O RECONHECIMENTO NACIONAL DE GASTÃO

0comentário

No primeiro mandato da Governadora Roseana Sarney (1995-1998), assumiu o cargo de secretário de Educação do Maranhão, o deputado Gastão Vieira.

Dentre os projetos inovadores que marcaram a sua operosa gestão, o “Aceleração de Estudos”, para alfabetizar crianças, coordenado por um dos mais conceituados educadores do Brasil, professor João Batista Oliveira.

Nem todos os municípios maranhenses adotaram o “Aceleração de Estudos”, mas lembro de Itapecuru e Paço do Lumiar, que apresentaram resultados extraordinários no processo de alfabetização de crianças.

Pelo comprovado êxito do projeto, imaginava-se que seria continuado nas gestões seguintes, mas ocorreu o contrário, foi lamentavelmente engavetado, a despeito de tornar-se nacionalmente reconhecido por especialistas e autoridades públicas, a exemplo do ministro da Educação, Paulo Renato, que se deslocou de Brasília para ver a operacionalização do projeto e daqui saiu e impressionado.

O então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, num conclave nacional, na cidade de João Pessoa, onde se discutia a educação infantil, também, maravilhou-se com o projeto ao ouvir ao vivo a explanação do secretário de Educação, Gastão Vieira, e ver uma criança maranhense mostrar de modo desembaraçado como se alfabetizou, graças ao processo educacional do Aceleração de Estudos.  

O projeto, implantado no Maranhão, louvado em verso e prosa por educadores famosos, foi editado em 2004 e reeditado em 2007, com o título de “Alfabetização Infantil: Novos Caminhos”, por iniciativa da Comissão de Educação da Câmara de Deputados, com base no qual o Governo do Ceará o introduziu em vários municípios e com resultados auspiciosos.

Inesperadamente, depois de 15 anos, o Ministério da Educação, no Governo Bolsonaro, descobre que o “Alfabetização Infantil: Novos Caminhos”, pela inegável atualidade, exitosa experiência e dotado de inovadora metodologia, poderia ser uma boa contribuição para resolver os problemas da educação infantil no Brasil, por isso, manda reeditá-lo e ser lançado nesta terça-feira, 22 de outubro, para apreciação e discussão na Primeira Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências, em Brasília, evento que objetiva propor recomendações para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem da literacia(capacidade de ler, de escrever, de compreender e de interpretar o que é lido) e numeracia.

Ao saber da iniciativa do Ministério da Educação, Gastão, não esconde a incontida alegria e felicidade de ver o projeto “Aceleração de Estudos”, pelos resultados colhidos a curto prazo, no Maranhão, ser apontado como alternativa para o Brasil enfrentar o problema desafiador da alfabetização infantil, que há anos os governos federal, estaduais e municipais procuram minimizá-lo.

As palavras do secretário de Alfabetização do Ministério da Educação, Carlos Nadalin, falam mais alto com relação ao livro “Alfabetização Infantil: Novos Caminhos”: “Vamos lançar o livro do deputado Gastão Vieira na Primeira Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências, em forma de reconhecimento, inclusive, ao seu trabalho incansável, por ter persistido num tema que é tão caro para todo o país, e que foi negligenciado por tanto tempo”.

Disse tudo e mais alguma coisa o secretário de Alfabetização do MEC, sobre a atuação de Gastão como homem público e interessado em melhorar as mazelas educacionais, ações que ele, como secretário de Educação no Maranhão, empenhou-se de corpo e alma, mas, lamentavelmente, não sequenciados pelos que o sucederam.

Tudo indica que no Governo Bolsonaro, o projeto “Aceleração de Estudos” poderá ser adotado como metodologia para alfabetizar crianças de maneira fácil e rápida, fato comprovado por renomados especialistas, que acompanharam com desusado entusiasmo a sua execução no Maranhão, quando o analfabetismo infantil regrediu sensivelmente, por discernimento de um político sério e competente, que, no exercício do cargo de gestor da Educação soube se conduzir com dignidade e seriedade.

