Flávio Dino mente para atacar Roseana

2comentários

O governador Flávio Dino (PCdoB) faltou com a verdade ao afirmar que a ex-governadora Roseana Sarney tenha utilizado a morte do ex-prefeito Nenzim de Barra do Corda para atacar o governo.

Não houve oportunismo e muito menos politização do episódio como afirmou Dino. Pelo contrário, foi o próprio governador que tentou mais uma de suas investidas contra um Sarney.

“Sobre homicídio em Barra do Corda, lamento o triste oportunismo que fez uma ex-líder deste Estado e seus asseclas tentarem transformar uma tragédia em ataque a meu governo. Um líder político sério deve deixar a Polícia trabalhar e aguardar com prudência”, escreveu.

Na nota oficial divulgada pela assessoria, a ex-governadora apenas diz esperar que a Justiça seja feita. Nada mais.

“Foi uma tristeza muito grande saber do assassinato do meu sempre amigo Nenzin. Um homem que trabalhou pelo seu povo, se dedicou para melhorar a vida das pessoas, só fez o bem pela sua cidade e sua gente não merecia uma morte trágica e violenta. Espero que a justiça aja com rigor e descubra os culpados. Deus o receberá de braços abertos na sua nova morada e, dará conforto aos seus familiares principalmente a D. Santinha, sua companheira em todos os momentos. Vai com Deus meu fiel companheiro! Saudades”, destacou Roseana.

Em uma outra entrevista concedida ao site da Assembleia Legislativa, Roseana repetiu o tom da sua nota oficial.

“Para mim, particularmente, eu perdi um grande amigo. Seu Nenzim, antes de ser político, ele era um amigo. Sempre estivemos juntos nas campanhas políticas. Nunca me arrependi de tê-lo apoiado, porque sei que ele sempre trabalhou muito em favor do povo barra-cordense. Ele sempre ajudou as pessoas que mais precisavam. Estou aqui, hoje, para homenageá-lo e ajudar a família, neste momento de dor, para o povo de Barra do Corda e todo o Maranhão. Estou triste e muito emocionada. Espero que Deus o receba em sua nova morada e que Deus o acolha e conforte toda sua família. É preciso esclarecer o crime e punir os culpados. Quem quer que seja tem que ser punido. Não se pode tirar a vida de uma pessoa que só fez o bem assim tão brutalmente”, afirmou.

Onde existiu oportunismo nessas duas declarações? E que ataques ao governo foram feitos por Roseana?

Ao que parece Flávio Dino se sentiu mesmo foi incomodado com a presença de Roseana no velório. Mas ela não poderia ir ao velório de um amigo?

Flávio Dino não é nada bobo. Ele sabe que, enquanto um Sarney der ibope e principalmente votos, ele vai tratar de explorar sempre um pouquinho mais o assunto.

2 comentários »

Sampaio Basquete confirma Virgil Lopez

0comentário

O Sampaio Basquete finaliza a montagem de seu elenco para a disputa da LBF 2018, que será conhecido nos próximos dias. Após anunciar a campeã da Liga Iziane como diretora técnica, a equipe definiu seu comandante para sua terceira temporada na LBF – e ele já conhece bem a Bolívia.

Virgil Lopez terá seu primeiro desafio à frente de uma equipe na LBF e torna-se o primeiro técnico europeu da história da competição. Na temporada 2015/2016, porém, o francês integrou a comissão técnica de Lisdeivi Pompa na campanha que culminou com o título do Sampaio Basquete, que fez 3 a 1 na série final contra o Corinthians/Americana.

Aliás, aquele não foi o primeiro título do agora técnico do Sampaio na LBF. Ele também integrou a comissão técnica do ADCF/Unimed/Americana por quatro anos, tendo conquistado três campeonatos com a equipe paulista. Chegou a assumir a equipe por um breve período em 2013, até a chegada de Antonio Carlos Vendramini.

Virgil tem 40 anos e está há oito no Brasil. Em seu país natal, foi assistente técnico de Valérie Garnier, atual técnica da seleção francesa, no Lattes-Montpellier.

“Sempre trabalhei pensando e focando este momento, estou feliz com a confiança que o Sampaio Corrêa Basquete está depositando no meu trabalho. A montagem da equipe já foi concluída e creio que formamos um elenco equilibrado, não só nas respectivas posições, como na mescla de experiência e juventude”, relatou Virgil.

A apresentação oficial do elenco e o início dos treinamentos acontecem em 26 de dezembro (terça-feira). O Sampaio Basquete começa sua campanha na LBF 2018 em 16 de janeiro, jogando em casa contra o Uninassau Basquete.

“Teremos três semanas de trabalho até a estreia, por isso, será necessário fazer um planejamento bem elaborado. A expectativa é que a equipe esteja preparada para este primeiro desafio na competição nacional, que tende a ser bastante equilibrada”, analisou.

O Sampaio terá o patrocínio da Cemar e do Governo do Maranhão através da Lei de Incentivo ao esporte.

Foto: Divulgação/ LBF

sem comentário »

Andrea critica gestão comunista na TV

0comentário

Na inserção veiculada pelo PMDB para todo o Maranhão na televisão, a deputada Andrea Murad, líder do Bloco de Oposição, citou os principais escândalos do governo comunista que ganharam manchetes em todo o Brasil e disse que continua vigilante denunciando as injustiças.

