comentário

A candidata Maura Jorge (PSL) não conseguiu vencer a disputa para o governo do Maranhão em nenhum município maranhense. Ela foi a terceira colocada na eleição e teve 247.988 votos (7,87%). (veja o resultado aqui).

Nem mesmo em sua cidade Lago da Pedra, a candidata do PSL que foi prefeita de 2009 a 2016, conseguiu terminar em primeiro. Ela foi derrotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Flávio Dino obteve 12.834 votos (58,11%) enquanto Maura Jorge teve 7.674 votos (34,74). Roseana Sarney 1.459 (6,61%), Roberto Rocha 91 votos (0,41%), Ramon Zapata 17 votos (0,08%) e Odívio Neto 12 votos (0,05%).

Maura Jorge e Flávio Dino protagonizaram um episódio em 2016 em Lago da Pedra. A então prefeita na época se desentendeu com o governador durante uma solenidade na cidade e acabou tendo que descer do palanque onde ocorria um evento político.

Durante o debate na TV Mirante, Maura Jorge relembrou o fato. Flávio Dino disse que o desentendimento dela foi com o cerimonial do Palácio dos Leões.

Foto: Reprodução/TSE

sem comentário »

Veja a lista dos suplentes de deputados

0comentário

O blog do Jorge Aragão disponibilizou a relação dos principais suplentes de coligações e/ou partidos que elegeram os deputados estaduais e federais no Maranhão nas eleições deste ano.

Deputados estaduais – Na coligação “Todos pelo Maranhão” (Chapão do Governo) acabou elegendo 26 parlamentares e os primeiros suplentes são: Edivaldo Holanda (PTC), Ariston (Avante) Zito Rolim e Valéria Macedo (ambos do PDT).

Já na coligação “Maranhão quer Mais” (Chapão da Oposição) elegeu cinco e os principais suplentes são: Socorro Waquim (MDB), Léo Cunha (PSC) e Andrea Murad (PRP). Na coligação “Todos pelo Maranhão” que elegeu três deputados, os suplentes são: Fábio Braga (SD), Toca Serra e Jota Pinto (ambos Patriotas).

A coligação “Todos pelo Maranhão 4” elegeu dois e os primeiros suplentes são: Marcos Caldas e Dra. Sônia (ambos do PTB). Já a coligação “Juntos pelo Maranhão” elegeu um deputado e o suplente é Pastor Ribinha (PMN).

O PRTB elegeu dois e os suplentes são Betel Gomes e Marcial Lima. O PSDB, o PT e o PSL, saíram sozinhos e cada um só fez um deputado, os suplentes são Guilherme Paz, Luiz Henrique Lula da Silva e Fábio Câmara, respectivamente.

Deputados federais – Na coligação “Todos pelo Maranhão” (Chapão do Governo) elegeu seis deputados e possuem como primeiros suplentes: Simplício Araújo (SD), Gastão Vieira (PROS) e Elizabeth Gonçalo (Avante).

Já a coligação “Todos pelo Maranhão 2” elegeu cinco deputados e os suplentes são: Paulo Marinho Júnior (PP), Deoclides Macedo (PDT) e Ildon Marques (PP). A coligação “Maranhão quer Mais” (Chapão da Oposição) conseguiu eleger apenas três deputados e os principais suplentes são: Wolmer Araújo (PV) e Victor Mendes (MDB).

A coligação “Juntos pelo Maranhão” elegeu dois parlamentares e tem como suplentes: Josivaldo JP e Sá Marques (ambos do PHS). A coligação “Coragem e União” elegeu um deputado e tem como primeiro suplente o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB). O PT saiu sozinho e fez apenas um deputado, tendo como suplente Zé Francisco.

sem comentário »

PDT terá a maior bancada na Assembleia Legislativa

0comentário

O PDT terá a maior bancada de deputados na Assembleia Legislativa do Maranhão na nova legislatura a partir de fevereiro de 2019. (veja aqui a lista dos deputados estaduais eleitos).

O partido comandado por Weverton Rocha no Maranhão que também foi eleito senador terá sete deputados. Desses, três são novatos e quatro conseguiram se reeleger. Ao todo, os sete deputados do PDT receberam 317.794 votos.

A segunda maior bancada será do PCdoB, do governador Flávio Dino que terá seis deputados, sendo dois novos e quatro que conseguiram se reeleger. Os deputados do PCdoB tiveram 311.867 votos. A terceira maior bancada será a do DEM com cinco deputados. São dois novos e três reeleitos no DEM.

A lista segue com PR, Solidariedade e PV com três deputados. PP, PSB, MDB e PRTB conseguiram eleger dois deputados, enquanto PRB, PSL, PTB, Pros, PMN, PSDB e PT elegeram apenas um.

Na Câmara dos Deputados, quatro partidos terão dois deputados: PR, PMN, PCdoB e MDB. (clique aqui para ver a lista dos eleitos).

Outros dez partidos conseguiram eleger um deputado cada: PTB, PSD, Podemos, PP, PRB, PSB, DEM, Patriotas, PT e PDT.

No Senado, nos próximos oito anos teremos o PDT com Weverton Rocha e o PPS com Eliziane Gama, além de Roberto Rocha, do PSDB que terá mais quatro anos de mandato.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »