Madeira quer candidatura de Hilton pelo PSDB

0comentário

A nova direção do PSDB tem mostrado que está disposta a apresentar uma chapa qualificada para disputa majoritária e proporcional no Maranhão. Nesta sexta-feira (5), após encontro com o prefeito de Santa Rita, o secretário-geral do partido, Sebastião Madeira, revelou que “seria uma honra, Hilton Gonçalo compor conosco”.

De acordo com Madeira, “Hilton Gonçalo tem todas as condições de ser candidato a senador. É um homem público respeitado em todas as partes do Maranhão. É prefeito de uma cidade pequena, mas tem destaque no estado todo. Um homem público da melhor qualidade”, avaliou.

O encontro entre Hilton Gonçalo e Sebastião Madeira ocorreu na sede do Consórcio Intermodal do Maranhão.

Na oportunidade também estiveram presentes, o senador Roberto Rocha, prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo e o presidente da Câmara de Santa Rita, Fredilson Carvalho.

Um convite de filiação a Hilton Gonçalo deve ser apresentado nos próximos dias, assim como a outras lideranças políticas maranhenses.

Foto: Divulgação

sem comentário »

As briguinhas que atrapalham o Moto

33comentários

O Moto segue mergulhado numa crise administrativa que parece não ter fim.

O episódio recente em que o clube foi parar na imprensa nacional por conta da “mal elaborada” tabela do Campeonato Maranhense trouxe à tona o que todo mundo já sabe desde o ano passado. Infelizmente o que fez a FMF ao denunciar o clube foi jogar mais lama no nosso futebol.

Nos bastidores, o atual presidente Célio Sérgio e o ex Hans Nina fomentam uma “guerra fria” que é prejudicial apenas ao clube.

Após deixar o Moto por não ter sido eleito vereador, Hans ignorou o Moto no ano passado. Virou as costas ao clube no momento em que ele mais precisava.

Inexperiente, quando Hans chegou ao Moto teve a ajuda de todos os motenses, inclusive de Célio Sérgio e conseguiu levar o clube ao acesso à Série C.

A sua saída abriu uma grande interrogação no clube.  Apareceu Célio Sérgio com vontade de não deixar o clube parar.

Mesmo com poucos recursos, Célio fez tudo errado. As contratações feitas pelo diretor de futebol Dadá não deram certo e o Moto foi uma sucessão de erro em 2017. Mas errar faz parte do futebol.

Veio o rebaixamento à Série C e o presidente Célio Sérgio parece não ter aprendido absolutamente nada. Nada mesmo. E se for para continuar assim, a saída é o melhor caminho.

O episódio da tabela do Campeonato Maranhense que prejudica o Moto é apenas mais um problema para o clube, mas não é o maior.

A vaidade “burra” em meio aos motenses é que está acabando com o clube. Se o Moto não consegue unir as suas forças para trabalhar e ajudar Célio Sérgio como é que o clube pode ter sucesso?

O exemplo que cito da “guerra fria” entre Hans e Célio é apenas um, mas existem muitos outros motenses cansados das “trapalhadas”da atual gestão. Mas infelizmente, estes não tem coragem de dar a cara a tapa e vir para a linha de frente assumir o clube e mostram que sabem falar, mas não querem fazer. Assim é fácil, não?

Sobre Hans e Célio, eles não precisam falar nada. Todos os motenses já sabem… Eles precisam é relevar o passado recente e voltar a colocar o Moto em primeiro lugar.

Ao amigo Célio Sérgio segue um conselho: chega de erros. Não cabem mais erros no Moto em sua gestão. E busque apoio, pois sozinho você já mostrou que é incapaz de tocar o Moto com sucesso.

Somente com muito trabalho, silêncio, pés-no chão e unidade é que o Moto poderá ter tranquilidade novamente.

Que todos aqueles que querem o melhor do Moto selem a paz e trabalhem verdadeiramente pelo clube, pois time de futebol sem um trabalho coletivo dentro e fora de campo não chega a lugar nenhum.

Foto: Imirante

33 comentários »

Zé Vieira é afastado da Prefeitura de Bacabal

0comentário

O presidente da Câmara de Vereadores de Bacabal, Edvan Brandão, afastou nesta sexta-feira (5), o prefeito Zé Vieira (PP) do cargo.

De acordo com a decisão, o vice, Florêncio Neto (filho do deputado Carlinhos Florêncio) deve assumir o cargo.

Entre decisões da Justiça e da Câmara de Bacabal essa é a quarta vez que Zé Vieira é afastado do comando da Prefeitura. Tudo isso em apenas um ano.

Até quando vai o afastamento ninguém sabe.

Pior para Bacabal que sofre com essa indefinição política.

sem comentário »

MP pede condenação de prefeita

0comentário

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) pediu a condenação da prefeita de São Vicente Férrer, Maria da Conceição Araújo, por improbidade administrativa,  em decorrência da omissão no pagamento de salários e na concessão de benefícios garantidos por lei a servidores municipais, como férias, adicionais noturnos e de insalubridade, além de salário-família.

A solicitação foi feita em Ação Civil Pública, ajuizada pela titular Promotoria de Justiça da comarca, Alessandra Darub Alves, com base nas Notícias de Fato nºs 42/2017, 339/2017, 340/2017, 357/2017 e 368/2017, além de uma Reclamação apresentada à Ouvidoria do MPMA.

Omissão

Segundo os relatosnão foi cumprido o acordo firmado entre a Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Municipais, tratando do pagamento dos salários atrasados de julho de 2017 e os valores referentes às férias de 2016.

Em um dos casos, dois servidores alegaram que não haviam recebido os salários de novembro de 2016 e dos meses de janeiro e fevereiro de 2017. Requerido pelo MPMA, o Município reconheceu a dívida relativa a 2017 e afirmou que, em agosto daquele ano, o pagamento seria regularizado.

Em outubro de 2017, o Município firmou um acordo com o Ministério Público, estabelecendo que, no mês seguinte, seriam pagos os salários de novembro de 2016, mas o compromisso não foi cumprido.

A omissão da prefeita também foi objetivo de uma Reclamação apresentada à Ouvidoria do Ministério Público do Maranhão, em que servidores relataram que, além de não pagar salários, o Município estava se negando a pagar valores de férias e de adicional de insalubridade.

Como resultado da falta de pagamento de salários, professores da rede pública suspenderam as aulas nas escolas do município.

Para o MPMA, a omissão da prefeita com as atribuições mínimas da gestão municipal tem sido prejudicial para os servidores e suas famílias, além de afetar a subsistência destes. “A falta de pagamento dos servidores prejudica a economia do município porque o comércio local gravita em torno do funcionalismo público e de benefícios sociais” afirma a promotora de justiça Alessandra Alves.

Pedidos

O MPMA pede a condenação de Maria da Conceição Araújo à perda da função pública, ao ressarcimento integral dos danos, à perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio e à suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos.

As penalidades incluem o pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais e/ou creditícios, direta ou indiretamente, mesmo que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

sem comentário »

Fraude eleitoral

2comentários

O governador Flávio Dino (PCdoB) e seus aliados na imprensa passaram por um constrangimento desnecessário ao fazer publicidade de algo que não condiz com a realidade do seu governo.

Ao afirmar em suas redes sociais que o Portal G1 havia garantido ter ele cumprido 92% das promessas de campanha, o que não é verdade, Dino abriu a guarda para questionamentos de toda sorte.

E o que estava dormindo nos arquivos da Justiça Eleitoral acabou vindo a público. E revelou-se que o governo comunista só conseguiu cumprir pouco mais de 1/3 das metas encaminhadas ao TRE durante a campanha.

O fracasso do governo comunista – além do constrangimento de ser desmentido publicamente – guarda em si outro problema: o não cumprimento das promessas de campanha pode levar a processos eleitorais, inclusive com possibilidades de inelegibilidade e cassação de mandatos.

Quando decidiu exigir dos candidatos a cargos no Executivo a apresentação de seus planos de governo, com metas a cada ano do eventual mandato, a Justiça Eleitoral tinha o propósito de evitar que aventureiros, capazes das promessas mais mirabolantes possíveis, chegassem a se eleger, iludindo eleitores.

É claro que, como muitos aspectos do sistema eleitoral, adversários não ligam, eleitores pouco se importam e a Justiça Eleitoral também faz vista grossa para esse não cumprimento. Mas quando o próprio infrator se expõe da forma como se expôs Flávio Dino, natural que adversários, observadores e operadores do Direito Eleitoral busquem reparações e sanções. Até porque trata-se de uma fraude eleitoral

Ficção – Mesmo após revelação de que só cumpriu 22 das 65 promessas de campanha, o governador Flávio Dino insiste em outra realidade nas redes sociais.

O comunista chega ao limite de afirmar ter cumprido todas as metas apresentadas à Justiça Eleitoral. Mas nem os números da fantasia comunista conseguem esconder dos eleitores o Maranhão real.

Obra alheia – Das 22 promessas de Flávio Dino dadas como cumpridas pelo G1 Portal, nada menos que 18 ele já encontrou quase prontas quando assumiu. São obras deixadas pelo governo Roseana (PMDB), muitas das quais bastava a ele descerrar a placa de inauguração.

As quatro obras tipicamente comunistas são serviços sem maior relevância no contexto do desenvolvimento do Maranhão.

Estado Maior

2 comentários »