“Como líder da oposição, continuo vigilante denunciando as injustiças. Temos um governo na contramão das necessidades do povo. E essa incompetência tem rosto, o de Flávio Dino. Aumento de impostos, aluguéis camaradas, funcionários fantasmas, corrupção, são marcas de um governo onde a prometida mudança serve apenas a eles”, diz Andrea em trecho da propaganda partidária.

A parlamentar encerrou a inserção falando do castigo e da exploração que os maranhenses estão sofrendo nas mãos do governo Flávio Dino.

“Os maranhenses nunca imaginaram que castigar e explorar seriam a solução. O Maranhão quer um novo rumo, um novo governo!”, disse Andrea.

sem comentário »

Propaganda e pesquisa

0comentário

Por Joaquim Haickel

A análise e a previsão de cenários políticos podem não parecer importantes para algumas pessoas, mas possibilitam a antevisão e a preparação de ações para consubstanciar ou prevenir aquilo que possa vir a acontecer, podendo ser de crucial importância para o sucesso ou o fracasso de um projeto.

As pesquisas qualitativas e quantitativas são instrumentos de enorme importância para que se tenha uma visão clara e cientifica, não só do cenário, mas também das possíveis modificações que possam vir a acontecer.

Nem todo mundo está capacitado para entender e dominar esse poderoso instrumento de informação e conhecimento. Por outro lado há aqueles que as usam como mero instrumento midiático de propaganda.

Confesso que eu não sou a melhor pessoa para analisar uma pesquisa, pois não tenho o conhecimento técnico adequado para isso. Entretanto, por viver há tanto tempo no ambiente político, sou capaz de perceber pontos de convergência e de incongruência em uma pesquisa. Somando isso ao conhecimento prático dos cenários eleitorais e do ambiente político, sou capaz de olhar uma pesquisa e saber quando ela faz sentido e quando ela é uma mera peça de propaganda.

Mesmo sem acesso a pesquisas, faço análise de cenários já faz muito tempo, usando como principal ferramenta as informações que coleto, uma mercadoria que eu trato de checar, pesar e contrabalançar de forma a extrair delas a maior confiabilidade possível.

Na análise de cenários políticos, bem como de qualquer outro tipo, como econômico ou social de qualquer natureza e para qualquer fim, o analista precisa, o mais possível, abstrair as suas crenças pessoais, as suas vontades, os seus pontos de vista, coisa que é muito difícil de conseguir, por causa de nossa indissociável condição humana.

Dizem que os melhores analistas são os mais cartesianos e matemáticos, verdadeiras almas sherloquianas, capazes de dissecar os fatos e ver através das evidências de forma totalmente fria e desapaixonada. Concordo em parte com isso, mas um pouco de inteligência emocional, de conhecimento psicológico, entendimento sociológico, até de informações antropológicas e análise econômica, são de suma importância para que se chegue a um resultado o mais perto possível da verdade, e não apenas de um mero ponto de vista.

Sobre pontos de vista e verdade, é bom que se diga que o primeiro tem um valor imobiliário, pois depende do local onde seu agente se encontra. Já a verdade, essa pode ser ou não vista de qualquer lugar que esteja ele.

Alguém poderia dizer que o fato de eu ser ligado a um dos lados envolvidos na disputa política do Maranhão me desqualifica como um analista confiável, mas quem se der ao trabalho de ler as análises que eu fiz antes e as que eu tenho feito verá que não poupo ninguém, que não coloco panos quentes em quem quer que seja, que eu aponto, independentemente do agente, os erros de cada um e de todos.

Sobre as recentes pesquisas, o que posso dizer é que a realizada pela Exata, é apenas e tão somente uma peça de propaganda contratada pelo governo. Quanto a da Vox Populi, mais confiável, apresenta todas as deficiências características de um levantamento feito a pouco menos de um ano da eleição. Ela mostra apenas a tendência das intenções do eleitorado. Reflete o sentimento do eleitor maranhense, tendo por base o que está acontecendo neste momento, o que não pode também ser visto como uma verdade imutável, pois outras e decisivas ações irão definir o que acontecerá no dia da eleição.

No entanto, uma coisa é possível dizer-se com alguma certeza. Se o quadro permanecer assim e se todos os candidatos postos até aqui continuarem candidatos, a eleição só será decidida no segundo turno. Quanto à disputa do Senado, acredito que pela primeira vez na nossa história, os eleitos pertencerão a grupos políticos diferentes.

sem comentário »

Nada a comemorar

1comentário

Os auxiliares e demais apaniguados do governador Flávio Dino (PCdoB) passaram os últimos dois dias como se estivessem em estado de graça. Isto depois que foi elucidado o assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim. Mas a comemoração dos comunistas se baseou no fato de que o crime em Barra do Corda não é um caso de pistolagem.

Preocupados somente em tentar responder a oposição, os governistas esquecem que existem na estatística de violência no estado 11 execuções com características de crime de pistolagem.

Como relevou O Estado, de 2015 até o momento, foram cinco vereadores mortos e mais três blogueiros além de um secretário municipal. E em todos esses casos, não houve elucidação do crime.

Por isso, fica a questão: os comunistas comemoram mesmo o que?

Segundo o secretário de Segurança, Jefferson Portela, existem casos que demoram para ser resolvidos. Outros casos mais ainda. Mas isso não justifica o descaso nos 11 casos de execução no interior do Maranhão.

O que o governador Flávio Dino e todos os seus seguidores deveriam deixar de lado era esse jogo político que desrespeita as famílias de quem espera por justiça.

Estado Maior

Foto: Sidney Pereira/ TV Mirante

1 comentário »