Eu e os amigos de Gastão, aguardamos com ansiedade o que vai acontecer nessa Primeira Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências, quando o MEC anunciará se o projeto Aceleração de Estudos e batizado com o nome de Alfabetização Infantil: Novos Caminhos, depois de visto, discutido e analisado pelas autoridades educacionais, será recomendado para sua introdução na melhoria da qualidade do ensino e aprendizagem da literacia e numeracia .  

PRESENÇA DE NEJAR

O poeta e membro da Academia Brasileira de Letras, Carlos Nejar, esteve em São Luís e proferiu palestras no Centro Cultural do Ministério Público, sobre Pablo Neruda, e na Feira do Livro, a respeito de Aluísio Azevedo.

Trata-se de um escritor lúcido, simpático e conhecedor da cultura maranhense, razão porque promete voltar em abril de 2020, a convite da Academia Maranhense de Letras, para participar das comemorações dos noventa anos de José Sarney, para falar sobre sua obra literária.

CONSCIÊNCIA NEGRA

A pior maneira de comemorar no Maranhão, “O dia da consciência negra no Brasil”, foi decretar feriado estadual, proposta de um deputado estadual e aprovada indevidamente pela Assembleia Legislativa.

Essa lei, questionada acertadamente pelas entidades empresariais do Maranhão, foi revogada pelo Tribunal de Justiça, no pressuposto de a efeméride prejudicar as atividades públicas e privadas.

A propósito: se era para homenagear um negro e herói, por que não trocar o alagoano Zumbi dos Palmares pelo maranhense Cosme Bento das Chagas?

NA VIDA CONJUGAL E PÚBLICA

Os prefeitos de Santa Rita e de Bacabeira, Hilton Gonçalo e Fernanda Gonçalo, mostram que se entendem bem na vida privada e pública.

Unidos pelo casamento, decidiram executar obras públicas nos dois municípios de modo compartilhados, no entendimento de que, por essa estratégia, gastarão menos recursos e contentarão as comunidades.  

Com a palavra o Tribunal de Contas.   

O EXEMPLO DE CAMILA

Camila, além de simpática e educada, mostra o seu caráter de exemplar esposa e companheira, na rotina administrativa de Edivaldo Holanda Junior.

Quando o marido vivia uma fase desconfortável na prefeitura, ela, nunca deixou de estar ao seu lado, na crença de a situação se modificar e ele dar volta por cima.

Agora, que Edivaldo executa numerosas obras na cidade, Camila, sempre ao lado do marido, recolhe os bons frutos dessa nova fase.

LENÇÓIS MARANHENSES

O projeto que Roberto Rocha apresentou no Senado, no   sentido de redesenhar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, pode até ser bom, do ponto de vista turístico, mas sob o aspecto político, deve criar muita polêmica.  

Explico: de acordo com o projeto, os limites dos Lençóis Maranhenses serão alterados para possibilitar a implantação de empreendimentos privados.

Em contrapartida, devem acarretar problemas sociais de monta, pois cerca de duas mil pessoas poderão ser deslocadas de seus povoados

VIAGENS DE AVIÕES

Na minha recente viagem aérea, quando retornei de São Paulo, quantas saudades tive dos bons tempos em que viajar de avião era apresentar-se bem vestido, como se fosse participar de um evento festivo.

Se os homens viajavam de paletó e gravata, as mulheres não deixavam por menos: vestiam-se com roupas finas e embelezadas da cabeça aos pés.

Hoje, homens e mulheres, em vez de se apresentarem bem vestidos, viajam como se fossem para piqueniques ou eventos praianos.

SANTA DULCE

Depois da canonização de Irmã Dulce, multiplicaram-se as promessas à Santa Dulce dos Pobres, assim ela passou a ser chamada.

Motivo: querem aproveitar o momento em que ela, por ser recentemente santificada, quer mostrar serviços e outros santos estão sobrecarregados.

TURISMO EM CEMITÉRIO

Os franceses não sabiam que no Maranhão há uma metodologia para se divulgar o turismo usando o cemitério como ponto de referência.

Quem inventou essa fórmula, que poderá ser exportada para o mundo, foi o turismólogo, Antônio Noberto.         

Sem comentário para "O RECONHECIMENTO NACIONAL DE GASTÃO"


deixe seu comentário